Seguradora chinesa vai investir em concorrente do Uber 980

Esta e outras manchetes no Giro do Mercado

Reprodução
Reprodução

A maior seguradora da China vai fazer um grande investimento em um concorrente local do aplicativo de caronas Uber, de acordo com pessoas familiarizadas com o negócio. A China Life Insurance vai aplicar mais de US $ 500 milhões na Didi Chuxing Technology, depois de a Apple fazer um investimento de US$ 1 bilhão na empresa, que lidera o mercado de caronas na China.

A Didi está levantando dinheiro de investidores em uma rodada de financiamento que pode chegar a US$ 3,5 bilhões. O valor da empresa pode ultrapassar os US$ 25 bilhões. A China Life Insurance, uma seguradora estatal, já investiu no UberChina, entidade independente criada pelo Uber para concorrer com a Didi no ano passado.

Chubb do Brasil patrocinou evento sobre seguros de Linhas Financeiras 

Pexels
Pexels

A Chubb Seguros foi uma das patrocinadoras do Aon Financial Lines Day, realizado ontem, no Hotel Unique, em São Paulo. Promovido pela Aon Brasil, o evento contou com a participação dos principais executivos do mercado que atuam nos nichos de D&O, Crédito, Garantia e Cyber. Durante o encontro, cerca de 500 convidados se aprofundaram em assuntos ligados a diferentes produtos de Linhas Financeiras, como a evolução do Seguro Garantia Judicial e suas mudanças com o novo Código de Processo Civil brasileiro, o papel do Seguro D&O para proteção dos executivos e formas de proteção contra ataques cibernéticos.

Na oportunidade, Rafael Domingues, Diretor de Financial Lines da Chubb, foi um dos painelistas sobre D&O. O executivo afirma que ações como esta aproximam ainda mais a companhia de potenciais clientes e parceiros. “Participar deste evento nos oferece a oportunidade de estar com renomados empresários e executivos de todo o País, o que consideramos importante para a expansão da seguradora no segmento de Linhas Financeiras”, considera.

A Chubb desenvolveu no Brasil um dos mais extensos portfólios de seguros no segmento de Linhas Financeiras, que cobrem riscos que emergiram com a evolução dos mercados e da economia mundial. São produtos como: D&O (Directors and Officers); E&O (Errors and Omissions) ou RC Profissional; EPL (Employment Practices Liability) ou RC Trabalhista; FIPI (Financial Institutions’ Professional Indemnity Insurance); Fraud Protector, ou Crime; IMI (Investment Management Insurance); MEDMAL (Medical Malpractice); e POSI (Public Offering of Securities Insurance).

Até abril, capitalização distribuiu mais de  R$ 391 milhões em prêmios

Pexels
Pexels

Segundo dados da Federação Nacional de Capitalização (FenaCap), entre os meses de janeiro e abril, as empresas que comercializam títulos de capitalização distribuíram para seus clientes R$ 391,7 milhões em prêmios, o que representa um crescimento de 28,6% em relação ao mesmo período de 2015.

As reservas técnicas – valores acumulados pelos clientes e que serão resgatados ao fim do prazo de vigência dos títulos – atingiram R$ 30,3 bilhões, mantendo-se no mesmo patamar de 2015, enquanto os valores resgatados alcançaram R$ 6,2 bilhões no mesmo período, um aumento de 20,3%. Nos primeiros quatro meses do ano, a receita global do setor chegou a R$ 6,5 bilhões, apresentando um pequeno decréscimo de 0,02.

O presidente da FenaCap, Marco Antônio Barros, explica o desempenho dizendo que o mercado oferece, hoje, uma grande variedade de soluções de negócios com sorteios e aconselha os consumidores a definirem previamente os seus objetivos ao guardar dinheiro, antes de optar pelas soluções de capitalização. “O produto Tradicional é a solução ideal para quem quer economizar e, ao mesmo tempo, participar de sorteios. Mas se houver perspectiva de uso do dinheiro no curto prazo, ou se o objetivo for obter retorno financeiro, devem buscar outras alternativas”, assinala.

Segundo ele, os títulos para garantia locatícia vêm ganhando muito espaço no mercado, pois atendem a necessidade de quem  precisa alugar um imóvel, residencial ou comercial, e não tem fiador. No último ano, a modalidade registrou uma arrecadação de R$ 1 bilhão, somando 16.619 clientes em todo país. “É uma opção para alugar um imóvel, sem fiador e sem burocracia, com a garantia do retorno do valor empregado ao fim do contrato de locação”, completa Marco Barros.

Ainda segundo o presidente, por outro lado, o produto  tem sido muito utilizado por proprietários de imóveis que não se sentem confortáveis em negar a amigos ou à própria família um pedido para que assuma o papel de fiador.  “É muito mais interessante fazer um título de capitalização para atender a esses pedidos, circunscrevendo a obrigação a um valor previamente determinado,  do que assumir a fiança e colocar em risco o patrimônio, que poderá vir a ser penhorado em caso de inadimplência”, explica o presidente da FenaCap.

Existem hoje no mercado três modalidades de títulos de capitalização em comercialização: Tradicional (que inclui o garantia locatícia), Popular e Incentivo, este último voltado para pessoas jurídicas.

Mondial Assistance participa do 20º Congresso de Comunicação Interna

Reprodução
Reprodução

A Mondial Assistance, líder global na prestação de serviços de Assistência 24h nos segmentos viagem, automotivo, residencial, saúde e vida, participou ontem, do 20º Congresso de Comunicação Interna, evento organizado pelo Informe Group.

Com o case “Engajamento e Valores Estratégicos”, a supervisora de Comunicação da Mondial Assistance, Karina Bertolla, irá palestrar sobre a empresa e suas campanhas internas de reforço da cultura organizacional, além de mostrar na prática como promover engajamento dos colaboradores e disseminar a cultura de novos valores corporativos por meio do employer branding.

O Congresso teve início na segunda-feira, 13, e termina hoje, 15 de junho, no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo. Com mais de 20 palestrantes, 10 casos práticos e mais de uma centena de gestores e especialistas em comunicação com o público interno, o evento tem como objetivo tratar as estratégias e melhores práticas de comunicação interna, que estão trazendo benefícios reais e diferenciais estratégicos para o negócio das empresas no contexto da crise.

Prudential do Brasil realiza campanha de vacinação interna

Reprodução
Reprodução

No mês de maio, os funcionários da Prudential do Brasil e seus beneficiários puderam se vacinar contra a gripe. Nos escritórios do Rio de Janeiro, foram dois dias de vacinação e, nos demais estados, os colaboradores receberam o reembolso do custo da vacina ao longo do mês.

A campanha faz parte do Programa Bem Viver, adotado pela Prudential do Brasil, que engloba várias outras ações direcionadas à qualidade de vida e bem-estar. Ela é realizada anualmente e, este ano, seguiu o calendário do governo ao oferecer a vacina tetravalente, que protege contra quatro tipos de vírus, incluindo o H1N1.

“A saúde e qualidade de vida dos funcionários e seus familiares é fundamental para a companhia. Buscamos com esta campanha garantir bem-estar e tranquilidade para nossos colaboradores beneficiados pela ação”, destaca o vice-presidente de Recursos Humanos, Administração de Franquia e Compensation da Prudential do Brasil, Paulo Leão.

*Com informações de Dow Jones Newswires, Diz, Link, Virta e Approach Comunicação.

Prudential do Brasil implementa novidades em suas operações 1129

A empresa intensificou o desenvolvimento de soluções digitais, para permitir que as contratações de seguro de vida pudessem ser feitas à distância

Como estratégia para superar os efeitos da pandemia do coronavírus no mercado brasileiro, a Prudential do Brasil acelerou o processo de digitalização de seu atendimento, neste semestre. Abordando desde os processos relacionados ao preenchimento das propostas até o aceite digital, a empresa está buscando dar conforto, facilidade e segurança, tanto para clientes como para os corretores franqueados, empresariais e parceiros comerciais.

Desde o início de 2020, a companhia está disponibilizando o uso da tele entrevista médica, o que, neste momento, foi intensificado, permitindo que o processo de subscrição de riscos para as propostas seja efetuado de maneira segura, respeitando o isolamento social e evitando o contato direto entre médicos e cliente. A seguradora também passou a oferecer plataformas para conectividade, treinamentos, materiais informativos online e videoconferências, de modo auxiliar os parceiros no processo de vendas dos seguros de vida.

Por livre iniciativa, a Prudential do Brasil desconsiderou as cláusulas de risco excluídas para pandemias diante do novo coronavírus. Em vez disso, a área de Benefícios da empresa está intensificando sua atuação, para reduzir o ciclo médio de pagamento dos sinistros avisados. Conforme nota, atualmente a companhia tem cumprido sua missão de proteger vidas e pagar as indenizações em torno de três dias úteis, quando o prazo legal pode ser de até 30 dias.

“A Prudential do Brasil fortaleceu a implementação de estratégias que permitissem nosso pleno funcionamento e ainda melhorar nossas operações, facilitando e agilizando o trabalho dos corretores franqueados, empresariais e parceiros comerciais, sem esquecer da necessária proteção, apoio e segurança de todos eles, assim como clientes e colaboradores. É um momento desafiador, mas que traz também oportunidades de transformação nas empresas”, destaca a diretora de Operações da companhia, Andrea Vairo.

A seguradora direcionou os mais de 800 funcionários de todas as áreas para trabalho remoto, com toda a estrutura necessária para que pudessem exercer suas atividades normalmente de casa. Até mesmo a equipe de call center – serviço considerado pelo Governo Federal como atividade essencial – foi remanejada para o home office. O processo de on-boarding (integração) para novos funcionários também está 100% online, assim como os treinamentos dos colaboradores da diretoria, viabilizando que a rotina de aperfeiçoamento contínuo possa ser executada, mesmo com as medidas de distanciamento social.

Febraban fortalece equipe de comunicação 760

Entidade anunciou a chegada de Mona Dorf e Gustavo Paul

A equipe de comunicação da Febraban, sob a liderança do diretor de comunicação e marketing, João Borges, é ampliada com a contratação dos jornalistas Mona Dorf e Gustavo Paul, novos diretores-adjuntos. Os profissionais fortalecem a estrutura de atendimento à imprensa e desenvolvimento de conteúdo para o canal de notícias Febraban News, que já produz materiais amplificados em diversas redes sociais e na mídia tradicional.

A estratégia de comunicação é conduzida pela Nideas em parceria com a iD\TBWA, agência responsável pela comunicação da Federação.

Confira aqui os recentes conteúdos desenvolvidos dentro do cenário de crise gerado pelo Covid-19: https://news.febraban.org.br

“Com o reforço desses experientes e reconhecidos profissionais, vamos dar um novo impulso no relacionamento da Febraban e do sistema bancário que ela representa com a imprensa, com a sociedade, de forma mais ágil e transparente, especialmente neste momento desafiador para a sociedade brasileira, no qual os bancos tem relevante papel a cumprir”, afirmou Isaac Sidney, presidente da Febraban.

Enquanto Mona Dorf coordena as áreas de mídias sociais, marketing e eventos, Gustavo Paul terá como atribuição principal o relacionamento com a imprensa e a coordenação da produção de conteúdo para a Febraban News. Além das diretorias, ambos também vão participar das videoentrevistas e Lives do Canal junto com João  Borges.

Sobre os executivos:

A jornalista Mona Dorf tem consagrada trajetória na televisão e no rádio. Iniciou sua carreira na Abril Vídeo. Na TV Globo, foi repórter e apresentadora do Jornal da Globo e SPTV. Trabalhou também nas TVs Manchete, Cultura, Record e Canal Ideal. Foi pioneira na internet, desenvolvendo programas de entrevistas na AOL e Portal Terra. A carreira multimídia se completou com passagens pelas rádios Eldorado e Jovem Pan.

Gustavo Paul começou sua carreira no jornal O Estado de Minas. Por sete anos foi repórter da Veja em Belo Horizonte, Salvador e Brasília. Por nove anos foi repórter de O Estado de S. Paulo. Passou também pela revista Exame e o jornal O Globo. Foi chefe da comunicação do Banco Central durante as presidências de Alexandre Tombini e de Ilan Goldfajn. Foi assessor de imprensa de Joaquim Levy no BNDES e estava no comando da equipe de economia de O Globo em Brasília, quando recebeu o convite de João Borges para compor a equipe de comunicação da Febraban.

 

Executivo da Icatu Seguros é reconhecido em evento internacional 783

José Loureiro foi premiado no Latin American Insurance IT Executive Summit

A Icatu Seguros foi a premiada brasileira no Latin American Insurance IT Executive Summit, realizado de forma online este ano, devido aos desdobramentos do coronavírus. José Loureiro, diretor executivo de Tecnologia e Projeto da seguradora, recebeu o prêmio Five Stars, um reconhecimento aos executivos de tecnologia mais inovadores do mercado de seguros de cada uma das regiões da América Latina e Caribe. Na categoria Brasil, Loureiro disputou o título com mais três executivos brasileiros do setor.

A implementação de uma arquitetura orientada a APIs e a consequente transformação do modelo de integração com parceiros, distribuidores e corretores, que deu a vitória à Icatu, faz parte do movimento iniciado há alguns anos pela empresa, com o objetivo de tornar sua operação mais digital. Com essa nova estruturação, a área de Tecnologia da Informação (TI) conseguiu trabalhar com mais agilidade e independência, podendo estruturar novas operações simplesmente conectando serviços, em vez de modificar todo o sistema e aplicativos.

O investimento em tecnologia e inovação se refletiu também em importantes entregas para os clientes. Recentemente, a seguradora lançou seu novo site institucional e a nova Área do Cliente, com soluções completas de autoatendimento que contribuem para resolver problemas e otimizar o tempo dos usuários. Totalmente integrado às APIs do Portal, o espaço também conta com uma estrutura totalmente hospedada em nuvem.

“Toda a experiência foi muito rica em aprendizado, mas destaco a importância de alinhar as ações de TI e as iniciativas de áreas como Comercial, Produtos e Marketing, responsáveis pelo negócio, em torno do beneficio que será gerado para parceiros, distribuidores, corretores e clientes. Acredito que essa integração é fundamental para o sucesso de um projeto grandioso como este”, afirma José Loureiro.

O Latin American Insurance IT Executive Summit é realizado anualmente pelas consultorias Celent e Evenet. No evento, analistas e representantes de seguradoras apresentam suas pesquisas mais recentes sobre as últimas tendências de ponta na aplicação de tecnologia para negócios do setor, avaliados por uma comissão julgadora formada por profissionais do mercado de seguros da América Latina.

Sociedade pode enviar sugestões para a Susep 602

Iniciativa busca redução de custos para o setor de seguros

Sociedade pode enviar sugestões para modelo que visa aplicação proporcional das regras prudenciais. Iniciativa busca redução de custos para o setor de seguros, aumento de eficiência do regulador e benefícios ao consumidor com mais concorrência e melhores preços

Nesta segunda-feira (25), a Superintendência de Seguros Privados (Susep) colocou em consulta pública, propostas para aplicação proporcional das regras prudenciais, de acordo com o porte e a complexidade das empresas do setor. As medidas sugerem alteração na resolução 321/2015, do CNSP, e na circular Susep 517/2015, para adequação de requisitos como prazo e modelos de envio de informações.

Há ainda a redução do capital-base para supervisionadas de menor porte e complexidade, que ficaria entre R$ 3,6 milhões e R$ 8,1 milhões, de acordo com o segmento de cada organização. Com a iniciativa, a autarquia visa promover ganhos de custo operacional para o setor e mais eficiência na supervisão. De acordo com a Susep, a medida beneficiará o mercado consumidor de seguros com melhores preços e mais concorrência.

A superintendência afirmou ainda que este é mais um passo na discussão com a sociedade dos modelos para a segmentação do mercado de seguros, evolução e modernização do setor no Brasil.

A íntegra do normativo pode ser acessada pelo link http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/edital-de-consulta-publica-n-9/2020-258324492.

BC diz estar preparado para corrigir distorção no mercado de câmbio 1420

Variações cambiais continuam afetando a inflação

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fábio Kanczuk, disse que o BC está “muito bem preparado” para corrigir distorções no mercado de câmbio, principalmente pelo nível das reservas internacionais.

“O BC tem instrumentos naturais para intervir no mercado de câmbio e corrigir mau funcionamento”, afirmou, em live organizada pelo UBS.

Na transmissão, o diretor disse que, na avaliação do Comitê de Política Monetária (Copom), as variações cambiais continuam podendo afetar a inflação

“A leitura não é que ‘pass-through’ desapareceu”, completou Kanczuk.