Dirigentes da Nobre Seguradora tranquilizam mercado 484

Companhia passa por regime de direção fiscal

Claudio Amaral Caldas, diretor vice-presidente da companhia. William Anthony/JRS
Claudio Amaral Caldas, diretor vice-presidente da companhia. William Anthony/JRS

Na última quarta-feira, dia 27, a equipe do Grupo JRS Comunicação compareceu à sede da Nobre Seguradora, em Porto Alegre (RS). A visita teve como objetivo esclarecer aos corretores e consumidores de seguros sobre a real situação da companhia, que passa por regime especial de direção fiscal.

A seguradora continua operando normalmente, efetuando o lançamento de produtos e honrando todos os compromissos assumidos. A direção da Nobre Seguradora aguarda a divulgação de um relatório que será emitido pela Superintendência de Seguros Privados, provavelmente ainda nos primeiros dias de maio. Só assim, ações que visem readequar os procedimentos operacionais da empresa podem ser conhecidas pelo público. “Um problema é o desconhecimento de algumas pessoas. Muitos generalizam este processo de fiscalização, que visa auxiliar as companhias”, comentou Claudio Amaral, diretor vice-presidente da Nobre.

Há pouco tempo, outras companhias também passaram pelo regime especial da autarquia máxima do mercado segurador brasileiro. “A direção fiscal não significa uma etapa que antecede à decretação da liquidação extrajudicial. Pelo contrário, esse regime tem como objetivo reerguer as empresas, tendo a Susep como órgão próximo, auxiliando nesse processo”, afirmou Helena Venceslau, diretora de fiscalização da autarquia, em recente comunicado.

Todas as informações serão detalhadas com exclusividade e em primeira mão na edição de maio da Revista JRS.

CNseg divulga Carta do Seguro com resultados do setor 733

Análise de mercado - Carta do Seguro CNseg

Decréscimo médio geral do mercado foi de 0,9%, em relação ao mesmo período do ano passado

A Susep divulgou os dados do mercado de seguros até setembro de 2018. Com o ciclo econômico ainda baixo, e considerando o novo
padrão de concorrência e as diferentes preferências por proteção manifestadas pelos consumidores, o desempenho médio do setor segurador torna opaca a dinâmica intrassetorial. Ou seja, deixa de revelar o desempenho comparativo entre os dois grandes segmentos do mercado – Ramos Elementares e Coberturas de Pessoas – e entre os diversos ramos de seguros abrigados nesses grupos.

Comparando-se os nove meses de 2018 com idêntico período do ano passado, o decréscimo médio geral do mercado foi de 0,9%. Entretanto, para adequada comparação, é preciso desconsiderar o DPVAT, já que teve tarifa reduzida por decisão dos órgãos reguladores.

Retirado esse seguro, o decréscimo é de 0,2%, virtualmente um estado de estabilidade em termos nominais. Já ao serem segregados segmentos e ramos de seguros, tem-se um melhor quadro da resposta do setor segurador e das forças de distribuição de produtos às preferências de pessoas, famílias e empresas.

Assim, destacam-se os ramos de seguros com desempenho acima de dois dígitos, que são o seguro Rural e o seguro de Transportes
(15,1%) e o ramo Patrimonial Massificados (14,4%). Perto de dois dígitos, figuram o seguro de Crédito e Garantias (9,8%), o seguro de
Responsabilidade Civil e os Planos de Vida Risco, ambos com 9,5%.

Todos aqueles ramos do segmento de Ramos Elementares, e mais os de Vida Risco, parecem refletir o comportamento cauteloso de famílias e empresas de se colocarem ao abrigo da proteção securitária em momento de ameaças contra o patrimônio acumulado, ameaças do desemprego, garantias dos empréstimos tomados, bem como a resiliência de atividades econômicas contracíclicas, como a agroindústria e o carregamento de obras ainda da época do ciclo econômico alto.Na outra ponta do desempenho, os Planos de Acumulação em Cobertura de Pessoas permanecem afetados pelo ambiente de volatilidade de ativos concorrentes. O decréscimo do VGBL já chegou a 9,4%, enquanto o PGBL viu reduzir a sua arrecadação em 2,2%, muito embora o patrimônio acumulado de ambos ainda seja superlativo. Pela sua magnitude na arrecadação global do setor segurador, são esses dois produtos de caráter previdenciários que influenciam a média negativa do mercado.

Como de praxe, alinham-se, abaixo, os gráficos de desempenho dos grandes segmentos dos seguros, desta vez em médias de 12 meses móveis. O que apenas referenda as diferentes contribuições das linhas de negócio dos seguros.

Reprodução
Reprodução

Confira a Carta do Seguro, da CNseg, na íntegra.

Aplicativo dá prêmios de R$ 200 a R$ 4 mil a condutores com boa performance no trânsito 388

Trânsito

Descubra os benefícios de ser mais gentil no trânsito

Se você dirige, com certeza já deve ter passado por algum estresse no trânsito. Seja por alguém não seguir as leis ou pelo engarrafamento diário. E, se tem uma coisa que faz falta, é a gentileza. Pensando em construir um ambiente mais agradável, o Porto Seguro Auto desenvolveu o aplicativo Trânsito+Gentil, para conscientizar os motoristas sobre sua conduta e incentivá-los a serem mais colaborativos. Segurados e não segurados podem baixar gratuitamente o app.

Para proporcionar esse dia a dia mais consciente, o Trânsito+Gentil utiliza cinco critérios para mostrar o desempenho do motorista no trânsito: aceleração, frenagem, velocidade, curvas e uso do celular ao volante. Em formato de game, o aplicativo propõe uma jornada aos usuários, que ao realizarem algumas missões e desafios no app, somam moedas e pontuam no ranking mensal.

A cada trajeto, os usuários podem conferir o caminho percorrido e melhorar o desempenho numa próxima oportunidade.

“Infrações no trânsito podem trazer grandes consequências tanto para as pessoas, quanto também para o veículo. Por isso, a prática da gentileza se inicia ao cumprir as leis, dirigindo com segurança. Se todos condutores partirem desse princípio, com certeza teremos um trânsito melhor. E é isso que buscamos oferecer com o aplicativo: conscientizar o motorista sobre a sua própria conduta”, afirma o Diretor do Porto Seguro Auto, Jaime Soares.

O app recompensa mensalmente os 10 usuários com o melhor desempenho, com prêmios de R$ 200 a R$ 4 mil, como TVs, smartphones, notebook e viagens. Além disso, já ao fazer o cadastro, o condutor recebe 3% de desconto na contratação ou renovação do Porto Seguro Auto. Nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Bahia, os motoristas com zero ponto na habilitação somam mais 7%, podendo chegar a 10% no total de descontos.

Pensando nos jovens condutores, de 18 a 24 anos, além desses descontos, eles também podem ganhar até 15% conforme seu desempenho no trânsito e ainda, ao realizar os cursos online Direção Segura e Emocional que estão disponíveis no app, garantem mais 10% no Porto Seguro Auto Jovem, somando-se 35% de desconto para este público. “O jovem é o nosso futuro. Incentivá-los a conduzir de forma consciente é importante para construirmos um trânsito melhor”, conclui Jaime.

Para saber mais acesse este endereço e baixe o aplicativo disponível gratuitamente nas lojas Google Play e App Store.

Fator Seguradora comemora 10 anos de sucesso em noite especial 999

Companhia é especialista em seguros diferenciados e demonstra otimismo para os próximos meses

A noite da última quinta-feira (08) foi especial para os Colaboradores e Parceiros de Negócios da Fator Seguradora. O Vila Bisutti, localizado na Vila Olímpia (SP), foi palco das comemorações dos 10 anos da companhia, especialista em seguros diferenciados.

Luís Eduardo Assis é presidente da Fator Seguradora
Luís Eduardo Assis é presidente da Fator Seguradora

“É uma grande satisfação receber nossos Clientes, nossos Corretores, os nossos Resseguradores, Assessorias e todos os que apoiaram a empresa durante esses 10 anos de uma história de sucesso que vai se reproduzir no futuro em relações ainda mais sólidas para os próximos anos”, estimou contou Luís Eduardo Assis, presidente da Fator Seguradora.

A expectativa da empresa é que os investimentos em infraestrutura sejam retomados no Brasil nos próximos meses. “Nós nos especializamos em casos complexos e procuramos soluções extremamente elaboradas. O clima é de bastante otimismo e vemos um cenário favorável à retomada desses investimentos. Estamos à disposição para estabelecer um relacionamento que seja lucrativo para o Corretor e para a Seguradora. Acredito que o sucesso só vem através da parceria”, completa Assis.

Luciana Natividade é Diretora Comercial da Fator Seguradora
Luciana Natividade é Diretora Comercial da Fator Seguradora

“Me sinto fazendo parte dessa história e além de tudo a equipe da Fator, junto aos nossos parceiros que acreditaram e confiaram, são os grandes responsáveis por essa trajetória de sucesso. Acreditamos que o Corretor hoje precisa de agilidade, dinamismo e decisão na ponta. Lançamos diversas soluções, como uma ferramenta de cotação e emissão de RC Profissional para mais de 30 profissões e planejamos expandir isso ainda mais no próximo ano”, revela Luciana Natividade, Diretora Comercial da Fator Seguradora.

João Lagranha é Gerente Comercial Regional da Fator Seguradora
João Lagranha é Gerente Comercial Regional da Fator Seguradora

O Corretor de Seguros é um dos pilares da Fator Seguradora. “Temos diversos produtos já em desenvolvimento e diversos já disponíveis ao mercado. Conheçam nossas soluções que são muito interessantes, ainda mais com as funcionalidades do nosso Portal do Corretor”, revela João Lagranha, Gerente Comercial Regional da Fator Seguradora.

10 anos da Fator Seguradora – Todas as imagens:

IRB Brasil RE estimula jovens a desenvolverem soluções em Seguros e Resseguros 626

Check

Empresa realiza iniciativa em parceria com PUC-RJ

O IRB Brasil RE realizou, na quarta-feira (7), na sede da empresa, o 3º ciclo do Demo Day, com os alunos do Insurtech Innovation Program. Trata-se de uma iniciativa da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC), em parceria com o IRB Brasil RE e a Mongeral Aegon, que investe em profissionais capazes de transformar o mercado de seguro e resseguro por meio do desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços, todos fundamentados em tecnologia.

Na ocasião, os estudantes puderam demonstrar as soluções desenvolvidas especificamente para os temas Subscrição e Sinistro. As apresentações foram avaliadas por uma banca composta por professores da universidade, do IRB Brasil RE e da Mongeral Aegon. Entre os objetivos, está a busca por novas ferramentas para auxiliar o desenvolvimento do mercado.

Alessandra Monteiro, diretora de Subscrição de Vida e Longevidade do IRB Brasil RE, destacou a importância do projeto. “O Insurtech Innovation Program tem sido uma grata surpresa para o IRB, por trazer ideias inovadoras para o segmento de seguro e resseguro, que é uma indústria muito tradicional. E ter o frescor desses jovens, para repensar e trazer uma variedade de propostas para o nosso segmento, tem sido um ganho muito maior do que se esperava. Estamos muito satisfeitos e orgulhosos com o resultado”, afirma.

Ao longo deste ano, os alunos do Insurtech Innovation Program dedicaram 20 horas semanais em atividades baseadas na metodologia Challenge Based Learning (CBL), com desafios e apresentação de conteúdos técnicos e didáticos. As aulas ocorreram na PUC-Rio.

Henrique Brandão é reeleito presidente do Sincor-RJ 455

Henrique Brandão

Diretoria deve atuar pelos próximos quatro anos

O presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado do Rio de Janeiro, Henrique Brandão, concorreu às eleições para nova diretoria da entidade e foi reeleito para atuar nos próximos quatro anos.

De um total de 550, sendo dois nulos, a chapa 1 gerida por Henrique Brandão, recebeu 285 votos válidos. A Chapa 2, liderada por Jayme Torres, obteve 255 votos.

O presidente e a diretoria agradeceram pela participação dos corretores de seguros e pela confiança de todos que apostaram no trabalho junto à entidade, em nota enviada à redação.