Segurança como facilitador de negócios para bancos 14827

Confira artigo de Miguel Braojos, Vice Presidente de Vendas da HID Global

O próximo ano será um dos mais prósperos para o setor de serviços bancários e financeiros no mundo. Com o conceito de open banking e tecnologia financeira (Fintech) em evolução, os bancos buscarão novas formas não só de garantir sua posição competitiva, mas informações e contas de usuários em busca de uma significativa interrupção digital. Segurança adaptável, autenticação robusta do cliente e a detecção de fraudes serão os principais facilitadores do conceito open banking e seus benefícios para os consumidores, instituições financeiras e parceiros.
Um dos maiores desafios para o open banking será a diretiva do Serviço de Pagamento Revisado da União Europeia (PSD2), que vai exigir, a partir de janeiro de 2018, que os bancos liberem o acesso de terceiros as contas de clientes por meio de APIs. Esse desenvolvimento vai acelerar o processo de “plataformas digitais”, permitindo que startups financeiras e bancos ofereçam inúmeros serviços financeiros de consumo e comercial. A plataforma não apenas beneficiará as Fintechs, mas também ajudará os bancos a reter e atrair novos clientes mostrando que eles podem ser tão inovadores quanto seus concorrentes digitais.

Os futuros usuários provavelmente vão realizar pagamentos, gerenciar investimentos e se envolverão em outras atividades financeiras através de serviços disponíveis pelas Fintechs, plataformas digitais dos bancos e até mesmo aplicativos de redes sociais como o Facebook. Os clientes se beneficiarão com a gestão de patrimônio, finanças alternativas, iniciação de pagamento online e outras dezenas de serviços segmentados para usuários e necessidades que não eram atendidas pelo setor financeiro. Por exemplo, os gamers financeiros podem premiar com uma passagem de avião os jogadores que conseguirem depositar 100 Dólares em suas contas por mês. Os serviços bancários podem aproveitar as tecnologias de geolocalização para oferecer empréstimos de carro aos usuários enquanto fazem compras em concessionárias de automóveis.

O trabalho de parcerias para todos

Além das pressões regulatórias, os bancos mostraram recentemente que aceitaram a realidade da interrupção digital e estão encontrando maneiras de usá-la para criar fidelidade e confiança dos clientes. Nesse processo, tanto os principais bancos quanto as Fintechs, ágeis e com conhecimento tecnológico, perceberam que cada um tem algo que o outro pode se beneficiar.
O Relatório de Ecossistema Fintech 2016, da Business Insider, concluiu que, apesar do forte investimento em startups financeiras, muitos players financeiros enfrentam grandes obstáculos na aquisição e rentabilidade dos clientes, tornando-os mais dispostos a estabelecer parcerias com bancos e outros.

Os bancos têm o que a Fintech deseja: uma grande base de usuários confiantes e um conhecimento íntimo desses clientes, graças em parte aos requisitos regulatórios de lavagem de dinheiro e de conhecimento do seu cliente (KYC). A pesquisa global de Bens de Consumo da consultoria EY descobriu que 60% dos mais de 55 mil clientes bancários de todo o mundo acreditam que os bancos têm um papel importante para ajudar as pessoas a alcançar seus objetivos de vida através de seus conhecimentos. Quase 50% têm confiança total nos bancos para manter seu dinheiro seguro.

Ao mesmo tempo, os grandes bancos vêem as parcerias com as Fintechs como uma forma de impulsionar o desenvolvimento de serviços rentáveis que precisam competir e fidelizar os clientes. Um estudo sobre bancos do Reino Unido, realizado pela Mayer Brown, aponta que 87% dos bancos disseram que a parceria com os fornecedores das Fintechs reduzem seus custos, provavelmente com menos gastos com os novos serviços de atendimento ao cliente. Já para 54%, as parcerias permitiram o aumento da receita.

À medida que decolam as aberturas, as parcerias e toda essa inovação, os bancos serão forçados a aumentar a infraestrutura de segurança para garantir que as informações dos clientes sejam protegidas em um ambiente bancário aberto. Isso significará a implantação de capacidades fortes de identidade e autenticação de clientes e ferramentas de prevenção de fraudes. Com seu conhecimento íntimo de clientes, os bancos são excepcionalmente qualificados para implementar essas estratégias com sucesso para transações de clientes, incluindo aquelas que ocorrem por meio de canais Fintech, móveis, sociais e outros. Os bancos têm a oportunidade de fornecer isso para suas próprias interações com os clientes e também como um serviço para os provedores Fintech.

Proteção em camadas

A autenticação de dois fatores é apenas o requisito mais básico neste ambiente organizado de cibercrime. Com a explosão da fraude bancária através de credenciais roubadas, que são obtidas através de phishing, redirecionamento de navegador, malwares, ameaças persistentes, loggers de chaves, registradores de tela, dispositivos móveis roubados ou perdidos, trojans de acesso remoto (RAT), entre outras explorações, a autenticação bancária e a prevenção de fraudes exigem uma estratégia de várias camadas. Ao mesmo tempo, eles devem garantir que essas estratégias de segurança não tenham impacto adverso na experiência do usuário.

Além da autenticação de dois fatores, as seguintes camadas de autenticação e antifraude tornarão críticas para os bancos garantir que a fraude não prejudique os esforços bancários abertos.
Impressão digital de dispositivos

Uma variedade de técnicas para identificar não só o usuário, mas também o dispositivo de cliente. Algumas dessas técnicas incluem identificar o endereço IP do dispositivo, fuso horário, sistema operacional, navegadores, fontes de navegador e versões e dimensões da tela. Com impressões digitais precisas, os serviços de prevenção de fraudes podem determinar se um dispositivo já foi usado em qualquer tentativa de hacking anterior conhecida e possivelmente lista negra.

Proteção de ponto final do navegador

Identifica software malicioso na transação de dispositivos de forma rápida e transparente, incluindo ataques ZETA (ou exploit de dia zero), além de evitar que hackers usem essas explorações para roubar informações ou se envolverem em transações fraudulentas. A proteção avançada do navegador usa técnicas sofisticadas para detectar e prevenir exploits de hackers, como manipulação de sessão da Web, sequestro de cookies e ataques MITM (Man in The Middle, em inglês), ataques do navegador que podem modificar o conteúdo do site ou inserir transações fraudulentas adicionais.

Proteção de aplicativos móveis

Garante que um dispositivo móvel não tenha sido encerrado, ou que as chaves de criptografia não foram clonadas, ou ainda que o software foi modificado. A RASP (Runtime Application Self Protection, em inglês) é um recurso tecnológico que protege o aplicativo durante sua execução e reage em tempo real se uma ameaça for detectada.
Assinatura de transações e análise de comportamento

Os bancos possuem informações extensas sobre os padrões de transação do cliente que eles podem aproveitar para análises comportamentais para determinar o risco de fraude para cada transação. O exemplo mais óbvio: se um cliente normalmente faz transações de algumas centenas de dólares localmente e de repente inicia transações envolvendo milhares de dólares de um local no exterior, a análise de transações detectaria o comportamento anormal e atribui uma pontuação de alto risco à transação. Pode bloqueá-lo até que possa ser verificado por outros meios. A assinatura de transação móvel pode ser validada ao exigir swipes de dedo para verificar transações, garantindo que elas se destinavam. A análise comportamental pode monitorar e analisar padrões de digitação e movimentos do mouse, ou a forma como um usuário preenche um formulário, para detectar se um usuário diferente assumiu o dispositivo.

Terceiros também aproveitarão o Oauth, OpenID Connect, SAML e outros protocolos de identidade baseados em token para acessar contas sem que os usuários tenham que compartilhar suas credenciais, tanto quanto esses padrões são usados pelo Google e o Facebook para permitir que os usuários façam login em vários outros serviços.

Essas estratégias de segurança em várias camadas não só protegem contra fraudes e roubos, mas representam um importante facilitador de negócios que permite que os bancos e outras organizações financeiras aproveitem a plataforma e as novas inovações do estilo Fintech, à medida que evoluem, sem assumir riscos indevidos. Os benefícios para os consumidores serão admiráveis, desde que suas informações e contas sejam protegidas.

MDS Brasil anuncia aquisição da Ben’s 388

MDS Brasil anuncia aquisição da Ben's

Empresa amplia portfólio de serviços e presença no mercado de benefícios

MDS Brasil, uma das principais corretoras de seguros do Brasil e especialista na gestão de benefícios e de riscos empresariais, anuncia a aquisição da Ben’s, tradicional consultoria brasileira e que é referência na gestão de benefícios corporativos, com mais de R$ 250 milhões em prêmios emitidos. A compra está alinhada à sua estratégia de negócios e visa ampliar o já consolidado portfólio de serviços oferecido pela MDS Brasil.

“A aquisição da Ben’s reforça nossa atuação no país e agrega novos processos, tecnologias e uma equipe renomada de profissionais, que com certeza tem muito a contribuir com a MDS Brasil”,  afirma Ariel Couto, CEO da empresa.

Com mais de R$ 1,5 bilhão em prêmios sob sua gestão, a MDS Brasil tem ampliado estrategicamente sua presença no mercado de benefícios. Em 2018, a companhia adquiriu uma participação na 838 Soluções, empresa pioneira no desenvolvimento de ferramentas para a gestão automatizada de benefícios e benefícios flexíveis. Hoje, a área de benefícios corporativos já representa 55% dos prêmios geridos pela MDS e a expectativa é ter um crescimento acelerado com a incorporação da Ben’s.

A MDS Brasil está de olho no potencial dos mercados de seguro de saúde e de vida do Brasil que movimentam mais de R$ 200 bilhões em prêmios ao ano no País. Segundo pesquisas de mercado, os benefícios concedidos pelas companhias brasileiras aos colaboradores são o seu segundo maior gasto e a sua gestão inteligente  pode permitir economias representativas para todos os clientes.

Com 21 anos de mercado, a Ben’s é responsável pela administração de seguros de mais de 200 empresas e de cerca de 300.000 vidas. Reconhecida por seus serviços de excelência, a empresa é pioneira na adoção de soluções tecnológicas que ajudam os clientes na gestão eficiente dos seus portfólios de benefícios. Um importante diferencial da Ben’s é seu time de 70 profissionais altamente qualificados e que atuam em células criadas para fornecer atendimento totalmente personalizado para as necessidades de cada cliente. “A qualidade da Ben´s pode ser medida pela adoção de melhores práticas, de moderna tecnologia e de processos ágeis, que terão uma dinâmica ainda mais atrativa com o trabalho em conjunto com a MDS Brasil”, diz Gustavo Quintão, Diretor de Benefícios Corporativos da MDS Brasil.

“Estamos felizes por agora fazermos parte do grupo MDS, referência no mercado de seguros e na prestação de serviços de qualidade a clientes de todos os segmentos”, diz Benivaldo Ferreira Jr., fundador eCEO da Ben’s, destacando que atuará como diretor da MDS Brasil a partir de hoje e manterá na nova estrutura a sua equipe de profissionais, somando experiências ao time da MDS. Segundo ele, a união das companhias também trará mais opções de serviços para os clientes da Ben’s. “Nossos clientes poderão acessar o portfólio completo da MDS, que atua em todos os segmentos de seguros, resseguros, local e internacionalmente”.

O anúncio de hoje marca uma nova etapa de fortalecimento da MDS Brasil. A empresa está presente em todo o território nacional com 450 colaboradores e com 9 escritórios. No Rio de Janeiro, a empresa terá um novo espaço, amplo o suficiente para integrar as equipes MDS e Ben’s no centro da capital carioca. No sul, a MDS Brasil está com novo escritório em Blumenau e iniciará em abril as atividades do Centro de Inovação MDSLab, instalado em Brusque, estratégico pólo de inovação do Brasil.

Até a data do anúncio, a MDS Brasil somava uma carteira com mais de 9.000 empresas seguradas e mais de 850.000 vidas seguradas. Além do segmento de benefícios corporativos, a MDS Brasil atua com seguros empresariais, seguros individuais, gerenciamento de riscos e resseguros. Soma experiência em diversos setores de mercado com uso de tecnologia e de inovação. “Estamos em expansão e as aquisições recentes aceleram nosso processo de crescimento e de diferenciação no mercado,  reforçando o interesse e compromisso do Grupo MDS com o país”, diz o CEO da MDS Brasil, reforçando que a companhia está sempre atenta a novas oportunidades que possam ampliar a oferta e à quantidade dos serviços prestados para as maiores e melhores empresas do Brasil.

Porto Seguro Cartões anuncia tecnologia contactless com desing mais moderno 419

Porto Seguro Cartões anuncia tecnologia contactless com desing mais moderno

Novidades no design e tecnologia visam oferecer mais agilidade no momento dos pagamentos

A Porto Seguro Cartões passou a emitir o Cartão de Crédito com a tecnologia de pagamento por aproximação – Contactless. Através desta tecnologia, o mercado está se preparando para aumentar a aceitação e a agilidade de compras de alto fluxo como shows e eventos, além de deixar as compras do dia a dia mais rápidas, como transportes públicos. Além da abrangência da utilização o cliente também ganhará mais rapidez no momento de pagamento, bastará o cliente aproximar o cartão da maquininha com tecnologia NFC e pronto.

De acordo com o diretor da Porto Seguro Cartões, Marcos Loução, “a Porto Seguro é uma empresa que sempre busca o que há de mais moderno no mercado e desta vez, estamos trazendo aos nossos clientes mais agilidade, mantendo a segurança das compras do cartão e praticidade através do Contactless. Aproveitamos esse momento, para dar mais modernidade ao design do plastico, remetendo à movimento e destacando o nome do cliente”.

XP Seguradora chega ao mercado com produtos de alta performance e gestão ativa 774

XP Seguradora chega ao mercado com produtos de alta performance e gestão ativa

Com foco inicial nos fundos de previdência privada, iniciativa visa estimular a concorrência no setor

Depois de ajudar na recente revolução do mercado de investimentos no país, o Grupo XP agora se prepara para inovar a forma como os brasileiros planejam a sua aposentadoria. Com o objetivo de oferecer as melhores opções em previdência privada, a XP Seguradora chega ao mercado para oferecer produtos próprios de alta performance e com gestão ativa. Neste primeiro momento serão lançados cerca de vinte e cinco fundos com planos PGBL e VGBL para clientes pessoa física, alocados nas mais diversas estratégias que vão desde renda fixa aos mandatos multimercados, geridos pelas principais gestoras independentes do país. O objetivo é criar uma grade de produtos previdenciários que, sob a ótica de alocação, atendam os clientes em função do seu momento de vida e apetite de risco.

“A discussão em torno da reforma da previdência tem provocado um fenômeno interessante: a autoanálise dos brasileiros em relação à aposentadoria. Esse movimento é importante porque indica um amadurecimento financeiro por parte da população”, avalia Roberto Teixeira, Sócio responsável pela XP Seguradora. “Queremos oferecer veículos inéditos no mercado para clientes que já não aceitam mais investir em fundos previdenciários que cobram taxas elevadas e entregam baixa performance”, afirma Teixeira.

A iniciativa visa ainda estimular a competição dentro do segmento, com a distribuição dos produtos da XP Seguradora e de outras seguradoras na plataforma aberta de previdência privada da XP Corretora de Seguros, pioneira na zeragem da taxa de carregamento dos planos na entrada e na saída. No médio prazo, os produtos originados pela XP Seguradora também deverão ser oferecidos por outras plataformas e corretores de seguros. Além disso, a empresa espera ampliar a sua atuação nesse mercado, contemplando outras classes de produtos além de previdência privada.

“Inovar na oferta de produtos e serviços é parte da estratégia do Grupo XP, uma vez que a concentração bancária em previdência privada é ainda muito alta. Trabalhamos com o conceito de curadoria para oferecer uma grade de fundos completa, composta por produtos relevantes e alinhados à expectativa de nossos clientes”, acrescenta.

A meta da XP Seguradora é oferecer aos clientes do Grupo XP os melhores fundos de Previdência Privada do mercado, permeados por soluções inovadoras em um mercado tradicionalmente analógico.

Segurança foi o grande tema do primeiro almoço mercado segurador gaúcho em 2019 323

Segurança foi o grande tema do primeiro almoço mercado segurador gaúcho em 2019

Encontro foi realizado nesta quinta-feira, em Porto Alegre (RS)

As similaridades entre a segurança pública e o mercado de seguros, no que tange a proteção de vida e patrimônio, dão ênfase à importância de alinhamento entre o Governo do Rio Grande do Sul e o Sindicato das Seguradoras do Estado (Sindseg/RS). Neste sentido, o primeiro almoço das seguradoras de 2019 recebeu Marcelo Gomes Frota, secretário adjunto da pasta, para representar o vice-governador e secretário de segurança, Randolfo Vieira Junior. Tudo aconteceu na quinta-feira, no Clube do Comércio, na Capital gaúcha.

Frota destacou a segurança como prioridade do governo de Eduardo Leite. “A ação reflete em outros setores. Sem investimentos em segurança pública não existe a garantia e confiabilidade necessárias para o setor privado investir”, explicou. “O ciclo da economia fica vinculado à isso e os demais setores são prejudicados no Estado”, comentou o secretário adjunto.

O almoço do Sindseg/RS é promovido há mais de 70 anos e trata-se de uma das tradições mais marcantes do mercado gaúcho de seguros.

Confira todas as imagens – Almoço do Mercado Segurador Gaúcho:

Indra lança solução pioneira para gerenciar o tráfego de drones 329

Indra lança solução pioneira para gerenciar o tráfego de drones

Empresa deve construir espaços altamente digitalizados e automatizados para que os drones voem com segurança nos próximos anos

A Indra apresenta a Air Drones, um conjunto de soluções avançadas para gerenciar o tráfego aéreo de drones em baixa altitude. Trata-se da primeira solução global, capaz de oferecer a flexibilidade e a capacidade de adaptação necessária para gerenciar o tráfego em qualquer nível: local, regional ou de um território completo. A estrutura foi pensada para garantir a segurança das operações aéreas dos aviões não tripulados em regiões urbanas, rurais e de aeroportos, onde as normas de segurança são mais exigentes.

O novo sistema UTM (Unmanned Traffic Management) da Indra será a peça encarregada de organizar todo este tráfego, identificar cada aeronave e controlar seu acesso e movimentações de forma segura. A plataforma foi pensada para integrar soluções de detecção e neutralização de drones, complementando a capacidade de gerenciamento do tráfego aéreo.

Além disso, conta com uma solução UTM Hub, que vai automatizar o fornecimento de serviços centralizados de coordenação para todos os setores, no qual estarão envolvidos: operadores, fornecedores de informação e autoridades.

Por fim, a Indra Air Drones oferecerá um serviço inteligente, altamente digitalizado e automatizado. Dessa forma, será possível facilitar o acesso rápido e simples a qualquer usuário que queira operar seu drone ou sua frota de drones com total garantia de segurança. A liderança da Indra como fornecedora de sistemas de tráfego aéreo torna a companhia capacitada para configurar um espaço UTM deste tipo, com os níveis de segurança necessários.

A solução tem em vista o aumento do fluxo aéreo nos próximos anos, em que a companhia projeta um aumento exponencial no número de aeronaves, com drones de baixo custo junto a outros de caráter profissional muito mais sofisticados, helicópteros, aviões convencionais.