AXA Seguros inaugura unidade em Porto Alegre (RS) 791

Mercado de seguros gaúcho marcou presença em peso em evento alusivo à inauguração

A noite de quinta-feira (30), em Porto Alegre, teve uma marca histórica na seguridade gaúcha com a inauguração da nova sucursal da AXA Seguros. A sinergia do staff da empresa número 1 do mundo no setor e com todos os parceiros de negócios da seguradora, foi o ponto alto do encontro, que teve pleno comparecimento dos corretores de seguros da Capital e interior do Estado.

Phllippe Jouvelot, presidente da companhia no Brasil e de origem francesa, destacou que a AXA Seguros respeita os operadores locais inserindo como gestores na unidade inaugurada, e que, ao acrescentar todos os processos, produtos, atendimento e alinhamento de novos negócios, vem para agregar ainda mais com tecnologia, serviços e muita flexibilidade de parcerias. Marcelo de Paula, Superintendente Life, Michel Dubernet, Vice-presidente de Vida e Afinidades, são as demais atrações que marcaram presença no acontecimento.

AXA Seguros inaugura unidade em POA (RS) - 30.06.16

Previsul Seguradora coloca inovação para o corretor de seguros como prioridade 1335

Previsul Seguradora coloca inovação para o corretor de seguros como prioridade

Companhia atua há 110 anos e está orientada para o futuro

Com 110 anos, a Previsul Seguradora destaca a inovação como fundamental para o sucesso ao longo desta trajetória. “Por isso também estamos sempre atentos para disponibilizar ferramentas que facilitem os processos diários do nosso parceiro de negócios. Por isso estivemos em São Francisco e no Vale do Silício, para respirar essa inovação e incorporar ao nosso dia a dia”, conta a Diretora de Negócios e Marketing da Previsul, Andreia Araujo.

A companhia participou na última semana do CQCS Insurtech & Inovação, evento realizado na capital paulista entre os dias 12 e 13 de junho. “O corretor de seguros tem um papel consultivo fundamental junto ao segurado”, comentou o presidente da Previsul Seguradora, Renato Pedroso. O presidente da seguradora digital, orientada para o futuro, participou do painel “Porque o Corretor é o Futuro da Proteção”. Pedroso explicou como o corretor pode ser agente de prospecção para o mercado de seguros.

Pedrinhas comemoram festejos juninos e concentram esforços na felicidade 1606

Pedrinhas comemoram festejos juninos e concentram esforços na felicidade

Entidade promoveu encontro com palestra de Pedro Vianna e muitas surpresas 

“A Ciência da Felicidade” foi o tema da apresentação de Pedro Vianna no encontro promovido, nesta segunda-feira (11), pelo Clube da Pedrinha em Seguros do Rio Grande do Sul. O tradicional encontro da entidade aconteceu no Restaurante Casa do Marquês, no Bairro Higienópolis, da Capital Gaúcha.

Vianna demonstra satisfação em participar deste momento ímpar com outros operadores do mercado, uma vez que o seguro está diretamente ligado aos negócios da família. “O seguro está no meu DNA, meu avô, minha mãe e meu pai trabalham com seguro”, explica.

O conceito de felicidade, grande parte das vezes, está associado ao sucesso, beleza, fama e glamour. No entanto, a apresentação de Pedro Vianna demonstrou com dados que nem tudo que parece é. “Acredito que todo mundo tem intrinsecamente a vontade de ser feliz e hoje a ciência nos traz alguns dados bem importantes e que muitas vezes aponta a contramão daquilo que as pessoas estão buscando. A ideia é apresentar coisas que funcionam e não funcionam. A maioria das coisas que funcionam para ser feliz são gratuitas. A ideia é quebrar um pouco dos paradigmas que indicam felicidade na sociedade”, completa.

A presidente do Clube da Pedrinha, Ana Maria Pinto, enfatizou a relevância dos encontros entre os profissionais do mercado gaúcho de seguros. “A confraternização sempre é um dos grandes objetivos do Clube. Tudo isso sempre com algum conteúdo ou palestra, que visam agregar valor tanto para a nossa vida pessoal e profissional”, resume.

Ana Maria, que também é Diretora de Marketing e Comunicação do GBOEX, demonstra ainda a importância contida na fala apresentada por Pedro Vianna. “É preciso olhar para as coisas da vida e trabalhar com isso, lidar com o estresse e a simplicidade em ser feliz. É uma palestra que desperta a curiosidade e também temos brincadeiras e um encontro especial, alusivo ao período das Festas Juninas”, completa.

Encontro Mensal do Clube da Pedrinha – Imagens

MBM lança novo Portal do Corretor 1179

Ferramenta promete agilidade na cotação, emissão e pagamento de comissões do seguro APP

O Grupo MBM lançou nesta quinta-feira, 02, o novo Portal do Corretor. Inicialmente, a ferramenta disponibiliza a contratação do seguro APP (Acidentes Pessoais de Passageiros) e promete agilidade na cotação, emissão de apólice e pagamento das comissões. “Nós queremos que os corretores entrem em contato conosco, avaliem a nossa ferramenta e vejam que todos nós vamos sair ganhando, tanto a empresa, quanto o corretor e os clientes”, destaca o o presidente da MBM Previdência Complementar, Paulo Benhur de Oliveira Costa.

Para o diretor comercial, Luiz Eduardo Dilli Gonçalves, o lançamento marca uma nova fase em termos de emissão para a empresa. “Estamos facilitando o trabalho do corretor, que está inserido num mundo extremamente virtual e tem essa necessidade de ter agilidade”, comenta. “Com essa ferramenta nova nós podemos propiciar a todo o mercado brasileiro o primeiro produto que faz parte dessa ferramenta, que é o APP, e, com isso, ele vai poder fazer a cotação junto com o seu cliente”, acrescenta.

Um dos principais pontos é que o corretor agora recebe a sua comissão também de forma rápida. “É uma inovação do Grupo MBM essa nova ferramenta de agilidade na emissão, no fechamento dos negócios e, por consequência, no pagamento de comissões dos corretores. Agilidade na compra, dinheiro na conta”, pontua o superintendente comercial Alexsander Kaufmann.

Além disso, o Portal conta com um chat interativo em que o usuário pode auxiliar a empresa a aperfeiçoar seus processos. “Nele, os corretores podem interagir conosco e dar as suas sugestões, melhorando cada dia mais a nossa ferramenta e o nosso produto, que foi feita para eles”, avalia Kaufmann. “A dica que eu dou é que os corretores acessem os nossos endereços eletrônicos na internet, façam uma prospecção conosco, aceitem o desafio e sejam bem-vindos a nossa rede de relacionamento”, complementa o presidente da MBM Seguradora, Jair Beltrami.

MBM lança novo Portal do Corretor – Todas as imagens

Jorge Nasser demonstra otimismo com a aprovação de mudanças na Previdência 1915

Jorge Nasser demonstra otimismo com a aprovação de mudanças na Previdência

Presidente da FenaPrevi participou do tradicional Café do CVG/RS

Gaúcho de Santa Maria (RS), o presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), Jorge Nasser, apresentou sua visão sobre os impactos que a reforma previdenciária trará ao panorama geral da economia e negócios no Brasil. Tudo aconteceu durante o tradicional Café da Manhã do Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG/RS), promovido na última sexta-feira (7), em Porto Alegre (RS).

“Estamos muito otimistas com esse momento, pois a discussão não passa mais sobre quando deve ser feita a reforma, nem como ela deve ser realizada. Este encontro promovido pelo CVG-RS é fundamental, pois traz um espaço para discutirmos sobre as causas dessa crise e também aprofundar um pouco mais sobre as oportunidades que essas mudanças trazem ao setor de seguros”, comentou Nasser em entrevista ao programa Seguro Sem Mistério na TV.

O regime de Capitalização também foi alvo da apresentação de Nasser, que explanou sobre o modelo criado pela FenaPrevi em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), apresentado a Rogério Simonetti Marinho, Secretario Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia.

Ainda sobre o regime de Capitalização, Nasser demonstra entusiasmo com as novas medidas. “Vamos avançar e conseguir escrever novamente a história de crescimento do nosso País”, reforçou o também presidente das Empresas Bradesco Vida e Previdência e Bradesco Capitalização. “O setor de Previdência Privada no Brasil apresenta um total de R$ 860 bilhões em reservas técnicas, essa cifra demonstra a pujança deste segmento, neste momento em que esperamos, mais do que nunca, a oportunidade de nos colocarmos como parte integrante do sistema previdenciário, como uma das possibilidades para equacionar a questão previdenciária da nação”, resume.

Em relação ao profissional da corretagem de seguros, Jorge Nasser reitera que é muito importante assumir “o papel de quem trabalha com proteção”. “É voltarmos a origem e imaginar que o papel do corretor será insubstituível, mesmo que estejamos em um mundo digital, seja em processos ou sistemas que ofereçam conveniências aos clientes. O momento é de grandes desafios, mas a relação one to one, sem dúvida alguma, tem papel extremamente importante do corretor. É ele quem traz a palavra proteção e dá proximidade. Isso é insubstituível”, reforça.

Uma das grandes questões quando se fala na reforma da Previdência é pelo fato de que o tema carece de um certo amadurecimento. “Comunicação é um dos nossos principais desafios. No caso do setor de seguros, vimos um novo panorama do corretor, que atuou como um diferencial para dar destaque ao Seguro de Pessoas. O portfólio de proteção oferecida ao segurado deve incluir este tipo de proteção e esse potencial de crescimento se apresenta mais uma vez. Considerando a aprovação das mudanças no Regime Geral de Previdência, a população estará sensível à necessidade de proteção”, finaliza.

Café do CVG/RS – Todas as imagens:

OAB/RS debate contratos de seguro sob ótica constitucional 9103

Especialistas abordam consenso social e subjetividade jurídica

O avanço da lei 29/2017, que dispõe os termos em que atividade seguradora será exercida no Brasil, foi tema de encontro da Comissão Especial de Seguros e Previdência da seccional Porto Alegre da Ordem dos Advogados do Brasil, nesta quinta-feira (02). Entre as alterações da legislação, o Poder Executivo ganha competência para expedir atos normativos, atuando em proteção dos interesses dos segurados e seus beneficiários, além de considerar integrantes da atividade seguradora e dispor sobre os contratos de seguro, bem como a viabilidade do setor através do resseguro e da retrocessão.

O advogado Thiago Junqueira reitera a mudança na interpretação na teoria contratual, que visa abranger também os aspectos sociais e o guia através da Constituição Federal. “Essa é uma mudança de paradigma que busca abranger um equilíbrio nas relações entre segurado e seguradora. Essas discussões parecem restritas aos acadêmicos, mas atingem, na prática, o segurado”, explica.

O especialista Bruno Miragem realizou uma análise do Projeto de Lei, em vistas de aprovação, e considera suas relações com o direito e a legislação de proteção ao consumidor. “Esse Projeto vai dialogar com o Código de Defesa do Consumidor. Ou seja, estabelecer práticas de mercado mais adequadas e melhorar a concorrência, além de fomentar espaço para que novos produtos sejam ofertados pelo mercado, o que é bom para todos”, considera.

Miragem acredita que os mais de 10 anos de discussão sobre a legislação securitária construíram maiorias importantes em temas inicialmente polêmicos. “Um dos exemplos é sobre a intermediação de seguros. Criou-se um diálogo que resultou em uma solução que conforma todas as posições. Acredito que hoje estamos bastante maduros para levar o projeto à votação final e sanção presidencial”, completa.

Já Ernesto Tzirulnik diz que o Brasil precisa avançar nesse quesito, uma vez que diversos países latino-americanos e europeus já possuem suas leis gerais sobre contratos securitários. “Vivemos um outro momento desde a abertura de mercado de resseguros no país. É preciso pensar nas relações individuais das pessoas com as companhias e é exatamente isso que o projeto visa contemplar. A ideia é proteger o consumidor sem afetar os interesses das empresas de seguros e resseguros, para que todo o sistema securitário seja um instrumento de solidarização social”, conta.

Ícone das discussões sobre a legislação dos contratos de seguro no Brasil, a Dra. Angelica Carlini lembra que a subjetividade jurídica pode danosa. “Acredito que é importante observar a forma como o Direito Civil se desenvolveu no Brasil nos últimos anos. Existem algumas exacerbações e, me parece, que a crítica ao setor de seguro só pode ser construída para o aprimoramento. Na atualidade, a judicialização não tem contribuído para esse aprimoramento e isso me preocupa muito”, revela. “Setores econômicos muito atacados acabam por deixar de fazer investimentos. Só se faz investimento quando se tem segurança jurídica. Nem de longe posso defender a volta do positivismo, a subsunção clássica do caso concreto, mas é preciso levar em conta que o excesso de subjetividade pode ser igualmente danoso”, afirma.

Para a Dra. Angelica era necessário que o Brasil tivesse uma atualização na legislação sobre o mercado de seguros. “Essa pode não ser a melhor lei, mas é um primeiro passo para se buscar o aprimoramento a que me refiro. Ou seja, um marco regulatório de uma atividade tão importante como essa era necessário. Não é possível tratar o seguro com uma legislação de 1966, como é o caso do Decreto-73/66”, finaliza.

Contratos de seguro sob ótica constitucional – Todas as imagens: