TJ-SE libera WhatsApp 705

Confira as manchetes desta terça-feira

Brasileiros ficaram 24 horas sem aplicativo

Reprodução
Reprodução

ATUALIZADO (14h24min): O WhatsApp conseguiu reverter uma liminar que bloqueava o aplicativo de mensagens em todo o Brasil por 72h no início da tarde desta terça-feira. A empresa havia pedido reconsideração sobre a decisão anterior, que havia negado a primeira liminar. A decisão é do desembargador Osório Araújo Ramos Filho. As operadoras já estão sendo comunicadas sobre o fim do bloqueio.

NOTÍCIA ORIGINAL: O desembargador Cezário Siqueira Neto negou a liminar do mandado de segurança impetrado pelo WhatsApp Inc e manteve o bloqueio do aplicativo de mensagem instantânea para clientes de Tim, Oi, Vivo, Claro e Nextel pelo período de 72 horas, iniciado às 14h da segunda-feira (2). A decisão do recurso foi publicada às 0h30 desta terça-feira (3) durante o Plantão do Judiciário do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) e confirmada pela assessoria de comunicação do órgão nesta manhã. Na decisão, o desembargador plantonista negou a liminar porque entendeu que existem possibilidades técnicas para o cumprimento da ordem judicial da quebra de sigilo das mensagens do WhatsApp.

Lucro do Itaú Unibanco recua para R$ 5,18 bilhões no 1º trimestre de 2016

Reprodução
Reprodução

O Itaú Unibanco anunciou há pouco ter registrado lucro líquido de R$ 5,184 bilhões no primeiro trimestre de 2016 – abaixo dos R$ 5,698 bilhões referentes aos três últimos meses do ano passado e dos R$ 5,733 bilhões verificados no mesmo trimestre de 2015.

Indústria cresce em março, mas fecha trimestre com maior baixa desde 2009

Reprodução
Reprodução

A produção da indústria brasileira cresceu 1,4% em março, na comparação com o mês anterior, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça. O avanço é o maior desde janeiro de 2014, quando chegou a 1,8%. No entanto, no primeiro trimestre deste ano, a indústria acumula um recuo de 11,7%. Segundo a pesquisa, essa é a maior retração – para o período – desde 2009, quando a atividade fabril caiu 14,2%. Em 12 meses, o indicador sofreu redução de 9,7%, a maior desde outubro de 2009, quando chegou a 10,3%.

Essor abraça campanha do Maio Amarelo, por um trânsito mais seguro

Divulgação
Divulgação

A Essor começa o mês engajada no movimento internacional Maio Amarelo, que tem como objetivo conscientizar a população mundial para o alto índice de acidentes automobilísticos. Com a campanha “Essor e Maio Amarelo: Juntos por um Trânsito Mais Seguro”, a seguradora vai mostrar o quanto pequenas atitudes podem fazer com que ruas e estradas se tornem lugares melhores e mais seguros.

As ações serão feitas por meio das redes sociais e deste endereço, criado especialmente para a campanha, durante todo o mês. Além da comunicação digital, haverá ainda uma fase presencial, que vai ser realizada no dia 25 de maio, véspera do feriado de Corpus Christi, em algumas rodoviárias da região Sul. Quem assina a campanha é a Agência Capella.

Mondial Assistance anuncia novo diretor comercial

Fábio Lucato
Divulgação

Fábio Lucato é o novo diretor comercial da Mondial Assistance, líder global em serviços de assistência 24 horas. Formado em Engenharia pela Escola de Engenharia Mauá, com pós-graduação em Negociações Internacionais pela FAAP e MBA em Gestão de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, Fábio atua há 10 anos nas áreas Comercial, Financeira e Marketing, ocupando cargos de diretoria. O executivo, que tem passagens por grandes empresas do setor como Flytour American Express Business Travel, Credifibra e GVI Promotora de Vendas, irá se reportar diretamente ao CEO da companhia, Vincent Bleunven.

*Com informações de G1, VTN e Virta Comunicação.

Planejamento é fundamental para um ambiente de negócios dinâmico 653

Planejamento é fundamental para um ambiente de negócios dinâmico

Advogado Juliano Ferrer participou de encontro mensal do Clube da Pedrinha (RS)

A noite desta terça-feira (13) foi especial aos integrantes do Clube da Pedrinha em Seguros do Rio Grande do Sul. Em encontro realizado no Restaurante Casa do Marquês, em Porto Alegre (RS), recebeu o advogado Juliano Rodrigues Ferrer para um bate-papo.

A atualização constante dos profissionais dos setores de seguros e também do próprio ambiente jurídico foi abordada pelo também diretor e vice-presidente da seccional brasileira da Associação Internacional de Direito do Seguro (AIDA Brasil). Ferrer aposta na conciliação e no planejamento para evitar a judicialização das operações de empresas do setor de seguros. O especialista ainda abordou algumas ações inovadoras e como elas aprimoram o ecossistema deste ambiente de negócios.

O advogado também integra a Comissão de Seguros e Previdência Complementar da OAB/RS. Membro da Academia Nacional de Seguros (ANS) e professor do curso de pós-graduação em Direito do Seguro na CESUSC e da Universidade Positivo do Paraná, o especialista possui constante produção de artigos para diversos veículos de Comunicação e divide, com outros sócios do escritório, a autoria do livro Conflitos Que Geram Produtos, com edição esgotada.

Confira todas as imagens:

Liberty lança primeira campanha publicitária com foco em Seguro de Vida 504

Iniciativa foi realizada em parceria com a agência FCB e tem assinatura “Conte com a Liberty para cuidar do futuro de quem mais importa”

A Liberty Seguros lança em agosto sua primeira campanha institucional focada em seguro de vida. A nova comunicação foi idealizada e desenvolvida pela FCB Brasil e estreou no último domingo, Dia dos Pais.

Com a assinatura “Conte com a Liberty para cuidar do futuro de quem mais importa”, o filme da nova campanha traz como personagem central o “Filho Coruja”, abordando de forma bem humorada uma inversão de ótica, onde o filho assume o papel dos pais, demonstrando cuidado extremo em momentos cotidianos e em relação ao futuro deles. A peça enfatiza como os filhos também buscam proteger quem mais amam.

A campanha, que terá foco no digital, também contará com um time de influenciadores que vão atuar em duas frentes diferentes: especialistas no tema de “educação financeira” e influencers relacionados ao universo familiar, que farão uma série de posts sobre a importância do seguro de vida para a saúde financeira das famílias.

Por fim, para reforçar o posicionamento da seguradora no assunto, a Liberty também irá patrocinar corridas em grandes capitais, como São Paulo, Goiânia e Porto Alegre. Todas as etapas têm como foco proporcionar um momento em família para os participantes, com atrações voltadas para adultos e crianças.

“O principal objetivo da campanha é destacar para clientes e corretores a importância do seguro de vida no planejamento familiar e que a Liberty pode estar presente nesse momento com o atendimento próximo e a confiança de nossos serviços”, diz Felippe Alves, gerente de marca e comunicação da Liberty Seguros. “A campanha também contará com estratégia de influenciadores para aprofundar esses temas junto ao consumidor”, completa.

“A nova comunicação usa um tom emocional para falar de um assunto racional, para destacar que a Liberty fornece todo o suporte para ajudar a garantir segurança futura dos entes queridos por meio do seguro de vida, sendo eles pais ou filhos”, explica Elton Longhi, VP de Marcas & Negócios da FCB Brasil.

Penalidades da Lei Geral de Proteção de Dados podem inviabilizar negócios 1227

Penalidades da Lei Geral de Proteção de Dados podem inviabilizar negócios

Alerta foi realizado pelo advogado Henrique Motta, em palestra do CVG/RS

Como a aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), em agosto de 2020, deve impactar o mercado de seguros? A resposta foi apresentada pelo advogado Henrique Alberto Faria Motta, palestrante da última edição do Café do Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG/RS). O especialista participou do encontro, prestigiado pelo mercado regional, no último dia 02 de agosto, marcado por uma manhã gelada em Porto Alegre (RS).

O especialista demonstrou aos presentes que a lei abrange toda e qualquer coleta de dados. “Isso afetará muito o setor de seguros, principalmente o ramo de saúde suplementar, pois, muitas vezes, dados sensíveis são necessários. Por isso é importante que as atividades estejam alinhadas à legislação”, comenta Motta.

Outro ponto relevante são as penalidades, que podem chegar a R$ 50 milhões de reais. “Trata-se de um valor que pode inviabilizar uma série de negócios”, explica o especialista no tema. O encontro também marcou a importância do Direito Securitário, uma vez que agosto é o Mês do Advogado. “O advogado, no setor de seguros, tem um papel que vai desde questões contratuais, como sinistros e situações de conflito. A atenção deste profissional é fundamental principalmente na elaboração dos contratos, para que tanto segurado, como seguradora, tenham uma boa relação”, revela Henrique Motta.

Motta também é Vice-presidente do Grupo Nacional de Trabalho (GNT) de Novas Tecnologias da AIDA Brasil e Sócio fundador de Motta, Soito & Sousa Advocacia Empresarial.

O diretor do CVG/RS, Clodomiro Dorneles, celebra a promoção de temas relevantes ao segmento. “O mundo está se transformando em grande velocidade. Proteção e segurança de dados tomaram uma dimensão muito considerável. O CVG/RS sempre está disposto a trazer especialistas para comentar os assuntos que auxiliam em educação financeira, na promoção da cultura do seguro e do conhecimento, como um todo”, finaliza.

Café do CVG/RS – Lei Geral de Proteção de Dados:

Grupo Allianz registra forte rentabilidade no 2º trimestre de 2019 596

Grupo Allianz registra forte rentabilidade no 2º trimestre de 2019

Perspectivas de lucro operacional para o ano estão confirmadas

Após um início bem-sucedido em 2019, o Grupo Allianz manteve um desempenho operacional muito forte no segundo trimestre do ano. No centro deste resultado está a estratégia focada da Allianz, sua execução firme e seu diversificado portfólio de negócios. O crescimento da receita interna, com a correção dos efeitos cambiais e de consolidação, foi de 4,1% no segundo trimestre de 2019. A receita total aumentou em 6,1% atingindo €33,2 (segundo trimestre de 2018: €31,3) bilhões. O lucro operacional cresceu 5,4% e registrou €3,2 (contra €3,0) bilhões no segundo trimestre de 2019, em grande parte impulsionado pelo segmento de negócios Vida e Saúde, com bom desempenho subjacente e um lucro sem precedentes nos Estados Unidos. O lucro operacional do nosso segmento de Gestão de Ativos aumentou, sobretudo como resultado das receitas mais elevadas decorrentes dos ativos sob gestão. Um resultado mais baixo do investimento levou a um decréscimo no lucro operacional do nosso segmento de negócios Property-Casualty (P&C).

O lucro líquido atribuível aos acionistas aumentou 13,1%, passando a €2,1 (€1,9) bilhões no segundo trimestre de 2019, devido ao crescimento do lucro operacional e a uma melhora no resultado não operacional. Este último melhorou porque o segundo trimestre de 2018 foi afetado por um impacto negativo da venda de nossa carteira tradicional de seguro de vida em Taiwan.

O lucro básico por ação (EPS) aumentou 10,2%, registrando €9,76 (€8,86) no primeiro semestre de 2019. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) anualizado foi de 14,7% (ano completo de 2018: 13,2%). O índice de capitalização sob o Solvency II diminuiu dos 218% registrados no fim do primeiro trimestre de 2019 para 213% no fim do segundo trimestre de 2019. O declínio foi motivado predominantemente por movimentos de mercado e ações de gestão de capital, ambos parcialmente compensados ​​pelos ganhos operacionais positivos do Solvency II.

No primeiro semestre de 2019, o lucro operacional cresceu 6,4% ficando em €6,1 (€5,8) bilhões, o que está acima do ponto médio de nossa meta para o ano todo. O lucro operacional do nosso segmento de Vida e Saúde aumentou, apoiado por um lucro sem precedentes nos Estados Unidos. O segmento Property-Casualty (P&C) registrou um resultado melhorado na subscrição de prêmios, ao passo que o lucro operacional do nosso segmento de Gestão de Ativos permaneceu estável. Nosso crescimento do lucro operacional foi o principal impulsionador do crescimento de 7,3% no lucro líquido atribuível ao acionista que alcançou €4,1 bilhões.

Em 14 de fevereiro de 2019, a Allianz anunciou um novo programa de recompra de ações de até €,5 bilhão. Um total de 6,2 milhões de ações foram adquiridas até 30 de junho de 2019, representando 1,5% do capital em circulação.

Oliver Bäte é CEO do Grupo Allianz / Divulgação
Oliver Bäte é CEO do Grupo Allianz / Divulgação

“Estou orgulhoso pelo fato de a equipe Allianz ter, mais uma vez, apresentado um desempenho saudável”, declarou Oliver Bäte, CEO do Grupo Allianz. “O desempenho sustentável é o resultado da rigorosa execução da nossa estratégia que fornece soluções desejadas aos nossos clientes. Nossos resultados no semestre comprovam que a Allianz está no caminho certo para atingir as suas metas para o ano todo”.

Seguro Property-Casualty (P&C): forte crescimento na receita e sólido resultado na subscrição

  • A receita total aumentou 7,3% registrando €13,4 bilhões no segundo trimestre de 2019. Com a correção para efeitos de conversão cambial para moeda estrangeira e consolidação, o crescimento interno totalizou 4,3%. Os principais impulsionadores desse crescimento foram AGCS, Euler Hermes e Alemanha.
  • O lucro operacional declinou 5%, em comparação ao segundo trimestre de 2018, ficando em €1,4 bilhão, devido a um resultado mais baixo no investimento, enquanto o resultado da subscrição permaneceu estável.
  • O índice combinado se manteve estável na marca de 94,3% no segundo trimestre de 2019, já que o resultado menor do run-off foi parcialmente compensado por uma forte melhora no nosso índice de despesas.

“Estamos vendo um sólido desempenho no nosso segmento Property-Casualty (P&C), apesar do menor resultado de investimento”, afirmou Giulio Terzariol, diretor financeiro do Grupo Allianz. “O crescimento interno, apoiado por mudanças saudáveis ​​nas taxas, mostra a força da nossa empresa. Continuamos a manter uma subscrição disciplinada, ao mesmo tempo em que seguimos avançando na nossa produtividade, conforme comprovado pelo índice de despesas melhorado”.

No primeiro semestre de 2019, a receita total aumentou para €32,9 (€30,9) bilhões. Após os ajustes para corrigir os efeitos cambiais e de consolidação, o crescimento interno foi de 4,5%, impulsionado principalmente pela AGCS, Alemanha e Euler Hermes. O lucro operacional melhorou em 4%, em comparação com o mesmo período do ano anterior, passando a €2,8 bilhões, devido a um resultado melhor na subscrição, já que registramos menores sinistros decorrentes de catástrofes naturais, assim como um melhor índice de despesas. O índice combinado para o primeiro semestre melhorou 0,4 pontos percentuais e chegou a 94%.

Seguro Vida e Saúde: crescimento de dois dígitos no lucro

Valor atual dos prêmios de novos negócios (PVNBP), foi elevado para €15,2 (€14,0) bilhões no segundo trimestre de 2019, principalmente como resultado do aumento das vendas em seguro de Vida na Alemanha e nos Estados Unidos. Isso foi parcialmente compensado pelo enfraquecimento nas vendas de produtos na Itália e em Taiwan. A margem de novos negócios (NBM) subiu para 3,6% (3,5%) no segundo trimestre de 2019 devido a um mix de negócios favorável, elevando em 10,7%, o valor dos novos negócios (VNB), que registrou €544 (€491) milhões. O lucro operacional cresceu para €1,2 (1,1) bilhão no segundo trimestre de 2019, impulsionado principalmente pela mudança no período de amortização do custo de aquisição diferido (Deferred Acquisition Costs (DAC) para as anuidades de índices fixo nos Estados Unidos e pelo crescimento em volume. Esse avanço foi parcialmente compensado por uma menor margem de investimento.

“Nosso segmento de Vida e Saúde continuou se mantendo muito bem no ambiente de baixas taxas de juros, conforme demonstrado por nossas vendas dinâmicas”, afirmou Giulio Terzariol. “Continuamos crescendo em todas as regiões e nas nossas linhas de negócios preferenciais. Margens de novos negócios saudáveis darão apoio à nossa lucratividade operacional futura.”

No primeiro semestre de 2019, o valor atual dos prêmios de novos negócios aumentou para €32,9 (€29,0) bilhões, em grande parte devido às maiores vendas em seguro de Vida na Alemanha e nos Estados Unidos. O lucro operacional subiu para €2,3 (€2,1) bilhões, impulsionado principalmente pelo efeito favorável da mudança no período de amortização do custo de aquisição diferido (Deferred Acquisition Costs – DAC)  nos Estados Unidos. A margem de novos negócios aumentou para 3,5% (3,4%), elevando o valor dos novos negócios a €1,153 (€980 milhões) bilhão.

Gestão de ativos: fortes entradas líquidas também no segundo trimestre – ativos sob gestão registram alta histórica

Os ativos sob gestão de terceiros (AuM) tiveram crescimento de €44 bilhões, atingindo €1,591 trilhão no segundo trimestre de 2019, registrando mais uma vez um recorde histórico. Esse aumento foi impulsionado pelos efeitos positivos no mercado da ordem de €37,8 bilhões e entradas líquidas de €20,3 bilhões. Efeitos desfavoráveis ​​de conversão de moeda estrangeira de €14,4 bilhões tiveram um impacto compensatório.

O total de ativos sob gestão aumentou para €2,163 trilhões, registrando mais uma vez um valor sem precedentes.

A relação custo-benefício (CIR) melhorou 0,5 ponto percentual ficando em 61,1%, frente ao segundo trimestre de 2018. O lucro operacional aumentou para €678 (€652) milhões no segundo trimestre de 2019 devido a um aumento das receitas operacionais, suportado por um AuM (ativos sob gestão de terceiros) médio mais elevado. Considerados os ajustes por efeitos de conversão cambial, o lucro operacional permaneceu estável.

“Neste trimestre, a Gestão de Ativos entregou novamente resultados robustos”, disse Giulio Terzariol. “Com os ativos de terceiros sob gestão em um novo nível recorde de €1,591 trilhão, estamos em vias de atingir a nossa meta de lucro operacional para o ano todo.”

No primeiro semestre de 2019, as receitas operacionais tiveram alta de 1,9%, passando a €3,3 bilhões, apoiadas por maiores receitas provenientes de AuM. Como as taxas de desempenho diminuíram e os investimentos no crescimento do negócio foram feitos, a relação custo-benefício aumentou 0,6 ponto percentual, indo para 62,3%. O lucro operacional subiu 0,4%, para €1,251 (€1,247) trilhão. Em termos internos, o lucro operacional diminuiu 4,9%. Além disso, efeitos favoráveis de mercado, entradas líquidas de terceiros e a aquisição da Gurtin Municipal Bond Management resultaram em ativos sob gestão de terceiros de €1,591 trilhão – um aumento de €155 bilhões, equivalendo a 10,8% a mais em relação ao final do ano de 2018.

Divulgação
Divulgação

PAN é o primeiro Banco a lançar campanha “Não me Ligue” 594

PAN é o primeiro Banco a lançar campanha “Não me Ligue”

Clientes poderão se registrar em site para não receber ligações com ofertas de empréstimo consignado; ação é pioneira no setor e visa excelência e transparência no atendimento

O PAN é o primeiro Banco brasileiro a lançar a campanha “Não me Ligue”. Os clientes poderão cadastrar seus telefones fixo e móvel no site da companhia para que não recebam propostas de crédito consignado indesejadas. O público-alvo são os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O aposentado ou pensionista que não desejar receber ligações deve se cadastrar neste site. O prazo para o bloqueio de cada telefone registrado é de até 30 dias após a solicitação.

“O nosso principal objetivo é que os clientes tenham uma experiência de atendimento respeitosa, transparente, ágil e de qualidade. O crédito consignado é um produto excepcional, com taxas baixas em relação às demais linhas, mas só deve ser oferecido a quem realmente tem interesse”, afirma Alex Sander Moreira Gonçalves, diretor Comercial e de Produtos do Banco PAN.

Especialista em produtos e serviços financeiros para as classes C, D e E, o Banco PAN estreou a campanha no programa Fantástico, da TV Globo. As peças também serão veiculadas no Bom dia Brasil (TV Globo), no Programa Eliana e no Programa do Ratinho, ambos do SBT, além dos principais portais do país e redes sociais.