Giro: Área de seguros é próximo alvo do capital chinês 679

Os destaques desta segunda-feira, 25 de abril

Área de seguros é próximo alvo do capital chinês

Getty Images
Getty Images

Empresas chinesas anunciaram, desde o início de 2015, nove operações de fusão e aquisição de seguradoras estrangeiras, colocando o setor como o “próximo alvo do capital chinês”, noticia hoje a imprensa estatal. No conjunto, os negócios ultrapassam os US$ 8,4 milhões, um acréscimo de 280%, face a 2014, segundo dados da consultora Dealogic, citados pelo jornal oficial China Daily.

“A tendência evidencia a ambição de conglomerados chineses ricos, como a seguradora Anbang e o grupo Fosun International, em construir um império de investimentos focado no setor dos seguros”, destaca o artigo.

Ambos os grupos quiseram comprar o Novo Banco, numa corrida em que participou também o fundo de investimento norte-americano Apolo, mas nenhum conseguiu chegar a acordo com o Banco de Portugal. Em 2014, o Fosun adquiriu o Fidelidade, que detém cerca de 30% do mercado segurador português, num negócio que o China Daily aponta como um dos mais “proeminentes” do grupo. Entretanto, passou a controlar também o grupo Luz Saúde (anteriormente do Grupo Espírito Santo), dono de 18 unidades hospitalares em Portugal.

Este fluxo de investimentos surge numa altura em que as seguradoras europeias “se deparam com exigências regulatórias mais rigorosas e taxas de juro baixas, que reduziram os retornos dos seus investimentos”, conclui o China Daily, que cita diferentes analistas.

Os setores da energia e dos recursos naturais eram até há poucos anos os destinos quase exclusivos do investimento chinês além-fronteiras. As áreas dos serviços e da tecnologia têm, no entanto, assumido maior preponderância, refletindo a transição da economia chinesa para um modelo mais eficiente e assente no consumo.

Alexandre Boccia será consultor de negócios exclusivo da AXA

Reprodução
Reprodução

A AXA no Brasil anuncia a chegada de Alexandre Boccia. Com anos de experiência em grupos seguradores, ocupando posições de liderança, como CEO de Vida, Previdência e Capitalização na Zurich Insurance Group, CEO do Group BNP Paribas Cardif para Espanha e Portugal e antes no Brasil, Vice-presidente da ACE Latin America, Boccia atuará como consultor de negócios exclusivo da AXA. Boccia terá como principal foco de atuação a área de Affinity e Vida. Para o desafio, Boccia constituiu a consultoria AB Partners, que será responsável pela prospecção e condução dos negócios para a AXA.

Sindicato pede que MPT investigue McDonald’s por fraude na concessão de planos de saúde

Reuters
Reuters

O Sinthoresp (Sindicato dos Empregados em Hospedagem e Gastronomia de São Paulo e Região) pediu ao MPT que investigue as irregularidades cometidas pela Arcos Dourados, franqueadora do McDonald’s, na concessão dos planos de saúde e odontológico. Segundo denúncia do sindicato, o McDonald’s promete os benefícios nos anúncios de suas vagas de emprego, mas só libera a utilização pelos trabalhadores após seis meses da contratação.

Além disso, o McDonald’s paga o menor piso salarial – destinado às empresas que concedem o plano de saúde gratuito -, porém desconta mensalmente os valores do benefício de seus empregados.

Prazo para entrega do IR esta semana

Reprodução
Reprodução

O prazo de entrega da declaração de Imposto de Renda 2016 (ano-base 2015) termina às 23h59min59seg desta sexta-feira, 29 de abril. Portanto, resta apenas alguns dias para quem pretende declarar dentro da data limite. Se a declaração for enviada à 0h de 30 de abril, já é considerado atraso, e o contribuinte terá de pagar multa de 1% do imposto devido ao mês. O valor mínimo é de R$ 165,74, e o máximo é de 20% do imposto devido.

Se deixar para a última hora, há risco de a página da Receita congestionar e não conseguir entregar o documento. Também pode faltar algum documento e não haver tempo suficiente para conseguir obter uma nova via. Organize-se e reúna todos os documentos necessários.

Senado elege comissão do impeachment hoje

Agência Senado
Agência Senado

O plenário do Senado elege, a partir das 14h de hoje, os 21 membros titulares e 21 suplentes da comissão especial que analisará as acusações contra a presidente Dilma Rousseff no processo de impeachment. Segundo levantamento realizado pelo Estadão já existem votos suficientes para admissão do processo que julgará a presidente. Caso isso ocorra, ela fica afastada por 180 dias e o vice-presidente Michel Temer assume a Presidência da República.

EXTRA: MetLife anuncia novo diretor comercial para o interior de São Paulo

Divulgação
Divulgação

A MetLife, líder global em soluções para vida, previdência e planos odontológicos, ganha mais um reforço com a chegada de Jaime Neto como novo diretor comercial da companhia para o interior de São Paulo. O executivo será responsável pelo desenvolvimento das estratégias de vendas para o canal de corretores na região.

Com sólida experiência na área comercial de seguros e benefícios, Jaime atuou como diretor comercial na ACE desenvolvendo a estratégia para clientes corporativos. Anteriormente, atuou no Itaú como gerente regional a frente da equipe comercial com foco na regiões de Minas Gerais e Centro-oeste. Jaime Neto é formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas) em Engenharia Eletrônica e de Telecomunicações, possui MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas.

*Com informações de Notícias ao Minuto, MSL Group, JusBrasil, UOL Economia, G1 e Grupo Máquina.

Porto Seguro reforça a importância de ter um seguro que proteja equipamentos fotográficos 415

Porto Seguro reforça a importância de ter um seguro que proteja equipamentos fotográficos

Seguradora ainda apresenta algumas dicas e cuidados

À medida que o tempo passou, as tecnologias foram avançando e inúmeros recursos ampliaram os horizontes no mundo da fotografia. Independentemente se você é um profissional da área, um apaixonado por fotografia ou tem uma empresa do setor de fotografia e imagem, é fundamental, até pelo valioso investimento e os riscos do dia a dia, que se contrate o seguro que atenda essa necessidade. Pensando nisso, a Porto Seguro oferece em seu portfólio um produto que oferece proteção para os equipamentos e tranquilidade aos segurados.

O produto é personalizado e oferece cobertura para danos físicos (causados por acidente, incêndio, queda de raio, impacto de veículos ou na tentativa de roubo); subtração do bem; danos elétricos (ocasionados por descargas elétricas, oscilações de energia e curtos circuitos); danos por água ou líquido (provocados de forma acidental por água ou qualquer substância líquida).

Além disso, o seguro ainda oferece garantia internacional, estendendo a garantia contratada para ocorrências no exterior e perda ou pagamento de aluguel, reembolso ao locatário ou pagamento do valor do aluguel ao proprietário do equipamento para danos cobertos.

“Antes de viajar ou após adquirir os equipamentos, é muito importante assegurar, além dos equipamentos, os acessórios, que podem ter um custo até maior que a própria câmera”, destaca Marcelo Santana, gerente de Affinity da área de Ramos Elementares da Porto Seguro.

Confira algumas dicas para proteger o equipamento:

  • Capas de proteção – Elas podem impedir que as peças internas do seu equipamento sejam danificadas, seja em batidas, ou em quedas.
  • Cuidados ao viajar – Seja em tráfego terrestre ou aéreo, evite despachar os seus equipamentos. Leve-os na bagagem de mão, sempre com você.
  • Atenção com bolsas e mochilas – Sempre verifique se sua bolsa ou mochila estão devidamente fechadas. Mantenha-as junto ao corpo, principalmente em locais com grande aglomeração de pessoas.

Para mais informações, basta acessar este endereço.

Longevidade apresenta desafios e oportunidades à sociedade brasileira 366

Longevidade apresenta desafios e oportunidades à sociedade brasileira

Mongeral Aegon debateu como inovação pode fomentar ações ao público que mais cresce na pirâmide etária

O aumento na expectativa de vida e a redução na taxa de natalidade da população brasileira são verdadeiros desafios para a sustentabilidade do Brasil nos próximos anos. Pensando nisso, a Mongeral Aegon reuniu diversos parceiros de negócios na sede da companhia, no Rio de Janeiro. A seguradora conta com o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, um dos mais completos sobre o assunto disponíveis em nível mundial.

O diretor executivo da instituição, Henrique Noya, observa que este é um fenômeno mundial que começa a ser observado no País. “Há pouco tempo a média de vida dos brasileiros era de 40 ou 50 anos. Hoje temos a conquista social de identificar pessoas que sentem-se plenas com mais de 60 anos”, analisa o especialista ao demonstrar o intuito de demonstrar uma vasta gama de oportunidades existentes para o fomento de políticas públicas e iniciativas do setor privado neste segmento.

Os participantes do evento ainda puderam apreciar a exposição “Longevidade: os caminhos para viver mais e melhor”, realizada no Centro Cultural dos Correios. “É preciso pensar em como serão tratadas questões como saúde, mobilidade urbana, trabalho, adaptação de ambientes e como as nossas escolas irão preparar a população para uma demografia completamente diferente da atual. Atualmente 45% da população tem mais de 45 anos, em um curto espaço de tempo este índice já será mais de 50%”, afirmou Noya ao anunciar o lançamento da nova edição do Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade nos próximos meses.

O ambiente de negócios também foi tema do painel. A analista do Sebrae, Clarissa Perna Filgueiras, situou o ecossistema do Rio de Janeiro e ressaltou a importância da longevidade como questão de empoderamento. “Estamos falando de muitas pessoas. O Brasil tem potencial para ser a terceira maior economia do mundo neste público. Estamos falando de muita gente, dinheiro e oportunidade de negócios”, disse ao abordar o conceito da “economia prateada”.

Em sintonia com Clarissa, a empreendedora Patrícia Braga apresentou os desafios da recolocação profissional quando alguém ultrapassa os 50 anos. Aos 53, Patrícia venceu a depressão e as adversidades para manter o padrão de vida da família e junto com uma sócia fundou a Mavi Delícias. “É preciso trabalhar a cabeça e entender que é o momento de combater o estresse, compreender aquilo que traz prazer e benefícios. Nossa geração foi educada para ter carteira assinada ou aderir ao funcionalismo público”, contou a empreendedora da Mavi Delícias, que produz deliciosos pães de mel e alfajores. “Temos um mundo pela frente e uma necessidade absurda de produtos para a terceira idade”, completou.

O profissional do setor de finanças, Sergio Duque Estrada, apresentou aos presentes a experiência como embaixador da Aging 2.0. “Iniciei meu envolvimento com projetos sobre longevidade como analista e enxerguei cenários incríveis para este longo momento que estamos começando a experimentar”, enfatizou. A instituição é do Vale do Silício e há 7 anos busca identificar soluções em tecnologia para atender as necessidades e desejos da população com mais de 60 anos em nível mundial. “Também é preciso trabalhar em projetos de integração e a universalização da informatização”, finalizou ao ressaltar que em 2050 o Brasil deve ser o 4º País mais idoso do planeta.

Confira as imagens – Encontro sobre Longevidade e Inovação da Mongeral Aegon:

Chevrolet Onix tem o seguro com o melhor custo benefício do país 435

Chevrolet Onix tem o seguro com o melhor custo benefício do país

De acordo com relatório Bidu, veículo apresentou o seguro com melhor condição em relação ao seu preço de mercado

A Bidu, plataforma online de recomendação, comparação e contratação de seguros e produtos financeiros, que faz parte do Grupo Thinkseg, divulga levantamento com valores dos seguros para as versões de entrada dos dez veículos mais vendidos em julho de 2019, de acordo com os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O relatório analisa o preço mediano do seguro auto de cinco capitais brasileiras (Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo) e compara o perfil de homens e mulheres com 35 anos, casados, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho e que estão contratando o seguro pela primeira vez.

Entre os modelos analisados, o Renault Kwid se destaca novamente como o seguro mais econômico dos compactos de entrada – custando R$ 1.584, para condutoras do sexo feminino e R$ 1.925 para os condutores masculinos – seguido do Ford Ka que para as mulheres fica em R$ 1.824, e, para os homens, R$ 1.873.

Seguindo a análise, o Jeep Compass figura como o carro com maior preço mediano de seguro entre os dez carros analisados, o equivalente a R$ 4.339,00 para mulheres e R$ 5.078,00 para os homens.

*Preço do seguro por modelo, mediana agosto. (vermelho: mulheres; azul: homens)
*Preço do seguro por modelo, mediana agosto. (vermelho: mulheres; azul: homens)

Variação de seguro por modelo

Na comparação entre junho e julho, o HB20 aparece em evidência como o veículo que apresentou maior variação de preço de seguro, tanto no perfil masculino (81,4%) quanto no feminino (28,2%).

Já o Onix, o carro mais emplacado no período, teve uma redução no preço mediano de 12,8% no perfil masculino e subiu 15,8% para as condutoras femininas.

*Variação de modelo, média agosto. (vermelho: mulheres; azul: homens)
*Variação de modelo, média agosto. (vermelho: mulheres; azul: homens)

O melhor custo-benefício

No Relatório Bidu deste mês, o Chevrolet Onix aparece como o veículo que apresenta melhor custo-benefício, ou seja, a melhor relação entre o preço mediano do seguro e o valor de mercado do veículo (price ratio). Para as mulheres, o price ratio do Onix é de 4,3% e para os homens é de 5,2%.

Já a relação de menor custo-benefício para ambos perfis, fica para o Volkswagen Gol, que registra price-ratio de 7,6% para o sexo masculino e 5,9% para o feminino.

*Variação por preço de seguro (price ratio) (vermelho: mulheres; azul: homens)
*Variação por preço de seguro (price ratio) (vermelho: mulheres; azul: homens)

Variação entre as cidades:

Dentre as cinco capitais analisadas no Relatório Bidu, Brasília segue como a metrópole com o seguro mediano mais barato. A cidade teve a menor elevação de preço para ambos perfis, sendo 0,7% para as mulheres e 4,8% para homens. Na contramão, capital fluminense apresenta o maior aumento do período, com 36,8% para o sexo masculino e 29,6% para o feminino.

*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: mulheres; cinza: homens)
*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: mulheres; cinza: homens)

De acordo com o relatório da Fenabrave, em julho foram emplacados 195.854 automóveis, no Brasil.

*Ranking dos 10 veículos mais emplacados em julho, de acordo com a Fenabrave
*Ranking dos 10 veículos mais emplacados em julho, de acordo com a Fenabrave

*Perfil F (feminino) e Perfil M (masculino): ambos de 35 anos, casados, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.

Divulgação
Divulgação

FenSeg lança guia com orientações sobre o Seguro de Riscos de Engenharia 446

FenSeg lança guia com orientações sobre o Seguro de Riscos de Engenharia

Demanda da carteira está aquecida, indicam dados da Susep

Os sinais de melhora no setor de construção civil – em sintonia com a retomada dos projetos de infraestrutura no país – colocam em evidência o Seguro de Riscos de Engenharia. Ele é um termômetro das mudanças na economia e um aliado da sociedade, ao proteger bens e patrimônios. No canteiro de obras, garante cobertura contra acidentes súbitos e imprevistos, que resultem em danos ou destruição das obras de Engenharia Civil. Os bens cobertos são a obra em si, além de materiais, máquinas e equipamentos usados na fase de construção.

Os indicadores da Superintendência de Seguros Privados (Susep) mostram que a demanda por essa carteira está aquecida. Nos primeiros cinco meses do ano, o Seguro de Riscos de Engenharia arrecadou R$ 264,4 milhões em volume de prêmios, um crescimento de 138,7% em relação ao mesmo período de 2018. Somente no mês de maio, essa expansão chegou a 151%. Diante da relevância do tema, a Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg) lançou um documento para orientar todos aqueles que atuam no ramo.

O Guia Referencial – Seguros de Riscos de Engenharia foi elaborado para levar conhecimento sobre esta área específica e, assim, fortalecer os vínculos entre segurado, corretor de seguros, seguradoras e resseguradores. A FenSeg alerta para a importância de o segurado se prevenir ou mitigar danos materiais ao seu patrimônio.

“A preocupação do segurado em cuidar do seu bem é o que move os Seguros de Riscos de Engenharia. O principal objetivo é protegê-lo de possíveis danos materiais, assim como da perturbação em seus negócios causados por atrasos no início de suas operações”, explicam o presidente da FenSeg, Antonio Trindade, e o Diretor Executivo, Danilo Silveira.

O Guia Referencial detalha os conceitos básicos do Seguro de Riscos de Engenharia, a quem ele se destina, as partes envolvidas, as modalidades disponíveis e as principais coberturas que podem se contratadas, entre outros itens. Em paralelo, explica como contratar uma apólice, incluindo as informações básicas solicitadas pela seguradora e suas aplicações.

“O seguro está em linha com as demandas da sociedade. Ele cobre desde pequenas obras até grandes projetos de infraestrutura”, explica o presidente da Comissão de Riscos de Engenharia da FenSeg, Fábio Silva. Tanto o construtor quanto o proprietário da obra podem ser o segurado, porque ambos têm interesse na sua conclusão.

Um trecho importante está na parte final do documento, que explica como agir em caso de sinistro: “Entrar em contato com as autoridades competentes (Bombeiros, Defesa Civil, Polícia etc) e tomar as medidas emergenciais necessárias; identificar o canal de comunicação da seguradora definido na apólice e comunicar a seguradora o mais rápido possível; e preservar o local do sinistro quando possível, até que seja realizada a vistoria de constatação pela seguradora”.

Confira o guia neste documento.

Europ Assistance lança assistente virtual com inteligência cognitiva sobre seguros e assistências 501

EVA – Europ Virtual Agent – tem capacidade para aprender com cada atendimento e desenvolver uma performance cada vez mais humanizada e assertiva com o cliente

Pensando sempre em maneiras de aprimorar o seu atendimento e a sua relação com o cliente, a Europ Assistance Brasil (EABR) oferece aos seus clientes da carteira Auto, a EVA – Europ Virtual Agent – a primeira agente virtual com atendimento 100% digitalizado do mercado de assistência e de seguros.

A solução é inovadora, pois usa inteligência artificial cognitiva, o atendimento possui uma linguagem natural e não de robô, é um tipo de tecnologia complexa e muito mais completa em relação a outras assistentes disponíveis hoje no mercado, conforme explica Ricardo Alexandre dos Santos, diretor executivo de operações, da EABR. “A EVA não faz trabalhos operacionais simples, como emitir a segunda via de um boleto, por exemplo. Ela é programada para executar tarefas de alta complexidade, como atender clientes em situação de emergência para atendimento de Assistência para serviço de mecânico ou reboque, além de ser capaz de aprender com a jornada do cliente e aprimorar seus processos. Somos os pioneiros no atendimento receptivo de agente virtual, não há nenhuma companhia fazendo isso nesse mercado hoje”, afirma o executivo.

A ideia da agente virtual nasceu do desejo de aperfeiçoar a experiência do cliente, dando mais eficiência ao atendimento, tornando-o mais ágil. Durante os testes, os especialistas da companhia perceberam que o atendimento virtual poderia ser algo ainda maior. Mais do que ser um robô assistente, a tecnologia do projeto foi aprimorada e ganhou nome e voz humana, tornando-se a persona EVA.

Ao utilizar a EVA como ferramenta de atendimento, a EABR tem sido capaz de minimizar a possibilidade de atritos entre empresa e consumidor. O suporte da EVA também possibilita que o contato seja feito 24 horas por dia e 7 dias por semana com capacidade ilimitada e sem precisar esperar pela disponibilidade de um operador humano.

Desde sua implementação, em janeiro de 2019, a assistente acumula bons resultados para automatização do call center, padronização da interação com o cliente e possibilidade de atendimento de diversos clientes de forma simultânea, reduzindo o tempo médio de chamada em até 30%.

“O atendimento digital nesse mercado é um grande desafio, já que a demanda pelos serviços prestados por nós, provem por natureza de momentos ou situações de alto estresses para o cliente. A dúvida principal era se o robô seria capaz de administrar esse tipo de ocorrência. Para nossa surpresa, ela está não apenas funcionando muito bem, como também está trazendo qualidades superiores as do atendimento humano”, comemora Tiago Massarico, diretor de Melhoria Contínua e Automação da Europ Assistance Brasil.

A EVA permite que o contato com o cliente seja feito de forma inteligente, agradável e assertiva. Os longos menus de atendimento, que tanto irritam e confundem os consumidores, não são mais necessários. Isso porque EVA não é um bot com respostas prontas, mas sim uma inteligência artificial apta a assimilar, aprender e compreender a intenção humana, sendo capaz de aplicar esses conhecimentos na eficiência de comunicação da jornada do cliente, apresentar as soluções disponíveis e aplicá-las sem a necessidade de um operador humano.

“Há muitos casos nos quais a pessoa nem mesmo se dá conta de que está conversando com uma assistente digital”, conta Massarico. Mesmo assim, ele ressalta que a necessidade de mudança e digitalização da EABR vem acompanhada do entendimento de que nem todos os públicos e gerações estarão pré-dispostos a serem atendidos por esses agentes virtuais. “Àqueles que têm, de fato, resistência em serem atendidos digitalmente, há sempre a opção de direcionamento a um atendente humano”, explica. Caso o cliente expresse a vontade de conversar com um atendente humano, a EVA faz esse direcionamento.

Hoje, a EVA atua na abertura de serviços para atendimento de emergências de automóveis – como pane e guincho – mas a expectativa da companhia é que, ainda em 2020, o serviço chegue também à assistência residencial. A companhia estima para o próximo ano que cerca de 50% a 60% de todos os atendimentos deverão ser feitos em canais digitais.

A capacidade de adaptação às novas tecnologias do mercado é uma das marcas da empresa para oferecer uma experiência ímpar a seus clientes de forma ágil, eficiente e competitiva.