Fúria da natureza impacta no mercado segurador 708

Entenda como o setor lida com as relações entre homem e meio-ambiente

Nossa publicação mensal chega a sua 187ª edição com uma matéria especial, desenvolvida pelo departamento de jornalismo, que mostra as relações e impactos do mercado segurador com fenômenos da natureza. A Revista JRS ainda apresenta um estudo de uma resseguradora sobre o surto de doenças transmitidas pelo Aedes Aegypt, sem falar nos conteúdos exclusivos e fundamentais para expansão da cultura de seguros no Brasil.

Este mês ainda mostramos a ascensão de Renato Pedroso à presidência da Previsul Seguradora. Por isso, não deixe de se informar sobre seguros, economia e negócios com nossos jornalistas e especialistas.


CVG destaca as oportunidades do ramo vida 461

Em nova edição, revista da entidade traz informações sobre seguro e ações realizadas durante a pandemia

Dois momentos dos seguros de pessoas foram abordados na nova edição da revista CVG Notícias. Antes da pandemia de coronavírus, o CVG-SP debateu, em março, as oportunidades dos planos de previdência e do seguro de vida com a participação de um time de especialistas. A matéria de capa desta edição traz os detalhes do evento, revelando a evolução do ramo, que passou a atender à crescente demanda com a oferta de produtos sofisticados.

Outro momento do seguro de vida, após a declaração de pandemia, também é tratado pela revista, em especial na matéria sobre o webinar promovido pelo CVG-SP, no final de abril, com a participação da diretoria executiva. Uma das conclusões do evento é que a pandemia está mudando a percepção da população em relação ao seguro de vida. De acordo com os palestrantes, na contramão de outros ramos, a contratação do seguro de vida está avançando.

Outro assunto da revista relacionado à pandemia é o lançamento da nova série de vídeos Pílulas de Vida. Os vídeos curtos da série, que integram o acervo da TV CVG, contam com as orientações e dicas de diversos especialistas para os profissionais aumentarem seus negócios. Já na seção Análise, o leitor poderá se informar sobre as perspectivas econômicas a partir da previsão de economistas entrevistados.

Na seção Especial, a CVG Notícias fez questão de exaltar o gesto de solidariedade das seguradoras do ramo vida que divulgaram a decisão de indenizar as mortes provocadas pelo Covid-19 em seus contratos vigentes, apesar de a pandemia ser um risco excluído. A matéria traz o depoimento de algumas dessas seguradoras.

Para ler a revista ou baixar o arquivo, clique aqui

Sociedade pode enviar sugestões para a Susep 480

Iniciativa busca redução de custos para o setor de seguros

Sociedade pode enviar sugestões para modelo que visa aplicação proporcional das regras prudenciais. Iniciativa busca redução de custos para o setor de seguros, aumento de eficiência do regulador e benefícios ao consumidor com mais concorrência e melhores preços

Nesta segunda-feira (25), a Superintendência de Seguros Privados (Susep) colocou em consulta pública, propostas para aplicação proporcional das regras prudenciais, de acordo com o porte e a complexidade das empresas do setor. As medidas sugerem alteração na resolução 321/2015, do CNSP, e na circular Susep 517/2015, para adequação de requisitos como prazo e modelos de envio de informações.

Há ainda a redução do capital-base para supervisionadas de menor porte e complexidade, que ficaria entre R$ 3,6 milhões e R$ 8,1 milhões, de acordo com o segmento de cada organização. Com a iniciativa, a autarquia visa promover ganhos de custo operacional para o setor e mais eficiência na supervisão. De acordo com a Susep, a medida beneficiará o mercado consumidor de seguros com melhores preços e mais concorrência.

A superintendência afirmou ainda que este é mais um passo na discussão com a sociedade dos modelos para a segmentação do mercado de seguros, evolução e modernização do setor no Brasil.

A íntegra do normativo pode ser acessada pelo link http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/edital-de-consulta-publica-n-9/2020-258324492.

Sindseg-SC disponibiliza novo Portfólio 668

Material contém as principais ações da entidade

O Sindicato das Seguradoras de Santa  Catarina (Sindseg-SC), divulgou nesta segunda-feira (25), um novo portifólio com diversas informações. No material é possível encontrar informações sobre os Grupos de Trabalho, Quadro Associativo, Estrutura, Qualificação, Trabalho Social, Newsletter, Informativo, Revista, Portal de Informações, Cartilhas, Teatro, Painel, entre outros.

O presidente do Sindicato das Seguradoras de Santa Catarina – Waldecyr Schilling, afirma que o portfólio de forma resumida, apresenta ações e ferramentas disponibilizadas para o mercado de seguros e sociedade. “A força que gera segurança e grandes valores para uma sociedade, começa numa entidade de classe como o Sindseg-SC”, afirmou Schilling.

Para conhecer na integra, visualize aqui ou acesse www.sindsesc.org.br no menu SindsegSC.

Sindseg MG/GO/MT/DF discute os impactos da pandemia no setor 694

Debate virtual foi promovido pela ACMinas

O Coronavírus mudou a dinâmica dos mais diversos setores da economia em todo o mundo. E para falar dos impactos da pandemia no segmento de seguros, o presidente do SindSeg MG/GO/MT/DF, Marco Antônio Neves, e o presidente da Comissão Especial de Assuntos Jurídicos e Fiscais e também vice-presidente do Conselho Empresarial de Seguros da Associação Comercial e Empresarial de Minas Gerais (ACMinas), Landulfo Ferreira Júnior, participaram de debate virtual promovido no dia 17 pela associação. “Neste momento de superação, o papel da ACMinas é ainda mais importante para contribuir para o desenvolvimento das empresas”, ressaltou o presidente da entidade, Aguinaldo Diniz.

Além dos representantes do sindicato, também estiveram presentes dirigentes de várias empresas, a exemplo do executivo da Pif Paf Alimentos, Guilherme Alvarenga. Marco Antônio destaca que o setor de seguros se adaptou com agilidade ao novo cenário imposto pelo Coronavírus. “Os profissionais continuaram atuando por home office, sem que isso acarretasse prejuízos aos atendimentos e às suas rotinas”. Ele também defendeu que a implantação de medidas como a proibição de reajustes nos valores dos prêmios de seguros, a ampliação do prazo de pagamento das faturas pelos segurados, o incentivo à telemedicina e a reedição da Resolução Normativa 451 – que regulamenta as operadoras de saúde – foram fundamentais para proteger o setor de seguros.

Segundo Landulfo, dentre as modalidades de seguros que mais podem ser afetadas pela pandemia estão as de Pessoas (vida); Empresarial, em função da paralisação de muitas organizações; Responsabilidade Civil e Riscos Cibernéticos. “Ainda é cedo pra flexibilizar ou alterar as apólices destes tipos de seguros, já que não há nada estruturado no momento. Por isso, o recomendado é manter as condições do contrato previamente firmado e ter cautela nas decisões que envolvem as relações jurídicas e contratuais para equilibrar o interesse de todas as partes”, recomendou.

Na ocasião, Landulfo ainda destacou o papel social do seguro para minimizar os riscos em qualquer situação, incluindo o enfrentamento de uma pandemia nunca antes vivenciada. “O princípio de mutualismo que sustenta a atividade seguradora, é, certamente, o maior exemplo de solidariedade, já que a partir de uma contribuição pequena e individual é possível contribuir para minimizar os efeitos danosos de um sinistro de um grupo de pessoas”, explicou.

Kuantta Consultoria lança e-book gratuito sobre Covid-19 459

Objetivo é avaliar como o mercado de seguros irá passar pela crise econômica

Com objetivo de avaliar como o mercado de seguros vai passar pela crise econômica e o que os corretores podem fazer para manter seus negócios, a Kuantta Consultoria produziu um e-book com o título “O corretor de seguros e a crise do Covid-19 – Como sobreviver?”. A proposta é iniciar um debate sobre algumas questões que são consideradas importante para superar o momento. A instabilidade causada pela pandemia do novo coronavírus afeta todos os países do mundo e obriga as pequenas, médias e grandes empresas a reinventarem suas atividades para não desaparecerem.

Arley Boullosa explica que não existe uma fórmula pronta para resolver problemas específicos e que cada corretora de seguros precisa estabelecer no seu planejamento o modelo de ações que se encaixem no perfil das suas atividades. “Tenho procurado através da Kuantta, auxiliar os corretores com e-books objetivos e com dicas práticas para que saibam o que estamos fazendo na nossa corretora e está funcionando ou não. Acredito que isso faz muita diferença. Tem muita teoria por aí. Todos viraram especialistas para salvar os corretores da crise, mas é “achismo” demais. Poucos estão realmente passando os efeitos porque não são corretores. São lives demais com soluções milagrosas que não estão alinhadas com a realidade que temos no dia a dia de uma corretora. Espero que os materiais que estamos disponibilizando ajudem os corretores e principalmente que leiam e estudem. Não estou fornecendo fórmulas prontas, cada negócio é um negócio e cada um precisa descobrir o que precisa fazer para melhorar o desempenho e os resultados. É hora de rever tudo e sempre reforço isso nos materiais”, explicou.

O e-book traz relatos sobre quais possíveis soluções para passar pela crise, análises de cenários, como inovar como startup, a importância da redução das despesas, da análise sistemática da operação, auxilia no conhecer o novo cliente e a busca de novos canais de captação dos mesmos,  fazendo um comparativos das empresas que não entenderam a mudança com as que compreenderam e seguiram em frente. O material também demonstra o conjunto de estratégia da gestão de pessoas, a jornada do cliente, a avaliação da performance, explica o que é um contrato de gestão, a reflexão sobre os processos, a implantação de novas ferramentas tecnológicas, o investimento em marketing digital, o plano de trabalho e a busca por parcerias como alternativa de acelerar ações que agreguem nas operações e resultados.

O e-book é gratuito e está disponível no link  O Corretor de seguros e a crise