MAPFRE Investimentos faz análise sobre atividades econômicas de setembro 297

Grandes economias mundiais seguem com ferramentas que contemplam taxas negativas e programas de compra de ativos em grande escala, mas a dependência excessiva pode ser prejudicial para a economia no longo prazo. No mercado local, foi mês de maior volatilidade

Ao longo do mês de setembro, importantes bancos centrais do mundo seguiram ferramentas de política monetária não convencionais, que contemplam taxas de juros negativas e programas de compra de ativos em grande escala. As medidas tiveram a intenção de favorecer a alta dos preços dos ativos de modo a induzir a aceleração do crescimento econômico em economias centrais. No entanto, na percepção da equipe de análise da MAPFRE Investimentos, tal objetivo vem sendo frustrado. Diante do cenário, economias desenvolvidas devem apresentar em 2017 um dinamismo inferior aos observados em 2015 e 2016, como pode ser observado na tabela abaixo.

mapfre111016

A análise da movimentação do mês aponta ainda a percepção de riscos crescentes, já que a prolongada e excessiva dependência destas medidas experimentais pode ser potencialmente prejudicial para a economia no longo prazo. Tais medidas, quando utilizadas de maneira recorrente e intensiva, podem envolver riscos colaterais nada desprezíveis, já que os preços dos ativos artificialmente elevados aprofundam distorções de mercado, agravam a desigualdade e comprometem a estabilidade financeira.

Além disso, há outros riscos no radar. Nos próximos meses, será possível observar aos impactos de políticas monetárias de economias centrais caminhando em sentidos opostos. Por um lado, a taxa básica de juros nos EUA estará em ciclo de alta. Ao mesmo, o Banco do Japão, o Banco da Inglaterra e o Banco Central Europeu seguirão com suas respectivas políticas monetárias expansionistas. Nesse contexto, é bastante provável a vinda de um período de dólar mais forte e mais volátil.

Para Eliseo Viciana, vice-presidente da MAPFRE Investimentos, o cenário é desafiador para países emergentes. “Investidores de curto prazo, sensíveis a riscos de crises, tendem a vender ativos de economias emergentes ao primeiro sinal da volatilidade. Como já comentamos em outras ocasiões, esse contexto poderá favorecer movimentos de realização à medida em que as condições externas se tornarem desfavoráveis ou se houver deterioração adicional dos fundamentos econômicos”, diz o executivo. “Tudo isso evidencia a necessidade dos países emergentes de aumentar a resiliência econômica e financeira. Na economia brasileira, persistem incertezas sobre a política econômica, em especial sobre a concretização de reformas que consigam reverter a trajetória de endividamento público. Seguiremos atentos às oportunidades e riscos desse cenário”, ressalta.

Mercado local: volatilidade e otimismo

No mercado local, o mês de setembro foi o de maior volatilidade. Com a sinalização dos principais bancos centrais continuarem com seus programas de compra de ativos e com taxas de juros baixas, bastou o IPCA vir um pouco mais fraco para que o otimismo voltasse com mais força.

O Ibovespa registrou leve alta de 0,80%, atingindo o patamar de 34,64% de valorização no ano. O fluxo de investimentos estrangeiros na Bolsa brasileira foi negativo em R$ 1,965 bilhão, por conta da decisão da Receita Federal de passar a enquadrar a Irlanda como paraíso fiscal. Com isso, o imposto sobre a remessa de divisas para a Irlanda subiu de 15% para 25%, e muitos investidores e empresas aproveitaram a janela de tributação reduzida para enviar dólares para o país. No ano, os investimentos estrangeiros ainda acumulam superávit de R$ 13,043 bilhões.

Renda fixa

No mercado de renda fixa, a curva de juros voltou a ceder com mais força após a divulgação do IPCA-15, referente ao mês de setembro, que apresentou variação de 0,23%, enquanto o número esperado era de 0,33%. Desta forma, muitos investidores anteciparam suas previsões para o início do ciclo de corte da Selic.

Até agosto, grande parte do mercado previa que os cortes poderiam acontecer em dezembro de 2016 ou janeiro de 2017. Atualmente, a grande maioria acredita que o primeiro corte ocorra em outubro de 2016. No período, a MAPFRE Investimentos aumentou levemente suas posições compradas em DI Futuro na parte intermediária da curva e aumentou também a posição em NTN-B na parte mais curta da curva. A queda da inflação veio contra o cenário base traçado pela gestora. Se isso demonstrar ser uma nova tendência, a MAPFRE Investimentos revisará seu cenário e posições.

Outras carteiras

No book de renda fixa internacional, a MAPFRE Investimentos manteve seu posicionamento no Treasury de 10 anos, por meio de contratos futuros BM&F.

Já no mercado de câmbio, a gestora manteve seu posicionamento para a desvalorização do real frente ao dólar via opções com vencimento em novembro.

Na carteira de RV, houve um incremento +0,97% no mês passado. Os destaques positivos foram os setores de petróleo, papel e celulose e educacional. Com relação ao setor de petróleo, é possível ver cada vez mais casas otimistas com a tese a despeito do alto endividamento da Petrobras.

O mesmo ocorre com o setor de celulose, em que o mercado vem migrando para um cenário já traçado anteriormente pela MAPFRE. A gestora acredita que exista uma assimetria entre os retornos e perdas potenciais. As movimentações do mês estiveram concentradas em posições táticas no setor Aeroespacial e em Serviços Financeiros. É possível adicionar também algumas proteções para a carteira por meio de estrutura de opções de venda.

GBOEX lança campanha Desafio 2019 – Etapa Verão 202

Premiações e metas especiais vão até março

Divulgação
Divulgação

Em janeiro, foi dada a largada para a edição 2019 da Campanha Desafio. A Etapa Verão começou neste mês e vai até março, prometendo novos desafios.

O regulamento está disponível no Portal do Corretor com a descrição das premiações e das metas. As premiações têm como base o desempenho em vendas de pecúlio individual, seguros e serviços de assistências. Podem participar todos corretores GBOEX cadastrados, ou aqueles que venham a se inscrever durante a campanha, e possuírem produção ativa na vigência da mesma.

“Investir no relacionamento com os corretores de seguros é uma das formas de reconhecer e premiar os esforços destes profissionais pelo empenho e dedicação demonstrados ao longo do tempo, além de reforçar a importância desta parceria estratégica para este momento presente e o futuro “, destaca Leonardo Neustadt, Superintendente Comercial do GBOEX.

O GBOEX destaca que, em abril, iniciará a segunda etapa da campanha, com premiações ainda a serem definidas, mas que compreendem prêmios maiores. Nas versões anteriores, viagens para diversos destinos nacionais e internacionais fizeram parte dos prêmios. Os corretores premiados em 2018 ganharam uma viagem inesquecível para a Itália, que será realizada no mês de abril deste ano. Lembrando que os Desafios anteriores contemplaram viagens para San Andres, Colômbia e para Cancún, no México.

Mais informações pelo e-mail corretoras@gboex.com.br ou na Unidade de Negócios e Pontos de Atendimento GBOEX. Endereços disponíveis neste site.

GBOEX – Quando você tem, tudo fica bem.

Corretora de Porto Alegre com oportunidade de trabalho 213

Vagas estão abertas para corretores colaboradores e assistente de seguros

Corretora de Seguros da Capital gaúcha está com vagas abertas para contratação imediata. A empresa procura por dois corretores colaboradores para atuar em vida e nos demais ramos e um assistente de seguros para prospecção e administração.

A oportunidade para os corretores conta com salário fixo + comissão como Pessoa Jurídica. Para assistente, salário com plano de saúde e bônus por meta, além de Vale Transporte e Vale Alimentação.

Se interessou? Envie seu currículo para: rh@stv.com.br.

SulAmérica anuncia dois novos gerentes de filiais na região Sul 262

SulAmérica anuncia dois novos gerentes de filiais na região Sul

Paula Bueno e Rodolfo Nantes passam a liderar, respectivamente, as unidades Maringá (PR) e Planalto (RS)

A SulAmérica, maior seguradora independente do País, anuncia Paula Bueno e Rodolfo Nantes como novos gerentes das unidades Maringá (PR) e Planalto – localizada em Santo Ângelo (RS) –, respectivamente. Ambos assumem os postos com o objetivo de expandir o trabalho de relacionamento com os corretores e dar continuidade às atividades nas regiões.

“Estamos muito empolgados com a chegada de Paula e Rodolfo para as suas atividades como gerentes nestas filiais. Sem dúvida, a expertise que trazem de experiências anteriores é fundamental para que possamos aprofundar o trabalho de aproximação com nossos parceiros de negócios, por meio de encontros, treinamentos e demais iniciativas que encantam e fazem a diferença”, destaca o diretor regional da SulAmérica na região Sul, Gilson Bochernitsan.

Paula Bueno, nova gerente da unidade Maringá (PR)
Paula Bueno, nova gerente da unidade Maringá (PR)

A nova gerente de Maringá possui 12 anos de experiência no setor. A profissional já atuou como especialista de saúde e odonto, e chegou à SulAmérica em 2011 para liderar a filial Planalto, em Santo Ângelo. É formada em Relações Públicas pela PUC-RS e possui pós-graduação em Gestão de Negócios, Empreendedorismo e Inovação pela Uniseb.

Rodolfo Nantes, novo gerente da unidade Planalto (RS)
Rodolfo Nantes, novo gerente da unidade Planalto (RS)

O novo gerente da filial Planalto, por sua vez, possui 15 anos de atuação no setor de seguros, com passagem prévia como gestor comercial da unidade de Cascavel (PR) da SulAmérica. É graduado em Ciências Atuariais pela FESP (Fundação de Estudos Sociais do Paraná) e pós-graduado em Administração de Empresas pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), além de ter um MBA em Gestão de Pessoas pela FAG (Fundação Assis Gurgacz).

17 estados registram aumento nas contratações de planos de saúde, diz ANS 376

17 estados registram aumento nas contratações de planos de saúde, diz ANS

Agência Nacional de Saúde Suplementar divulgou performance do mercado em novembro

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) disponibiliza os dados atualizados do setor de planos de saúde relativos ao mês de novembro de 2018. A consulta pode ser feita através da Sala de Situação, ferramenta disponível no portal da Agência.

Nos planos de assistência médica, o setor contabilizou naquele mês 47.228.069 beneficiários, mantendo estabilidade em relação ao mesmo período do ano anterior. Já nos planos exclusivamente odontológicos, foram registrados 24.191.785 beneficiários, um aumento de 6,42% no comparativo com o mesmo período do ano passado.

No recorte por estado, 17 registraram crescimento de consumidores em planos de assistência médica (em números absolutos) no período de um ano: Amapá, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins. Os estados com maior aumento foram Distrito Federal, Espírito Santo e Mato Grosso, respectivamente.

Entre os planos exclusivamente odontológicos, 26 estados registraram crescimento – apenas Roraima não seguiu essa tendência. Os estados com maior aumento foram São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

A ANS ressalta que os dados podem sofrer modificações retroativas em função das revisões efetuadas mensalmente pelas operadoras.

Reprodução/ANS
Reprodução/ANS
Reprodução/ANS
Reprodução/ANS

Porto Seguro apresenta novas funcionalidades no App Auto 251

Porto Seguro apresenta novas funcionalidades no App Auto

Mudanças visam aprimorar a experiência do cliente

A Porto Seguro apresenta novas funcionalidades no Aplicativo Porto Seguro Auto, que agora possibilita ao usuário alterar seus dados bancários, regularizar o pagamento e prorrogar o vencimento do seguro, além de gerar a 2ª via de boletos e código de barras.

Com as novidades, quem vai pegar a estrada nestas férias terá sua segurança, praticidade e comodidade reforçadas. Por meio do aplicativo, o segurado pode conferir o histórico e o calendário das próximas manutenções de seu veículo nos CAPS (Centros Automotivos Porto Seguro) e tem à disposição as funções de aviso de sinistro e vistoria digital. Pode, ainda, solicitar serviços para o carro (como guincho por pane ou colisão, socorro por pane seca, carga ou trocas de bateria e chaveiro) e acompanhar, em tempo real, o deslocamento do prestador até a chegada no local de atendimento.

O pacote de novas funcionalidades inclui a possibilidade de contratação de serviços avulsos da Porto Seguro Faz, como limpeza de sofá e estofados, conserto e instalação de eletrodomésticos, e dedetização. Isso, claro, após os serviços gratuitos disponíveis na apólice do seguro do veículo já serem consumidos.

De acordo com Jaime Soares, diretor do Porto Seguro Auto, as mudanças visam reforçar o investimento da empresa nos canais digitais e aprimorar a experiência do cliente. “A Porto Seguro se mantém antenada às inovações tecnológicas e busca sempre alinhá-las aos seus produtos e serviços para facilitar o dia a dia dos segurados”, declara o executivo.

Outros benefícios

Disponível para Android e iOS, o aplicativo segue com as funcionalidades já conhecidas, como localização do Centro Automotivo mais próximo, consulta aos dados da apólice (coberturas, cláusulas e assistências, dados de pagamento e vigência do seguro) e informações de pagamento.

O segurado pode verificar os serviços gratuitos a que tem direito nos mais de 300 Centros Automotivos Porto Seguro espalhados pelo país. Entre os itens disponíveis estão cristalização do para-brisa, regulagem do foco dos faróis, diagnóstico do sistema de freios e reparo dos furos de pneus. O cliente que utiliza os demais serviços do CAPS, como alinhamento de direção, suspensão e balanceamento de rodas, tem 20% de desconto na mão de obra e pode parcelar o valor do serviço em até 6x no cartão Porto Seguro.