Susep autoriza novos aportes em capital social 541

Confira as principais notícias desta terça-feira, 19 de abril, no #GirodoMercado

Susep autoriza novos aportes em capital social 

Plants

Portaria publicada pela Susep aprova o pedido de aumento de capital dos acionistas da Bradesco Seguros S.A.. Com isso, a seguradora receberá aporte de R$ 175.000.000,00 em seu capital social, elevando- o para R$ 7.225.000.000,00, dividido em 724.802 ações ordinárias, nominativas-escriturais, sem valor nominal. Já Allianz Seguros S.A está autorizada a elevar seu capital social em R$ 95.000.000,00, para R$ 1.228.035.479,00, dividido em 1.105.066.478 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal, segundo outra portaria da autarquia. Na Austral Seguradora S.A., além de aumento no capital social, a autarquia ratificou, na mesma portaria, a mudança do endereço da sede para Avenida Bartolomeu Mitre, 336, 3º andar, parte, Leblon, Rio de Janeiro – RJ. Em relação ao capital, a seguradora fará aporte de R$ 2.811.811,28, elevando o capital social para R$ 44.359.680,84, dividido em 44.104.964 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Os acionistas de HDI Global Seguros também receberam sinal verde da autarquia para ampliar o capital social em R$ 1.999.999,98, para R$ 47.004.499,98, dividido em 51.248.313 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal.

Prorrogado o prazo para inscrição na Certificação Profissional CNseg

habilitacaocorretores

Atendendo a pedidos, o prazo para inscrição na edição 2016 da Certificação Profissional CNseg (CPC) foi estendido até 20 de maio. Considerada estratégica pelas lideranças do mercado segurador por contribuir para o aumento da qualificação de todo o setor, a CPC também contribui para a melhoria da empregabilidade de seus profissionais, pois certifica que estão preparados para atuar com eficiência em um ambiente cada vez mais competitivo. Assim, trata-se de um processo em que, aqueles que desejarem acelerar o seu progresso profissional , diferenciando-se no mercado, devem estar envolvidos. Para se inscrever na Certificação Profissional CNseg, os interessados devem acessar o site cpc.cnseg.org.br onde, além da inscrição, podem acessar o regulamento, conferir os locais de prova – que será realizada em 13 cidades brasileiras, no dia 22 de junho. Uma importante novidade desta edição é o curso online oferecido pela Escola Nacional de Seguros, que contará com vídeo aulas, tutoria online e exercícios simulados. Inscreva-se aqui.

Brasileiro já pagou R$ 600 bilhões em impostos este ano

divida

O brasileiro pagou R$ 600 bilhões em impostos do início do ano até este sábado (16), segundo o “Impostômetro”, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). No ano passado, esse mesmo montante foi alcançado um dia depois, em 17 de abril. Com essa quantia destinada aos cofres públicos pelos brasileiros, seria possível construir mais de 17 milhões de casas populares de 40 metros quadrados cada, de acordo com a ACSP. Também daria para criar mais de 2 milhões de postos de saúde equipados. Os R$ 600 bilhões pagos até agora também seriam suficientes para adquirir mais de 7.525.568 ambulâncias equipadas e comprar mais de 22.437.342 carros populares. Segundo a ACSP, seria possível, ainda, construir mais de 6.584.872 km de redes de esgoto e adquirir 550.734.761 geladeiras simples.

Essor reforça o time de Auto/Transportes

MarcioFeitalDiretortecnicoautotransportesEssor

A Essor Seguros tem um novo diretor técnico na área de Auto/Transportes. Com mais de 20 anos de experiência no mercado de seguros, o executivo Marcio Feital assume o cargo após atuar, durante três anos, como gerente na seguradora. Ele abraça a função com a tarefa de impulsionar ainda mais a área, em franca expansão na companhia, marcada pelo desenvolvimento de produtos diferenciados e inovadores.

Brasilcap comemora um ano do projeto de Escolinha de Vôlei em Deodoro

Luis EFigénio/nFACTOS - 12 de Fevereiro de 2009 - Guimaraes - Jogo para a liga dos campeoes de voleibol, entre Vitoria de guimaraes e Iraklis Thessaloniki
(Foto: Luis Efigénio)

A Brasilcap, empresa líder do mercado de capitalização, comemora um ano da Escolinha de Vôlei de Praia da medalhista olímpica Adriana Samuel, na região olímpica de Deodoro, no Rio de Janeiro, patrocinada pela Companhia. O projeto promove a inclusão social e o desenvolvimento humano por meio do esporte, atendendo cerca de 100 alunos por mês. Ao apoiar o projeto, a Brasilcap fortalece assim seu papel de agente transformador da sociedade, atendendo a princípios de responsabilidade, ética, valorização da vida e educação. No último ano, os recursos investidos em iniciativas socioambientais ultrapassaram os R$ 13 milhões. “A Brasilcap segue contribuindo para o futuro de muitos brasileiros. Seja pelo estímulo à disciplina financeira proporcionada por nossos produtos, seja pelo apoio a projetos socioambientais que valorizem a educação como ferramenta de transformação na vida de crianças e jovens”, declara Marcio Lobão, presidente da Companhia. Uma pesquisa realizada com os alunos da Escolinha mostrou que 93% disseram gostar muito das aulas de vôlei, mesmo índice dos que acham que o comportamento na sala de aula melhorou. “É perceptível a interação social e vínculos de amizade entre eles, bem como toda parte cognitiva e disciplinar. Minha filha é privilegiada por essa oportunidade e nós da família somos agradecidos a todos os profissionais e patrocinadores”, conta Ana Lúcia, mãe da aluna Mariana, de 9 anos.

*Informações de CNseg, G1 e assessorias de imprensa das empresas citadas.

Média da frota de automóveis aproxima-se de 10 anos no Brasil 341

Média da frota de automóveis aproxima-se de 10 anos no Brasil

Número reforça a importância dos seguros para seminovos

Nesta segunda-feira, 13 de maio, é celebrado o Dia do Automóvel e o Brasil, atualmente, conta com um cenário em sua frota que merece atenção do mercado segurador. De acordo com dados do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), a atual frota de veículos em circulação no país tem idade média de 9,7 anos, o maior índice dos últimos 18 anos, com tendência de aumento desse índice para os próximos anos. Visando atender a demanda de veículos zero km até os que já tem 25 anos, o Azul Auto Leve, que completa dois anos em 2019, oferece um produto focado em custo-benefício.

Segundo relatório da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg), cerca de 70% dos carros registrados no Brasil não possuem qualquer tipo de seguro ou cobertura para proteção do bem e terceiros. Essas lacunas podem ser vistas como uma oportunidade para o mercado de seguros oferecer soluções a todos os tipos de veículos, independentemente da idade e condição do veículo.

“O Azul Auto Leve tem o propósito de estimular a inclusão securitária ao oferecer soluções simplificadas, sem pesar no orçamento dos clientes. Dessa forma, desejamos levar aos nossos consumidores um produto com um ótimo custo-benefício. O produto é comercializado em todas as regiões do país e é voltado para veículos com importância segurada de até R$ 80 mil e conta com a facilidade no pagamento em até 10 vezes sem juros no cartão de crédito Porto Seguro ou débito em conta”, ressalta o diretor da Azul Seguros, Gilmar Pires.

No primeiro trimestre desse ano, o Azul Auto Leve seguiu o histórico recente e mostrou crescimento de 101%, em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Cobertura oferecida

O Azul Auto Leve oferece cobertura básica para colisão, incêndio, roubo e furto. O seguro disponibiliza, também, assistência 24 horas ao veículo com guincho até 200 km e indenização que varia entre 80% a 100% da tabela FIPE, de acordo com a apólice contratada.

Coberturas opcionais

Dentre as coberturas opcionais do produto estão a de Responsabilidade Civil Facultativa (RCF), com indenização de R$ 50 mil, R$ 75 mil ou R$ 100 mil; a contratação da Cobertura de Vidros e Carro Reserva (7 dias); e a de Danos Morais e Estéticos Facultativo, com indenização de R$ 5 mil ou R$ 10 mil.

Para mais informações sobre este e outros produtos da Azul Seguros, falar com o corretor ou fazer uma cotação online, basta acessar este endereço.

HDI Seguros convida mães a compartilhar histórias em nova campanha 292

HDI Seguros convida mães a compartilhar histórias em nova campanha

“Em Todos os Passos” pede que mães dividam nas redes sociais de que forma estão presentes em cada momento da vida de seus filhos

A HDI Seguros, quarta maior seguradora de automóveis do Brasil e sexta no segmento residencial, destaca a sensibilidade materna na campanha “Em Todos os Passos”, lançada na semana do Dia das Mães para celebrar a data, comemorada no próximo domingo. Na ação, desenvolvida pela agência Digital Industry, influenciadoras que vivenciam a experiência de ser mãe foram convidadas a compartilhar vídeos contando como fazem para estar presentes em todos os passos de seus filhos. A ideia é reforçar os laços existentes entre mães e filhos ao longo de suas vidas, nas diversas fases pelas quais passam, do nascimento à idade adulta.

Os vídeos com as histórias estão sendo postados nos perfis da HDI Seguros no FacebookInstagram e YouTube, em formatos de pílulas curtas, de modo que, juntas, ilustrem as mais distintas situações em que uma mãe pode acompanhar seu filho, em cada pequeno momento. Paralelamente, a seguradora lançou um vídeo nos mesmos canais para engajar mães de todo o Brasil a dividir suas experiências por meio da hashtag #EmTodosOsPassos.

“A HDI valoriza muito a característica leal e protetora do instinto materno, que representa a mais humana das atitudes”, enaltece Murilo Riedel, CEO da HDI Seguros. “Este carinho e cuidado alinham-se ao novo momento que vivemos, de garantir a segurança da mobilidade das pessoas em primeiro lugar”, completa o executivo.

Confira o que muda nas averbações do seguro de transportes 391

Confira o que muda nas averbações do seguro de transportes

Mudanças propostas pela Susep começaram a vigorar no último dia 5 de maio

Desde o último dia 5 de maio, a Superintendência de Seguros Privados aplicou alterações na cláusula de averbações do Seguro Responsabilidade Civil Facultativa do Transportador Rodoviário por Desaparecimento de Carga (RCF-DC). As principais mudanças foram apresentadas pela Comissão de Transportes e Cascos do Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo (Sincor-SP).

Ainda de acordo com a Comissão, a circular será aplicada apenas aos seguros novos e renovações, não prevalecendo para as apólices de seguros em vigor. Agora, o segurado é obrigado a averbar, junto à seguradora, todos os embarques abrangidos pela apólice. O processo deve ser realizado antes da saída do veículo transportador em rigorosa sequência numérica.

O não cumprimento da obrigação de averbar todos os embarques abrangidos pela apólice, quaisquer que sejam seus valores, isentará a seguradora da responsabilidade de efetuar o pagamento de qualquer indenização decorrente deste tipo de seguro. As alterações deixam a cláusula de averbações do RCF-DC semelhantes as que já estão em prática no Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga (RCTR-C).

“Os trabalhos não param e nossa missão é entregar sistematicamente conteúdos úteis e atuais para corretores que atuam nos ramos de transporte e, principalmente, para aqueles que desejam atuar”, disse Thiago Fecher, representante da Comissão de Transportes e Cascos do Sincor-SP, em uma rede social.

Um resumo sobre as novidades da Circular Susep 586, publicada em 19 de março de 2019, no Diário Oficial da União do último dia 20 de abril está disponível neste endereço.

O que muda no SulAmérica Garantia de Aluguel com as novas regras da Susep 377

O que muda no SulAmérica Garantia de Aluguel com as novas regras da Susep

Alterações entraram em vigor em abril e envolvem ajustes nos títulos de capitalização, como o de garantia locatícia

As diretrizes de comercialização dos títulos de capitalização, incluindo os de garantia locatícia como o SulAmérica Garantia de Aluguel, passaram por mudanças no mês de abril, em função das exigências regulatórias da Superintendência de Seguros Privados (Susep). As novidades trazem ainda mais segurança para os contratos de locação e preservam os direitos e benefícios que o título oferece a proprietários e inquilinos.

“O novo marco regulatório é fruto de um trabalho da Susep com as principais empresas do setor, inclusive a SulAmérica, que participou ativamente dos fóruns de debate sobre o tema. A nova normativa é composta de uma visão atualizada das modalidades, o que amplia a possibilidade de atuação da capitalização no mercado brasileiro”, comenta o superintendente de Negócios de Capitalização da SulAmérica, Natanael Castro.

As exigências regulatórias determinam que o produto passe a fazer parte de uma nova modalidade: o Instrumento de Garantia. Entre as mudanças, há a extinção da carta caução e o título, por sua vez, se torna necessário no contrato de locação na condição de garantia locatícia. As definições de valor e prazo de vigência do produto (que pode ser de 12 a 15 meses) continuam sendo definidos entre locatário e locador ou imobiliária.

“As mudanças na legislação dos títulos de capitalização são positivas para o mercado e para SulAmérica, pois ampliam nossa capacidade de gerar novos negócios, bem como atualizam as diretrizes normativas dos produtos com os quais atuamos. Na companhia já colocamos em prática um plano de comunicação para orientar nossos parceiros e clientes acerca das novas regras a fim de prepará-los para atenderem as novas demandas do mercado”, afirma o diretor comercial da Regional São Paulo Interior, Christian Menezes.

Para os clientes, todos os direitos e benefícios do SulAmérica Garantia de Aluguel vigentes na modalidade anterior (tradicional) permanecem inalterados. As novas condições gerais do produto estão disponíveis neste endereço.

IX edição do Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros com inscrições abertas 325

IX edição do Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros

Começa nova temporada de cases inovadores para seguros

Mais uma vez, projetos inovadores nas áreas de Produtos e Serviços, Comunicação e Processos e Tecnologia poderão concorrer ao Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros, promovido pela CNseg – a Confederação das Seguradoras – que está em sua nona edição consecutiva.

Trata-se do mais importante concurso do setor segurador brasileiro, criado em 2011 para tornar públicas iniciativas que contribuam para a modernização do seguro. As inscrições podem ser feitas até 27 de setembro.

A diretora de Relações de Consumo e Comunicação da CNseg, Solange Beatriz Palheiro Mendes, enfatiza que o Prêmio contribui em prol do maior engajamento do setor para melhorar sua comunicação, seus processos e inovação no mercado. “O setor de seguros tem demonstrado o seu engajamento com a inovação, notadamente na busca das práticas que melhor atendem às necessidades dos segurados e otimizam processos”, afirma.

No ano passado, entre outros cases inspiradores premiados, foram apresentados projetos que propuseram a utilização do serviço de voz e inteligência artificial no Google Assistente; as melhorias no processo de comunicação; a ferramenta que aprimora a gestão da saúde pelo uso de dados qualitativos dos clientes; o uso da rede de franqueados para conscientizar os consumidores sobre a importância de contratação do seguro. Em 2018, foram 115 projetos inscritos e 87 habilitados para a disputa.

Podem concorrer trabalhos de seguradoras; entidades abertas de previdência complementar; sociedades de capitalização; operadoras de planos e seguros saúde; resseguradoras; corretoras de seguros e resseguros; corretores autônomos; prestadores de serviços; instituições de ensino e entidades afins do setor.

Além de inovação, a relevância para o negócio e prazos de implementação dos projetos são outros quesitos avaliados pelo concurso anual. São contemplados três projetos de cada categoria – Produtos e Serviços, Comunicação e Processos e Tecnologia – com um total de nove iniciativas premiadas. O regulamento do prêmio está disponível neste endereço.