Dedicação e paixão por fazer a noite do seguro 744

Troféu JRS acontece em menos de um mês

Há quatorze anos, o setor de seguros conhece os grandes destaques em atuação coletiva e individual no mercado de seguros, previdência complementar, serviços financeiros e capitalização. Estamos falando de mais uma edição do tradicional Troféu JRS Comunicação, promovido pela empresa de jornalismo independente com sede na capital gaúcha.

Equipe Bradesco Seguros comemora Troféu JRS 2015. Pedro Tesch/Especial
Equipe Bradesco Seguros comemora Troféu JRS 2015. Pedro Tesch/Especial

A comissão organizadora envolve todos os integrantes do Grupo, de forma que a inovação sempre acompanhe as cerimônias de reconhecimento ao árduo trabalho anual das pessoas que influenciam, de forma efetiva, o desempenho de nossa economia. Em 2015, foram ao menos 36 agraciados, de forma que todos os participantes deste mercado, sejam eles corretores ou seguradores e parceiros de negócios, sentem-se representados.

Com o intuito de aprimorar as relações institucionais de nossas mídias, resolvemos aprimorar ainda mais a aproximação do público para com a decisão dos grandes nomes deste ano. Foi realizada nas redes sociais uma consulta popular, onde, internautas decidiram quais são os destaques nas categorias corretagem e empresas de seguros. A corretora Adatto e a seguradora HDI foram as grandes vencedoras.

O sucesso da ação é refletido em números. Mais de 166 mil pessoas foram envolvidas pelas publicações de nossa página oficial no Facebook, isso apenas no último mês, representando um aumento de 197% nas interações. A participação do público é tão efetiva, que nos primeiros dias da votação, a repercussão foi superior a de tradicionais páginas de economia de grandes jornais de circulação nacional, um feito histórico para uma empresa local do segmento de seguros. O último mês de agosto ainda marcou as comemorações dos 16 anos do JRS.

Claudir Couto recebe reconhecimento pela Porto Seguro. Igor Pires/Especial
Claudir Couto recebe reconhecimento pela Porto Seguro. Igor Pires/Especial

A procura por convites é tão grande e reforça a boa aceitação de mercado e público pela ação, que deve garantir novidades nas próximas edições, uma vez, que no próximo ano será comemorado o 15ª ano de um ousado projeto. Independente e com o apoio de ao menos trinta parceiros, somados ainda às entidades locais de mercado, é sinônimo de prestígio nacional.

Um verdadeiro líder incentiva as conquistas individuais e coletivas, de forma a contagiar a equipe para que os objetivos determinados para tal sejam alcançados. Ninguém realiza conquistas sem o apoio e o estímulo de um ambiente propício para o desenvolvimento de atividades. Com esta visão, o Troféu JRS do ano passado reconheceu ainda a grandeza e proporção que determinadas marcas atingem para com o público, alvo de todo este esforço. É o caso do Grupo Bradesco Seguros, reconhecido como grupo segurador destaque na América Latina, uma das maiores menções já realizadas pela organização do encontro anual. “Trabalhamos bastante para atingir esta posição, mas quem garante isso são os profissionais corretores de seguros e o mercado como um todo. De uma forma muito humilde, mas honrada, ficamos felizes com o trabalho desenvolvido por toda a equipe da seguradora”, comentou à época Anderson Mundim, superintendente da Bradesco Seguros.

Cesar Saut foi um dos primeiros apoiadores do Grupo JRS. Guilherme Testa/Especial
Cesar Saut foi um dos primeiros apoiadores do Grupo JRS. Guilherme Testa/Especial

Presente como apoiador da iniciativa desde o começo, Cesar Luiz Salazar Saut, vice-presidente corporativo da Icatu Seguros, foi o executivo destaque do ano de 2015. Saut lembrou à nossa reportagem os tempos primórdios do Jornal Regional de Seguros, papel impresso, standard, fase embrionária do Grupo JRS Comunicação. Ele ainda destaca que faz parte do mercado segurador e mostra-se um tanto desprovido de vaidades quando chamado de “ícone do mercado segurador” pelo repórter William Anthony.

“Esta é uma grande confraria de amigos. Ser homenageado por amigos acaba fazendo com que me sinta acalorado. Estamos juntos tentando construir um mercado de seguros melhor, despertando lucidez no público através da divulgação de nossos produtos. Vocês realizam praticamente uma tradução daquilo que gostaríamos de passar de forma que aumente a facilidade de compreensão”, disse ao lado da esposa, a designer Leila Saut.

Gilson Bochernitsan recebendo o Troféu JRS em 2015 pela SulAmérica Seguros. Igor Pires/Especial
Gilson Bochernitsan recebendo o Troféu JRS em 2015 pela SulAmérica Seguros. Igor Pires/Especial

A SulAmérica Seguradora comprovou em 2015 ser uma das grandes potências do ramo segurador brasileiro. A companhia inovou em processos internos, deu agilidade à rotina diária e promoveu intensos treinamentos que qualificaram e deram ainda mais visibilidade ao público em geral. “Nossos relatórios têm sido um grande diferencial para facilitar o trabalho de nosso parceiro, o corretor de seguros”, afirmou o diretor da companhia na região Sul, Gilson Bochernitsan.

Confraria Feminina de Seguros realiza primeiro encontro, em Porto Alegre 485

Confraria Feminina de Seguros realiza primeiro encontro, em Porto Alegre

Grupo surgiu com propósito de união, fortalecimento e desenvolvimento da mulher no mercado

“Todas essas mulheres estão aqui por que quiseram. Estão por conta própria por que querem crescer, querem se fortalecer e querem algo a mais, querem mais espaço. Esse é o objetivo do grupo”, disse a executiva Estela de Moura Rey, durante o 1º Encontro da Confraria Feminina de Seguros. Tudo aconteceu nesta quarta-feira, no Restaurante Casa do Marquês, em Porto Alegre (RS).

A ideia surgiu com o intuito de fortalecer a representatividade feminina no setor de seguros. O grupo nasceu de uma conversa entre Estela e Marilze Benvenuti, há aproximadamente 3 anos. Fundada em novembro de 2018, a confraria conta com mais de 162 mulheres.

“Fomos maturando até chegar na formulação desse evento. O propósito do grupo é união, fortalecimento e desenvolvimento da mulher dentro do mercado de seguros por conta da troca de informação. Temos um grupo que fomenta a troca de informações, onde elas se ajudam, indicam e formam novos negócios em prol do desenvolvimento do mercado. Essa é a importância do grupo. Estamos nos fortalecendo para desenvolver o mercado”, explica Estela Rey.

“Existem pessoas aqui que estão começando e corretoras que estão atuando há mais de 37 anos. Essas mulheres não tem restrição alguma para ajudar a outra. Elas não tem medo de concorrência”, completa.

Confraria Feminina de Seguros – Imagens do Encontro:

Indra lança solução pioneira para gerenciar o tráfego de drones 282

Indra lança solução pioneira para gerenciar o tráfego de drones

Empresa deve construir espaços altamente digitalizados e automatizados para que os drones voem com segurança nos próximos anos

A Indra apresenta a Air Drones, um conjunto de soluções avançadas para gerenciar o tráfego aéreo de drones em baixa altitude. Trata-se da primeira solução global, capaz de oferecer a flexibilidade e a capacidade de adaptação necessária para gerenciar o tráfego em qualquer nível: local, regional ou de um território completo. A estrutura foi pensada para garantir a segurança das operações aéreas dos aviões não tripulados em regiões urbanas, rurais e de aeroportos, onde as normas de segurança são mais exigentes.

O novo sistema UTM (Unmanned Traffic Management) da Indra será a peça encarregada de organizar todo este tráfego, identificar cada aeronave e controlar seu acesso e movimentações de forma segura. A plataforma foi pensada para integrar soluções de detecção e neutralização de drones, complementando a capacidade de gerenciamento do tráfego aéreo.

Além disso, conta com uma solução UTM Hub, que vai automatizar o fornecimento de serviços centralizados de coordenação para todos os setores, no qual estarão envolvidos: operadores, fornecedores de informação e autoridades.

Por fim, a Indra Air Drones oferecerá um serviço inteligente, altamente digitalizado e automatizado. Dessa forma, será possível facilitar o acesso rápido e simples a qualquer usuário que queira operar seu drone ou sua frota de drones com total garantia de segurança. A liderança da Indra como fornecedora de sistemas de tráfego aéreo torna a companhia capacitada para configurar um espaço UTM deste tipo, com os níveis de segurança necessários.

A solução tem em vista o aumento do fluxo aéreo nos próximos anos, em que a companhia projeta um aumento exponencial no número de aeronaves, com drones de baixo custo junto a outros de caráter profissional muito mais sofisticados, helicópteros, aviões convencionais.

Mourão: Reforma de militares deve economizar R$ 13 bi em 10 anos 378

Hamilton Mourão é o presidente da República em exercício / Reprodução

General ocupa posto de presidente da República interinamente

O presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, disse hoje (19), em Brasília, que o governo espera economizar em torno de R$ 13 bilhões nos próximos 10 anos com a reforma das aposentadorias e pensões dos militares. A estimativa, explicou, já inclui a reestruturação das carreiras militares, o que abrangerá medidas como aumento de gratificações.

Sem essa reestruturação, a economia prevista era de R$ 92,3 bilhões nos próximos 10 anos.

Ontem (18), o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse que o impacto da reestruturação de carreiras militares será conhecido na íntegra amanhã (20), quando o governo apresentar o projeto que reforma a previdência das Forças Armadas.

Mourão adiantou a informação após reunião, hoje, com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo. “Já está tudo ajustado, [a equipe] vai apresentar para o presidente amanhã para fechar o pacote. Não tem nada faltando definir da parte do Ministério da Defesa, é só a decisão presidencial”, disse Mourão.

De acordo com o presidente em exercício, a alíquota de contribuição dos militares vai aumentar 14% ao longo dos próximos dois anos, sendo 10,5% para a previdência e 3,5% para o plano de saúde, que já é pago pelos militares.

Escola Nacional de Seguros promove Curso Megavendas 317

Escola Nacional de Seguros promove Curso Megavendas

Treinamento apresenta como o funil de vendas e a metodologia spin podem incrementar resultados

A Unidade Rio Grande do Sul da Escola Nacional de Seguros apresenta seu novo curso de vendas. Com o Megavendas, os profissionais de seguros vão aprender como o funil de vendas e a metodologia spin podem incrementar resultados.

Entre os conteúdos, estão as mudanças nas relações comerciais e o que pode-se esperar da próxima década, além de Comunicação persuasiva em vendas. As etapas, desde prospecção até à fidelização para vender mais também serão apresentadas, de forma a transformar o aprendizado em resultados.

O curso é ministrado por Rodrigo Maia, graduado em Comunicação e com especialização em Gestão Empresarial e Recursos Humanos pela PUC do Rio de Janeiro. Com quase 20 anos de experiência em Gestão Estratégica de Recursos Humanos e desenvolvimento de pessoas com foco em competências relacionadas à estratégia do negócio, o especialista ocupou cargos de gestão em grandes empresas, inclusive no exterior.

As aulas acontecem nos dias 12 e 13 de abril. No dia 12, das 16h às 22h, e no sábado, das 8h às 17h. O investimento é de R$ 700 a vista. As aulas serão ministradas na sede da Escola Nacional de Seguros no RS, na Av. Otávio Rocha, 115 – 1º andar – Porto Alegre (RS).

Saiba mais informações pelos telefones: (51) 3224-1965 / 5267 / 6661 ou no e-mail unidaders@ens.edu.br.

Judicialização da saúde cresce 130% 1011

Judicialização da saúde cresce 130%

Problemas com planos de saúde representam 30% da demanda

O número de processos em primeira instância relativos ao direito à saúde, entre 2008 e 2017, subiu 130%. Os dados são do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O aumento geral de processos na instância foi de 50% no mesmo período, para fins de comparação.

Quando incluídos os recursos em segunda instância, os problemas com planos de saúde são responsáveis por 30% dos processos, sendo assim a principal causa de demandas judiciais. O seguro aparece em segundo lugar, com 21,1%, e saúde pública aparece em terceiro, com 11,7%.

“Podemos constatar sem a necessidade de acessar números estatísticos, que a saúde pública no Brasil não consegue atingir a todos, e tanto a saúde pública como particular, por vezes não possuem qualidade em seus serviços prestados – onde justificadamente acarretam ações judiciais em busca do direito violado de um paciente/consumidor. Porém, o que vemos independente disso, é um aumento injustificado e infundado de ações que sequer deveriam ser levadas para o judiciário, que configuram tão somente o enriquecimento ilícito mediante ações judiciais”, explica Ricardo Stival, Graduado em Direito pela Universidade Tuiuti do Paraná, em artigo publicado pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Paraná (CRM-PR).

Ontem, em São Paulo, foi realizada a III Jornada de Direito da Saúde, no Hospital Sírio Libanês. O Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, destacou pontos importantes como a atuação para reduzir índices de judicialização e aprimorar a orientação aos pacientes sobre as terapias que o SUS já disponibiliza e que são seguras para os pacientes.

Além de Germann, participaram do evento os Ministros Luiz Mandetta e Dias Toffoli, entre outras grandes autoridades de Saúde e da Justiça.