Presidente da FenSeg destaca seguro popular de automóveis e apresenta dados 732

Vinte milhões de veículos devem aderir à nova modalidade

No dia 1º de abril foram aprovadas as regras para comercialização do seguro auto popular. O produto abre mão de peças originais usadas e permite que genéricas sejam utilizadas. Isso faz com que o preço do seguro possa ficar até 30% mais barato, conforme apura a Superintendência de Seguros Privados. O foco deste tipo de apólice são veículos que possuam entre cinco e vinte anos de circulação. “Não podemos afetar as garantias dos veículos com o uso de peças genéricas. Muitas montadoras aumentaram a assistência para este prazo. Sempre buscamos as melhores alternativas ao consumidor”, conta João Francisco Borges da Costa, presidente da Federação Nacional de Seguros Gerais ao participar do tradicional almoço mensal do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre (RS). O encontro, realizado na última quinta-feira, reuniu mais de 120 profissionais da categoria.

A crise econômica que atinge o Brasil exige a prospecção de novos mercados, bem como adequação das coberturas oferecidas pelo ramo de seguros. A perspectiva é de que 20 milhões de veículos adquiram proteção com a nova modalidade. “Isso pode reequilibrar o mercado a curto e médio prazo”, disse o palestrante.

A capacidade automotiva também foi abordada por João Francisco, que trouxe um levantamento sobre a capacidade produtiva das montadoras de veículos em nível mundial. O número chega a 126 milhões de unidades, porém a indústria deve produzir 91,5 milhões, o que gera um déficit de 35 milhões de carros no mundo. Isso representa 73% do total da possibilidade de produção. O Brasil é líder no segmento automotivo na América do Sul, produz 70% do total de veículos com 50% de ociosidade em seu parque industrial. São ao todo 5,2 milhões de veículos. Os números embasam a afirmação de que a frota brasileira está envelhecendo após a profunda e constante renovação dos últimos vinte anos. “Algumas cidades, como São Paulo, possuem padrão europeu na relação média de veículos por habitante”, revelou o também presidente da HDI Seguros no Brasil.

Departamento de Trânsito é fundamental para implantação

Ildo
Ildo Mário Szinvelski, diretor geral do Detran-RS.

Representantes da Segurança Pública e do Departamento Estadual de Trânsito participaram do almoço, o primeiro sob o comando de Guacir de Llano Bueno na presidência do SindSeg-RS. Ildo Mário Szinvelski, diretor geral do Detran-RS, ressaltou a queda de taxa de acidentes no trânsito gaúcho graças às ações integradas que foram colocadas em prática nos últimos anos. “Além de uma melhor formação de condutores, temos a Balada Segura e fiscalização efetiva para barrar o excesso de velocidade”. Szinvelski também reitera a importância da atuação conjunta para barrar o mercado ilegal de desmonte de veículos. “Precisamos oportunizar maior segurança à todos. É isso que a população quer”, afirma.

Um dos questionamentos existentes sobre a implantação do seguro popular é referente a origem e controle das peças utilizadas, por isso, se faz fundamental a atuação conjunta do mercado segurador com o departamento. Com maior controle sobre segurança e procedência é possível acompanhar as informações inclusive pela internet, o que deve diminuir o roubo e furto de veículos. A base conta com mais de um milhão de itens cadastrados, além dos chamados CDVs (Centros de Desmanche de Veículos), devidamente autorizados para comercialização de peças inclusive com emissão de nota fiscal. Para conferir basta acessar este site.

Performance de outros nichos

Dados de janeiro a março de 2016, apresentados pelo executivo, mostram um crescimento real de 1,9% de volume de prêmios arrecadados pelo mercado, basicamente por causa de ramos que não são os tradicionais como o segmento de seguros de automóveis, considerado parte significativa da arrecadação, representando 42,6% do mercado. Porém, João Francisco apontou que a modalidade não está contribuindo de maneira positiva, com uma performance negativa de 3,4%. Já o segmento de seguro Patrimonial teve 2,4% positivos. “Isso foi bastante puxado pelos seguros não ligados a atividades de varejo. O seguro de garantia estendida e os riscos de engenharia tiveram performances negativas”, pontuou o presidente da Federação.

Outros dados apresentados apontaram um crescimento de 10,5% no seguro habitacional. Em seguro de riscos financeiros, fiança locatícia teve performance negativa, e garantia, 17,8% positivos. O que se constata é que grande parte da fiança bancária concedida pelas instituições financeiras (bancos) migrou para a atividade de seguros, tendo em vista a redução dos limites dos clientes. “De certa maneira os bancos preferiram endereçar essas garantias para o segmento de seguro e isso está criando essa performance positiva”, complementou João Francisco. Nos demais ramos, o seguro rural se destaca, com 34% de evolução positiva. No geral, ele atribui esses resultados às mudanças de calendário. “O fato é que algumas renovações migraram de dezembro para janeiro e impulsionaram os números, de certa maneira”, finalizou.

Confira todas as imagens do almoço

Presidente da FenSeg destaca seguro popular de automóveis e apresenta dados

*Com informações complementares de Luciana Ayres, analista de comunicação da CNseg.

Pedrinhas comemoram festejos juninos e concentram esforços na felicidade 900

Pedrinhas comemoram festejos juninos e concentram esforços na felicidade

Entidade promoveu encontro com palestra de Pedro Vianna e muitas surpresas 

“A Ciência da Felicidade” foi o tema da apresentação de Pedro Vianna no encontro promovido, nesta segunda-feira (11), pelo Clube da Pedrinha em Seguros do Rio Grande do Sul. O tradicional encontro da entidade aconteceu no Restaurante Casa do Marquês, no Bairro Higienópolis, da Capital Gaúcha.

Vianna demonstra satisfação em participar deste momento ímpar com outros operadores do mercado, uma vez que o seguro está diretamente ligado aos negócios da família. “O seguro está no meu DNA, meu avô, minha mãe e meu pai trabalham com seguro”, explica.

O conceito de felicidade, grande parte das vezes, está associado ao sucesso, beleza, fama e glamour. No entanto, a apresentação de Pedro Vianna demonstrou com dados que nem tudo que parece é. “Acredito que todo mundo tem intrinsecamente a vontade de ser feliz e hoje a ciência nos traz alguns dados bem importantes e que muitas vezes aponta a contramão daquilo que as pessoas estão buscando. A ideia é apresentar coisas que funcionam e não funcionam. A maioria das coisas que funcionam para ser feliz são gratuitas. A ideia é quebrar um pouco dos paradigmas que indicam felicidade na sociedade”, completa.

A presidente do Clube da Pedrinha, Ana Maria Pinto, enfatizou a relevância dos encontros entre os profissionais do mercado gaúcho de seguros. “A confraternização sempre é um dos grandes objetivos do Clube. Tudo isso sempre com algum conteúdo ou palestra, que visam agregar valor tanto para a nossa vida pessoal e profissional”, resume.

Ana Maria, que também é Diretora de Marketing e Comunicação do GBOEX, demonstra ainda a importância contida na fala apresentada por Pedro Vianna. “É preciso olhar para as coisas da vida e trabalhar com isso, lidar com o estresse e a simplicidade em ser feliz. É uma palestra que desperta a curiosidade e também temos brincadeiras e um encontro especial, alusivo ao período das Festas Juninas”, completa.

Encontro Mensal do Clube da Pedrinha – Imagens

SulAmérica oferece pagamento em 10x sem juros para seguro Auto e Residencial 975

Campanha especial ocorre neste mês e é válida para novos contratos, renovações e endossos

Divulgação
Divulgação

Os corretores parceiros da SulAmérica ganharam um reforço para suas vendas em Auto, Residencial e Auto+Casa: os seguros fechados até o fim deste mês poderão ser pagos pelo cliente em dez vezes sem juros. A campanha está em andamento em todo o País e é válida para pagamentos por meio de débito em conta e cartão de crédito. Além disso, a comissão ao corretor será antecipada em esquema de “copinho”.

“Com uma condição especial e por meio da atuação dos corretores, o nosso segurado terá ainda mais tranquilidade para o pagamento das parcelas do seguro, garantindo um alívio ao seu bolso. Assim, garantimos que ainda mais clientes tenham acesso aos serviços de qualidade reconhecida da SulAmérica para a proteção de dois de seus patrimônios mais importantes, com apoio da seguradora e parceiros capacitados para atendê-los a qualquer momento”, declara o vice-presidente de Auto e Massificados da SulAmérica, Eduardo Dal Ri.

Em condições regulares, o parcelamento máximo sem juros oferecido pela companhia é de seis vezes.

“Trata-se de uma ação importante para o corretor de seguros, que poderá expandir seus negócios por meio de uma oferta com total conveniência ao segurado. Ao lado de nossos parceiros, estamos, novamente, entregando uma experiência diferente ao segurado, buscando encantá-lo e surpreendê-lo”, destaca o vice-presidente Comercial e de Marketing da SulAmérica, André Lauzana.

SulAmérica Auto e Residencial

Com a cobertura básica do seguro Auto o veículo está protegido contra danos causados por colisão, incêndio acidental, roubo ou furto, inundação, queda de objeto sobre o veículo, além de danos em consequência de acidente aos pneus ou à pintura. Já na cobertura básica do seguro Residencial, o consumidor conta com proteção contra incêndio, raios, explosão, fumaça e queda de aeronave.

Em ambos os casos, a companhia oferece diversos serviços de Assistência 24 Horas, que protegem o segurado a qualquer momento do dia e da noite.

MBM lança novo Portal do Corretor 1160

Ferramenta promete agilidade na cotação, emissão e pagamento de comissões do seguro APP

O Grupo MBM lançou nesta quinta-feira, 02, o novo Portal do Corretor. Inicialmente, a ferramenta disponibiliza a contratação do seguro APP (Acidentes Pessoais de Passageiros) e promete agilidade na cotação, emissão de apólice e pagamento das comissões. “Nós queremos que os corretores entrem em contato conosco, avaliem a nossa ferramenta e vejam que todos nós vamos sair ganhando, tanto a empresa, quanto o corretor e os clientes”, destaca o o presidente da MBM Previdência Complementar, Paulo Benhur de Oliveira Costa.

Para o diretor comercial, Luiz Eduardo Dilli Gonçalves, o lançamento marca uma nova fase em termos de emissão para a empresa. “Estamos facilitando o trabalho do corretor, que está inserido num mundo extremamente virtual e tem essa necessidade de ter agilidade”, comenta. “Com essa ferramenta nova nós podemos propiciar a todo o mercado brasileiro o primeiro produto que faz parte dessa ferramenta, que é o APP, e, com isso, ele vai poder fazer a cotação junto com o seu cliente”, acrescenta.

Um dos principais pontos é que o corretor agora recebe a sua comissão também de forma rápida. “É uma inovação do Grupo MBM essa nova ferramenta de agilidade na emissão, no fechamento dos negócios e, por consequência, no pagamento de comissões dos corretores. Agilidade na compra, dinheiro na conta”, pontua o superintendente comercial Alexsander Kaufmann.

Além disso, o Portal conta com um chat interativo em que o usuário pode auxiliar a empresa a aperfeiçoar seus processos. “Nele, os corretores podem interagir conosco e dar as suas sugestões, melhorando cada dia mais a nossa ferramenta e o nosso produto, que foi feita para eles”, avalia Kaufmann. “A dica que eu dou é que os corretores acessem os nossos endereços eletrônicos na internet, façam uma prospecção conosco, aceitem o desafio e sejam bem-vindos a nossa rede de relacionamento”, complementa o presidente da MBM Seguradora, Jair Beltrami.

MBM lança novo Portal do Corretor – Todas as imagens

Thinkseg e Generali lançam o primeiro seguro auto por assinatura do Brasil 1166

Thinkseg e Generali lançam o primeiro seguro auto por assinatura do Brasil

Na modalidade Pay-Per-Use, desenvolvida junto com a seguradora italiana, usuário que dirige pouco pode ter uma economia de 50% no valor do seguro

Thinkseg, primeira insurtech totalmente digital do Brasil, anuncia parceria exclusiva com a Generali, um dos maiores grupos seguradores do mercado mundial, para lançar o primeiro seguro por assinatura, prêmio por km rodado, comportamento por direção e pagamento mensal do Brasil. Chamado de Seguro Pay-Per-Use (pague pelo uso, em tradução livre), o serviço funciona com o pagamento de uma assinatura fixa média de R$ 94, acrescida por uma variável por km conforme a utilização do veículo – uma combinação de quilometragem rodada com a forma de condução do segurado.

A estimativa é que o serviço deva garantir uma economia de 50% para o motorista que dirige pouco, com o objetivo de democratizar o acesso ao seguro para o consumidor brasileiro que não possui nenhuma proteção ou que está insatisfeito com o preço da sua apólice. Segundo dados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais (CNSeg), 70% dos veículos não tem cobertura no País.

Além de beneficiar o condutor que não roda muito, no modelo Pay-Per-Use, quanto mais prudente for a sua direção, melhor será o preço do seguro. Diferente de ter desconto, o usuário irá pagar um preço baixo por mês pela assinatura. Para oferecer esta personalização, os dados do motorista serão analisados por inteligência artificial por meio do aplicativo da Thinkseg. O produto estará disponível para contratação a partir de agosto deste ano.

“O objetivo é disponibilizar um seguro auto mais justo, transparente e mensal para o usuário, alinhado à tendência de transformação digital que influencia o modo como o consumidor compra produtos e serviços. Isso já ocorre em diversos setores da economia e irá revolucionar o setor de seguros também”, explica Andre Gregori, ex-BTG Pactual, Fundador e CEO da Thinkseg.

Listada como uma das maiores empresas do mundo, a italiana Generali está presente em mais de 50 países pelo mundo, contando com cerca de 61 milhões de clientes, prêmios totais de 66 bilhões de euros e 520 bilhões de euros de ativos. Para lançar novos negócios, a companhia investe em parcerias exclusivas com startups e insurtechs no mundo inteiro como está fazendo com a Thinkseg no Brasil. Com o desenvolvimento do novo serviço, a seguradora europeia detém a exclusividade para vender o primeiro seguro por assinatura do Brasil.

Jorge Nasser demonstra otimismo com a aprovação de mudanças na Previdência 1488

Jorge Nasser demonstra otimismo com a aprovação de mudanças na Previdência

Presidente da FenaPrevi participou do tradicional Café do CVG/RS

Gaúcho de Santa Maria (RS), o presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), Jorge Nasser, apresentou sua visão sobre os impactos que a reforma previdenciária trará ao panorama geral da economia e negócios no Brasil. Tudo aconteceu durante o tradicional Café da Manhã do Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG/RS), promovido na última sexta-feira (7), em Porto Alegre (RS).

“Estamos muito otimistas com esse momento, pois a discussão não passa mais sobre quando deve ser feita a reforma, nem como ela deve ser realizada. Este encontro promovido pelo CVG-RS é fundamental, pois traz um espaço para discutirmos sobre as causas dessa crise e também aprofundar um pouco mais sobre as oportunidades que essas mudanças trazem ao setor de seguros”, comentou Nasser em entrevista ao programa Seguro Sem Mistério na TV.

O regime de Capitalização também foi alvo da apresentação de Nasser, que explanou sobre o modelo criado pela FenaPrevi em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), apresentado a Rogério Simonetti Marinho, Secretario Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia.

Ainda sobre o regime de Capitalização, Nasser demonstra entusiasmo com as novas medidas. “Vamos avançar e conseguir escrever novamente a história de crescimento do nosso País”, reforçou o também presidente das Empresas Bradesco Vida e Previdência e Bradesco Capitalização. “O setor de Previdência Privada no Brasil apresenta um total de R$ 860 bilhões em reservas técnicas, essa cifra demonstra a pujança deste segmento, neste momento em que esperamos, mais do que nunca, a oportunidade de nos colocarmos como parte integrante do sistema previdenciário, como uma das possibilidades para equacionar a questão previdenciária da nação”, resume.

Em relação ao profissional da corretagem de seguros, Jorge Nasser reitera que é muito importante assumir “o papel de quem trabalha com proteção”. “É voltarmos a origem e imaginar que o papel do corretor será insubstituível, mesmo que estejamos em um mundo digital, seja em processos ou sistemas que ofereçam conveniências aos clientes. O momento é de grandes desafios, mas a relação one to one, sem dúvida alguma, tem papel extremamente importante do corretor. É ele quem traz a palavra proteção e dá proximidade. Isso é insubstituível”, reforça.

Uma das grandes questões quando se fala na reforma da Previdência é pelo fato de que o tema carece de um certo amadurecimento. “Comunicação é um dos nossos principais desafios. No caso do setor de seguros, vimos um novo panorama do corretor, que atuou como um diferencial para dar destaque ao Seguro de Pessoas. O portfólio de proteção oferecida ao segurado deve incluir este tipo de proteção e esse potencial de crescimento se apresenta mais uma vez. Considerando a aprovação das mudanças no Regime Geral de Previdência, a população estará sensível à necessidade de proteção”, finaliza.

Café do CVG/RS – Todas as imagens: