GBOEX inaugura Salão de Vendas Exclusivo para Corretores 446

Espaço faz parte da Unidade de Negócios de Porto Alegre

Nesta quinta-feira (07), o GBOEX realizou a inauguração do Salão de Vendas Exclusivo para Corretores de Seguros. O novo espaço, localizado junto à Unidade de Negócios de Porto Alegre, conta com uma área exclusiva para que os corretores possam receber associados e estrutura que possibilita o trabalho dos profissionais.

“Estamos muito contentes, pois estamos entregando aos nossos grandes parceiros que comercializam nossos produtos, um local que reúne as melhores condições para que possam realizar o seu trabalho”, destacou o Diretor-Presidente da Entidade, Ilton Roberto Brum de Oliveira.

O Gerente Nacional Comercial Marco Mattos explicou sobre as adaptações realizadas no produto Vida Longa GBOEX, que agora conta com novas coberturas de Emergência Residencial 24h e/ou Assistência Funeral que podem ser incluídas no plano e com a possibilidade de adesão individual ou extensivo à família. “São algumas adaptações que fizemos para que ele se tornasse ainda mais atrativo e agradável aos associados e corretores de seguros”, comentou.

A assessora de marketing e comunicação Ana Maria Pinto também destacou as campanhas de vendas promovidas pela Entidade para incentivar os corretores e destacou a importância da utilização da Rede de Convênios para obtenção de descontos. O presidente do Conselho Deliberativo Sergio Renk, assim como os conselheiros, o Superintendente Técnico-Comercial Gustavo Sodré e diversos corretores de seguros parceiros do GBOEX marcaram presença no evento.

GBOEX inaugura salão de vendas na Unidade de Negócios de Porto Alegre (RS)

Terceirização na hora do sinistro pode resultar em grande redução de custos administrativos 666

Daniel Bortoletto é CEO da Regula Sinistros

Corretoras de Seguros podem economizar até 58% com as soluções da Regula Sinistros

Existe um consenso cada vez mais crescente nas rodas de discussão dos profissionais da corretagem de seguros e parceiros de negócios: o profissional da corretagem precisa dedicar total atenção às vendas e ao que realmente é importante. Seguindo essa visão, a Regula Sinistros desenvolveu uma solução que possibilita uma redução de até 58% nos custos administrativos de uma corretora de seguros.

Quem explicou isso, em reunião da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo, foi o executivo Daniel Bortoletto, CEO da Regula Sinistros. “O Corretor de Seguros é o canal legítimo de distribuição de seguros no Brasil. Esse profissional está tão atarefado, com outras atribuições, que acaba deixando de focar nas vendas”, conta. “Nós acreditamos muito nas pessoas. O Brasil está muito mal posicionado em índices de atendimento e pós-venda. Está bem claro que o brasileiro está carente de atendimento. Nosso papel é gerar encantamento ao segurado sinistrado, fidelização de clientes para os corretores de modo a gerar tempo para que este profissional possa gerar novos negócios”, complementa ao abordar o ‘custo de oportunidade’ que impera entre os operadores do setor.

O encontro, realizado na última segunda-feira (29), no Circolo Italiano, em São Paulo (SP), Bortoletto destacou as vantagens da terceirização de algumas etapas, visando o foco total no andamento do negócio. “Sou entusiasta da desburocratização e redução de custos de forma inteligente. É preciso priorizar investimentos com foco em vendas e no cross selling ao mesmo tempo em que a dedicação de recursos deve ser remanejada de acordo com os projetos mais relevantes do ponto de vista estratégico da empresa”, argumenta.

Contar com especialistas em todas as etapas da operação propicia um grande salto em produtividade no dia a dia de uma empresa. “É possível otimizar o tempo tanto de gestores, como de profissionais. Isso possibilita o direcionamento de capital humano com foco na expansão do negócio de forma estruturada”, revela Daniel Bortoletto.

Segundo o CEO da Regula Sinistros, é necessário analisar o cenário do setor de seguros, foco no público e segmento que se quer concentrar esforços, mensuração de clientes e indicadores de desempenho. Na visão de Daniel Bortoletto, toda e qualquer interação do cliente com a empresa é um termômetro para fomentar indicadores de desempenho. “Nos índices de reclamação, divulgados pela CNseg, ao menos 60%, das 144 mil reclamações em 2017, são sobre atendimento e acompanhamento de sinistros. “Em todos os ramos a regulação de sinistros é um grande desafio. Nossos pacotes são voltados para Automóvel, Vida, Ramos Elementares, Fiança, Responsabilidade Civil, DPVAT e Transportes”, complementa Bortoletto ao revelar o desejo de disponibilizar soluções também para o nicho de saúde suplementar.

É possível ainda simular de que forma a Regula Sinistros pode gerar redução de custos e otimização de tempo através dessa calculadora. “Nossos pacotes visam a fidelização da parceria, focamos na satisfação dos clientes, que nos retornam feedbacks através do próprio WhatsApp”, segue Daniel Bortoletto ao destacar a recente parceria fechada com a Rede Lojacorr, que possui mais de 1.300 corretores, e com o Grupo Sustentare, que atua no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O CEO da Regula Sinistros é enfático ao dizer que não fará a introdução de robôs na operação. “Assim não é possível encantar”, concluiu.

Osmar Bertacini é um dos grandes ícones do mercado brasileiro de seguros
Osmar Bertacini é um dos grandes ícones do mercado brasileiro de seguros

Ícone do mercado brasileiro de seguros, Osmar Bertacini ressalta o aperfeiçoamento do atendimento das seguradoras na hora de um processo de sinistro. “Isso é fundamental, pois é o cartão de visita das companhias. Além de propiciar agilidade é fundamental libertar o profissional da corretagem para que ele seja um produtor”, diz ao fazer referência a Aconseg-SP, que reúne assessorias em seguros visando facilitar o trabalho dos operadores do mercado.

Pedro Barbato Filho é presidente da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo
Pedro Barbato Filho é presidente da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo

O presidente da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo, Pedro Barbato Filho, enaltece o vasto crescimento da Regula Sinistros nesse primeiro ano de atividades. “Esse empreendedor merece todo sucesso, pois é um merecedor. Nossa entidade está sempre à disposição e esse crescimento e sucesso serão cada vez maiores, certamente”, afirma. “Trata-se de um serviço extramente importante para o nosso setor”, finaliza ao demonstrar satisfação em comandar, com maestria, a 45ª edição da Tribuna Livre da CamaraCor-SP.

Regula Sinistros na 45ª Tribuna Livre da Câmara dos Corretores de SP:

O papel do corretor na hora de contratar um plano de saúde 1153

Saúde suplementar

Setor debate coparticipação e franquias; Corretor estimula troca de informações e consultoria ao beneficiário

Recentemente a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) defendeu o fomento de iniciativas que fortaleçam os planos de saúde suplementar. Entre as medidas, a Federação defende atenção primária à saúde. “O modelo atual de atenção à saúde é caro, ineficiente, gerador de desperdícios e não promove a saúde, operando apenas como um meio de tratamento de doenças”, disse a entidade em recente comunicado sobre o assunto.

Entre outros pontos defendidos pela FenaSaúde está a regulação de prestadores e fornecedores, o desenvolvimento de novas regras para reajuste de planos individuais, mudança nas regras para incorporação de novas tecnologias, combate às fraudes e a tipificação de crimes contra o sistema de saúde suplementar, além de mudanças no modelo de remuneração e da análise de impacto regulatório e de revisões sistemáticas de regras. A ideia da Federação Nacional de Saúde Suplementar é promover uma governança regulatória que permita, inclusive, a admissão de hospitais públicos à rede credenciada, bem como o desenvolvimento de novos produtos de Previdência e Poupança vinculados à saúde.

Um dos pontos mais polêmicos das mudanças no ramo de saúde suplementar dá-se pela atualização das regras para coparticipação e franquia. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), promoveu uma série de discussões ao longo do ano que ainda não culminaram em um consenso entre os stakeholders envolvidos em um dos principais nichos do mercado brasileiro de seguros.

“Coparticipação e franquia são fatores de moderação. Ou seja, visam impedir o uso abusivo dos planos, mas não podem caracterizar-se como um aumento indireto de preços”, explica o advogado Sandro Raymundo, presidente do Instituto Segurado Seguro.

O presidente do Instituto Segurado Seguro, Sandro Raymundo / Divulgação
O presidente do Instituto Segurado Seguro, Sandro Raymundo / Divulgação

O especialista explica que “ninguém espontaneamente vai solicitar uma internação ou fazer vários exames se não houver, da fato, uma necessidade. O valor de coparticipação e franquia devem ser fixados de maneira a impedir a solicitação de procedimentos desnecessários, mas não deve inibir que sejam feitos exames e procedimentos realmente necessários”. “Não é possível estabelecer valores extremamente exorbitantes e que impeçam o acesso aos planos de saúde. Queremos evitar isso”, complementa.

Na visão do corretor de seguros Neto Menezes, de Aracaju (SE), é fundamental que o profissional da corretagem ocupe o papel de consultor do consumidor na hora da contratação de um plano de saúde. “Vivemos uma crise total em nosso País e isso atinge, inclusive, o setor de saúde suplementar. As pessoas estão preocupadas, pois não podem depender do sistema público. Neste sentido, cresce a adesão aos produtos de saúde, pois todos buscam uma maior qualidade de vida nos dias de hoje”, revela ao evidenciar a necessidade de orientar os beneficiários de acordo com seus hábitos e necessidade.

“Existem planos que abrangem de acordo com a localidade ou procedimentos, por exemplo. Isso é muito importante, bem como a divulgação clara e transparente de informações como carência e prazos definidos pela agência reguladora”, afirma Menezes.

“As pessoas ainda estão desenvolvendo o conhecimento da importância de estarem seguradas. Muitos ainda não pensam no amanhã, bem como no futuro de sua própria família. É importante instigar esse consumidor para que questione e aproveite o trabalho que só pode ser desenvolvido por um profissional devidamente habilitado e preparado para atuar no setor”, prossegue o corretor de seguros Neto Menezes.

Ainda para o presidente do Instituto Segurado Seguro, Sandro Raymundo, a ANS e as seguradoras podem resolver a questão, uma vez que possuem todo conhecimento técnico sobre o setor. “As companhias é que desenvolvem o relacionamento com hospitais e funcionários do setor de saúde. As empresas é que sabem onde são praticados os desperdícios e de que forma eles podem ser combatidos. Muitas companhias estão unicamente apostando no ramo de saúde, por ser muito lucrativo e que precisa ser adequado para evitar uma situação difícil para o consumidor”, ressalta ao também destacar a importância da transparência nos contratos de seguro.

“É importante que o consumidor saiba que precisa constituir uma reserva, caso o plano de saúde possua alguma coparticipação. Por outro lado, a ANS precisa promover uma regulamentação que permita acesso aos planos de saúde. A introdução de coparticipação e franquia nesse nicho é muito diferente de outros segmentos”, conclui Raymundo.

Tecnologia como aliada do profissional da corretagem de seguros

O corretor de seguros especialista, Neto Menezes / Divulgação
O corretor de seguros especialista, Neto Menezes / Divulgação

Para o corretor Neto Menezes, entusiasta no desenvolvimento de marketing social, as novas possibilidades de imersão que as tecnologias proporcionam aos profissionais do setor são fundamentais para uma nova fase no ramo. “O corretor é um consultor e precisa fidelizar seus clientes. É preciso fortalecer a relação de confiança com a carteira de clientes, além de contemplar diversos ramos, de acordo com a necessidade do segurado ou de seus familiares”, acrescenta.

O especialista acredita que o corretor de seguros é o profissional devidamente habilitado para fazer o elo entre as companhias de seguros e os segurados. “Apesar da velocidade que uma corretora online pode proporcionar, por exemplo, é fundamental a análise consultiva dos anseios desse cliente, de acordo com seu perfil. Isso é fundamental inclusive para resguardar a imagem do setor como um todo. Os profissionais devem trocar experiências e estar em união. O mercado é muito amplo e parcerias são fundamentais nesse ramo. É uma questão até mesmo de ética”, completa Menezes.

O corretor de seguros lembra do empenho dos profissionais do setor que concluem a formação através da Escola Nacional de Seguros (ENS). “De centenas de alunos que começam o curso são poucos que concluem. Esses estão com foco e gás para promover a expansão desse setor. Se cada um solidarizar-se com o outro colega estaremos propiciando o desenvolvimento de novos mercados em ramos distintos. Pensando assim, espero um 2019 muito próspero”, finaliza.

Previsul inova no layout do Cota+ 593

Cota+

Seguradora reforça presença digital ao lado dos Corretores de Seguros

Atenta às tendências do mercado digital e reforçando seu posicionamento de ser uma seguradora orientada para o futuro, a Previsul inovou e atualizou o layout do Cota+, a ferramenta de cotação on-line da companhia. O projeto foi pensado seguindo as tendências de tecnologia do segmento de experiência do usuário com layout, design e funcionalidades que entregam mais facilidade aos corretores, principais parceiros da companhia.

Essa é mais uma etapa de evolução da Previsul, a seguradora digital do corretor.

A Previsul possui 112 anos de atuação e é referência em seguro de pessoas no Brasil. Está presente em 12 estados brasileiros, com aproximadamente 30 pontos de atendimento em todo o país, que oferecem todo o suporte para o corretor, principal parceiro da companhia.

Troféu JRS 2018 reconhece grandes nomes do mercado brasileiro de seguros 1816

Profissionais, empresas e instituições foram agraciados na última sexta-feira (19)

A noite da última sexta-feira, 19 de outubro, foi especial para os mais de 1 mil convidados da cerimônia anual de reconhecimentos aos profissionais, empresas e entidades do setor de seguros promovida pelo JRS. O Troféu JRS 2018 ainda promoveu duas categorias com votação online, o Troféu Seguros e Corretagem, realizado pelo terceiro ano consecutivo. As vencedoras na votação popular foram a tricampeã HDI Seguros (Seguradora) e a Wichmann e Bidon Corretora de Seguros (Corretora).

O evento contou com Seguro de Eventos da Berkley Brasil, que disponibilizou as coberturas RD Equipamentos e Responsabilidade Civil durante a festa. O Grupo MBM foi responsável por apólice de Seguros para Acidentes Pessoais. Já a Gente Seguradora, ofereceu atendimento em unidade móvel que ficou de prontidão até o momento final da festa.

Sob comando da equipe do JRS, a noite do seguro em Porto Alegre ainda sorteou diversos kits de espumantes da Cave di Pozza. Outro grande destaque foi a participação de um robô, oferecido pela Ramos Assessoria. As comemorações foram até as primeiras horas do sábado, marcando mais um momento de descontração, integração entre os atores do setor, networking e relacionamento.

Confira todas as imagens: