Escola Nacional de Seguros traz a Porto Alegre dois novos MBAs 319

Na oportunidade, Wilson Engelmann palestrou sobre como as novas tecnologias podem afetar o mercado de seguros

IMG_7852ALTAA Escola Nacional de Seguros realizou na quarta-feira (30) o lançamento de dois novos MBAs que serão ministrados na Capital gaúcha: Gestão  do Seguro e do Resseguro e Gestão Jurídica do Seguro e Resseguro. O primeiro será lançado nos primeiros seis meses deste ano, sendo voltado para os corretores de seguros e abordará questões administrativas. Já o Gestão Jurídica começará no segundo semestre de 2016, possuindo cunho jurídico e será voltado para os advogados da área.

A analista da gerência comercial da Escola Nacional de Seguros, Janine Couto, explica que a vinda destes cursos para o sul é pelo fato de que “existe uma demanda do mercado de seguros gaúcho que deseja estes cursos na Capital”. O curso voltado para os advogados é uma novidade da Escola. “De maneira independente, o MBA Jurídico será lançado em primeira mão aqui no Rio Grande do Sul, trata-se da primeira turma”, completa.

Na oportunidade, que ocorreu na sede de Porto Alegre da entidade de ensino, o doutor em Direito Público, Wilson Engelmann, explicou, através de palestra, como as novas tecnologias podem impactar no mercado de seguros. Além disso, o presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros, Ricardo Pansera, a coordenadora do núcleo RS da Escola Nacional de Seguros, Jane Manssur, a presidente do Clube das Gurias em Seguros do estado, Roseli de Castro, e diversos profissionais interessados pelo tema e informações sobre os novos cursos se fizeram presentes na sede de Porto Alegre da Escola.

Maiores informações sobre os cursos da Escola Nacional de Seguros podem ser obtidos no site.

Como as novas tecnologias impactam no mercado de seguros?

Em evento, Travelers incentiva corretoras e parceiras mulheres 922

Em evento, Travelers incentiva corretoras e parceiras mulheres

Tudo aconteceu na sede do Sindseg/RS, na última quinta

A Travelers preparou um momento especial dedicado às mulheres nesta quinta-feira (14), na sede do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg/RS), na Capital gaúcha. O presidente Leonardo Semenovitch falou sobre “Mulheres: Cenário mundial, brasileiro e securitário”, para o público feminino de 40 corretoras de seguros e parceiras da companhia.

Semenovitch destacou que 5% dos CEOs são mulheres e, de acordo com IBGE, 58% da população universitária é composta por mulheres, mas apenas 2% das mulheres são presidentes das 250 maiores empresas do Brasil. Além disso, mulheres recebem, em média, 74% do salário dos homens, são 56% de todos os funcionários de seguradoras e recebem 70% dos salários dos homens no mercado segurador, de acordo com estudo da Escola Nacional de Seguros. “Menos de 30% das seguradoras têm políticas de igualdade de oportunidades”, comentou.

Para ele, o Sul é um mercado extremamente evoluído em relação a seguros. “Talvez só em São Paulo conseguiríamos reunir um número de mulheres com tanta representatividade no mercado segurador, o Rio Grande do Sul é um destaque nisso, tem muitas corretoras conhecidas e muito bem preparadas e fizemos este evento para elas”, comentou. “Queremos incentivar as mulheres a terem uma participação cada vez maior e prepará-las cada vez mais. Isso é fundamental hoje em dia, a questão da diversidade e igualdade ajuda as empresas a terem melhores resultados”, acrescentou. Sua fala foi seguida de uma palestra sobre inspiração e liderança com a coaching Letícia Reis, seguida de um coquetel às participantes.

Travelers incentiva corretoras e parceiras mulheres

Empresas de rastreamento contam com especialistas para aprimorar serviços 739

Workshop sobre o tema aconteceu em Porto Alegre (RS)

Inovação e novas estratégias para o mundo do rastreamento foi o tema do workshop promovido pela Concox nesta quarta-feira (13) na Capital gaúcha. “O nosso objetivo é informar a importância do rastreamento veicular, pois atualmente temos uma oportunidade de mercado no Brasil, de crescimento em que o rastreamento é parte de 5% de todos os itens móveis rastreados”, destacou Fabio Ribeiro, da Concox do Brasil.

A empresa, de fabricação de rastreadores, envia, desde 2007, seus equipamentos a mais de 102 países, com mais de 4 milhões de rastreadores fabricados por ano. “Temos uma gama de oportunidades para evoluir ainda mais no Brasil, trazendo tecnologia, segurança e bem-estar”, comentou ao público de profissionais de empresas de rastreamento presentes no momento.

Além disso, a Velox Contact Center entra como uma parceira importante para tornar ainda mais completo o serviço de rastreamento. “Temos tantos serviços no sentido de dar uma estrutura completa tanto para o empreendedor quanto para aquele que já está ativo no mercado, como por exemplo terceirizando a central de monitoramento 24 horas, o serviço 0800 com operadores trabalhando 24h por dia e 7 dias por semana”, exemplificou o gerente comercial Gilson Rafael.

Ele também ressalta outros serviços, como agendamento de instalação em todo o território nacional. “Com isso, o empresário do ramo de rastreamento consegue vender em todo o Brasil, com segurança e técnicos qualificados, pois na nossa rede só entram profissionais que tenham qualidade e capacidade de atender bem o cliente”, afirmou. Rafael aproveitou a oportunidade para falar sobre as vantagens da organização e otimização de tempo.

Workshop – Inovação e novas estratégias para o mundo do rastreamento

Clube das Gurias comemora o Dia Internacional da Mulher 774

Clube das Gurias comemora o Dia Internacional da Mulher

Entidade reuniu profissionais do mercado na última quarta, 13

O Clube das Gurias do Rio Grande do Sul reuniu profissionais do mercado na última quarta-feira (13) em alusão ao Dia Internacional da Mulher. No auditório da Escola Nacional de Seguros, no centro da Capital gaúcha, a coach Débora Garcia animou o público falando sobre prosperidade e consciência.

O momento foi oportuno para arrecadar materiais de higiene corporal que serão encaminhados a Confrasol.

Encontro Especial – Clube das Gurias:

“Havia diálogo naquela época, algo que sinto falta atualmente”, afirma ex-ministro Pedro Malan 799

Ele se refere à transição entre FHC e Lula em 2003; Autor participou de sessão de autógrafos em Porto Alegre

O ex-ministro da Fazenda Pedro Malan esteve na Capital gaúcha nesta terça-feira (12) durante sessão de autógrafos do seu primeiro livro, de nome “Uma certa ideia de Brasil”. Na oportunidade, ele comentou alguns aspectos a respeito da conjuntura econômica e política dos últimos 15 anos no país.

Ele participou ativamente da transição entre os mandatos de Fernando Henrique Cardoso e Lula. “Havia diálogo naquela época, algo que sinto falta atualmente”, comentou. “Me sucedeu Antonio Palocci com uma equipe muito boa e foi fundamentalmente uma continuação da política macroeconômica do que FHC já vinha fazendo”, complementou. Em sua análise, “o Governo Lula se beneficiou de um contexto internacional extremamente favorável, de uma política macroeconômica não petista e de uma herança não maldita no legado de administrações anteriores”.

Para Malan, as dificuldades do país precisam ser vistas de forma aprofundada. “Existe muito a percepção de que algo que precisa ocorrer e uma vez estando no lugar, se resolve o resto; mas não é assim, o Brasil é um país extraordinário e complexo”, disse. Seu livro traz uma reflexão através de artigos que foram escritos mês a mês. “Não é alguém que está em 2019 e escreveu sobre os últimos 15 anos com esse benefício, ele foi escrito com um artigo por mês no calor da hora”, afirma ao salientar que o primeiro é de junho de 2003.

2019, para ele, será um ano crítico em vários sentidos. “O nosso problema está na área fiscal, mas temos problemas de curto, médio e longo prazo; o Brasil, quer nós tenhamos sucesso ou fracassemos nessa empreitada, nós seremos cada vez mais um estudo global”, acredita.

“Uma certa ideia de Brasil: Entre passado e futuro”, de Pedro Malan, contou com a promoção do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Rio Grande do Sul (IBEF-RS) e patrocínio da Icatu Seguros e Rio Grande Seguros e Previdência. Em sua primeira sessão, os exemplares já foram esgotados.

Fotos: Matheus Henrique Pé/JRS

Encontro dos Pedrinhas em Seguros é energizante 399

Julio Cesar Rosa foi o convidado especial da primeira reunião de 2019

Julio Cesar Rosa foi o convidado especial do primeiro encontro do Clube da Pedrinhas em Seguros (RS). A reunião foi realizada nesta segunda-feira, 11, e reuniu diversos operadores do mercado segurador.

Reconhecido pela atuação frente a companhias de seguros e também na Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), Rosa conversou com os integrantes da entidade sobre sua vida pessoal e também profissional. O Restaurante Casa do Marquês, na Capital gaúcha, foi energizado pela emoção que norteou a apresentação deste grande ícone do setor. Um dos destaques foi a sua mãe, Dona Zelinda, que por 20 anos trabalhou no Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg/RS).

Na apresentação, Julio Rosa contou o caminho que percorreu até ser convidado para trabalhar por uma década na Generali, aos 22 anos. “Me sentia em casa, tinha confiança e respeito dos colegas”, comentou.

O painelista da noite ainda ajudou no crescimento da Paulista Seguros, hoje Liberty, onde foi gerente-geral no Rio Grande do Sul e atuou por 20 anos. “Outro convite honroso foi na HDI, onde trabalhei 16 anos. Foi ali que pensei que iria me aposentar de vez, mas após a minha saída, por conta do estatuto da empresa, muitas outras coisas aconteceram”, prosseguiu o também ex-presidente do Sindseg-RS durante 6 anos. Na sequência, Julio Rosa foi convocado para um posto executivo na FenSeg. “Essa passagem pela Federação trouxe novos conhecimentos e só agregou positivamente. Ela consagrou a minha trajetória e eu só tenho a agradece”, destacou.

Confira as imagens: