Precisamos falar sobre previdência 1327

Confira a edição 189 da Revista JRS

Aos poucos, avançam as discussões sobre previdência no Brasil. Antes de entrarmos no tema é muito importante entender que nosso País segue uma tendência econômica de endividamento do Estado para incentivar o crédito e o consumo. Isso gera uma taxa de juros mais alta, inflação e potencializa o efeito de crises econômicas. A maioria das pessoas segue a mesma receita, principalmente com a facilidade para obtenção de crédito registrada nos últimos anos. As dívidas crescem, enquanto as reservas para o futuro não.

O que está em discussão, principalmente após a posse interina de Michel Temer na Presidência da República, é a reforma da Previdência Social Pública. Com base atuarial e legislação desatualizadas e desconsiderando a maior longevidade do brasileiro, o atual regime está fadado à falência. A informalidade, dada a alta carga tributária para os pequenos e médios empresários do Brasil, é um dos principais obstáculos para a sobrevivência do Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS.

‘Cenário desafiador gera oportunidades para o resseguro’, diz Fred Knapp, Head da Swiss Re com exclusividade ao Jornal do Seguro 653

Executivo e companhia projetam expansão do setor diante de discussões em curso na Susep

O Head Reinsurance Brasil & Southern Cone e Presidente da Swiss Re Brasil Resseguros, Fred Knapp, conversou com exclusividade ao Jornal do Seguro (JRS).

O executivo explica que o cenário desafiador da economia gera uma série de oportunidades para os resseguradores, uma vez que as companhias seguradoras precisam garantir a sustentabilidade de suas operações através da parceria com esses operadores.

Fred destaca ainda as discussões propostas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) – através de Consulta Pública – que visam extinguir o limite de cessão global por parte das seguradoras e ampliar o limite de contratação para 70% no caso das resseguradoras.

“O mercado enxerga isso como uma boa oportunidade para o mercado securitário adquirir ainda mais resseguros e utilizar este instrumento como oportunidade para expansão do capital, como da operação de um modo geral”, revela. “Entendemos que a ampliação da participação do resseguro será relevante para as operações de Seguro de Vida, como no caso das doenças graves, além de outros seguros de propriedade – que já são conhecidos pelo mercado securitário como um todo”, acrescenta.

Desde maio de 2020, Fred Knapp também administra os negócios de resseguros da Swiss Re no Chile, Argentina, Uruguai e Paraguai, além do Brasil. O especialista ingressou na companhia em 2014, como CFO, até 2015, quando assumiu novos desafios e passou a atuar também como CFO e COO para a América Latina.

“O resseguro traz várias ferramentas. Queremos, cada vez mais, ser vistos como parceiros de negócios – e não apenas como uma commodity tradicional e transacional. Mas, sim, como parceiros para o desenvolvimento de produtos e tecnologias. O resseguro tem muito mais a oferecer do que apenas a capacidade do resseguro como estamos acostumados a observar no mercado como um todo”, demonstra.

Cenário para o segundo semestre

Para o Head da Swiss Re no Brasil, existem muitas oportunidades para o setor de resseguros – principalmente em termos que se referem à digitalização. “A gente teve um ano bastante atípico, principalmente no seguro agrícola. Tivemos perdas por conta das mudanças climáticas que foram observadas tanto no ano de 2021, quanto agora em 2022, mas a gente vê bastante perspectiva de crescimento, principalmente em outras áreas, como seguro de vida, onde a gente viu um aumento expressivo, no interesse do segurado final”, analisa.

Para 2023, as perspectivas do profissional e da resseguradora são de crescimento adicional. “Vemos o resseguro fazendo um papel bastante importante para o crescimento do mercado como um todo, seja pelo desenvolvimento de novos produtos ou de produtos adicionais que serão oferecidos ao cliente final”, finaliza.

Programa ‘Profissional de Seguros’, da Exclusiva FM, recebe William Anthony, repórter do JRS 502

Programa 'Profissional de Seguros', da Exclusiva FM, recebe William Anthony, repórter do JRS

Representante do Jornal do Seguro (JRS) em São Paulo falará sobre os principais desafios e tendências da inovação no mercado de seguros

Nesta quinta-feira (28 de julho), o repórter e representante do JRS em São Paulo, William Anthony, participará do programa Profissional de Seguros. A atração, comandada pelos corretores Fabio Sorolla e Marcello Brancacci, vai ao ar a partir das 18h. É possível acompanhar tudo através do Facebook ou do YouTube do programa.

William abordará os principais desafios e tendências da inovação no mercado de seguros. Também UX Designer, o repórter irá compartilhar alguns insights relevantes sobre a indústria seguradora, os temas do momento e os principais assuntos que estarão na Maratona da Inovação em Seguros 2022, evento que acontece presencialmente na cidade de São Paulo, das 14h às 20h, no dia 18 de agosto de 2022.

“É uma honra estar ao lado do Fabio e do Marcello compartilhando algumas informações relevantes para os stakeholders que integram o ecossistema brasileiro de seguros. Nosso encontro já está marcado para essa quinta-feira, quando teremos surpresas para os ouvintes da Exclusiva FM”, diz William Anthony.

No ar há mais de dois anos, o programa Profissional de Seguros conta com mais de 150 edições – recebendo convidados do mais elevado patamar.

FAC-SP realiza vestibular social em parceria com a Associação Paideia 567

FAC-SP realiza vestibular social em parceria com a Associação Paideia

Iniciativa conta com 60 bolsas de estudos dos cursos de Administração de Empresas, Gestão Comercial, Gestão RH, Gestão Logística e Comércio Eletrônico (Sistemas para Internet)

Em parceria com a Associação Paideia, a FAC-SP, única instituição de ensino brasileira focada 100% no varejo, promove mais uma vez o vestibular social. As inscrições estão abertas até 30 de junho. A prova é feita de forma online.

A iniciativa do vestibular social é uma oportunidade de oferecer ao aluno a chance de um ensino de qualidade, e com a possibilidade de isenção de matrícula e taxa extra matrícula, mas com material didático. Somente após um ano de conclusão do curso, o estudante vai pagar mensalidades e ainda com um grande desconto.

A grade conta com cursos de Administração de Empresas (4 anos) o valor será de 48 parcelas de R$ 49,92 mensais. Nas opções de Gestão Comercial, Gestão de RH e Gestão Logística (2 anos) o valor é de 24 parcelas de R$ 41,58 mensais. Na opção de Sistemas para Internet (2,5 anos) o valor será de 30 parcelas de R$ 41,58 mensais.

Atualmente, a FAC-SP atingiu 82 polos de EAD, um total de já atingiu 1.200 alunos estudantes e 1.600 matriculados. “Nosso propósito é profissionalizar o comerciante em todos os aspectos, e para isso acreditamos que a educação é essencial. O vestibular social vem como um braço para auxiliar nessa capacitação tanto daquele comerciante iniciante quanto o mais experiente”, comenta Wilson Victorio Rodrigues, Diretor Administrativo.

Os interessados nos cursos da Faculdade do Comércio podem obter todas as informações necessárias sobre o vestibular social e a respeito do processo seletivo tradicional online no site www.facsp.com.br . A instituição de ensino fica na Rua Boa Vista, 51, no Centro da capital. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3180-3003 ou WhatsApp (11) 99740-4002.

Para inscrição, acesse: https://crm.facsp.com.br/login/54.

E demais dúvidas WhatsApp (11) 96499-5864

Menos de 25 dias para a Maratona da Inovação em Seguros; Últimos ingressos de terceiro lote ainda estão disponíveis 3694

Menos de 25 dias para a Maratona da Inovação em Seguros; Últimos ingressos de terceiro lote ainda estão disponíveis

Encontro sobre inovação no mercado de seguros acontece no próximo dia 18 de agosto, no State Innovation Center, em São Paulo (SP)

No próximo dia 18 de agosto, das 14h às 20h, acontece a segunda edição da Maratona da Inovação em Seguros.

Promovido pelo Jornal do Seguro (JRS.digital), o evento reunirá entusiastas, executivos e especialistas em seguros para debater as principais tendências, o futuro desta indústria e insights relevantes para fomentar o desenvolvimento pleno de conhecimento e negócios.

Com foco em networking e disseminação de conhecimento para todos os públicos, o evento será realizado no State Innovation Center (Av. Manuel Bandeira, 360 – Vila Leopoldina – São Paulo – SP).

Adquira seus ingressos através da plataforma Sympla e descubra todos os detalhes sobre o evento no hotsite especial: https://maratona.jrs.digital/.

Alguns pilares norteiam a programação, que contará com a presença de nomes relevantes para o mercado segurador em nível mundial. Juntos, eles abordarão ‘Vida e Previdência’, o potencial para novos negócios neste segmento; ‘Futuro do Mercado’, é hora de fazer diferente para obter resultados diferentes; ‘Transformação acelerada’, gestão voltada para o bem-estar são o tema do momento; ‘Open Insurance e UX’, mudanças no mercado e o consumidor no centro das decisões.

Entre alguns dos confirmados estão:

  • César Saut (VP Corporativo da Icatu e CEO da Rio Grande Seguros e Previdência);
  • José Luiz Mota (CEO do Grupo Caburé e fundador do Anjo App);
  • Lúcio Roca Bragança (Sócio da Agrifoglio Vianna);
  • Fábio Lessa (Diretor Comercial da Capemisa Seguradora);
  • Nícolas Galvão (CEO da Delta Global);
  • Giovanni Balen (Gestor de Riscos Diferenciados da Fracel Corretora);
  • Guilherme Bonacheski (Diretor de Qualidade em Seguros da ExperMed);
  • Cristiano Saab (Country General Manager da Klimber);
  • Giuliano Mourão (Diretor Geral da divisão de Seguros da LexisNexis Brasil);
  • Newton Queiroz (CEO da Europ Assistance Brasil);
  • João Paulo Moreira de Mello (presidente do CSP MG);
  • Andréia Araújo (presidente do CVG RS);
  • Marcos Kobayashi (presidente do CVG SP);
  • Joceli Pereira (presidente do ISB Brasil);
  • Dani Chaia (Relações Públicas);
  • Umile Ritacco (Sócio da Autovist e do Grupo ForRisk);
  • Daniel Figueiredo (Sócio da Autovist e do Grupo ForRisk);
  • Fernando Bertasson (Gerente Executivo de Seguros do Banco Original);
  • Boris Ber (presidente do Sincor SP);
  • André Thozeski (presidente do Sincor RS);
  • Gilberto de Oliveira Garcia (sup. de BI Corp. da Liberty e presidente da Comissão de Inteligência de Mercado da CNseg);
  • Marco Antônio Messere Gonçalves (presidente do Conselho Consultivo da MAG Seguros);
  • Fabio Dragone (diretor de Digital, CRM, Inovação e CX da Bradesco Seguros);
  • Daniela Bouissou (diretora de Transformação da Liberty Seguros);
  • Luiz Bacellar (CEO da SAKS).

Oferecimento: Icatu, Rio Grande Seguros e Previdência, SulAmérica, Europ Assistance Brasil, Bradesco Seguros, MAPFRE, MAG Seguros, Chubb, Delta Global, Capemisa Seguradora, Autovist, LexisNexis Brasil, Rede Lojacorr, Agrifoglio Vianna – Advogados Associados, ExperMed – Perícias Médicas, Grupo Caburé Seguros, Anjo App, Fracel Corretora de Seguros, Velox Contact Center. Apoio: exp.co – marketing e design, Dai Chaia RP – Comunicação e Relações Públicas, CVG SP, CSP MG, Sincor RS, CVG RS, ISB Brasil e CQCS.

De olho no futuro: seguro de vida surge como ativo de proteção para a previdência privada 593

De olho no futuro: seguro de vida surge como ativo de proteção para a previdência privada

Para ser eficaz, um planejamento financeiro deve contemplar meios que protejam a capacidade laborativa e os investimentos

Quem não deseja ter um pé de meia para trazer tranquilidade frente às eventualidades a que todos estão sujeitos a passar ou mesmo planejar um futuro com mais segurança econômica? Para isso, ter uma reserva financeira é fundamental. Contudo, ao planejar essas economias é necessário contemplar ativos de proteção para que em qualquer eventualidade esse dinheiro não seja dizimado.

“O seguro de vida é uma ferramenta de segurança estratégica em um planejamento financeiro. Caso haja alguma emergência, é o seguro quem dará o suporte necessário para que os investimentos, como a previdência privada, não precisem ser dilapidados”, declara o diretor de Vendas de Seguros da Omint, José Florippes.

Nesse aspecto, é muito comum confundir a usabilidade entre a previdência privada e o seguro de vida. No entanto, são produtos totalmente diferentes e com objetivos distintos.

Previdência privada x seguro de vida

A previdência privada é um tipo de investimento de acumulação que permite a construção de um patrimônio a médio e longo prazo. É um recurso muito utilizado para a aposentadoria, por exemplo. Ou seja: mensalmente, uma quantia deve ser aplicada em um plano de previdência e, com isso, esse valor será investido em fundos que vão gerar lucros para serem resgatados no futuro.

Já o seguro é um ativo de proteção financeira, com alavancagem imediata. Ou seja: a partir do pagamento da primeira parcela, o capital contratado já é garantido, não sendo necessário aguardar o acúmulo de um valor para se sentir protegido. “Há um pensamento antigo de que o seguro de vida é para ser usado apenas em caso de morte. Mas na verdade trata-se de um ativo que pode ser usado em vida, pois possui inúmeras coberturas que vão proporcionar mais garantias ao segurado”, explica Florippes.

Coberturas

Cada momento da vida demanda uma necessidade diferente e com as finanças não é o contrário. Para isto, existem opções de seguro de vida que contemplem conveniências específicas. “Hoje, por exemplo, os jovens estão mais conscientes sobre os riscos de adoecer inesperadamente, sobretudo com alguma doença desconhecida”, comenta. Essa percepção foi uma consequência da pandemia: dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep) mostram que a procura por seguro de vida cresceu 120% nos dois primeiros meses de 2021.

“A contratação de um seguro de vida vai muito além da proteção de bens ou sucessão patrimonial. O seguro pode proteger em alguns momentos o próprio segurado e sua renda, com coberturas específicas. Por isso, é importante ter um seguro com coberturas que façam sentido para cada momento da vida”, complementa Florippes. Seguindo essa premissa, a Omint oferece três possibilidades de seguros. Confira a seguir:

Omint Ideal

Feito para quem está iniciando seu planejamento financeiro e precisa de coberturas e assistências que podem ser utilizadas em vida. Inclui cobertura tradicionais de seguros de vida como morte, morte acidental e cobertura adicionais, que levam proteção ao próprio segurado, como invalidez permanente total ou parcial por acidente, invalidez permanente total ou parcial por acidente majorada, invalidez permanente total por acidente, invalidez funcional permanente total por doença, diagnóstico de câncer, doenças graves, doenças graves ampliada, e jazigo. Além da assistência funeral individual ou familiar. O seguro Omint Ideal também proporciona diversas assistências gratuitas como a nutricional, residencial, vítima de crime, serviços para pet, suporte à informática e aconselhamento psicológico.

Omint Foco

O Omint Foco é um seguro de vida voltado para quem busca estabilidade e deseja contar com parcelas fixas, além de coberturas com período pré-determinado. Possui cobertura tradicionais de seguros de vida com vigência temporária, como morte, morte acidental e, também, cobertura adicionais que levam proteção ao próprio segurado, como invalidez permanente total ou parcial por acidente, invalidez permanente total ou parcial por acidente majorada, invalidez permanente total por acidente, invalidez funcional permanente total por doença, doenças graves, doenças graves ampliada, DIH – diária de internação hospitalar, e jazigo. Além da assistência funeral individual ou familiar.

Omint Vital e Omint Vital 10S

A família dos vitalícios contempla dois produtos: o Omint Vital e o Omint Vital 10S. Ambos são opções para quem já possui um patrimônio robusto e reconhece a necessidade de planejar a sucessão patrimonial para não deixar a família desamparada em uma eventualidade. “A sucessão patrimonial deve ser considerada em qualquer planejamento financeiro. Caso a pessoa faleça sem um ativo de proteção, como o seguro de vida, os herdeiros podem ter dificuldades para dar entrada nos documentos necessários para tomar posse da herança”, explica Florippes. “Em São Paulo, por exemplo, os custos que envolvem o processo do inventário podem chegar a 20% sob o valor do patrimônio, o que em alguns casos pode ter um custo milionário”, complementa.

O Omint Vital contempla prazos de pagamentos flexíveis, parcelas que não aumentam com a idade e capitais segurados que podem chegar até a R$ 30 milhões, com proteção vitalícia e a possibilidade de revenda da apólice à seguradora, o que permite a utilização da reserva financeira em vida.

O Omint Vital 10S possui todos os atributos do Vital, mas com prazo de quitação de 10 anos e melhor custo-benefício, com capital segurado a partir de R$ 100 mil reais. Além de todos esses benefícios, os produtos acima contemplam coberturas como morte – cobertura vitalícia e temporária, morte acidental, invalidez permanente total ou parcial por acidente, invalidez permanente total ou parcial por acidente majorada, doenças graves, doenças graves ampliadas, DIH – diária de internação hospitalar, e assistência funeral individual ou familiar e jazigo.