“O que vale é a idade biológica”, argumenta Sérgio Rangel em Workshop 593

Rangel e a também atuária Fernanda Chaves falaram sobre as novas técnicas de precificação para o risco de longevidade no encontro promovido pelo SindSeg-RS

Os profissionais gaúchos do ramo de seguros acordaram cedo na manhã desta quarta-feira (23) para ouvir os atuários Sérgio Rangel e Fernanda Chaves falarem sobre as novas técnicas de precificação para o risco de longevidade. O encontro, que marcou o primeiro workshop de 2016 promovido pelo Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, contou com auditório lotado. “Todos sempre serão muito bem vindos sempre aqui em nosso Sindicato”, disse o presidente eleito da entidade, que assumirá no dia 1º de abril, Guacir Bueno.

Fernanda e Rangel esclareceram que existem muitas variáveis significativas na hora de precificar, tornando modelos preditivos muito mais importantes que a idade cronológica. “Sexo e data de nascimento não são suficiente, existem muitos pontos que devemos considerar”, pontuaram. O estudo da genética é uma grande oportunidade para descobrir se há predisposição a patologias e fazer um estudo sobre os indivíduos. “Para nós atuários, o que vale é a idade biológica e não a cronológica”, complementa o atuário ao dizer que geneticamente as mulheres têm a propensão de viverem mais em relação aos homens e que estas questões são responsáveis por 25% da expectativa de vida, sendo o resto dependente do estilo de vida de cada um.

Segundo Rangel, quem possui renda econômica mais alta, vive mais. “Quem tem acesso à plano de saúde e diversas outros privilégios tem uma qualidade de vida melhor e acaba tendo oportunidade de viver mais, por mais cuidadoso em relação à sua saúde com exames preventivos e outros”, explica. Ele ainda destaca que, nesta área, é preciso sempre estar atento aos avanços:

“Temos que reavaliar as nossas estratégias para conseguimos resultados diferentes”.

Fernanda ainda esclareceu que, quando se estuda esta questão, a preocupação é em responder às perguntas: “Vamos parar de morrer de outras causas que não a velhice? E até quando conseguiremos viver?”. E que, por isso, torna-se tão importante analisar hábitos, doenças, dados históricos populacionais, buscar populações específicas e outros pontos.

“É preciso estar próximo de quem decide”, defende Marcelo Lauxen Kehl 618

Presidente da ACI foi palestrante do Almoço do Mercado Segurador em NH

“Para fazermos pelos nossos associados, temos que estar próximos de quem decide”, defendeu o presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha (ACI), Marcelo Lauxen Kehl, durante o Almoço do Mercado Segurador, que aconteceu nesta quinta-feira (16) em Novo Hamburgo (RS). Ele comentou que a ACI sempre se manteve perto de governantes com boas intenções, auxiliando para que pautas decisivas para os diferentes nichos da indústria avancem. “Estamos próximos do presidente, governador e outros políticos por termos tido eles dentro da nossa casa”, disse.

Lauxen Kehl lembrou que a entidade nasceu em 1920 e o município de Novo Hamburgo se emancipou e se separou de São Leopoldo em 1927. “Tenho certeza que a emancipação saiu da ACI. No começo não éramos uma cidade industrial, mas logo foi para a área de couro e calçado e a ACI ajudou, por exemplo, a trazer telefone para a cidade e a asfaltá-la”, revisitou.

Além disso, o economista por formação afirmou que a entidade está ligada ao setor seguros há 70 anos através da extinta Novo Hamburgo Companhia de Seguros Gerais, fundada em 1949. “Na época, os empresários viram que seria interessante proteger o patrimônio que crescia exponencialmente na cidade de Novo Hamburgo e, inclusive, nos primeiros tempos, a companhia teve sua sede dentro da ACI”, contou.

A edição de maio do evento aconteceu na Região do Vale do Sinos, numa iniciativa do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (SindSegRS) e do Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado (Sincor-RS) em interiorizar os encontros, com o intuito de levar as mesmas oportunidades de atualização e confraternização oferecidas em Porto Alegre. “Nós temos como missão permear a cultura do seguro e nada melhor que fazer isso através desses encontros que acontecem já há mais de 70 anos na Capital gaúcha; e por isso estamos já pelo terceiro ano consecutivo fazendo em cidades do interior”, destacou o presidente do SindSegRS, Guacir Bueno. “Trazer um encontro desse calibre para o Vale do Sinos demonstra a força do corretor de seguros e do mercado local”, complementou o vice-presidente administrativo do Sincor-RS, André Thozeski.

Todas as imagens – Almoço do Mercado Segurador em NH

Pedrinhas comemoram 14 anos e empossam diretoria 251

Ana Maria Pinto foi reeleita presidente para o biênio 2019/2020

O Clube da Pedrinha do Rio Grande do Sul comemorou nesta terça-feira (14) seus 14 anos de existência. A oportunidade também contou com a posse da diretoria reeleita para o biênio 2019/2020, sob o comando da presidente Ana Maria Pinto e da vice-presidente Yara Bolina.

Para Ana Maria, a entidade continua permeando os mesmos propósitos. “Só posso agradecer a todos os diretores e parceiros por reafirmamos o compromisso de manter o Clube forte e sólido, em que a nossa maior preocupação é sempre ajudar uns aos outros”, destacou.

Uma novidade da diretoria para este ano foi site dos pedrinhas, que, reformulado, conta agora com banco de currículos, em parceria com o Sindicato das Seguradoras do Estado (SindSegRS), e com área especial para artigos de especialistas do mercado. “Isso é fazer parte de um grupo em que nós nos ajudamos, nos respeitamos e incentivamos as nossas capacidades profissionais”, lembrou a vice-presidente Yara.

O momento também contou com uma homenagem à coordenadora da Unidade RS da Escola Nacional de Seguros, Jane Manssur, em homenagem a todo o mercado gaúcho. Em noite agradável de pizzaria dos pedrinhas, os ex-presidentes ajudaram a puxar os parabéns para os 14 anos de Clube da Pedrinha RS.

Empresas precisam do Seguro de Crédito, só não sabem disso 991

Modalidade garante o pagamento de recebíveis, sustentabilidade dos negócios e proteção de patrimônio

Após apresentar o melhor resultado dos últimos 10 anos, a Euler Hermes, especialista em Seguro de Crédito, Garantia e no ramo de cobranças, convocou corretores de seguros da capital paulistana para um treinamento completo sobre o segmento. A reunião aconteceu na manhã desta quinta-feira, 2 de maio, na Casa do Saber. Além do sorteio de brindes exclusivos, foi anunciada uma campanha de incentivo, que levará um dos profissionais para aproveitar o belo Sofitel Jequitimar, na Praia do Guarujá. O responsável por contar a novidade aos participantes foi Luciano Mendonça, Director of Market Management, Commercial, and Distribution (MMCD) da Euler Hermes.

Luciano Mendonça é Director of Market Management, Commercial, and Distribution (MMCD) da Euler Hermes
Luciano Mendonça é Director of Market Management, Commercial, and Distribution (MMCD) da Euler Hermes

Além de vasto prestígio em todo o mundo, sendo referência no mercado europeu, e em ascensão no Brasil, a Euler Hermes protege empresas dos mais variados tamanhos contra crise, má gestão ou decisão errôneas que possam levar ao não pagamento de serviços ou produtos por parte dos clientes do segurados. “Em um país incerto um negócio precisa apresentar certezas”, ressaltou Daniel Lujan, Superintendente Comercial da companhia.

Lujan apresentou oportunidades e demonstrou aos profissionais da corretagem como eles podem fazer para ultrapassar possíveis objeções de clientes na fase da contratação. “Você faz seguro de seus ativos, por que não faz das contas a receber?”, questionou ao evidenciar que o corretor deve focar no processo de captação de novos negócios, sendo o pós-venda totalmente ligado à seguradora. “Fazemos negócios com todos os tipos de empresa”, afirmou ao abordar alguns “mitos” que envolvem esse tipo de operação.

Daniel Lujan é Superintendente Comercial da Euler Hermes
Daniel Lujan é Superintendente Comercial da Euler Hermes

“Questões como preço e confidencialidade podem ser trabalhadas”, explicou ao citar que Pessoas Físicas, empresas coligadas e riscos públicos (exceto empresas de economia mista) são excluídas de cobertura.

O Superintendente Comercial ainda apresentou as principais diferenças entre as coberturas de crédito internas (como a insolvência de uma operação) e externas (em países como a Argentina, por exemplo). “Problemas acontecem em qualquer lugar do mundo. O Seguro de Crédito representa uma alternativa de crescimento para atração de novos clientes, mercados, novas linhas de negócio e também para alavancagem de vendas”, citou.

“Trata-se da expansão segura das vendas”, disse Daniel Lujan.

Outras vantagens proferidas aos participantes do evento foram as que envolvem a imparcialidade para análise de crédito nos mais variados setores, detalhamento de perfis, reports diários, transferência de riscos e a proteção contra perdas catastróficas. “A ausência de um pagamento pode inviabilizar estratégias, resultados e, até mesmo, a continuidade das operações da empresa”, seguiu Lujan. “A apólice também serve como garantia financeira, pode ser utilizada para obtenção de capital de giro, prazos melhores, elimina riscos com clientes e ainda garante o compartilhamento do rating AA da S&P em nível mundial para carteira de recebíveis”, completou.

A análise do risco acontece de forma quantitativa e qualitativa, em uma visão 360º. “Trabalhamos com a recuperação de créditos vencidos, débitos não pagos e nossa ferramenta pode ser utilizada para o planejamento das empresas”, reiterou Daniel Lujan ao citar que a taxa de franquia em caso de acionamento é de 10%. “Pior do que não vender é vender e não receber. Essa modalidade representa uma extensão do departamento de crédito e cobrança das empresas. O mercado internacional demanda de prazo e outras opções, como carta de crédito, acabam com a competitividade de um exportador, por exemplo. Isso representa a otimização de recursos”, finalizou.

Rodrigo Jimenez é Presidente da Euler Hermes
Rodrigo Jimenez é CEO da Euler Hermes

Para Rodrigo Jimenez, CEO da Euler Hermes, as corretoras que oferecem esse tipo de apólice são diferenciadas. “Para uma empresa quebrar basta que ela esteja viva. A venda consultiva deve identificar fragilidades a partir da visão de negócio do cliente. Nosso diferencial é que garantimos a indenização, o pagamento”, alertou.

O Seguro de Crédito ainda garante a inclusão de empresas de exportação em programas como o PROEX e ACE, do Banco do Brasil, que oferecem linhas de crédito para tal finalidade. No caso de Fundo de Direitos Creditórios ou Fundo de Recebíveis (FIDCs) pode-se antecipar os valores a receber.

“Queremos capacitar, estar próximos e ajudar nossos parceiros de negócios a incrementarem seus ganhos através da expansão do Seguro de Crédito. É um segmento que cresce acima de 2 dígitos ano após ano. Essa é a primeira turma do Euler Hermes Academy e queremos expandir essa iniciativa. Nosso grande objetivo é fomentar a expansão dos corretores habilitados neste segmento”, encerrou Jimenez.

Confira todas as imagens do 1º Euler Hermes Academy:

MBM lança novo Portal do Corretor 805

Ferramenta promete agilidade na cotação, emissão e pagamento de comissões do seguro APP

O Grupo MBM lançou nesta quinta-feira, 02, o novo Portal do Corretor. Inicialmente, a ferramenta disponibiliza a contratação do seguro APP (Acidentes Pessoais de Passageiros) e promete agilidade na cotação, emissão de apólice e pagamento das comissões. “Nós queremos que os corretores entrem em contato conosco, avaliem a nossa ferramenta e vejam que todos nós vamos sair ganhando, tanto a empresa, quanto o corretor e os clientes”, destaca o o presidente da MBM Previdência Complementar, Paulo Benhur de Oliveira Costa.

Para o diretor comercial, Luiz Eduardo Dilli Gonçalves, o lançamento marca uma nova fase em termos de emissão para a empresa. “Estamos facilitando o trabalho do corretor, que está inserido num mundo extremamente virtual e tem essa necessidade de ter agilidade”, comenta. “Com essa ferramenta nova nós podemos propiciar a todo o mercado brasileiro o primeiro produto que faz parte dessa ferramenta, que é o APP, e, com isso, ele vai poder fazer a cotação junto com o seu cliente”, acrescenta.

Um dos principais pontos é que o corretor agora recebe a sua comissão também de forma rápida. “É uma inovação do Grupo MBM essa nova ferramenta de agilidade na emissão, no fechamento dos negócios e, por consequência, no pagamento de comissões dos corretores. Agilidade na compra, dinheiro na conta”, pontua o superintendente comercial Alexsander Kaufmann.

Além disso, o Portal conta com um chat interativo em que o usuário pode auxiliar a empresa a aperfeiçoar seus processos. “Nele, os corretores podem interagir conosco e dar as suas sugestões, melhorando cada dia mais a nossa ferramenta e o nosso produto, que foi feita para eles”, avalia Kaufmann. “A dica que eu dou é que os corretores acessem os nossos endereços eletrônicos na internet, façam uma prospecção conosco, aceitem o desafio e sejam bem-vindos a nossa rede de relacionamento”, complementa o presidente da MBM Seguradora, Jair Beltrami.

Imagens: Filipe Tedesco/JRS

Encontro marca posse de Altevir Prado na Regional Sul da Bradesco Seguros 658

Encontro marca posse de Altevir Prado na Regional Sul da Bradesco Seguros

Momento contou com a presença de colaboradores, gestores, parceiros de mercado e entidades representativas

Momentos especiais marcaram a posse de Altevir Dias Prado como novo Superintendente Executivo da Regional Sul da Bradesco Seguros. Tudo aconteceu na Federasul, localizada na região central da Capital Gaúcha, na terça-feira (30).

O executivo é oriundo do Paraná e já havia trabalhado anteriormente nos Estados do Sul. “É uma alegria muito grande retornar cinco anos depois para a Região Sul, nos anos em que fiquei aqui fiz muitas amizades e relações fortes”, comentou. De acordo com ele, o desenvolvimento dos processos e das pessoas envolvidas na operação será uma de suas premissas frente ao novo cargo. “Pretendemos acelerar ainda mais os processos, temos em mente que o seguro na crise aumenta ainda mais a necessidade de proteção e nos momentos de crescimento econômico, ele acompanha a evolução da economia como um tudo”, destacou. “É importante que tenhamos cuidado de não só crescermos, mas também de nos desenvolvermos como pessoas e profissionais”, acrescentou.

O encontro contou com a presença de colaboradores, gestores, parceiros de mercado e entidades representativas do mercado segurador gaúcho. O diretor da Bradesco Seguros Leonardo Pereira de Freitas ressaltou que a “a vinda de Altevir ao Sul é bastante estratégica, pois ele conhece as oportunidades e dificuldades da Região e seus profissionais, e fará um belo trabalho junto dos corretores de seguros gaúchos, catarinenses e paranaenses”. O superintendente executivo da Matriz, Duílio Varnier Junior, complementa lembrando que a companhia é “líder no mercado na grande maioria dos segmentos, e tem sempre o propósito de levar novos serviços e produtos aos nossos clientes, sejam corretores ou consumidor final”.

Para o gerente da Sucursal Porto Alegre, Carlos Rodrigo Dias da Silva, o novo superintendente vem para enriquecer ainda mais a operação. “Altevir conhece muito bem a Região e retorna com muita experiência adquirida nos últimos anos, agregando mais experiências para que nós entreguemos ao corretor de seguros uma marca ainda mais fortalecida”, disse. Guacir Bueno, presidente do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul crê que o executivo “volta ainda mais aperfeiçoado, qualificado e com muita capacidade, por isso desejamos que ele seja muito bem vindo, pois qualifica ainda mais o setor”.

Responsável pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, Prado é Doutor em Economia e comandou, nos últimos 4 anos, a Regional do Interior de São Paulo. O profissional conciliou a vida profissional aos estudos acadêmicos e defendeu sua tese de Doutorado em 2018, na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e na Universidade Complutense, de Madrid, na Espanha.

Confira as imagens – Posse de Altevir Prado na Regional Sul da Bradesco Seguros