Giro: Maranhão anula processo de impeachment 345

Confira as notícias no #GirodoMercado desta segunda-feira, 09 de maio

Maranhão anula processo de impeachment

waldirmaranhaodeputado

O presidente interino da Câmara dos Deputados, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), anulou nesta segunda-feira as sessões do dias 15, 16 e 17 de abril, quando os deputados federais aprovaram a continuidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Ele acatou, em parte, pedido feito pela Advocacia-Geral da União (AGU). A informação é da presidência da Câmara e, na prática, anula a conclusão do processo de impedimento na Câmara, que deverá ser retomado. Os mercados financeiros reagem negativamente à notícia.

Graduação em Administração concede isenção na primeira mensalidade

habilitacaocorretores

Candidatos à Graduação em Administração e Seguros da Escola Nacional de Seguros podem ganhar isenção na primeira mensalidade. Para isso, precisam se inscrever no processo seletivo, agendar a prova de redação para 14 de maio e, se aprovados, efetuar matrícula até 20 de maio. O benefício será concedido aos 20 primeiros matriculados. No último Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), aplicado pelo Ministério da Educação (MEC), o bacharelado alcançou a nota máxima 5, em São Paulo (SP), e 4, no Rio de Janeiro (RJ). Além disso, o curso ficou posicionado entre as três melhores faculdades de Administração nas duas cidades, após divulgação dos resultados do Índice Geral de Cursos (IGC), do Inep/ MEC. O curso garante uma formação acadêmica diferenciada ao ir além da grade tradicional de Administração, incluindo disciplinas sobre seguros e previdência. A mensalidade é de R$ 860,00 na capital paulista e de R$ 785,00, na fluminense. Alunos transferidos de outras instituições de ensino ou que já possuam diploma de ensino superior têm bolsa de 30%. Mais informações estão disponíveis no www.profissaosegura.com.br.

Presidentes de três comissões da CNseg têm mandatos renovados

bussines

O Conselho Diretor da CNseg ratificou, em reunião realizada no dia 28 de abril, os nomes de Vladimir Freneda, da Assurant, de Maria de Fátima Mendes de Lima, do Grupo Segurador Banco do Brasil e MAPFRE, e de Silas Rivelle Júnior, da Seguros Unimed, para para serem reconduzidos à presidência das comissões da CNseg de Relações de Consumo, de Sustentabilidade e Inovação e de Ouvidoria, respectivamente, com mandato de 2016 a 2019.

Aplicativo Bradesco Saúde agora disponível para Android

bradesco-seguros

Buscando sempre facilitar o dia a dia de seus segurados, a Bradesco Saúde acaba de lançar a versão para Android do aplicativo Bradesco Saúde, antes disponível apenas para aparelhos iOS. Com o aplicativo, o segurado pode ter acesso a todos os detalhes de seu plano contratado e, em caso de emergências, o segurado pode visualizar a versão eletrônica de seu cartão com todos os seus dados armazenados. Com o aplicativo, poderá também verificar e acompanhar o status de reembolso solicitados, localizar clínicas, farmácias e médicos referenciados, além de ter acesso ao calendário de vacinação. Para utilizar o aplicativo, o segurado precisa baixá-lo por meio do Google Play (plataforma Android) ou a App Store (iOS) de seu próprio aparelho.

AEF apresentará resultado de programa no Ensino Fundamental

educação-financeira

A Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF-Brasil) aproveitará a realização da 3ª Semana Nacional de Educação Financeira (de 16 a 22 de maio) para apresentar os Resultados da Avaliação de Impacto do Programa Piloto de Educação Financeira no Ensino Fundamental, iniciativa da Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF), coordenada pela entidade. O evento será no próximo dia 18 e será apresentado no São Paulo Expo Exhibitionand Convention Center, em São Paulo. O Brasil é um dos poucos países do mundo que possui uma Estratégia Nacional de Educação Financeira, mobilização multissetorial em torno da promoção de ações de educação financeira no Brasil. A estratégia foi instituída como política de Estado de caráter permanente, e suas características principais são a garantia de gratuidade das iniciativas que desenvolve ou apoia e sua imparcialidade comercial. A ENEF foi criada em 2010 e, por meio da articulação de oito órgãos e entidades governamentais e quatro organizações da sociedade civil, constituem o Comitê Nacional de Educação Financeira. Na ocasião, o Banco Mundial, parceiro da AEF-Brasil, fará uma exposição dos resultados do programa, único e pioneiro no País. Também nessa plenária serão mostradas experiências de Educação Financeira avaliadas pelo Banco Mundial em outros países. O objetivo principal dessas exposições é o de mostrar a relevância de se trabalhar a temática da Educação Financeira em sala de aula, visando a escalabilidade da Política de Estado.

*Informações de CNseg, Escola Nacional de Seguros e assessorias das empresas citadas.

CNseg promove ciclo de palestras sobre Análise de Impacto Regulatório no Setor de Seguros 356

Eventos ocorrem entre 19 de junho e 26 de julho, na Sala Délio Ben-Sussan Dias da CNseg, no Rio de Janeiro

A CNseg promove nos dias 19 e 28 de junho e 12, 19 e 26 de julho, sempre de 10 às 12 horas, um ciclo de palestras sobre Análise de Impacto Regulatório no Setor de Seguros. O objetivo é fomentar a troca de experiências e reforçar os princípios da transparência, racionalidade e eficiência na formulação e implementação de políticas setoriais, em especial na áreas de seguros.

A Análise de Impacto Regulatório (AIR) visa o aprimoramento da qualidade regulatória, avaliando, a partir da definição de um problema regulatório e baseada nas melhores evidências disponíveis, os possíveis impactos das opções regulatórias no ambiente de negócios e sua eficácia para o alcance dos objetivos pretendidos. Atualmente, a AIR é considerada um dos pilares da boa governança pública, tendo ganhado ainda mais relevância após e edição das Diretrizes Gerais de AIR, em junho de 2018, pelo Governo Federal.

As palestras ocorrerão na Sala Délio Ben-Sussan Dias da CNseg, localizada no 16º andar da Rua Senador Dantas, 74, no Rio de Janeiro. Os interessados em participar podem escolher as palestras e se inscrever gratuitamente clicando aqui.

Confira abaixo os temas das palestras

Reprodução
Reprodução

Graduação Tecnológica oferece quatro formas de ingresso 135

Em apenas dois anos, aprovados garantem diploma de nível superior e certificações profissionais

No dia 25 de maio (sábado), será realizado mais um processo seletivo para formação das turmas do segundo semestre da Graduação Tecnológica em Gestão de Seguros, ministrada pela Escola Nacional de Seguros (ENS). As aulas terão início no dia 5 de agosto, no Rio de Janeiro (RJ) e em São Paulo (SP).

Além do vestibular, a ENS oferece outras três formas de ingresso: aproveitamento da nota do ENEM, transferência externa e apresentação de diploma de nível superior. Alunos oriundos das duas últimas condições têm direito a bolsa de estudos de 30% e aqueles que utilizarem a nota do ENEM poderão receber bolsa de até 40%, desde que comprovem desempenho mínimo de 700 pontos.

A graduação garante aos aprovados diploma de nível superior em apenas dois anos, além de certificações profissionais ao final de cada semestre. Os egressos que desejarem dar prosseguimento aos estudos na ENS poderão fazer o Bacharelado em Administração com Linha de Formação em Seguros e Previdência ou cursos de pós-graduação e MBA.

Outro benefício reservado a quem concluir o curso é a gratuidade para prestar o Exame para Habilitação de Corretores de Seguros, aplicado pela ENS. Assim, fica facilitado o acesso a mais uma formação profissional.

Nas duas cidades, as aulas acontecerão à noite, sendo que, em São Paulo, também há oferta de turma matinal. Investimento, edital, disciplinas, corpo docente e demais detalhes da graduação estão disponíveis no endereço profissaosegura.com.br, onde também é possível efetuar inscrição.

Último dia para participar de curso sobre Inovação, em Portugal 127

Participantes terão a oportunidade de aprender sobre Inovação no país considerado berço das start-ups

Termina hoje (20) o prazo para inscrições no Programa de Treinamento no Exterior que será realizado em Lisboa, em Portugal, entre 24 e 28 de junho. Lançado neste ano, o curso inédito irá abordar o tema “Inovação em Seguros – A Indústria em Transição”.

Resultado de parceria entre a Escola Nacional de Seguros (ENS) e a Universidade NOVA de Lisboa (Jurisnova), o programa irá proporcionar aos participantes uma formação de extensão e atualização acadêmica em um tema que domina as atenções no mundo corporativo.

Não por acaso, Portugal foi o país escolhido para sediar o treinamento, já que é considerado o berço das start-ups e desfruta de grande prestígio e credibilidade quando os assuntos são modernidade e inovação. O investimento é de seis parcelas de U$ 325,00, pagas no cartão de crédito. Alunos e ex-alunos dos MBAs da ENS têm valor diferenciado, de seis parcelas de U$ 260,00.

Interessados em concorrer às vagas remanescentes devem enviar currículo para análise, para o e-mail parcerias@ens.edu.br. Curso superior completo e experiência de dois anos no mercado de seguros são pré-requisitos. Todos os detalhes do curso estão disponíveis no site ens.edu.br.

AIG Seguros é destaque pelo 2º ano consecutivo em lista mundial de empresas com diversidade 819

AIG Seguros é destaque pelo 2º ano consecutivo em lista de empresas com diversidade

Companhia, que tem a diversidade e a inclusão como pilares de seus valores empresariais, também garantiu posição de destaque na lista de Melhores Empresas para Mulheres Executivas

A AIG Seguros, uma das organizações líderes no mercado securitário internacional e com forte presença no Brasil, é destaque pelo 2º ano consecutivo na lista das Melhores Empresas para a Diversidade da DiversityInc, que publica anualmente a lista das 50 melhores empresas em práticas de diversidade e inclusão.

A companhia possui 136 grupos (Employee Resource Groups) formados voluntariamente por funcionários com o objetivo de promover um ambiente de trabalho mais inclusivo. Ao todo, reúnem cerca de 10 mil membros em 36 países e representam 13 dimensões de diversidade, como por exemplo, profissionais negros, veteranos, LGBTI, mulheres, jovens, orientais, entre outros. Os grupos promovem programas voltados para o desenvolvimento profissional, conscientização de funcionários e respeito às diferenças. Um dos focos dos grupos é trabalhar com o apoio de aliados, pessoas da empresa que não necessariamente façam parte de uma das dimensões de diversidade abordadas, mas que se identifiquem com a causa e contribuam com seu tempo e conhecimento.

Durante a cerimônia de premiação, ocorrida em Nova York (EUA), a AIG também foi incluída na lista de Melhores Empresas para Mulheres Executivas, ocupando a 9ª posição. O levantamento contou com mais de 1.800 empresas.

“Para nós da AIG Seguros, é um grande reconhecimento estar na lista das melhores empresas para a diversidade. Sabemos da relevância deste tema para uma sociedade mais igualitária, por isso acreditamos que, como companhia, podemos contribuir apoiando o desenvolvimento de ações que permitam a discussão franca do assunto. A diversidade faz parte  do nosso DNA”, explica Fabio Protásio Oliveira, CEO da AIG Seguros no Brasil.

“Setor de seguros será protagonista de um novo momento no Brasil” 527

"Setor de seguros será protagonista de um novo momento no Brasil"

Marcio Coriolano assume novo mandato na CNseg; Diretoria da Confederação, Conselhos, Presidentes e Diretorias de Federações são empossadas

Marcio Serôa de Araujo Coriolano assumiu novo mandato como presidente da Confederação Nacional de Seguros Gerais (CNseg). A posse aconteceu em cerimônia especial, na Zona Sul de São Paulo (SP), e reuniu diversas lideranças do mercado brasileiro de seguros.

Além de Marcio Coriolano, foram empossados Marcelo Farinha, na Federação Nacional de Capitalização (Fenacap), Jorge Nasser (FenaPrevi), João Lima (FenaSaúde) e Antonio Trindade (FenSeg). Além disso, os vice-presidentes das respectivas instituições, conselheiros e diretores compuseram a lista que comanda os rumos do setor de seguros no Brasil pelo triênio 2019-2022. Também participaram do momento líderes sindicais, representados pelo presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), Armando Vergílio.

“Fico muito satisfeito com esse reconhecimento, que não é individual, trata-se de um trabalho coletivo de toda a Confederação. Nosso trabalho caminha no sentido da especialização do corpo técnico, além de promover treinamentos e capacitações. Os três primeiros anos foram de muito trabalho e, neste novo mandato, caminhamos para a profissionalização do setor em parceria com o poder público”, explicou o presidente reeleito Marcio Coriolano.

O presidente da CNseg acompanhado dos presidentes das Federações do mercado brasileiro de seguros / Divulgação
O presidente da CNseg acompanhado dos presidentes das Federações do mercado brasileiro de seguros / Divulgação

As mudanças pelas quais o Brasil atravessa são desafiadoras. Na visão de Coriolano, as incertezas com o que vai acontecer reforçam a importância de se fazer uma seleção criteriosa sobre os acontecimentos. “Seja na política, na economia ou na sociedade precisamos responder com nossa especialidade em nossos mercados. Especificamente sobre a reforma da previdência, sabemos que trata-se apenas de uma das muitas reformas que devem acontecer. Existe um leque de disposições do governo justamente para privatizar, até mesmo no setor de seguros. Para crescer o Brasil também precisa de poupança e quem faz isso são as seguradoras”, afirmou.

O presidente da CNseg comemora o fato de que o mercado segurador consolidou mais de R$ 1 trilhão em reservas técnicas no Brasil. “Isso corresponde a 25% da dívida pública. O setor de seguros será protagonista de um novo momento no Brasil. Um momento de poupança, de retomada na geração de empregos e também da economia”, finalizou.

Já o presidente eleito da FenSeg e da Chubb no Brasil, Antonio Trindade, demonstrou otimismo com o setor e destacou o papel estratégico do seguro. “O segmento de Seguros Gerais é responsável por um amplo leque de produtos, desde automóveis e satélites, residências, obras de infraestrutura, até a produção agrícola do interior do País. Caminha para um cenário de crescimento sustentado nos próximos anos e quer ser um parceiro para concretizar a agenda social e econômica do Brasil, ao proteger a população de toda a espécie de riscos e desonerar o orçamento do Estado”, afirmou.

O presidente eleito da FenaPrevi, da Bradesco Vida e Previdência e da Bradesco Capitalização, Jorge Pohlmann Nasser, argumentou que, no contexto da Reforma da Previdência Social, já não se pode mais discutir se deve ou não reformar o modelo de Previdência Social do país. “Devemos discutir qual a reforma possível nesse momento. E que seja da amplitude suficiente para recolocar o Brasil na rota de desenvolvimento sustentável. A FenaPrevi deu sua contribuição, ao apresentar sugestões para a Reforma, através do trabalho realizado pela FIPE, em parceria com CNSeg, ABRAPP e ICSS”, contou. Segundo Nasser, não basta esperar pela reforma. É preciso participar ativamente das discussões e ao mesmo tempo, destacar a importância do papel da Previdência Complementar como parte de um modelo moderno e equilibrado de Previdência para o Brasil. “Nossa agenda precisa avançar. E neste momento de mudanças no cenário nacional, surgem novas oportunidades para a construção de um modelo regulatório moderno, robusto e, fundamentalmente comprometido com o espaço democrático do diálogo para tornarmos cada vez mais sustentável nosso mercado”, disse.

O presidente eleito da FenaSaúde e vice-presidente do Grupo Notredame Intermédica, responsável pela Interodonto, João Alceu Amoroso Lima, destacou medidas propostas pela entidade em prol da sustentabilidade do segmento. Para ele, são relevantes questões como a adoção de programas de APS – Atenção Primária à Saúde e Redes Hierarquizadas e a admissão de hospitais públicos nas redes credenciadas das operadoras privadas. Ele também ressaltou o protagonismo da FenaSaúde no setor. “Sabemos que podemos contribuir de forma mais contundente, não apenas para a promoção da saúde e prevenção de doenças dos cidadãos, mas também para um ambiente favorável ao crescimento e desenvolvimento econômico e social do Brasil, desonerando o orçamento público, promovendo emprego, atraindo investimentos e gerando renda”, concluiu.

O presidente eleito da FenaCap e da Brasilcap, Marcelo Farinha, observou que o segmento contribui para ampliar o bem-estar das famílias, movimentar a economia e reforçar a poupança de longo prazo no país. “Nesse contexto, merece destaque o posicionamento estratégico da capitalização, que evoluiu de um estágio inicial em que os produtos eram apenas instrumentos para guardar dinheiro e concorrer a prêmios para um novo patamar, que consiste na oferta de um conjunto de soluções de negócios com sorteios, em atendimento a novas demandas dos consumidores. É solução para a conquista da disciplina financeira, para garantia locatícia, para o exercício da filantropia ou para incremento de outros segmentos econômicos. Isso explica, em parte, a resiliência do mercado em momentos de instabilidade”, ressaltou.

O diretor presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Leandro Fonseca, destacou a modernização regulatória como o caminho para tornar o segmento mais produtivo e assegurar seu desenvolvimento sustentável. “Em razão disso, a modernização constará da nova agenda regulatória da ANS para o período compreendido entre 2019 e 2021”, afirmou Fonseca.

De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada, das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros (Fenacor), Armando Vergílio, “o novo salto de crescimento do mercado dependerá da união dos seus pares em torno de um projeto que contemple, entre outros tópicos, o combate às vendas irregulares pelas associações, avanço da desregulamentação do setor, oferta de produtos inovadores para ampliar a base de consumidores e em linha com a consolidação da economia digital e com a era de riscos emergentes”.

Mauro Batista, presidente do Sindicato das Seguradoras, apontou a educação como o mecanismo para demonstrar à sociedade e ao Estado a importância do setor. “Nós seguradores temos de ter a determinação de investir em programas educativos e ser proativos e determinantes para essa travessia”.

A solenidade, realizada em São Paulo contou com cerca de 400 convidados, inclusive o Secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo; o subsecretário de Políticas Microeconômicas e Financiamento da infraestrutura, Pedro Miranda.

Confira alguns dos registros do JRS durante a cerimônia de posse:

*Com a colaboração de Superintendência – Executiva de Comunicação e Imprensa da CNseg