Broker Open de Tênis integra operadores do mercado gaúcho 565

Baixas temperaturas não afastaram competidores

A Sustentare Seguros, com o apoio de HDI Seguros Brasil, MAPFRE e Yasuda Marítima Seguros, organizou a primeira edição do Broker Open de Tênis. Todo o planejamento, organização e execução foram feitos pela Arruguetti Tênis e Arruguetti Eventos, com apoio de Pena, árbitro da Federação Gaúcha de Tênis (FGT).

Róger Da Fre, da Sustentare Seguros.
Róger Da Fre, da Sustentare Seguros.

Mesmo com um final de semana marcado pelas baixas temperaturas na capital gaúcha, os operadores do mercado se fizeram presentes, no HD Sport Center, em Porto Alegre (RS), para praticar um esporte que traz benefícios para o corpo e para a mente. “Fizemos este evento para reunir o pessoal. Praticar esporte, conversar, compartilhar um churrasco. A ideia é confraternizar”, conta Róger Da Fre, que além de organizar também participou do torneio que contou com a fiscalização do árbitro Pena, da Federação Gaúcha de Tênis. Da Fre, ao lado de Rubens Oliboni, foi vice-campeão na disputa em duplas. Sergio Hereseu e Douglas Martins foram os grandes vencedores nesta categoria.

Oliboni, diretor geral da HDI, foi um dos destaques da competição. Ele chegou até as semifinais, bem como Fabricio Porto, da Generali. As redes sociais comprovam: treinaram desde o mês de maio e praticam o esporte há alguns anos. “Tênis é uma paixão”, disse Oliboni. “A iniciativa é fantástica. Estamos o tempo todo nos escritórios preservando a vida das pessoas e seus patrimônios. Aqui conseguimos cuidar de nosso corpo e incentivar outros operadores a praticarem um esporte”, conta Porto.

Os participantes do Broker Open de Tênis, além de destacarem os benefícios de se praticar esportes com a presença de amigos e parceiros de negócios, já programavam uma segunda edição do torneio e, para isso, conclamam participação ainda maior do mercado. O grande campeão na categoria A foi Luciano Soares, do Grupo Apisul. “Pratico o esporte há três anos e posso dizer que sou um apaixonado pela prática esportiva”, disse ao convocar os colegas de mercado para a próxima edição. “Vou tentar defender meu título”, lembra.

Guilherme Godoy, da Medley Corretora.
Guilherme Godoy, da Medley Corretora.

O corretor de seguros Guilherme Godoy, da Medson Corretora, reforça as parcerias comerciais que emergem em encontros de mercado como este. “Encontramos e conhecemos novos amigos em prol do esporte e negócios”, explica.

Para Jose Alves da Silva Neto, gerente da sucursal Porto Alegre, conta que apoiar iniciativas como o Broker Open de Tênis está dentro da cultura da MAPFRE, que sempre apoia os esportes. “A ideia deste torneio é fazer com que corretor saia um pouco de sua sala para promover um entrosamento com os colegas de mercado em uma prática saudável”, reflete. Neto destaca a proximidade das férias escolares, que impulsionam os planos de seguro viagem da companhia que seguem em expansão e consolidação.

O esporte, além de fazer bem para a saúde, reflete nas ações do dia-a-dia. “Uma grande equipe sempre ajuda, mas algumas vezes você precisa tomar decisões sozinho. Isso também acontece no tênis, onde você tem que resolver tudo sozinho, diferentemente dos esportes coletivos. Isso ajuda muito”, explica Rubens Oliboni. Segundo melhor jogador pela categoria B, Cesar Alves, da HDI Seguros, veio de Santa Maria para participar do torneio. “Já diria o ditado: mente sã, corpo sã”, destaca. O corretor Douglas Martins fez dobradinha, e conseguiu o segundo troféu sendo o campeão da categoria B.

Os campeões da categoria A e os organizadores do torneio.
Os campeões da categoria A e os organizadores do torneio.

Alberto Muller, diretor regional da Yasuda Marítima – agora Sompo Seguros – no Rio Grande do Sul, destaca o ambiente aconchegante e propício para uma competição saudável em clima de amizade. “Já nos preparamos para a segunda edição, que pode acontecer até o final de ano”, conta ansioso.

Os apoiadores do ramo de seguros.
Os apoiadores do ramo de seguros.

Confira todas as imagens:

Broker Open de Tênis integra operadores do mercado

Top Consumidor premia marcas de destaque; Icatu é reconhecida entre seguradoras 356

Top Consumidor premia marcas de destaque; Icatu é reconhecida entre seguradoras

Cerimônia foi realizada na última quarta-feira, em Porto Alegre (RS)

A premiação Top Consumidor 2019 certificou as principais “Marcas de Respeito”, na última quarta-feira (20). Tudo aconteceu em um jantar, no Centro de Eventos do Barra Shopping Sul, em Porto Alegre (RS). O evento teve promoção do Instituto Nacional de Educação do Consumidor e do Cidadão e da Revista Consumidor.

José Luiz da Silva, presidente do INEC e publisher da revista, disse que é necessário destacar empresas, marcas e serviços que primam por uma conduta ética, de qualidade e com compromisso. Os agraciados foram escolhidos por 35 representantes de entidades e 20 consumidores.

Premiados do Top Consumidor "Marcas de Respeito" / Imagem: Jornal O Sul
Premiados do Top Consumidor “Marcas de Respeito” / Imagem: Jornal O Sul

A Icatu Seguros recebeu o certificado na categoria Seguradora – Vida e Previdência.

“Ficamos muito felizes em receber essa premiação voltada às relações de consumo. O respeito e a atenção às demandas dos clientes norteiam todas as ações da empresa”, afirmou a superintendente da Icatu Seguros Josiana Schneider. A seguradora já havia sido destaque no prêmio Ouvidorias Brasil 2018, realizado pela Associação Brasileira das Relações Empresa Cliente. A Ouvidoria da seguradora foi pioneira no mercado e há 20 anos funciona como um espaço de confiança e de credibilidade no relacionamento da empresa com o cliente.

Segurança foi o grande tema do primeiro almoço mercado segurador gaúcho em 2019 312

Segurança foi o grande tema do primeiro almoço mercado segurador gaúcho em 2019

Encontro foi realizado nesta quinta-feira, em Porto Alegre (RS)

As similaridades entre a segurança pública e o mercado de seguros, no que tange a proteção de vida e patrimônio, dão ênfase à importância de alinhamento entre o Governo do Rio Grande do Sul e o Sindicato das Seguradoras do Estado (Sindseg/RS). Neste sentido, o primeiro almoço das seguradoras de 2019 recebeu Marcelo Gomes Frota, secretário adjunto da pasta, para representar o vice-governador e secretário de segurança, Randolfo Vieira Junior. Tudo aconteceu na quinta-feira, no Clube do Comércio, na Capital gaúcha.

Frota destacou a segurança como prioridade do governo de Eduardo Leite. “A ação reflete em outros setores. Sem investimentos em segurança pública não existe a garantia e confiabilidade necessárias para o setor privado investir”, explicou. “O ciclo da economia fica vinculado à isso e os demais setores são prejudicados no Estado”, comentou o secretário adjunto.

O almoço do Sindseg/RS é promovido há mais de 70 anos e trata-se de uma das tradições mais marcantes do mercado gaúcho de seguros.

Confira todas as imagens – Almoço do Mercado Segurador Gaúcho:

Cuidar dos dentes resulta no bem-estar de todo o organismo 311

Cuidar dos dentes resulta no bem-estar de todo o organismo

MAPFRE Saúde reforça a importância manter o hábito de escovar os dentes corretamente, pelo menos duas vezes por dia

Nesta quarta-feira (20 de março) é comemorado o Dia Mundial da Saúde Bucal, data que tem o objetivo de lembrar e alertar a sociedade sobre a importância de cuidar da saúde da boca, uma vez que, ela está diretamente ligada ao estado geral do organismo, com a estética e até mesmo com a autoestima. Por este motivo, a MAPFRE Saúde ressalta que cuidar adequadamente dos dentes pode trazer benefícios para todo o corpo.

De acordo com o Roberto Cury, médico e responsável técnico pela MAPFRE Saúde, a escovação frequente e correta dos dentes pode reduzir os riscos de problemas de saúde. “Diabéticos, por exemplo, precisam ter um cuidado ainda maior com a dentição. Isso porque esses pacientes têm altos níveis de glicose (principal característica da diabete) na saliva, o que contribui para a proliferação bacteriana, provocando cáries e problemas na gengiva”, comenta.

No mundo, existem diversos programas sobre saúde bucal que podem ser repaginados e implementados no Brasil. Por exemplo, no Japão, existem programas de saúde que têm como prioridade o combate à doença periodontal (que inclui inflamação nas gengivas, sangramento, tártaro, perda de tecido ósseo e mau hálito) que visa também o combate à perda de dentes em adultos e idosos.

Segundo o especialista, entres os riscos da doença periodontal, há aqueles que são modificáveis e os não modificáveis. “O uso de cigarro, condições socioeconômicas, higiene, nutrição, estresse, fatores genéticos e até doenças sistêmicas podem trazer riscos à saúde bucal. Por isso, é fundamental escovar os dentes pelo menos duas vezes ao dia, sendo que uma delas deve ser sempre antes de dormir”, afirma Cury.

Para evitar ou tratar problemas como a doença periodontal e também para promover a saúde bucal em todos os seus aspectos, a MAPFRE Saúde – Odontológico conta com uma equipe altamente qualificada, formada por experientes profissionais do mercado e especialistas no ramo da odontologia, tendo como foco a gestão de saúde e a transparência das relações e informações para com os clientes.

Confira algumas dicas para escovar corretamente os dentes:

  • Escolha a escova certa – Existem diversas opções no mercado. Por isso, é indicado optar por aquelas de cerdas mais macias e pontas arredondadas.
  • O creme dental ideal – A escolha pelo creme dental é algo pessoal e, na maioria das vezes, sugerido pela dentista de confiança. Contudo, vale a dica de verificar a quantidade de flúor no produto escolhido, uma vez que ele protege o esmalte dos dentes e evita a ação de bactérias na boca. Esse número deve ser de aproximadamente 1450 ppm.
  • O caminho da limpeza – Realizar os movimentos corretos de limpeza dental é fundamental. Para isso, a dica é que os dentes superiores e inferiores sejam escovados desde as laterais externas (bochechas e lábios), nas laterais internas (dentro da boca) e na sua superfície. A dica é que os movimentos sejam realizados no sentido gengivas para os dentes, em vai-e-vem, a cada dois ou três dentes. A duração ideal de uma escovação deve ser de aproximadamente dois minutos.
  • Troque de escova – Com o uso diário, é comum que as cerdas da escova fiquem desgastadas e abertas. Por isso, recomenda-se que a escova de dentes seja substituída a cada três meses.

Vice-governador apresenta detalhes do plano RS Seguro 253

Vice-governador apresenta detalhes do plano RS Seguro

Ranolfo Vieira Jr. também é Secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul

Está tudo pronto para o primeiro almoço promovido pelo Sindicato das Seguradoras do Estado do Rio Grande do Sul (Sindseg/RS), que recebe o vice-governador e secretário de Segurança Pública na próxima quinta-feira. Ranolfo Vieira Jr. apresenta detalhes do Plano RS Seguro aos profissionais do setor em almoço especial, no Clube do Comércio de Porto Alegre (RS).

O valor para participar do encontro é R$ 70. As confirmações de presença devem acontecer até o dia 20 de março, no e-mail margareth.souza@sindsegrs.org.br. Informações adicionais podem ser obtidas pelos telefones (51) 3221-4433 e (51) 3221-4960.

MAPFRE Investimentos: Atividade econômica e o Ibovespa 428

MAPFRE Investimentos: Atividade econômica e o Ibovespa

Cenário aponta necessidade de atenção para relação entre desempenho da renda variável e do IBC-BR

Nesta semana, serão divulgadas informações de atividade econômica e eventos de política monetária no Brasil e no exterior. Serão apresentados dados de confiança do consumidor da União Europeia e os índices de gerentes de compras nos Estados Unidos nos dias 19 e 22, respectivamente. Nos dias 20 e 21, acontecerão as reuniões dos comitês de política monetária dos EUA e da Inglaterra, respectivamente. No Brasil, além da reunião do Copom, contamos com o IBC-Br, em queda de 0,4% na margem, e o Índice de Confiança do Empresário Industrial, da CNI.

Vale atentar para essas divulgações no Brasil. O senso comum indica que há uma correlação positiva entre indicadores de atividade econômica e de renda variável, notadamente o Ibovespa. É verdade que outras variáveis também impactam a evolução do índice no curto prazo. De qualquer modo, segundo o senso comum, o índice, por conta do resultado das empresas de capital aberto, deveria guardar relação positiva com a atividade econômica no longo prazo.

Diante de indicadores anêmicos de atividade econômica no Brasil e da evolução positiva do Ibovespa nos últimos meses, a pergunta que nos fazemos é se essa correlação de fato existe. Quando relacionamos variações do IBC-Br e do Ibovespa (gráfico abaixo), esse senso comum se confirma. Em nosso exercício estatístico, essa correlação supera 0,77 nos últimos 15 anos. Interessante verificar na mesma figura que o Ibovespa parece antecipar o IBC-Br, o que também confirma o senso comum.

IBC-Br e Ibovespa (mm12m – %)
Fonte: BCB,BOVESPA. Elaboração: MAPFRE Investimentos

Se essa relação é comprovada no passado, o que dizer da atual divergência entre o IBC-Br e o Ibovespa? Há 3 hipóteses para essa segunda pergunta. A primeira é a de que essa correlação deixou de existir em 2019; a segunda é a de que o IBC-Br assumirá trajetória positiva, compatível com a do Ibovespa; a terceira é a de que o Ibovespa assumirá trajetória negativa, compatível com a do IBC-Br. Atribuímos baixa probabilidade à primeira hipótese. Indicadores antecedentes ainda não confirmam a segunda hipótese. Por exclusão, vale ficar atento às perspectivas do Ibovespa.

Empresas e Setores: Turnaraound na Direcional

Em 11 de março, a Direcional Engenharia divulgou seu resultado referente ao quarto trimestre de 2018 e o consolidado do ano passado. Os números divulgados validam o sucesso na estratégia de turnaround da empresa.

Fonte: Direcional Engenharia

O foco do turnaraound foi concentrar esforços no segmento em que a empresa tinha menor participação em termos de percentual da receita e que apresentava margens crescentes: MCMV faixas 2 e 3. Os executivos olhavam para os resultados obtidos pela MRV e acreditavam que poderiam fazer tão bem quanto, ou ainda melhor.

Ao mesmo tempo, construção no Minha Casa Minha Vida faixa 1 perdia relevância, após a redução do programa por parte do Governo federal. A empresa também optou por suspender os lançamentos no segmento média e alta renda (MAC), devido às condições de mercado, problemas com distratos e operações mal-sucedidas em regiões distantes.

Em 2018, a Direcional também contou com sorte e competência. Conseguiu realizar a venda de imóveis do MAC para o Fundo de Investimento Imobiliário DMAC11 por R$ 246 milhões. Este evento possibilitou o pagamento de dividendos equivalentes a um yield de 9% aos acionistas na data do recebimento.

Uma das características do investidor de valor (value investor) é ser paciente. Enquanto a empresa organizava sua estratégia, as ações estavam “esquecidas” pelo mercado. Os resultados contábeis eram fracos e deixaram o preço da ação sem tendência de alta ou de baixa por mais de um ano. Aos nossos olhos, se a estratégia de turnaround desse certo, a Direcional seria reprecificada e poderia ter uma forte alta.

Conforme a empresa apresentou melhores resultados, o mercado foi reconhecendo os esforços. Desde o começo do ano até o 15 de março, as ações acumulam alta de 26%. Valorização bastante superior ao do índice Bovespa (12,8%). Devemos ver boa entrega de resultados ao longo de 2019. Esperamos que o preço das ações reflita tal melhora.

Gestão: No-Brexit e cenário dovish generalizado impulsionam mercados

Numa semana, temores sobre o crash landing chinês; noutra, arroubos altistas capitaneados por avanços nas reformas, recuos no Brexit e novos estímulos na China.

Com efeito, o mercado é para os fortes e balança ao sabor de circunstâncias que variam em horizontes de minutos, de modo que mudanças abruptas de estratégia nestes interstícios podem muitas vezes ser fatais. Com definições importantes na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, que analisará a admissibilidade da PEC da Previdência, providenciais palestras do ministro Guedes sobre um novo pacto federativo no estilo “mais Brasil, menos Brasília” e uma cereja do bolo com o excepcionalmente bem-sucedido leilão de aeroportos no último dia da semana, o Ibovespa voltou a subir, flertando com os 100 mil pontos, fechando a semana com ganhos de 4%. Há três semanas, porém, havia quem atribuísse elevadas chances de um retorno aos 90 mil pontos.

Após três anos de um plebiscito dividido e um processo altamente atabalhoado, na semana anterior, os defensores do Brexit sofreram nova derrota com a rejeição, pelo Parlamento, do no-deal Brexit. Há inclusive entre os frustrados partidários originais da separação recém-tornados eurocentristas. Enquanto isso, nos bastidores, a Europa clama em uníssono pelo retorno da Grã-Bretanha ao bloco. Com possibilidades de separação cada vez menores e, portanto, menores impactos econômicos tanto para um (UK) como para o outro (EU), o micro-rally da libra e do euro dominou a semana, avançando sobre o dólar, que por aqui recuou cerca de 1,5%, com efeitos inclusive sobre os DIs, que devolveram prêmios e chegaram a cair mais de 20 pontos-base nos vértices mais longos, beneficiados pelos pequenos avanços nas reformas.