Roberto Justus é presença confirmada no XVII Conec 887

Confira as principais notícias desta terça-feira, 12 de abril

Roberto Justus é presença confirmada no XVII Conec

ERJ_CONVIVENCIA_CUT_5
Reprodução/Rede Record

Roberto Justus, mega empresário e apresentador da Rede Record, teve participação confirmada no XVII Congresso dos Corretores de Seguros (Conec). O evento é organizado pelo Sindicato dos Corretores de Seguros de São Paulo e conta com três dias de programação intensa para integração e especialização dos profissionais do setor. A partir do dia 6 de outubro ainda acontece a Exposeg.

Durante o XVII Conec, além de todo o conteúdo especial preparado por diversos painelistas, acontecem diversas ações como, por exemplo, o sorteio de nove carros zero quilômetro. As inscrições podem ser feitas pelo valor de lançamento até o dia 15 de abril neste site.

Curso da Escola Nacional de Seguros prepara para exame de proficiência em resseguros

habilitacaocorretores
Getty Images

Candidatos do Rio de Janeiro (RJ) podem se preparar para o Exame para Certificação de Proficiência em Resseguros (CPR 1) por meio do Curso Preparatório da Escola Nacional de Seguros, que terá início em 18 de abril. As aulas serão ministradas pelo gerente geral da Besso RE Brasil Corretora de Resseguros, José Eduardo Teixeira Arias, e pelo consultor da Castro Consultoria em Seguros, Resseguros e Previdência, Roberto Castro. Para participar é necessário ter ensino médio completo e noções de seguros. As aulas terão duração de um mês e o investimento é de duas parcelas de R$ 600,00. Inscrições e outras informações estão disponíveis no www.funenseg.org.br. Exames. A partir de 24 de abril estarão abertas as inscrições para a terceira edição do Exame CPR 1 e para a segunda do Exame CPR 2. As provas estão marcadas para julho. Outras informações podem ser obtidas neste site.

Bradesco Saúde amplia liderança no mercado de saúde suplementar, com destaque para PMEs

Getty Images
Getty Images

Em 2015, a Bradesco Saúde, com sua controlada Mediservice, ampliou a liderança no mercado brasileiro de saúde suplementar, ao crescer 22% em faturamento, sobre o ano anterior, e fechar dezembro com market share de 49,3%. Ao encerrar o ano com faturamento de R$ 18 bilhões, a Seguradora teve como destaque, mais uma vez, a carteira de pequenas e médias empresas. Com expansão de 15,1% em número de clientes, o segmento de SPG (Seguro Para Grupos) passou de 234 mil segurados, em 2008, para 1,06 milhão em 2015, registrando evolução de 355% em sete anos.

Na Região Sudeste, o seguro saúde para pequenas e médias empresas registrou crescimento de 21,6%. Somente em São Paulo, o SPG expandiu 30,3%, na comparação com 2014, totalizando mais de 375 mil vidas seguradas. No ano passado, os paulistas segurados da Bradesco Saúde realizaram mais de 55 milhões de procedimentos, dos quais, mais de 35 milhões de exames e 8,2 milhões de consultas médicas.

Já no Rio de Janeiro, o seguro saúde para pequenas e médias empresas da Bradesco Saúde apresentou evolução de 10%, somando mais de 142 mil vidas seguradas. Ao longo de 2015, os clientes da Bradesco Saúde no Estado realizaram aproximadamente 20 milhões de procedimentos, dos quais, cerca de 12,8 milhões de exames e mais de 3,3 milhões de consultas médicas.

USP e Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre promovem encontro sobre mudanças climáticas

Reprodução
Reprodução

A integração da complexidade das mudanças climáticas aos processos de gestão é o mote do workshop “Tomada de decisão sobre mudanças climáticas, riscos e gestão – Vulnerabilidade hídrica”, realizado entre hoje (12) e amanhã (13), em São Paulo (SP). Com o apoio do Grupo BB e Mapfre, o encontro de especialistas é promovido pelo Grupo de Pesquisa Brasil/IEE/USP do Centro Regional de Mudanças Climáticas e Tomada de Decisões Unesco.

Especialistas do segmento apresentam dados sobre as alterações no meio ambiente, soluções implantadas por outros países e estudos de caso desenvolvidos especificamente para a cidade de São Paulo. O workshop integra a parceria entre o Grupo Segurador e o Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE/USP) para viabilizar encontros técnicos que permitem aprofundar o entendimento do contexto ambiental e climático, reforçando o nosso compromisso com a construção de conhecimento para a melhor gestão dos riscos e oportunidades ambientais, sociais e de governança (ASG) emergentes.

Novo site da Berkley apresenta visual inovador e privilegia acessibilidade

globalbusiness
Stock Images

Sempre atenta às inovações tecnológicas, a Berkley tem investido em novas ferramentas para melhor relacionamento junto a seus parceiros. A companhia acaba de lançar seu novo site institucional, que, entre as novidades, dá destaque aos serviços on-line, hoje disponíveis e personalizados de acordo com seu público ou parceiro de negócio, além de apresentar, de forma clara e objetiva, os produtos disponibilizados em suas linhas de negócio. O site, que é integrado aos demais sistemas da seguradora, apresenta layout moderno, maior velocidade de navegação e possui o conceito de responsividade, ou seja, acessível através de smartphones, tablets e desktops com padrão de tela dos mais variados. O acesso aos espaços personalizados (Corretor, Segurado, Prestador e Assessores) é realizado em um único local, tornando o acesso às informações mais objetivo, dinâmico e seguro. Outra opção para comunicação é o Chat, canal que pode ser utilizado, inclusive, por pessoas que possuem deficiência auditiva. “Nosso objetivo é oferecer a nossos clientes e parceiros uma navegação mais simples, objetiva e maior integração aos módulos disponibilizados, além de permitir conhecimento mais abrangente sobre a corporação Berkley, seus produtos e serviços. A tecnologia é um dos recursos que utilizamos para entregarmos produtos e serviços de qualidade”, destaca o Superintendente de TI, Denilson Pereira dos Santos. Conheça a nova página da Berkley, acesse aqui.

*Com informações de Escola Nacional de Seguros, Diferencial Editoração, CDN e Berkley.

Sindseg-SC disponibiliza novo Portfólio 668

Material contém as principais ações da entidade

O Sindicato das Seguradoras de Santa  Catarina (Sindseg-SC), divulgou nesta segunda-feira (25), um novo portifólio com diversas informações. No material é possível encontrar informações sobre os Grupos de Trabalho, Quadro Associativo, Estrutura, Qualificação, Trabalho Social, Newsletter, Informativo, Revista, Portal de Informações, Cartilhas, Teatro, Painel, entre outros.

O presidente do Sindicato das Seguradoras de Santa Catarina – Waldecyr Schilling, afirma que o portfólio de forma resumida, apresenta ações e ferramentas disponibilizadas para o mercado de seguros e sociedade. “A força que gera segurança e grandes valores para uma sociedade, começa numa entidade de classe como o Sindseg-SC”, afirmou Schilling.

Para conhecer na integra, visualize aqui ou acesse www.sindsesc.org.br no menu SindsegSC.

Sindseg MG/GO/MT/DF discute os impactos da pandemia no setor 694

Debate virtual foi promovido pela ACMinas

O Coronavírus mudou a dinâmica dos mais diversos setores da economia em todo o mundo. E para falar dos impactos da pandemia no segmento de seguros, o presidente do SindSeg MG/GO/MT/DF, Marco Antônio Neves, e o presidente da Comissão Especial de Assuntos Jurídicos e Fiscais e também vice-presidente do Conselho Empresarial de Seguros da Associação Comercial e Empresarial de Minas Gerais (ACMinas), Landulfo Ferreira Júnior, participaram de debate virtual promovido no dia 17 pela associação. “Neste momento de superação, o papel da ACMinas é ainda mais importante para contribuir para o desenvolvimento das empresas”, ressaltou o presidente da entidade, Aguinaldo Diniz.

Além dos representantes do sindicato, também estiveram presentes dirigentes de várias empresas, a exemplo do executivo da Pif Paf Alimentos, Guilherme Alvarenga. Marco Antônio destaca que o setor de seguros se adaptou com agilidade ao novo cenário imposto pelo Coronavírus. “Os profissionais continuaram atuando por home office, sem que isso acarretasse prejuízos aos atendimentos e às suas rotinas”. Ele também defendeu que a implantação de medidas como a proibição de reajustes nos valores dos prêmios de seguros, a ampliação do prazo de pagamento das faturas pelos segurados, o incentivo à telemedicina e a reedição da Resolução Normativa 451 – que regulamenta as operadoras de saúde – foram fundamentais para proteger o setor de seguros.

Segundo Landulfo, dentre as modalidades de seguros que mais podem ser afetadas pela pandemia estão as de Pessoas (vida); Empresarial, em função da paralisação de muitas organizações; Responsabilidade Civil e Riscos Cibernéticos. “Ainda é cedo pra flexibilizar ou alterar as apólices destes tipos de seguros, já que não há nada estruturado no momento. Por isso, o recomendado é manter as condições do contrato previamente firmado e ter cautela nas decisões que envolvem as relações jurídicas e contratuais para equilibrar o interesse de todas as partes”, recomendou.

Na ocasião, Landulfo ainda destacou o papel social do seguro para minimizar os riscos em qualquer situação, incluindo o enfrentamento de uma pandemia nunca antes vivenciada. “O princípio de mutualismo que sustenta a atividade seguradora, é, certamente, o maior exemplo de solidariedade, já que a partir de uma contribuição pequena e individual é possível contribuir para minimizar os efeitos danosos de um sinistro de um grupo de pessoas”, explicou.

Idecorr questiona corretores de seguros 547

Em artigo, Diretor de Relações Institucionais afirma que informações falsas atrapalham o setor

O Instituto de Defesa dos Corretores de Seguros (Idecorr), publicou um artigo manhã desta segunda-feira (25), onde questiona os corretores de seguros sobre os ocorridos desde a publicação da Medida Provisória 905/19. O texto é de autoria de José Carlos N. de Souza Diretor de Relações Institucionais do Instituto.

No artigo, José Carlos de Souza faz um alerta e argumenta com os corretores sobre a categoria ter absorvido muitas informações falsas, fazendo com que os profissionais do setor fiquem divididos. Segundo o Diretor, “isso interessa à alguns conhecidos protagonistas neste ensandecido jogo de poder político-sindical que a categoria enfrenta desde então”.

Souza afirmou também que os corretores de seguros estão sendo manipulados por interesses diversos, de pessoas que tentam silenciar, amedorentar, ou manter o setor imobilizado. Para ele, tal atitudes pode levar a ilegalidade funcional que prejudicará os profissionais de corretagem de seguros.

O Diretor de Relações Institucionais do Instituto detalhou ainda, as consequências que podem acontecer com os corretores e a categoria em geral, se a disseminação de fake news continuar. “Basta uma fake news sobre um assunto sensível a todos nós – de origem conhecida, mas não necessariamente fidedigna, para que uma nuvem de dúvidas paire por sobre nossas mentes e nos desvirtuem de assuntos mais importantes, os quais, efetivamente, nos interessam. É o que estamos experimentando desde quando passou a ser ventilado que nossas comissões seriam publicadas nas emissões das apólices a partir de 1º de julho. Nunca foi uma realidade. Jamais houve base legal para tal inverdade”, reforçou Souza.

Confira na íntegra o artigo publicado pelo Idecorr:

Afinal, Corretores de Seguros : Sabemos o que queremos?

Desde a publicação da MP 905/2019, nossa categoria tem absorvido um sem número de desinformações que hora nos levam para “um lado” ou nos carregam para “outro lado”. E seja qual for a definição que “lado” tenha nesse redemoinho de emoções, a verdade é que nos encontramos divididos: e isso muito tem interessado à alguns conhecidos protagonistas neste ensandecido jogo de poder político-sindical que vimos enfrentando desde então!

E a omissão que antes nos era imposta (tática aplicada há anos para nos deixar na “escuridão do sistema”) agora virou desinformação: descaminho este que nos faz prosseguir em círculos, sem foco ou mesmo sem um objetivo macro a ser alcançado. E em assim sendo, natural que surjam os seguintes questionamentos: Para onde caminhamos, afinal? Queremos liberdade sem responsabilidades? Servimos a um “senhor” ou temos obrigações legais a serem cumpridas? Queremos leis que nos protejam, mas não queremos que estas mesmas leis nos vigiem os passos – o que praticamos no nosso labor diário? Onde escondemos nossa Boa-Fé neste jogo de esconde-esconde?

E nesse louco desatino institucional, seguimos sendo manipulados por interesses diversos e poderosos que, não sem motivação, aplicam suas táticas para ou nos silenciar, ou nos amedrontar, ou simplesmente nos manter inertes – mesmo que isso nos leve a uma ilegalidade funcional que somente nos prejudicará como profissionais da corretagem de seguros que somos.

E neste ir e vir, basta uma Fake News sobre assunto sensível a todos nós – de origem conhecida, mas não necessariamente fidedigna – para que uma nuvem de dúvidas paire por sobre nossas mentes e nos desvirtuem de assuntos mais importantes, os quais, efetivamente, nos interessam: é o que vimos experimentando desde quando passou a ser ventilado que nossas comissões seriam publicadas nas emissões das apólices a partir de 1º de julho, próximo. Nunca foi uma realidade. Jamais houve base legal para tal inverdade.

E por mais que se afirme e se comprove que tudo não passa de uma Mentira, não adianta: tal qual São Tomé, os incautos só acreditarão que tudo não passou de um grande embuste, de uma enorme distração quando, a partir do dia 02/07, as apólices que receberem nos seus escritórios, não vierem com suas comissões espelhadas na apólice. E aí, incrédulos e estupefatos, olharão para seus negócios, para si mesmos e chegarão à seguinte conclusão: Quanto tempo perdido! Quanta energia desperdiçada! Como pude ser tão ingênuo?

E até que lhes cheguem outra narrativa errônea, cambaleantes que estão, irão em direção ao “herói de sempre” a lhes socorrer que, sorridente, lhes dirá:

O Inimigo agora é outro!

José Carlos N. de Souza
Diretor de Relações Institucionais
IDECORR – Instituto de Defesa dos Corretores de Seguros
(11) 3628-4902 – WhatsApp Business

Presidente da Qualicorp anuncia auxílio financeiro para corretores 500

Bruno Blatt anunciou também uma nova operadora parceira no Rio de Janeiro

O presidente da Qualicorp, Bruno Blatt, anunciou grandes novidades da administradora de planos de saúde coletivos em entrevistas concedidas ao vivo nesta quinta e sexta-feira, 21 e 22 de maio.

Entre as novidades está a criação de um auxílio financeiro para corretores parceiros impactados pelo novo coronavírus e que não tenham condições de trabalhar devido à doença. A iniciativa conta com investimento de R$ 2 milhões realizado pela Qualicorp e busca parceiros para expandir o projeto. Com o auxílio, os corretores que vierem a ser contaminados pelo Coronavírus e impossibilitados de realizar vendas receberão R$ 1 mil da Quali para minimizar a perda na renda.

“O corretor de planos de saúde é essencial para que a população tenha acesso à medicina privada. Ele é parte estrutural e precisa ser compreendido e valorizado nessa condição. Esse é o nosso jeito de pensar e trabalhar”, destacou o executivo.

Blatt também anunciou que a Assim é a mais nova operadora de saúde parceira da Qualicorp no Rio de Janeiro, o que contribuirá para aumentar as alternativas de planos de saúde oferecidas pela Companhia na região. Além disso, o presidente deu as boas-vindas ao executivo que acaba de se juntar ao quadro de colaboradores da empresa: Alessandro Courbassier, novo superintendente comercial responsável pelo Estado do Rio de Janeiro e pela região Sul. “Essa chegada marca também a regionalização das nossas atividades de vendas, com foco nas características do consumidor de cada praça”, afirmou.

Sobre os desafios do isolamento, Blatt afirmou que a Qualicorp já tinha planos de desenvolver uma operação cada vez mais digital, pensando inclusive na transição para o modelo de home Office, desde antes da pandemia. “Por que precisamos de um prédio de 15 andares se operamos com 100% de vendas digitais?”, destacando a ferramenta de comercialização online dos planos de saúde, que contribui para que, mesmo durante o momento de pandemia corretores, funcionários e clientes possam efetivar a contratação do plano de saúde sem sair de casa.

Segundo o executivo, a rápida adaptação ao home office só foi possível graças ao engajamento dos colaboradores e ao que chamou de “novo jeito Quali de ser”. “A prestação de serviços só se transforma se houver primeiro uma transformação interna. Vivemos um novo ciclo dentro da empresa: acabamos com hierarquias, adotando uma estrutura mais ágil, leve, colaborativa e participativa”, destacou.

Bruno Blatt detalhou, ainda, as principais iniciativas da Qualicorp em prol da sociedade para auxiliar no combate ao coronavírus. A Companhia, junto com outras empresas, está reformando cerca de 100 leitos na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. A empresa integra, também, um consórcio que construiu 200 leitos no hospital de campanha do Parque dos Atletas, no Rio de janeiro. Ambos atendem exclusivamente pacientes do Sistema único de Saúde (SUS).

A Qualicorp doou, ainda, três mil litros de álcool em gel às comunidades de Paraisópolis (SP) e no Vidigal (RJ), além de enviar unidades para funcionários e corretores parceiros. A empresa aderiu, também, ao movimento ‘Unidos Contra o Coronavírus’, contribuindo com a doação de 3 mil testes para profissionais da saúde pública que atuam combate à pandemia.

ExameTalks – Para a Exame, Blatt também abordou a importância das parcerias público-privadas, sobretudo durante a pandemia. “Esse apoio sempre existiu. Nós, na condição de empresas, temos um importante papel em relação à sociedade também, e estamos mostrando isso. Na minha opinião, esse movimento vai continuar, e não só por meio das doações que ficam como legado, como os leitos reformados em hospitais públicos. Fico muito satisfeito em integrar uma companhia que tem feito sua parte de forma brilhante. Essa proximidade foi essencial para ressignificarmos as relações”, disse.

Além disso, foi colocado em pauta o acesso de idosos à saúde privada. “Desenvolvemos marketplace para produtos e serviços modulares, que possam ser para toda a base, sem diferença para quem está nessa faixa etária. Temos o QualiViva, para gestão de doenças crônicas, de apoio à população com mais de 65 anos. Eles merecem toda a nossa atenção, e precisamos ser criativos para atender a essa dificuldade que existe no mercado. É uma missão para todo o setor”, opinou.

A mensagem final do presidente da Qualicorp, em ambas as participações, é de união e solidariedade. “Essa tragédia abala a todos nós. Devemos tentar canalizar energias para ações positivas. Se cuidar, fazer uma atividade mental ou física para nos fortalecer, repensar a relação familiar e dialogar com nossa família Deixo uma mensagem final de amor, para sairmos mais solidários e mais unidos dessa”, finalizou, garantindo que a Qualicorp continuará fazendo a sua parte.

Para assistir à entrevista na íntegra, basta acessar:

ExameTalks: https://youtu.be/WM14BVGphWg

Conheça as iniciativas da Qualicorp durante a pandemia:

Campanha #VaiPassar:

https://www.enquantonaopassa.com.br/

Portal Qualicorp Explica – Especial Coronavírus:

https://qualicorpexplica.com.br

BC diz estar preparado para corrigir distorção no mercado de câmbio 1342

Variações cambiais continuam afetando a inflação

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fábio Kanczuk, disse que o BC está “muito bem preparado” para corrigir distorções no mercado de câmbio, principalmente pelo nível das reservas internacionais.

“O BC tem instrumentos naturais para intervir no mercado de câmbio e corrigir mau funcionamento”, afirmou, em live organizada pelo UBS.

Na transmissão, o diretor disse que, na avaliação do Comitê de Política Monetária (Copom), as variações cambiais continuam podendo afetar a inflação

“A leitura não é que ‘pass-through’ desapareceu”, completou Kanczuk.