1° Seminário de Seguros em Santa Maria/RS ocorrerá no dia 07 de abril 609

Fique bem informado com o #GirodoMercado desta sexta-feira, 1º de abril 

1° Seminário de Seguros em Santa Maria/RS ocorrerá no dia 07 de abril

SAUT1
O vice-presidente corporativo da Icatu Seguros, César Saut, participará do Painel Novas Oportunidades do 1º Seminário de Seguros em Santa Maria.

O Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul preparou uma programação especial para os profissionais de Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul. Trata-se do 1º Seminário de Seguros que ocorrerá no próximo dia 07 no Itaimbé Palace Hotel (Rua Venâncio Aires, 2741 – Centro de Santa Maria). O tema Responsabilidade Civil no Mercado de Seguros ficará a cargo do painel com advogado Juliano Ferrer, os executivos Ivan Marcos dos Santos, da Mapfre; Celso Junior, da Zurich; e Luciano Azevedo, da Yasuda Marítima. O painel de Novas Oportunidades terá o presidente do Sincor-RS, Ricardo Pansera; os executivos Anderson Mundim, da Bradesco; Marcelo de Moura, da HDI; César Saut, da Icatu; e Rafael Caetano, da Porto Seguro. O investimento para corretores associados é de R$ 20, para não associados R$ 50 e para os demais R$ 100. Para mais informações: (51) 3225-7726.

AIG Brasil anuncia nova liderança em Minas Gerais e Centro-Oeste

bussines

A American International Group, Inc. (AIG), uma das organizações líderes no mercado securitário internacional e que presta serviços em mais de 100 países e jurisdições, anuncia Júlio Murta como novo líder de operações em Minas Gerais e Centro-Oeste (MCO). O executivo assume a posição em substituição a Rodrigo Valadares, agora sediado em São Paulo como Gerente de Planejamento Estratégico do Canal Corretores Brasil. Murta conta com 20 anos de experiência na área de seguros, atuando em carteiras massificadas e corporativas, nas quais adquiriu bagagem no atendimento a corretores. O executivo participou ainda da estratégia de expansão da filial MCO da AIG Brasil desde o início de suas operações. Graduado em Ciências Contábeis pela PUC-MG e em Administração de Empresas pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, Julio Murta apresenta know-how em gestão, planejamento, execução, treinamento de equipes e controle de produção, com foco no cumprimento de metas e objetivos. O executivo ficará situado em Belo Horizonte, prestando atendimento a corretores e parceiros nos Estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Café do CVG/RS traz benefício odontológico como temática

_MG_8215
O diretor comercial regional da MetLife, João Levandowski, será o próximo palestrante do Café do CVG/RS.

No próximo dia 12, o Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul trará a Porto Alegre o diretor comercial regional da MetLife, João Levandowski, para falar sobre a temática benefício odontológico maximizando os lucros em tempos de crise no Café do CVG/RS. A oportunidade ocorrerá no salão Nobre da Federasul (Largo Visconde de Cairu, 17 – 7º andar), com começo previsto para às 8h30min. Inscrições serão aceitas até o dia 08 através do email cvgrs@terra.com.br, sendo que o valor de participação é de, pelo menos, 1kg de alimentos não perecíveis, produtos de higiene ou fraldas, que serão destinadas à Confrasol.

11° Encontro Feminino de Corretoras de Seguros tem nova data

A comissão organizadora do 11º Encontro Feminino de Corretoras de Seguros do Rio Grande do Sul comunica a nova data do evento: 12 de agosto de 2016, uma sexta-feira. O evento ocorrerá durante toda a tarde, no Centro de Eventos Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre. A mudança na data marcada anteriormente (13 de maio) deve-se a conciliação com as agendas dos palestrantes. “Desde 2003, quando foi realizado o 1º Encontro Feminino, em Porto Alegre, primamos pelo pioneirismo neste tipo de evento e nos esforçamos em oferecer o melhor para as mulheres corretoras. Que sejam todas bem vindas em 2016 e que aproveitem o evento ao máximo”, comentou o presidente  do Sincor-RS, Ricardo Pansera. Mais informações serão publicadas em breve.

Allianz mais uma vez é eleita uma das melhores empresas em Cidadania Corporativa

Image converted using ifftoany

Pelo segundo ano consecutivo, a Allianz Seguros está entre as 100 Melhores Empresas em Cidadania Corporativa. A pesquisa, feita pela revista Gestão RH, levou em consideração critérios como qualidade de vida dos colaboradores e seus familiares, responsabilidade social, responsabilidade ambiental, ética e relacionamento com os stakeholders e diversidade e inclusão social. O reconhecimento à seguradora aconteceu ontem, 31, durante cerimônia realizada em São Paulo e promovida pela publicação. O ranking é elaborado após estudos realizados com as empresas que constam entre as “1000 Maiores e Melhores Empresas do Brasil”, da revista Exame, e “Melhores Empresas para Trabalhar”, da revista Você S/A e Fundação Instituto de Administração (FIA), – Great Place to Work e revista Época.

*Com informações de CVG/RS, Sincor-RS e assessorias de imprensa das empresas citadas.

GBOEX apresenta novo superintendente comercial 593

Leonardo Neustadt é superintendente comercial do GBOEX

Leonardo Neustadt possui MBA em Gestão Empresarial (FGV) e curso de extensão, Strategic Selling, Miller Heiman Group

O GBOEX – Previdência e Seguro de Pessoas – apresenta Leonardo Neustadt como o novo superintendente comercial. O executivo ocupou cargos de liderança em diferentes empresas nacionais e internacionais. Nos últimos 20 anos atuou na gestão de processos, desenvolvimento de projetos e negociações na área comercial de produtos e serviços voltados aos ramos de seguros empresariais, patrimoniais, transportes, linhas financeiras e de benefícios.

Neustadt cita como principais desafios a atuação na convergência entre a tradição de uma marca centenária e a realidade de um mercado que vive os efeitos da transformação digital, além de estabelecer e reforçar uma cultura comercial concentrada em “valores” e na “experiência do cliente”, e não somente em produto.

Para alcançar isso, pretende incentivar as ‘conexões” entre áreas, estabelecendo uma cultura criativa e de engajamento. Leonardo também explica que as bases de sua gestão serão estruturadas sobre 4 pilares: fortalecimento e diversificação dos canais de vendas, expansão geográfica, posicionamento estratégico da estrutura comercial existente e aproximação e alinhamento da marca GBOEX com o mercado de corretores e consultores.

Com entusiasmo, o profissional indica que o sentimento de admiração pela história centenária do GBOEX é ainda mais nobre ao conhecer e entender como a empresa  se mantém estruturada, organizada e preocupada com o futuro dos seus clientes, aqui chamados de associados. Também encontrou uma empresa focada em estabelecer relações de longo prazo com os corretores, onde muitos são parceiros de longa data.

“Tenho uma característica pessoal muito forte, que é concentrada no compromisso com tudo o que me proponho a fazer, e de lealdade nas relações interpessoais. O trabalho de time ocupa um lugar de destaque em minha administração, em que as pessoas (profissionais) são os pilares de sustentação. Recebo este desafio de assumir uma posição de gestão comercial nacional,  com o que me causa um sentimento de imensa satisfação, pelas perspectivas e possibilidades existentes em nosso mercado. Venho com a disposição de trazer energia, para inspirar no papel de líder, contribuindo para um resultado gratificante a todos os envolvidos neste projeto”, enfatiza Neustadt.

Ele será responsável pela gestão da área comercial, que atualmente está distribuída em 9 Unidades pelo país, além de Pontos de Atendimento em várias outras cidades e de profissionais em regimento de trabalho Home Office em grandes centros.

GBOEX – Tradição, solidez e segurança, valores que fazem a diferença na vida de muitas pessoas.

Icatu Seguros é destaque no 8º Prêmio Líderes do Brasil 622

Foto: Gustavo Rampini/Rampini Produções

Premiação concedida pelo LIDE reconhece talento, competência e comprometimento de empresas e executivos

O Teatro Santander, na capital paulista, recebeu na noite de 10 de dezembro, 602 empresários, CEOs, presidentes e outras lideranças corporativas, além de autoridades, para a cerimônia de entrega do Prêmio Líderes do Brasil. Promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, o evento foi transmitido pela Rede TV!, UOL e TV LIDE para todo o Brasil.

O vice presidente corporativo da Icatu Seguros, César Saut, recebeu o troféu de Líder do Estado do Rio Grande do Sul das mãos do presidente do LIDE RS, Eduardo Fernandez. “É considerada uma das maiores premiações empresariais do país por receber as principais lideranças e autoridades políticas. Uma menção especial à Icatu Seguros que recebeu o Prêmio Regional esse ano pelo brilhante trabalho que tem feito no Rio Grande do Sul”, afirmou Fernandez.

Eduardo Fernandez/Reprodução
Eduardo Fernandez/Reprodução

Entre as autoridades presentes no Teatro Santander, na capital paulista, estavam os atuais ministros Sérgio Sá Leitão (Cultura), e Rossiele Soares (Educação); o governador eleito de São Paulo, João Doria, e o futuro secretário estadual paulista Gustavo Junqueira (Agricultura).

Indicados pelo júri oficial, foram homenageados os protagonistas que, mesmo em um cenário de instabilidade econômica, obtiveram êxito nos negócios, nos principais setores da economia do país.Para destacar a forte atuação das unidades regionais do LIDE, a premiação também reconheceu o líder de cada região ou estado onde o grupo atua: Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Região Metropolitana de Campinas (SP), Região de Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Região de São José do Rio Preto (SP) e Região do Vale do Paraíba (SP).

Allianz Partners recebe prestadores de serviço no Allianz Parque 367

Empresa é líder em assistência 24h e na oferta de seguro viagem

Divulgação/Allianz
Divulgação/Allianz

A Allianz Partners Brasil, empresa líder em assistência 24h e oferta de seguro viagem, organizou, no mês de outubro, encontros com os profissionais que compõe sua rede de prestadores nos segmentos residencial em seu camarote no Allianz Parque.

Tendo como cenário a arena multiuso mais moderna da América Latina, o evento reuniu alguns dos principais prestadores para apresentar os resultados do ano, alinhar as metas e expectativas para 2019, reforçar a importância do cuidado e bom atendimento aos segurados e reconhecer as equipes elogiadas pelos excelentes atendimentos.

Adriano Reginaldo, diretor de operações da companhia, considerou a iniciativa do encontro extremamente valiosa para manutenção do relacionamento com os profissionais e a qualificação da rede prestadora. “Esse bate-papo é uma ótima maneira de aproximar a empresa com aqueles parceiros que estão ao nosso lado todos os dias, atendendo os segurados com qualidade, rapidez e trazendo ideias inovadoras ao nosso negócio”.

Para Carlos, da empresa CW Soluções, o evento foi importante para alinhar as possibilidades de crescimento para o próximo ano e pela troca de ideias e experiências com a Allianz Partners e com os demais prestadores. “Hoje foi um dia muito importante. Saio daqui com grandes ideias e conhecimento para implantar em nossa empresa e melhorar cada vez mais o serviço aos clientes”, explica o parceiro.

O tour guiado pelo estádio fechou o evento com chave de ouro, onde os prestadores de serviço puderam conhecer todos os níveis do local, iniciando pelos camarotes, sala de imprensa, arquibancadas, vestiários, sala de troféus e chegando bem pertinho do gramado.

Brasil melhora investimentos em energia renovável, aponta Allianz 387

energia

Entretanto, faltam estratégias de longo prazo na maioria dos países do G20

A maioria dos países do G20, incluindo vários países emergentes, melhorou suas condições para de investimentos em energia de baixo carbono no ano passado. No entanto, mais investimentos em energia renovável precisam ser realizados para atender às metas climáticas do acordo de Paris. Além disso, o G20 precisa desenvolver e implementar estratégias de longo prazo mais ambiciosas, consistentes e transparentes para melhorar o investimento para as energias renováveis.

Estas são as principais conclusões do relatório Climate and Energy Monitor 2018, publicado no início desta semana (26/11) pela Allianz, a Germanwatch e o NewClimate Institute. Pelo terceiro ano, as companhias examinaram a expectativa de investimento e os investimentos de fato realizados para energia renovável em todos os países do G20. “O desenvolvimento do setor de energia renovável é crucial para atingir as metas climáticas do Acordo de Paris”, afirma Katharina Latif, chefe de Responsabilidade Corporativa do Grupo Allianz. “Esses desafios só podem ser enfrentados pelo engajamento e esforço conjunto de governos, empresas e sociedade civil”.

Países do topo conduzem o caminho

A França subiu duas posições e assumiu o topo do ranking, enquanto a Alemanha e o Reino Unido caíram para o segundo e terceiro lugares, respectivamente.

Atualmente, os três primeiros colocados oferecem as melhores políticas e ambientes de mercado, que são critérios fundamentais para investimentos de longo prazo e projetos complexos, como parques eólicos e solares.

“As energias renováveis ​​na França, na Alemanha e no Reino Unido se beneficiam de boas condições de mercado e de investimento em geral, bem como de um ambiente político altamente positivo. No entanto, ainda existem pontos fracos nos países com melhores resultados: os concursos franceses para novas fábricas, por exemplo, não há licitantes suficientes, o investimento da Alemanha em eólica cairá devido às novas regras de leilão e o mercado de energia solar no Reino Unido entrou em colapso após reformas políticas”, disse o professor Niklas Höhne, diretor administrativo do Instituto NewClimate.

As principais melhorias foram atingidas este ano pelo Brasil e pela Itália, ambas alcançando níveis significativamente mais elevados do que no ano passado. Em 2017, o Brasil ocupava a 13ª posição, enquanto a Itália era a 8ª colocada. Neste ano, os países passaram para o 8º e 4º lugares respectivamente.

Brasil ocupa a 8ª posição

No último ano, o Brasil aumentou notavelmente suas adições de capacidade solar fotovoltaica, crescendo a uma taxa similar a outras economias emergentes como Índia, Turquia e China.

De acordo com o relatório, o Brasil planeja instalações anuais de energia renováveis suficientes para estar em conformidade com as metas do Acordo de Paris. O país também teve destaque por possuir um sistema de leilões bem estabelecido e muito transparente para novos projetos fotovoltaicos de energia eólica e solar e por contar com uma linha de crédito especial do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social) para projetos do tipo com conteúdo nacional.

Levando em consideração a meta do Acordo de Paris e as evoluções atingidas, o país é um dos que menos precisa investir em um sistema de energia renovável; cerca de 2,7 bilhões de dólares ao ano, apenas. Em contrapartida, a nação brasileira não possui uma estratégia de descarbonização de longo prazo em vigor.

China, Índia e EUA precisam investir mais

Os EUA caíram duas posições, passando a ocupar o 9º lugar, como resultado de mudanças políticas reduzindo o apoio federal às políticas de energia renovável. Com isso, o número de novas instalações eólicas e solares diminuiu em 2017. Nesse período, os EUA investiram US$ 57 bilhões em energia renovável, apenas um terço do capital exigido de US$ 158 bilhões para alinhar-se às metas do acordo de Paris.

Para fins de comparação: a China, que ficou na quinta colocação, investiu US$ 133 bilhões, mais do que o dobro de 2017. A demanda do país, porém, é nitidamente mais alta, exigindo US$ 314 bilhões anuais no setor de energia. Na Índia, na posição dez, a expansão da energia solar dobrou, enquanto a energia eólica também aumentou. No entanto, com investimentos de US$ 11 bilhões em energia renovável no ano passado, a Índia até agora atingiu apenas um mínimo dos US$ 160 bilhões anuais necessários para atender às metas climáticas do setor elétrico.

Apenas o Reino Unido tem uma estratégia de longo prazo de descarbonização

Apenas alguns países do G20 seguem uma estratégia de descarbonização total para o setor de energia. Quase todos os integrantes deste grupo (exceto os EUA) concordaram em limitar suas emissões de CO2 a zero até 2050, mas apenas o Reino Unido aprovou um plano vinculante e ambicioso de longo prazo para descarbonizar seu sistema de energia. No entanto, até mesmo o Reino Unido não desenvolveu metas de curto prazo de energia renovável.

Somente Brasil, França e Alemanha têm metas renováveis ​​de curto prazo, que elevam as energias renováveis ​​com rapidez suficiente para estar de acordo com o que é solicitado pelo Acordo de Paris.

O Monitor constata que todos os países mostram espaço para melhorias em sua estrutura de políticas para oferecer excelentes condições de investimento para as energias renováveis. “A questão não é se os países implementam políticas, mas como exatamente as implementam”, diz o coautor da Germanwatch, Jan Burck. Os principais desafios incluem:

  • Políticas de suporte
  • Aplicação insuficiente de uma política de suporte
  • Políticas regressivas a vista ou em planejamento

Papel importante dos investidores de longo prazo

As companhias de seguros podem desempenhar um papel crucial em projetos de energia renovável, possuindo a expertise necessária em gerenciamento de risco, além de serem investidores bem capitalizados com uma perspectiva de investimento de longo prazo.

A Allianz é uma das primeiras companhias de seguros a estabelecer metas climáticas de longo prazo que estão ligadas à meta de que a temperatura mundial não aumente mais do que dois graus, definida no Acordo Climático de Paris, e de apoiar a transição para uma economia favorável ao clima, por exemplo, financiando energias renováveis.

Em 2040, em um processo passo a passo, a Allianz terá eliminado gradualmente seus investimentos em negócios baseados em carvão e sua cobertura de seguro de tais riscos.

O Monitor de Clima e Energia da Allianz de 2018 classifica os 19 estados membros do G20 (União Europeia excluída como órgão supranacional) de acordo com a sua atratividade como destinos potenciais para investimentos em infraestrutura de eletricidade de baixo carbono.

O relatório considera ainda as suas necessidades de investimento atuais e futuras, de acordo com uma trajetória compatível com a redução de dois graus Celsius na temperatura mundial, conforme definido no Acordo de Paris. A análise também contempla se e onde os investidores fornecem fundos depende de uma estratégia climática e energética confiável no país em questão, bem como de mecanismos de apoio específicos e transparentes, competição justa com fontes de energia fósseis, influência de lobbies contrários e experiência de mercado com energia renovável. Estes são os elementos avaliados, além de fatores gerais, como inflação, abertura a investidores estrangeiros e segurança jurídica.

Check-up residencial para minimizar acidentes domésticos com idosos 236

Cuidados com ambientes para pessoas acima dos 60 anos

Segundo o IBGE, Brasil já possui mais de 30 milhões de pessoas acima dos 60 anos

Realizar o check-up residencial é uma das melhores maneiras de reduzir os riscos de acidentes na terceira idade. Segundo o Sistema Único de Saúde (SUS), 75% das lesões sofridas por pessoas com mais de 60 anos são causadas por acidentes domésticos. Outro dado que mostra a importância do check-up é a estimativa da população idosa no Brasil, já que, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população acima dos 60 anos superou a casa de 30 milhões de pessoas.

Segundo o doutor José Sallovitz, cardiologista e coordenador médico da Allianz Assistance, líder global em serviços de assistência 24 horas, “o acidente doméstico é um risco que pode ser evitado com pequenos cuidados no dia a dia, gerando uma melhor qualidade de vida para os idosos”.

Para o professor e mestre José Carlos Guerra, coordenador dos cursos de Arquitetura e Urbanismo no Centro Universitário Eniac, “a arquitetura define espaços/abrigos e, como tal, interfere e define a maneira como as pessoas vivem. No caso de idosos, assim como para as pessoas portadoras de necessidades especiais, várias medidas podem ser tomadas a fim de facilitar a mobilidade”.

Para tornar o ambiente residencial mais seguro e minimizar as chances de acidentes, o Dr. Sallovitz e o Prof. Guerra destacam 5 dicas importantes para os idosos.

Coloque barras de segurança

A queda é considerada o principal acidente doméstico e pode acontecer em diversos locais da residência, como corredores, escadas e banheiros. Segundo o professor, “colocar apoios é uma escolha que ajuda a tornar o ambiente mais seguro. Nesta idade, de maneira geral, temos alterações no equilíbrio, então as barras auxiliam no cotidiano, seja para tomar banho ou realizar tarefas simples, como troca de cômodo”.

Cuidado com os móveis

O espaço para circulação é extremamente importante para evitar acidentes. “Muitos móveis, mesas centrais, cômodas e plantas podem ser barreiras e provocar um acidente. O ideal é manter o caminho o mais livre possível, evitando esbarrões que podem resultar em contusões e quedas”, explica o Dr. José Sallovitz.

Ilumine o ambiente

Uma boa iluminação na casa é uma ótima maneira de evitar acidentes, principalmente quando existe algum problema de visão. “Quanto mais claro o ambiente, menores são as chances de esbarras em algo no caminho. Utilizar balizadores fixados nas paredes pode auxiliar, já que a luz de teto, algumas vezes, não é suficiente. Outra maneira é instalar mais interruptores, como em locais próximos à porta ou ao lado da cama”, sugere o doutor.

Retire os tapetes da casa

Por mais que os tapetes embelezem o ambiente, eles podem ser vilões para pessoas com passos mais lentos e arrastados. “O ideal, para evitar escorregões e tropeços, é a retirada deles. Mas outra solução é a utilização de tapetes antiderrapante ou fixadores de silicone em cada ponta”, sugere o Prof. Guerra.

Utilize poltronas e cadeiras com braços

Outro ponto de observação são as cadeiras e poltronas utilizadas na casa. “O ideal é que esses móveis tenham braços, gerando um apoio para a hora de se levantar ou sentar, auxiliando no equilíbrio e proporcionando maior segurança”, finaliza o Dr. José Sallovitz.