“Política econômica boa é uma só”, confira 591

Leia esta e outras matérias da edição 187 da Revista JRS

Em 2015 e 2016, crise é a palavra que está sempre nos diálogos dos brasileiros. Seja crise econômica, crise política ou crise de valores. Existem diversas discussões, e isso é dito no sentido saudável do termo, acerca dos motivos e quem são os grandes políticos culpados pela bagunça.

Mas a verdadeira discussão, que deveria ser considerada a mais importante e que ainda não identificamos facilmente nos grupos sociais, é aquela sobre a parte de cada um nessa desordem em nível nacional. Sim, cada indivíduo dos mais de duzentos milhões que compõem a população brasileira tem responsabilidade, mesmo que minúscula, sobre o que está acontecendo. Antes de eleger nossos representantes, há uma reflexão séria e comprometida com melhorias para todos?

E mais, essa polarização que divide as pessoas entre coxinhas e petralhas é, de fato, positiva para a sociedade como um todo? Não estaríamos todos em busca de soluções que fossem boas universalmente? E por quais motivos não podemos juntar as melhores ideias de ambos os lados e formar uma ainda melhor? Esta edição da Revista JRS traz como capa uma afirmação feita pela economista-chefe da Icatu Seguros, Victoria Werneck. “Não importa se você é de direita ou de esquerda, política econômica boa é uma só”, disse ela. A fala de uma especialista como Victoria reforça o quanto a boa economia é benéfica para a sociedade como um todo. Dito isso, desejamos uma boa leitura.

Bradesco Seguros demonstra relevância do Corretor de Seguros em São Paulo 1109

Bradesco Seguros demonstra relevância do Corretor de Seguros em São Paulo

“Voz do Empreendedor” aconteceu no último dia 10 de junho, na Zona Leste da Capital Paulista

No último dia 10 de junho, a manhã foi especial para os integrantes da Regional Leste, do Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo (Sincor-SP). Na oportunidade, a equipe paulistana da Bradesco Seguros, liderada pelo Superintendente Executivo, Anderson Fabiano Martins Mundim, apresentou aos operadores do mercado local a relevância que o corretor de seguros possui para as operações da companhia.

Divulgação
Divulgação

Com casa cheia, a apresentação recebeu elogio dos presentes, que perceberam a visão e direção tomadas pela Bradesco Seguros no fortalecimento do setor. São novas oportunidades e formas de fazer, que estão ao alcance dos operadores através dos programas e qualificações disponibilizadas pelas seguradoras e pelas entidades de classe, como é o caso do Sincor-SP.

Brasileiro lança obra no maior evento do mercado financeiro e securitário do mundo, nos EUA 684

Brasileiro lança obra no maior evento do mercado financeiro e securitário do mundo

Tiago Melo representa o Brasil no Anual Meeting MDRT

O escritor e consultor financeiro Tiago Melo vai representar o Brasil e lançar o seu premiado livro “Xeque-mate: Descomplicando a Sucessão Empresarial e Proteção Patrimonial por meio do Seguro de Vida“, no maior evento do mercado financeiro e securitário do mundo, o Anual Meeting MDRT, nessa semana, em Miami (EUA).

Esta é a segunda vez, em 92 anos de história da conceituada associação internacional dos profissionais do mercado securitário e financeiro, que um brasileiro tem seu livro no rol de autores selecionados pela entidade
Esta é a segunda vez, em 92 anos de história da conceituada associação internacional dos profissionais do mercado securitário e financeiro, que um brasileiro tem seu livro no rol de autores selecionados pela entidade

O livro foi selecionado pela associação internacional dos profissionais do mercado financeiro e securitário como um dos mais significativos do mundo na área de finanças e seguros. Tiago Melo atua há 12 anos no mercado financeiro e há 9 se dedica intensamente ao mercado securitário.

Veja ainda: 75% das empresas familiares no Brasil fecham após sucessão por herdeiros

Esta é a segunda vez, em 92 anos de história da conceituada associação internacional dos profissionais do mercado securitário e financeiro, que um brasileiro tem seu livro no rol de autores selecionados pela entidade

Tokio Marine traz Professor Marins ao 11º Encontro Estadual Feminino 988

Encontro ANS Centro-Oeste e Norte acontece em junho 639

Encontro ANS Centro-Oeste e Norte acontece em junho

Nesta edição, evento acontece em Campo Grande (MS), de 24 a 26 de junho

Está confirmada mais uma edição do Encontro ANS, evento direcionado aos agentes do setor para discutir temas relacionados à regulação do mercado de planos de saúde. A atividade será realizada entre os dias 24 e 26 de junho, em Campo Grande (MS), e reunirá operadoras e prestadores de serviços de saúde das regiões Centro-Oeste e Norte do país. As inscrições podem ser feitas até o dia 20 de junho, neste endereço.

A programação do evento inclui palestras e debates dos diretores e técnicos da ANS sobre temas pertinentes às cinco áreas: Gestão, Fiscalização, Desenvolvimento Setorial, Normas e Habilitação de Produtos e Normas e Habilitação de Operadoras. O objetivo é compartilhar informações técnicas a fim de contribuir com um cenário cada vez mais qualificado para o setor de saúde suplementar.

Além das palestras, técnicos da Agência farão atendimentos individualizados para tirar dúvidas sobre temas como Notificação de Intermediação Preliminar (NIP), Rol de Procedimentos, regularização de débitos, ressarcimento ao SUS e acompanhamento econômico-financeiro das operadoras, entre outros.

O Encontro ANS é realizado periodicamente pela reguladora. A última edição ocorreu entre 4 e 6 de dezembro de 2018 em Natal e reuniu atores do setor na região Nordeste.

Confira aqui a programação completa.

Encontro ANS Centro-Oeste e Norte

Data: 24 a 26 de junho.
Local: Hotel Deville – Av. Mato Grosso, 4.250 – Campo Grande – MS.
Inscrições: Clique aqui para se inscrever.

Jorge Nasser demonstra otimismo com a aprovação de mudanças na Previdência 1490

Jorge Nasser demonstra otimismo com a aprovação de mudanças na Previdência

Presidente da FenaPrevi participou do tradicional Café do CVG/RS

Gaúcho de Santa Maria (RS), o presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), Jorge Nasser, apresentou sua visão sobre os impactos que a reforma previdenciária trará ao panorama geral da economia e negócios no Brasil. Tudo aconteceu durante o tradicional Café da Manhã do Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG/RS), promovido na última sexta-feira (7), em Porto Alegre (RS).

“Estamos muito otimistas com esse momento, pois a discussão não passa mais sobre quando deve ser feita a reforma, nem como ela deve ser realizada. Este encontro promovido pelo CVG-RS é fundamental, pois traz um espaço para discutirmos sobre as causas dessa crise e também aprofundar um pouco mais sobre as oportunidades que essas mudanças trazem ao setor de seguros”, comentou Nasser em entrevista ao programa Seguro Sem Mistério na TV.

O regime de Capitalização também foi alvo da apresentação de Nasser, que explanou sobre o modelo criado pela FenaPrevi em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), apresentado a Rogério Simonetti Marinho, Secretario Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia.

Ainda sobre o regime de Capitalização, Nasser demonstra entusiasmo com as novas medidas. “Vamos avançar e conseguir escrever novamente a história de crescimento do nosso País”, reforçou o também presidente das Empresas Bradesco Vida e Previdência e Bradesco Capitalização. “O setor de Previdência Privada no Brasil apresenta um total de R$ 860 bilhões em reservas técnicas, essa cifra demonstra a pujança deste segmento, neste momento em que esperamos, mais do que nunca, a oportunidade de nos colocarmos como parte integrante do sistema previdenciário, como uma das possibilidades para equacionar a questão previdenciária da nação”, resume.

Em relação ao profissional da corretagem de seguros, Jorge Nasser reitera que é muito importante assumir “o papel de quem trabalha com proteção”. “É voltarmos a origem e imaginar que o papel do corretor será insubstituível, mesmo que estejamos em um mundo digital, seja em processos ou sistemas que ofereçam conveniências aos clientes. O momento é de grandes desafios, mas a relação one to one, sem dúvida alguma, tem papel extremamente importante do corretor. É ele quem traz a palavra proteção e dá proximidade. Isso é insubstituível”, reforça.

Uma das grandes questões quando se fala na reforma da Previdência é pelo fato de que o tema carece de um certo amadurecimento. “Comunicação é um dos nossos principais desafios. No caso do setor de seguros, vimos um novo panorama do corretor, que atuou como um diferencial para dar destaque ao Seguro de Pessoas. O portfólio de proteção oferecida ao segurado deve incluir este tipo de proteção e esse potencial de crescimento se apresenta mais uma vez. Considerando a aprovação das mudanças no Regime Geral de Previdência, a população estará sensível à necessidade de proteção”, finaliza.

Café do CVG/RS – Todas as imagens: