“Política econômica boa é uma só”, confira 871

Leia esta e outras matérias da edição 187 da Revista JRS

Em 2015 e 2016, crise é a palavra que está sempre nos diálogos dos brasileiros. Seja crise econômica, crise política ou crise de valores. Existem diversas discussões, e isso é dito no sentido saudável do termo, acerca dos motivos e quem são os grandes políticos culpados pela bagunça.

Mas a verdadeira discussão, que deveria ser considerada a mais importante e que ainda não identificamos facilmente nos grupos sociais, é aquela sobre a parte de cada um nessa desordem em nível nacional. Sim, cada indivíduo dos mais de duzentos milhões que compõem a população brasileira tem responsabilidade, mesmo que minúscula, sobre o que está acontecendo. Antes de eleger nossos representantes, há uma reflexão séria e comprometida com melhorias para todos?

E mais, essa polarização que divide as pessoas entre coxinhas e petralhas é, de fato, positiva para a sociedade como um todo? Não estaríamos todos em busca de soluções que fossem boas universalmente? E por quais motivos não podemos juntar as melhores ideias de ambos os lados e formar uma ainda melhor? Esta edição da Revista JRS traz como capa uma afirmação feita pela economista-chefe da Icatu Seguros, Victoria Werneck. “Não importa se você é de direita ou de esquerda, política econômica boa é uma só”, disse ela. A fala de uma especialista como Victoria reforça o quanto a boa economia é benéfica para a sociedade como um todo. Dito isso, desejamos uma boa leitura.

Porto Seguro anuncia mudanças no PortoCap Aluguel 706

Companhia lança novos planos e amplia o leque de soluções que buscam facilitar a locação de imóveis

A Porto Seguro lança cinco novos planos do PortoCap Aluguel, título de capitalização que substitui o fiador e dispensa análise de crédito no momento da locação de um imóvel. “Agora, aumentamos nosso portfólio e nossos clientes contam com mais possibilidades no momento da contratação de seu título de capitalização”, diz o superintendente de Riscos Financeiros e Capitalização da companhia, Nelson Aguiar.

Além de simplificar o processo de locação, os novos planos do PortoCap Aluguel permitem contratações com vigência de 12, 15, 18, 24 e 30 meses. Os inquilinos ainda participam de sorteios mensais pela Loteria Federal e concorrem a prêmios de até cinco vezes o valor do título, de acordo com a regra vigente no momento da contratação. Oferecem, também, serviços emergenciais gratuitos à residência alugada, entre eles chaveiro, eletricista e encanador.

Caso permaneça até o final da vigência sem usar a garantia, o cliente poderá resgatar o percentual do valor capitalizado, podendo chegar a até 103% de acordo com o plano contratado.

Para mais detalhes sobre os novos planos do PortoCap Aluguel, acesse https://www.portoseguro.com.br/titulo-de-capitalizacao-para-aluguel/portocap-aluguel.

Edição 235 da Revista JRS destaca momento de transformação mundial 22930

Coronavírus à luz do seguro e outros destaques exclusivos estão na publicação

Especialistas reforçam a todo momento: o mundo não será o mesmo depois do novo coronavírus. Mudança de atitudes, da forma de se relacionar e a adoção de medidas de prevenção não só no âmbito pessoal, mas também no profissional, pegaram o mundo de surpresa. No mercado de seguros não foi diferente, seguradores, corretores e prestadores de serviço tiveram que se adaptar à nova realidade, mantendo toda a sua funcionalidade e atendimento à sociedade brasileira.

Estas e outras reflexões estão disponíveis na versão online da Edição 235 da Revista JRS. Uma excelente leitura!

Allianz Seguros promove nova doação à comunidade Santa Rita 475

Mais de 20 toneladas de itens de alimentos e de higiene foram doados

A Allianz Seguros realizou neste mês mais uma doação de mais de 20 toneladas de alimentos e itens de higiene e limpeza para a comunidade Santa Rita, na zona Leste de São Paulo. Como na primeira vez, a ação ocorreu na Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA), seguindo os mesmos critérios: respeitando as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), com voluntários paramentados com máscaras e luvas, número limitado de pessoas por horário e mantendo a distância de 1,5 metro na fila. A Allianz Seguros já soma mais de 40 toneladas e 60 mil itens doados com mais essa ação, que beneficia cerca de 5 mil pessoas da região.

Para o presidente da Allianz Seguros, Eduard Folch, a nova doação é fruto de um entendimento da importância de manter, por mais um mês, a cooperação às pessoas da comunidade Santa Rita durante esse momento de extrema dificuldade. “Sabemos que muitos provedores das famílias da região tiveram seus trabalhos afetados durante esse período de distanciamento social, dificultando a compra de itens considerados básicos. Nós, da Allianz, estamos voltados à corresponsabilidade social, apoiando ações que amenizem a situação dos moradores locais”, afirma.

Moradora da comunidade, Amanda tem duas filhas e ambas participam das atividades na ABA. Ela recebeu a primeira cesta da Allianz Seguros na sede da entidade, em abril, e foi beneficiada novamente em maio. Desempregada, Amanda relata que a ajuda chega novamente em um momento difícil e valoriza a doação. “A cesta é bastante completa, com insumos o suficiente para nos abastecer por cerca de 20 dias. É até difícil de explicar a alegria de receber essa segunda ajuda da Allianz, porque nós já estávamos quase sem nada em casa”, conta.

A doação foi também uma grata surpresa para Joyce, que trabalha com confecção de bijuterias. Mãe de três meninos, dois que ainda frequentam a ABA, a moradora da região afirma que, devido a recomendação para não sair às ruas, tudo parece ser consumido mais rápido em casa e a cesta foi fundamental para um período o qual o seu emprego tem sido afetado. “Nunca vivemos uma situação dessa. Geralmente, quando param as escolas, a gente continua trabalhando. E, de repente, sair e ver todo mundo de máscaras, ruas vazias, lugares que eram muito movimentados que eu ia bastante por causa do meu trabalho e agora estão sem ninguém, é algo muito difícil”, relata.

Durante esse período de distanciamento social, pessoas, empresas e entidades como a ABA estão se esforçando para manter suas atividades de maneira alternativa. As aulas que a Associação costuma dar presencialmente para crianças e adolescentes de 4 a 17 anos, agora estão sendo oferecidas virtualmente pelo canal do Youtube: Portal ABA Digital. A entidade voltará às atividades assim que o Governo do Estado de São Paulo decretar o fim do isolamento social para este segmento atendido.

Dicas para destacar a sua empresa no ambiente digital 487

Segundo pesquisa, as compras online devem gerar faturamento de R$ 90,7 bilhões em 2020, com crescimento de 21% em relação ao ano passado

O crescimento do comércio eletrônico já era uma tendência e uma crescente no mercado de vendas, nacional e internacional. A partir do fechamento obrigatório de estabelecimentos de comércio e serviços não essenciais como medida de combate a pandemia do novo Covid-19, comprar online tornou-se uma forma de continuar fazendo compras, desde supermercados, até roupas, eletrônicos e outros artigos.

Neste cenário, para muitos lojistas, vender pela internet se tornou a melhor (e em alguns casos a única) opção para continuar realizando seus negócios. Muitos empresários estão criando a sua loja virtual ou entrando em marketplaces – plataformas online mediada por uma empresa em que vários fornecedores se inscrevem e vendem seus produtos.

No Brasil, diversos marketplaces ganharam força nos últimos anos – e com a pandemia ainda mais relevância. Entre os principais podemos citar o Mercado Livre, Amazon, B2W, Magazine Luiza, Ricardo Eletro, Carrefour, entre outros. Se no mundo das vendas online, o marketplace é um shopping virtual, é bem interessante para o lojista estar inserido no canal de vendas para aumentar seu faturamento, conseguindo maior visibilidade e consequentemente, novos clientes.

De acordo com Sidney Zynger, especialista em comércio eletrônico e diretor de marketing do Bling (https://www.bling.com.br/) – sistema de gestão empresarial online para micro e pequenas empresas – as empresas que querem sobreviver na oscilação atual do mercado precisam investir em tecnologia e nas vendas online como questão de sobrevivência. O comportamento do consumidor também está mudando, mostrando maior interesse nas compras pela internet, e cada vez mais, as empresas percebem que depender somente de vendas na loja física pode ser um limitador, e vender em outros canais, como loja virtual e marketplace é uma forma viável de manter a operação viva e saudável financeiramente.

Segundo Zynger, é necessário apostar em ferramentas que auxiliem o lojista nesse novo momento. “Para empresas que querem começar a vender online, uma dica é apostar em marketplaces e ter a tecnologia como aliada. Já existem muitas ferramentas que auxiliam os empreendedores, como por exemplo, os sistemas de gestão, e temos uma variedade de canais de vendas. Apostar nessas soluções agrega valor para a empresa, que começa a traçar novos nichos de mercado.” comenta.

Confira algumas dicas para começar a vender em marketplaces:

1. Faça descrições completas dos produtos

Quanto mais informações – e apresentadas de forma clara – a descrição do seu produto tiver, maiores as chances de conversão.

2. Use fotos que se destaquem em meio à concorrência

Boas fotos do produto, além de chamar a atenção do consumidor, ajudam a eliminar dúvidas sobre os produtos e passam mais confiança.

3. Escolha a plataforma mais adequada para seu negócio

Saiba o diferencial de cada plataforma, para entender qual é a melhor opção para o seu negócio.

4. Faça seu cadastro como um parceiro no Marketplace

Ao fazer o seu cadastro em um marketplace, não deixe de selecionar a opção de parceiro para começar a vender os seus produtos.

5. Cadastre e venda seus produtos

Com os produtos devidamente cadastrados na plataforma, você poderá vendê-los com muita praticidade.

6. Não se esqueça de ter presença de marca

Um dos pontos apresentados como negativos do marketplace é a predominância da plataforma sobre o visual da marca. No entanto, é possível colocar a marca da sua loja em seus produtos, criando um vínculo entre sua empresa e o consumidor.

7. Cuide da logística e fique de olho nos prazos de entrega

A logística é um fator determinante para quem deseja oferecer um bom serviço. Afinal, é necessário respeitar os prazos de entrega para não sofrer punições ou uma má reputação.

8. Fique atento ao gerenciamento de contas do negócio

Apesar do marketplace trazer diversas funcionalidades e a possibilidade de automação de alguns processos, isso não significa que você não precisa ter um pouco de atenção. Também fique de olho na taxa de comissionamento para não ter surpresas após começar as vendas.

CVG destaca as oportunidades do ramo vida 486

Em nova edição, revista da entidade traz informações sobre seguro e ações realizadas durante a pandemia

Dois momentos dos seguros de pessoas foram abordados na nova edição da revista CVG Notícias. Antes da pandemia de coronavírus, o CVG-SP debateu, em março, as oportunidades dos planos de previdência e do seguro de vida com a participação de um time de especialistas. A matéria de capa desta edição traz os detalhes do evento, revelando a evolução do ramo, que passou a atender à crescente demanda com a oferta de produtos sofisticados.

Outro momento do seguro de vida, após a declaração de pandemia, também é tratado pela revista, em especial na matéria sobre o webinar promovido pelo CVG-SP, no final de abril, com a participação da diretoria executiva. Uma das conclusões do evento é que a pandemia está mudando a percepção da população em relação ao seguro de vida. De acordo com os palestrantes, na contramão de outros ramos, a contratação do seguro de vida está avançando.

Outro assunto da revista relacionado à pandemia é o lançamento da nova série de vídeos Pílulas de Vida. Os vídeos curtos da série, que integram o acervo da TV CVG, contam com as orientações e dicas de diversos especialistas para os profissionais aumentarem seus negócios. Já na seção Análise, o leitor poderá se informar sobre as perspectivas econômicas a partir da previsão de economistas entrevistados.

Na seção Especial, a CVG Notícias fez questão de exaltar o gesto de solidariedade das seguradoras do ramo vida que divulgaram a decisão de indenizar as mortes provocadas pelo Covid-19 em seus contratos vigentes, apesar de a pandemia ser um risco excluído. A matéria traz o depoimento de algumas dessas seguradoras.

Para ler a revista ou baixar o arquivo, clique aqui