IBOPE: Cresce satisfação dos clientes de planos de saúde 700

82% recomendariam planos a amigos ou parentes

Pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) identifica que 80% dos brasileiros que possuem plano de saúde estão “satisfeitos” ou “muito satisfeitos” com seus planos. O resultado representa um crescimento de 5 pontos porcentuais (p.p.) em relação à pesquisa anterior, realizada em 2015.

Reprodução

O mesmo levantamento constata que 82% dos beneficiários de planos de saúde médico-hospitalares afirmam que recomendariam (“com certeza” ou “provavelmente”) para um amigo ou parente o plano que possuem, um crescimento de 3 p.p. ante à pesquisa anterior; e 87% declaram a intenção de (“com certeza” ou “provavelmente”) manter o plano atual, alta de 1 p.p. sobre os resultados de 2015.

“Os números mostram que os planos de saúde são um elemento-chave na estrutura da saúde do Brasil e o sistema de saúde suplementar é bem avaliado e recomendado pela maioria dos beneficiários”, analisa Luiz Augusto Carneiro, superintendente executivo do IESS.

O IBOPE Inteligência ouviu, entre abril e maio, 3,2 mil pessoas entre beneficiários e não beneficiários em oito regiões metropolitanas do País (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre, Brasília e Manaus). A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

O IBOPE detectou que o plano de saúde é altamente desejado pelos brasileiros que não contam com esse benefício. De acordo com a pesquisa, esse é o terceiro bem mais desejado pelos não beneficiários, atrás apenas de educação e casa própria. Os entrevistados identificaram, em uma lista de 13 opções, quais são os bens e serviços que julgam mais importantes. Entre os não beneficiários, educação recebe 73% das indicações; casa ou apartamento fica com 68% e os planos de saúde recebem 57% das menções de importante ou muito importante. Na pesquisa de 2015, essa importância para planos de saúde foi mencionada por 53% dos não beneficiários.

O IBOPE aponta, ainda, que entre os brasileiros que já contam com o benefício, ele é mais valorizado. Considerando apenas os beneficiários de planos de saúde, a posse do benefício também é o terceiro bem mais desejado, de acordo com 67% dos entrevistados. Em 2015, estava em 57% dos beneficiários.

A pesquisa destaca, pela primeira vez, que o plano de saúde é um fator decisivo também na hora de aceitar um emprego. Para 95% dos entrevistados, a oferta desse benefício é considerada “importante” (16%) ou “muito importante” (79%) para decidir entre um trabalho ou outro.

Motivos da satisfação

Os principais motivos citados para a satisfação dos beneficiários com seus planos de saúde são: atendimento rápido e de qualidade; qualidade dos médicos; praticidade e agilidade na marcação de consultas e autorização de procedimentos; e, qualidade dos hospitais.

Carneiro destaca que um dos fatores que mais contribuem para a satisfação dos beneficiários é a qualidade do atendimento. Segundo a pesquisa, 88% dos beneficiários utilizaram, nos 12 meses anteriores à entrevista, algum serviço do plano. No mesmo grupo, 90% dos entrevistados informam que conseguiram na maior parte das vezes ou todas as vezes solucionar os problemas de saúde a partir dos serviços utilizados pelos planos.

“O IBOPE constatou que em toda a enorme gama de serviços prestados pelos planos há uma avaliação de bom atendimento, solução para as necessidades e qualidade. Isso se reflete na melhora da avaliação de todos os tipos de atendimento e procedimentos”, avalia o superintendente executivo do IESS. “Há claramente uma melhora nos serviços prestados, o que gera mais satisfação aos beneficiários”, analisa.

Além disso, os canais de atendimento são avaliados como “bons” ou “muito bons” por 86% dos beneficiários, o que reforça a percepção positiva com relação ao atendimento e a satisfação quando este precisa do plano.

Motivos do desejo

Entre os entrevistados que não têm plano de saúde, 50% afirmam que já possuíram o benefício em algum momento (sendo 20% de planos individuais e 30% de planos coletivos empresariais – aqueles oferecidos pelas empresas aos seus colaboradores). Para 89% dos não beneficiários, é “importante” ou “muito importante” ter um plano e 74% gostariam de possuir o benefício.

Os principais motivos para desejar contar com o benefício são: a qualidade e agilidade no atendimento, com disponibilidade de bons médicos e hospitais; comodidade e conforto; e a precariedade da saúde pública. O principal motivo apontado para não contar com o plano é o preço, seguido por falta de necessidade.

Hábitos e cuidados com a saúde

Beneficiários de planos de saúde e não beneficiários apresentam hábitos bastante distintos de cuidado com a própria saúde, de acordo com a pesquisa. Enquanto 42% dos beneficiários fazem consulta por rotina ou prevenção, apenas 25% de quem não tem plano. A proporção daqueles que utilizam os serviços de saúde apenas quando acredita que é extremamente necessário ou emergencial também apresenta uma ampla diferença: apenas 12% dos beneficiários se enquadram nesse grupo; já entre os não beneficiários, a incidência foi de 24%.

Além de irem a consultas com mais frequência, os beneficiários também realizam mais exames de rotina. Entre os brasileiros que contam com um plano de saúde, nos últimos 12 meses, 81% mediram a pressão arterial, 69% mediram os índices de glicemia, 72% o colesterol e 70% o triglicérides. Entre o os não beneficiários, os números são notadamente menores: 69% mediram a pressão, 48% a glicemia, 46% o colesterol e 43% o triglicérides.

Além disso, entre as mulheres que contam com o benefício, 71% fizeram Papanicolau, 64% fizeram o autoexame de mama e 51% passaram por uma mamografia; enquanto entre as não beneficiárias, 55% fizeram Papanicolau, 46% realizaram o autoexame de mama e 36% passaram por uma mamografia. Já entre os homens, 28% dos que contam com plano de saúde fizeram exame de próstata enquanto, entre os que não contam com o benefício, apenas 16% realizaram o exame.

O IBOPE ainda destaca que 8% dos beneficiários e 14% dos não beneficiários admitem nunca seguir as recomendações médicas quanto a hábitos de vida, como alimentação e exercícios.

Susep anuncia registradoras credenciadas para operar o Sistema de Registro de Operações 1185

Autarquia iniciou o processo de homologação dos sistemas das registradoras B3, CERC e CSD

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) anuncia que três registradoras, B3, CERC e CSD já estão credenciadas para operar o Sistema de Registro de Operações (SRO), constituído para o mercado de seguros com o objetivo de aumentar a transparência, a eficiência e a segurança no registro das operações de seguros, previdência complementar aberta, resseguros e capitalização.

Com este novo mecanismo, a Susep espera que o mercado de seguros possa se beneficiar também de sua sinergia com outros produtos e serviços a serem desenvolvidos, como no caso de emissões de ILS, dívida subordinada e outros produtos a serem desenvolvidos. As registradoras credenciadas terão seus sistemas homologados pela Susep antes do fim do mês de julho.

No próximo dia 09 (quinta), terá início o processo para a elaboração da convenção que definirá a interoperabilidade entre registradoras. Em virtude das demandas das seguradoras para que o processo de homologação e a convenção de interoperabilidade estivesse concluído antes da contratação da registradora por parte das seguradoras, foi estabelecido o dia 02 de outubro de 2020 como data limite para o fechamento da convenção entre as registradoras credenciadas e a data de 03 de novembro de 2020 será o novo prazo para que as seguradoras que operam seguro garantia estejam com suas apólices registradas no Sistema de Registro de Operações (SRO).

Para as seguradoras que estiverem com seus registros no SRO, a Susep comunica que os quadros do FIP Q14A, Q14B, Q14C, Q14D, Q64A, Q74A e Q100 poderão ser desativados tão logo se confirme o registro. Novos desligamentos do FIP serão anunciados conforme as migrações forem sendo efetuadas.

O modelo de implementação desenhado com o setor será feito em fases e deve estar completo em 3 anos, com o ramo de Seguros Garantia integrando o sistema a partir do início de novembro.

Protocolo rígido

Para operar o sistema, as registradoras devem seguir rígidos protocolos de segurança e governança, baseados nos Princípios para Infraestruturas do Mercado Financeiro do Bank for International Settlements (BIS), como determinam as regras aprovadas pela Susep este ano. Entre os critérios está a exigência de patrimônio mínimo de R$ 15 milhões e capacidade técnico-administrativa.

Uma vez credenciadas pela Susep as registradoras, devem ter seus sistemas homologados pela autarquia para começar a registras as apólices, endossos e sinistros do mercado.

D’Or Talks convida presidente da Associação dos Supermercadistas do Rio 1177

Fabio Queiroz participa de bate-papo especial na live da D’Or Consultoria

A D’Or Talks desta semana traz o presidente da Associação de Supermercadistas do Rio de Janeiro (Asserj), Fabio Queiroz. A live será nesta quarta-feira, 8, às 17h30min, no canal da D’Or Consultoria no Youtube (youtube.com/dorconsultoria).

O convidado irá compartilhar com o público um pouco da sua experiência à frente da entidade, que atua há mais de 50 anos na defesa do setor supermercadista. Durante a pandemia, essa importância cresceu, tendo em vista que os supermercados figuram na lista de serviços essenciais que nunca pararam com o isolamento social. A mediação da live será do diretor executivo da D’Or Soluções, Guilherme Malaquias, que também irá selecionar perguntas para serem respondidas ao vivo. A D’Or Talks foi criada pela D’Or Consultoria durante o período de pandemia do coronavírus, para compartilhar conteúdos e informações que possam ajudar a todos a passarem por este momento da melhor maneira possível.

Fundada em 1977, a Rede D’Or São Luiz tem presença em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão, Sergipe e Bahia. O Grupo opera com 50 hospitais, sendo 49 próprios e um hospital sob gestão. A Rede tem 7 mil leitos operacionais, com planos de chegar a 11 mil leitos até 2022. São, ao todo, 51,1 mil colaboradores e 87 mil médicos credenciados, que realizaram cerca de 1,2 milhão de atendimentos de emergência, 254 mil cirurgias, 32 mil partos e 383 mil internações nos últimos 12 meses, além de 9,6 mil cirurgias robóticas desde o início do serviço, há cinco anos.

Oferta de cargas para transporte no país cresce 91% em junho 1395

​Percentual de crescimento em relação a maio é analisado, em nota, pela logtech Cargo X

A Cargo X, logtech (startup de tecnologia para logística) que conecta cargas a transportadores, constatou ao longo de junho uma forte retomada na economia com um aumento expressivo de 91% em relação a maio na oferta de cargas em sua plataforma para serem transportadas pelas estradas brasileiras. Entre as indústrias que registraram maior crescimento no período estão o agronegócio, com 55% de aumento, construção, com 35%, e produtos industrializados, com 20%.

Durante junho, o número de novas empresas utilizando o marketplace para buscar cargas na plataforma dobrou em relação a junho do ano passado, um indicativo claro de que as empresas que gerenciam frotas de caminhões estão dando preferência aos canais digitais para fechar negócios e evitar a perda de receita com veículos rodando vazios na viagem de volta.

“Já estamos sentindo um reflexo da pandemia que irá transformar completamente a estrutura de custos dos embarcadores e transportadores. As empresas do setor estão em busca de aprimorar a eficiência operacional e o que vimos foi uma rápida aceleração da transformação digital com um número muito maior de empresas acessando nosso marketplace, para ofertar e procurar cargas”, assinala o CEO da Cargo X, Federico Vega.

Logo no início da pandemia a disponibilidade de cargas na Cargo X teve súbita aceleração, com crescimento de 40% em março na comparação com março de 2019, consequência da tentativa de antecipação das viagens pelo receio dos embarcadores de não conseguirem deslocar as cargas. De fato, a grande concentração do transporte no Brasil no modal rodoviário trouxe impacto bastante negativo nos meses seguintes, registrando queda de 50% na comparação com a média do primeiro trimestre no volume transportado. “Na medida em que a flexibilização avança, o movimento de cargas começa a ter uma recuperação em volume bastante consistente, principalmente pelo escoamento da demanda que estava reprimida”, analisa Vega.

Emissão de carbono

A indústria de transportes já vinha se digitalizando antes da pandemia. Mas, segundo o CEO da Cargo X, ainda havia margem muito grande para o uso da tecnologia, que vem crescendo nos últimos meses, em razão da necessidade de transportar cargas com segurança sem precisar deslocar profissionais aos postos de abastecimento. “A tendência é eliminar o desperdício com caminhões rodando vazios nas viagens de retorno, o que também gera um benefício ambiental, com a diminuição das emissões de carbono”, ratifica. Segundo o executivo, o trabalho agora pode ser acompanhado digitalmente, reduzindo a necessidade de o transportador ficar circulando atrás de cargas e de montar pontos de apoio nas estradas.

SOBRE A CARGO X

Fundada em 2013, a Cargo X foi idealizada por Federico Vega, executivo que fez carreira no mercado financeiro internacional e fundou no Brasil a empresa Sontra, que conecta fretes e caminhoneiros. A empresa hoje trabalha com uma rede de 20 mil empresas de transportes e 400 mil caminhoneiros.

Argo Seguros apresenta novidades ao CCS-RJ 1207

Live voltada aos corretores fluminenses será transmitida nesta quarta-feira, às 16 horas.

Atendendo a pedidos e identificando o potencial dos canais digitais, a diretoria da Argo Seguros decidiu ampliar o acesso dos parceiros às informações da empresa. Como o tradicional almoço do Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) tem a realização vetada por conta da pandemia, o encontro online será aberto a quem quiser participar – e em horário de expediente. Com inscrições gratuitas, a Argo promove, nesta quarta-feira, 8, às 16 horas, uma live para os associados do Clube e demais profissionais do mercado de seguros.

Durante cerca de uma hora, Newton Queiroz, CEO e presidente, e Bruno Porte, diretor de TI e Operações, irão mostrar as funcionalidades do Argo Digital e os serviços disponíveis para os corretores e os principais produtos da seguradora, incluindo o Instant, o primeiro seguro para automóveis 24 horas do Brasil.

“É uma excelente oportunidade para conversar com alguns dos principais corretores do mercado segurador fluminense e apresentar as novidades e ferramentas que disponibilizamos, para que eles possam vender mais, em menos tempo. Acreditamos que esse será apenas o início de uma grande relação que planejamos manter com o CCS-RJ“, destaca Queiroz.

“Queremos atuar como um facilitador das informações das seguradoras, para que todos possam ficar por dentro das iniciativas que existem para auxiliar o corretor. Não temos dúvida de que o encontro será muito oportuno e proveitoso para todos que participarem”, convida Sonia Marra, diretora do CCS-RJ.

Com inscrições abertas no endereço https://bit.ly/live-connection-08-06, a live conta com o apoio da Educa Seguros e faz parte da programação de aquecimento para o primeiro grande evento do Clube, o CCS-RJ Connection, que este ano será 100% online.​

Porto Seguro Cartões agora oferece parcelamento em até 12 vezes sem juros para contratação de seguros 1532

Condição é válida para Ramos Elementares, Porto Seguro Auto (Individual e Auto Frota) e Azul Seguro Auto

A novidade tem objetivo de viabilizar mais negócios para os corretores e benefícios para os clientes Porto Seguro, facilitando a aquisição através do parcelamento em 12x sem juros. Para os demais Cartões, o parcelamento permanece em 6x sem juros, para os seguros Porto Seguro Auto, Azul Seguro Auto, Condomínio, Empresa e Residência.

Desde o dia 29 de junho, a contratação ou renovação dos seguros Porto Seguro Auto e Azul Seguro Auto, podem ser parcelados em até 12x sem juros com o Cartão Porto Seguro. A mesma condição de parcelamento começa a valer a partir do 1 de julho para os produtos de Ramos Elementares (Bike, Empresa, Equipamentos Portáteis, Máquinas e Equipamentos, Residência, Responsabilidade Civil Geral e Profissional, Responsabilidade Civil Administradores – D&O e Riscos de Engenharia). Importante reforçar que a condição especial é válida para todo o Brasil e por tempo indeterminado.

Essa novidade soma-se aos demais benefícios do Cartão Porto Seguro, como 10% de desconto na contratação do Cartão junto com os seguros: Porto Seguro Auto, Azul Seguro Auto, Empresa e Residência. E, para quem já possui o Cartão, o desconto é de 5% na contratação ou renovação dos seguros: Porto Seguro Auto, Azul Seguro Auto, Bike, Empresa e Residência.

Além dos benefícios citados acima, utilizando o Cartão Porto Seguro os clientes podem acumular pontos no Programa de Relacionamento para adquirir ainda mais descontos em outros serviços. Por exemplo, em caso de sinistro, o cliente conta com até 25% de desconto na franquia utilizando uma das oficinas referenciadas da Porto Seguro, utilizando os pontos apenas como base de cálculo e o cliente poderá parcelar o valor em até 6X sem juros.

O diretor da Porto Seguro Financeira, Ricardo Kaoru, explica que essa iniciativa faz parte de uma mobilização interna para buscar soluções que possam proporcionar boas oportunidades de negócios para parceiros e clientes, principalmente neste momento, no qual todos precisam se apoiar. “Reunimos os produtos dentro de casa e, com alegria, anunciamos mais essa novidade que vai proporcionar economia e incentivo para impulsionar os negócios”, pontua Kaoru.