Seguradora chinesa vai investir em concorrente do Uber 376

Esta e outras manchetes no Giro do Mercado

Reprodução
Reprodução

A maior seguradora da China vai fazer um grande investimento em um concorrente local do aplicativo de caronas Uber, de acordo com pessoas familiarizadas com o negócio. A China Life Insurance vai aplicar mais de US $ 500 milhões na Didi Chuxing Technology, depois de a Apple fazer um investimento de US$ 1 bilhão na empresa, que lidera o mercado de caronas na China.

A Didi está levantando dinheiro de investidores em uma rodada de financiamento que pode chegar a US$ 3,5 bilhões. O valor da empresa pode ultrapassar os US$ 25 bilhões. A China Life Insurance, uma seguradora estatal, já investiu no UberChina, entidade independente criada pelo Uber para concorrer com a Didi no ano passado.

Chubb do Brasil patrocinou evento sobre seguros de Linhas Financeiras 

Pexels
Pexels

A Chubb Seguros foi uma das patrocinadoras do Aon Financial Lines Day, realizado ontem, no Hotel Unique, em São Paulo. Promovido pela Aon Brasil, o evento contou com a participação dos principais executivos do mercado que atuam nos nichos de D&O, Crédito, Garantia e Cyber. Durante o encontro, cerca de 500 convidados se aprofundaram em assuntos ligados a diferentes produtos de Linhas Financeiras, como a evolução do Seguro Garantia Judicial e suas mudanças com o novo Código de Processo Civil brasileiro, o papel do Seguro D&O para proteção dos executivos e formas de proteção contra ataques cibernéticos.

Na oportunidade, Rafael Domingues, Diretor de Financial Lines da Chubb, foi um dos painelistas sobre D&O. O executivo afirma que ações como esta aproximam ainda mais a companhia de potenciais clientes e parceiros. “Participar deste evento nos oferece a oportunidade de estar com renomados empresários e executivos de todo o País, o que consideramos importante para a expansão da seguradora no segmento de Linhas Financeiras”, considera.

A Chubb desenvolveu no Brasil um dos mais extensos portfólios de seguros no segmento de Linhas Financeiras, que cobrem riscos que emergiram com a evolução dos mercados e da economia mundial. São produtos como: D&O (Directors and Officers); E&O (Errors and Omissions) ou RC Profissional; EPL (Employment Practices Liability) ou RC Trabalhista; FIPI (Financial Institutions’ Professional Indemnity Insurance); Fraud Protector, ou Crime; IMI (Investment Management Insurance); MEDMAL (Medical Malpractice); e POSI (Public Offering of Securities Insurance).

Até abril, capitalização distribuiu mais de  R$ 391 milhões em prêmios

Pexels
Pexels

Segundo dados da Federação Nacional de Capitalização (FenaCap), entre os meses de janeiro e abril, as empresas que comercializam títulos de capitalização distribuíram para seus clientes R$ 391,7 milhões em prêmios, o que representa um crescimento de 28,6% em relação ao mesmo período de 2015.

As reservas técnicas – valores acumulados pelos clientes e que serão resgatados ao fim do prazo de vigência dos títulos – atingiram R$ 30,3 bilhões, mantendo-se no mesmo patamar de 2015, enquanto os valores resgatados alcançaram R$ 6,2 bilhões no mesmo período, um aumento de 20,3%. Nos primeiros quatro meses do ano, a receita global do setor chegou a R$ 6,5 bilhões, apresentando um pequeno decréscimo de 0,02.

O presidente da FenaCap, Marco Antônio Barros, explica o desempenho dizendo que o mercado oferece, hoje, uma grande variedade de soluções de negócios com sorteios e aconselha os consumidores a definirem previamente os seus objetivos ao guardar dinheiro, antes de optar pelas soluções de capitalização. “O produto Tradicional é a solução ideal para quem quer economizar e, ao mesmo tempo, participar de sorteios. Mas se houver perspectiva de uso do dinheiro no curto prazo, ou se o objetivo for obter retorno financeiro, devem buscar outras alternativas”, assinala.

Segundo ele, os títulos para garantia locatícia vêm ganhando muito espaço no mercado, pois atendem a necessidade de quem  precisa alugar um imóvel, residencial ou comercial, e não tem fiador. No último ano, a modalidade registrou uma arrecadação de R$ 1 bilhão, somando 16.619 clientes em todo país. “É uma opção para alugar um imóvel, sem fiador e sem burocracia, com a garantia do retorno do valor empregado ao fim do contrato de locação”, completa Marco Barros.

Ainda segundo o presidente, por outro lado, o produto  tem sido muito utilizado por proprietários de imóveis que não se sentem confortáveis em negar a amigos ou à própria família um pedido para que assuma o papel de fiador.  “É muito mais interessante fazer um título de capitalização para atender a esses pedidos, circunscrevendo a obrigação a um valor previamente determinado,  do que assumir a fiança e colocar em risco o patrimônio, que poderá vir a ser penhorado em caso de inadimplência”, explica o presidente da FenaCap.

Existem hoje no mercado três modalidades de títulos de capitalização em comercialização: Tradicional (que inclui o garantia locatícia), Popular e Incentivo, este último voltado para pessoas jurídicas.

Mondial Assistance participa do 20º Congresso de Comunicação Interna

Reprodução
Reprodução

A Mondial Assistance, líder global na prestação de serviços de Assistência 24h nos segmentos viagem, automotivo, residencial, saúde e vida, participou ontem, do 20º Congresso de Comunicação Interna, evento organizado pelo Informe Group.

Com o case “Engajamento e Valores Estratégicos”, a supervisora de Comunicação da Mondial Assistance, Karina Bertolla, irá palestrar sobre a empresa e suas campanhas internas de reforço da cultura organizacional, além de mostrar na prática como promover engajamento dos colaboradores e disseminar a cultura de novos valores corporativos por meio do employer branding.

O Congresso teve início na segunda-feira, 13, e termina hoje, 15 de junho, no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo. Com mais de 20 palestrantes, 10 casos práticos e mais de uma centena de gestores e especialistas em comunicação com o público interno, o evento tem como objetivo tratar as estratégias e melhores práticas de comunicação interna, que estão trazendo benefícios reais e diferenciais estratégicos para o negócio das empresas no contexto da crise.

Prudential do Brasil realiza campanha de vacinação interna

Reprodução
Reprodução

No mês de maio, os funcionários da Prudential do Brasil e seus beneficiários puderam se vacinar contra a gripe. Nos escritórios do Rio de Janeiro, foram dois dias de vacinação e, nos demais estados, os colaboradores receberam o reembolso do custo da vacina ao longo do mês.

A campanha faz parte do Programa Bem Viver, adotado pela Prudential do Brasil, que engloba várias outras ações direcionadas à qualidade de vida e bem-estar. Ela é realizada anualmente e, este ano, seguiu o calendário do governo ao oferecer a vacina tetravalente, que protege contra quatro tipos de vírus, incluindo o H1N1.

“A saúde e qualidade de vida dos funcionários e seus familiares é fundamental para a companhia. Buscamos com esta campanha garantir bem-estar e tranquilidade para nossos colaboradores beneficiados pela ação”, destaca o vice-presidente de Recursos Humanos, Administração de Franquia e Compensation da Prudential do Brasil, Paulo Leão.

*Com informações de Dow Jones Newswires, Diz, Link, Virta e Approach Comunicação.

AACD recebe R$ 300 mil da Tokio Marine Seguradora 190

João Luiz de Lima, Diretor Comercial Regional I da Tokio Marine, e Juliana Zan, Superintendente de Recursos Humanos da Tokio Marine durante entrega da doação / Divulgação

Companhia participou de maratona de arrecadações promovida por uma emissora de televisão

A Tokio Marine, uma das maiores seguradoras do País, participou no sábado (10) de uma maratona da solidariedade que arrecada fundos para a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) com foco em melhorias de infraestrutura e atendimento. João Luiz de Lima, Diretor Comercial Regional I da Tokio Marine, e Juliana Zan, Superintendente de Recursos Humanos da Tokio Marine, participaram da transmissão da terceira maior emissora de televisão do Brasil e fizeram a entrega simbólica do cheque de doação, no valor de R$ 300 mil.

A arrecadação da companhia também foi possível graças à contribuição dos 2.000 colaboradores da companhia e dos seus 29.000 parceiros de negócios. Este é o sétimo ano consecutivo que a Tokio Marine apoia a iniciativa e, além da doação, disponibiliza a estrutura do Contact Center para receber ligações do público. O atendimento é tradicionalmente feito de maneira voluntária pelos colaboradores com seus familiares e amigos e, este ano, contou também com a participação do Diretor Comercial Regional II, José Luís Ferreira da Silva.

CNseg divulga Carta do Seguro com resultados do setor 767

Análise de mercado - Carta do Seguro CNseg

Decréscimo médio geral do mercado foi de 0,9%, em relação ao mesmo período do ano passado

A Susep divulgou os dados do mercado de seguros até setembro de 2018. Com o ciclo econômico ainda baixo, e considerando o novo
padrão de concorrência e as diferentes preferências por proteção manifestadas pelos consumidores, o desempenho médio do setor segurador torna opaca a dinâmica intrassetorial. Ou seja, deixa de revelar o desempenho comparativo entre os dois grandes segmentos do mercado – Ramos Elementares e Coberturas de Pessoas – e entre os diversos ramos de seguros abrigados nesses grupos.

Comparando-se os nove meses de 2018 com idêntico período do ano passado, o decréscimo médio geral do mercado foi de 0,9%. Entretanto, para adequada comparação, é preciso desconsiderar o DPVAT, já que teve tarifa reduzida por decisão dos órgãos reguladores.

Retirado esse seguro, o decréscimo é de 0,2%, virtualmente um estado de estabilidade em termos nominais. Já ao serem segregados segmentos e ramos de seguros, tem-se um melhor quadro da resposta do setor segurador e das forças de distribuição de produtos às preferências de pessoas, famílias e empresas.

Assim, destacam-se os ramos de seguros com desempenho acima de dois dígitos, que são o seguro Rural e o seguro de Transportes
(15,1%) e o ramo Patrimonial Massificados (14,4%). Perto de dois dígitos, figuram o seguro de Crédito e Garantias (9,8%), o seguro de
Responsabilidade Civil e os Planos de Vida Risco, ambos com 9,5%.

Todos aqueles ramos do segmento de Ramos Elementares, e mais os de Vida Risco, parecem refletir o comportamento cauteloso de famílias e empresas de se colocarem ao abrigo da proteção securitária em momento de ameaças contra o patrimônio acumulado, ameaças do desemprego, garantias dos empréstimos tomados, bem como a resiliência de atividades econômicas contracíclicas, como a agroindústria e o carregamento de obras ainda da época do ciclo econômico alto.Na outra ponta do desempenho, os Planos de Acumulação em Cobertura de Pessoas permanecem afetados pelo ambiente de volatilidade de ativos concorrentes. O decréscimo do VGBL já chegou a 9,4%, enquanto o PGBL viu reduzir a sua arrecadação em 2,2%, muito embora o patrimônio acumulado de ambos ainda seja superlativo. Pela sua magnitude na arrecadação global do setor segurador, são esses dois produtos de caráter previdenciários que influenciam a média negativa do mercado.

Como de praxe, alinham-se, abaixo, os gráficos de desempenho dos grandes segmentos dos seguros, desta vez em médias de 12 meses móveis. O que apenas referenda as diferentes contribuições das linhas de negócio dos seguros.

Reprodução
Reprodução

Confira a Carta do Seguro, da CNseg, na íntegra.

Aura Rebelo ministrará palestra em Amsterdã 317

Palestra

Executiva é Vice-Presidente de Marketing e Digital da Prudential do Brasil

Aura Rebelo é Vice-Presidente de Marketing e Digital da Prudential do Brasil
Aura Rebelo é Vice-Presidente de Marketing e Digital da Prudential do Brasil

Aura Rebelo, Vice-Presidente de Marketing e Digital da Prudential do Brasil, vai participar como palestrante do 2nd Annual Global Digital Transformation & Innovation Summit, em Amsterdã, nos dias 15 e 16 de novembro.

Ao lado de executivos de marketing de empresas globais como LinkedIn e Boeing, Aura vai apresentar sua experiência na aplicação de estratégias de negócios centradas no cliente, uso de ferramentas digitais e o equilíbrio entre a entrega de funcionalidade e de emoção para o consumidor.

Fator Seguradora comemora 10 anos de sucesso em noite especial 1097

Companhia é especialista em seguros diferenciados e demonstra otimismo para os próximos meses

A noite da última quinta-feira (08) foi especial para os Colaboradores e Parceiros de Negócios da Fator Seguradora. O Vila Bisutti, localizado na Vila Olímpia (SP), foi palco das comemorações dos 10 anos da companhia, especialista em seguros diferenciados.

Luís Eduardo Assis é presidente da Fator Seguradora
Luís Eduardo Assis é presidente da Fator Seguradora

“É uma grande satisfação receber nossos Clientes, nossos Corretores, os nossos Resseguradores, Assessorias e todos os que apoiaram a empresa durante esses 10 anos de uma história de sucesso que vai se reproduzir no futuro em relações ainda mais sólidas para os próximos anos”, estimou contou Luís Eduardo Assis, presidente da Fator Seguradora.

A expectativa da empresa é que os investimentos em infraestrutura sejam retomados no Brasil nos próximos meses. “Nós nos especializamos em casos complexos e procuramos soluções extremamente elaboradas. O clima é de bastante otimismo e vemos um cenário favorável à retomada desses investimentos. Estamos à disposição para estabelecer um relacionamento que seja lucrativo para o Corretor e para a Seguradora. Acredito que o sucesso só vem através da parceria”, completa Assis.

Luciana Natividade é Diretora Comercial da Fator Seguradora
Luciana Natividade é Diretora Comercial da Fator Seguradora

“Me sinto fazendo parte dessa história e além de tudo a equipe da Fator, junto aos nossos parceiros que acreditaram e confiaram, são os grandes responsáveis por essa trajetória de sucesso. Acreditamos que o Corretor hoje precisa de agilidade, dinamismo e decisão na ponta. Lançamos diversas soluções, como uma ferramenta de cotação e emissão de RC Profissional para mais de 30 profissões e planejamos expandir isso ainda mais no próximo ano”, revela Luciana Natividade, Diretora Comercial da Fator Seguradora.

João Lagranha é Gerente Comercial Regional da Fator Seguradora
João Lagranha é Gerente Comercial Regional da Fator Seguradora

O Corretor de Seguros é um dos pilares da Fator Seguradora. “Temos diversos produtos já em desenvolvimento e diversos já disponíveis ao mercado. Conheçam nossas soluções que são muito interessantes, ainda mais com as funcionalidades do nosso Portal do Corretor”, revela João Lagranha, Gerente Comercial Regional da Fator Seguradora.

10 anos da Fator Seguradora – Todas as imagens:

IRB Brasil RE estimula jovens a desenvolverem soluções em Seguros e Resseguros 631

Check

Empresa realiza iniciativa em parceria com PUC-RJ

O IRB Brasil RE realizou, na quarta-feira (7), na sede da empresa, o 3º ciclo do Demo Day, com os alunos do Insurtech Innovation Program. Trata-se de uma iniciativa da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC), em parceria com o IRB Brasil RE e a Mongeral Aegon, que investe em profissionais capazes de transformar o mercado de seguro e resseguro por meio do desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços, todos fundamentados em tecnologia.

Na ocasião, os estudantes puderam demonstrar as soluções desenvolvidas especificamente para os temas Subscrição e Sinistro. As apresentações foram avaliadas por uma banca composta por professores da universidade, do IRB Brasil RE e da Mongeral Aegon. Entre os objetivos, está a busca por novas ferramentas para auxiliar o desenvolvimento do mercado.

Alessandra Monteiro, diretora de Subscrição de Vida e Longevidade do IRB Brasil RE, destacou a importância do projeto. “O Insurtech Innovation Program tem sido uma grata surpresa para o IRB, por trazer ideias inovadoras para o segmento de seguro e resseguro, que é uma indústria muito tradicional. E ter o frescor desses jovens, para repensar e trazer uma variedade de propostas para o nosso segmento, tem sido um ganho muito maior do que se esperava. Estamos muito satisfeitos e orgulhosos com o resultado”, afirma.

Ao longo deste ano, os alunos do Insurtech Innovation Program dedicaram 20 horas semanais em atividades baseadas na metodologia Challenge Based Learning (CBL), com desafios e apresentação de conteúdos técnicos e didáticos. As aulas ocorreram na PUC-Rio.