Em concorrida cerimônia, Lucas Vergilio é empossado presidente do Sincor-GO 2953

Autoridades prestigiaram o momento

Prestigiada por autoridades, políticos e representantes do mercado de seguros em nível local e nacional, a cerimônia de posse da nova diretoria do Sincor-GO, com Lucas Vergilio como presidente, contou com a presença do presidente da Câmara Rodrigo Maia, e de Marconi Perillo, governador de Goiás, entre outros nomes de destaque na economia e na política brasileiras.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) / Luciana Lombardi – Ampli Comunicação

O novo presidente do Sincor Goiás destacou a confiança na diretoria que assume com ele o comando da gestão do sindicato. “Nós fomos eleitos em chapa única, com praticamente 100% da aprovação dos corretores associados, com o objetivo de dar continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido nos últimos anos, focando muito no corretor de seguros e no desenvolvimento e sustentabilidade do seu negócio”, destacou Lucas Vergilio ao reforçar como será o perfil dessa administração.

Emocionado, ele frisou a importância de seu pai, Armando Vergilio, ex-presidente do Sincor-GO e atual presidente da Fenacor, como sua grande inspiração. “Além de prosseguir com projetos bem-sucedidos e consolidados, destaco como grandes desafios dessa nova gestão a inserção do corretor de seguros neste novo contexto de mudanças no mercado e suas novas formas de distribuição”, afirmou o deputado. “Cresci brincando entre as paredes que estavam sendo erguidas e que sustentariam esta sede que agora nos abriga”, recordou.

Armando Vergilio, presidente da Fenacor / Luciana Lombardi – Ampli Comunicação

Lucas Vergilio citou o papel do sindicato na ajuda e estímulo do  corretor. “É nossa função contribuir para que ele utilize as novas plataformas tecnológicas a seu favor. Esta é mais uma forma de manter a relevância do corretor como único profissional habilitado  legalmente para promover contratos de seguros”, sentenciou.

“O  desenvolvimento de projetos para integrar ainda mais as corretoras junto ao Sincor, para que possamos saber quais são os principais problemas e demandas das empresas de Goiás, para agirmos no sentido de solucioná-las”, continuou o novo presidente do Sincor, é uma das maiores metas da nova gestão, destacou Lucas Vergilio. “Agradeço o apoio do deputado Rodrigo Maia, que apoiou bastante a luta pelo setor na Câmara Federal”, concluiu.

Legado

“Recebemos um grande legado das mãos dos gestores anteriores do Sincor. Quando recebi a missão de substituir Joaquim Mendanha, que estava indo para o comando da Susep, foi num momento especial. Hoje o setor de seguros está chegando a um patamar de 7% do PIB — uma contribuição muito importante para a economia do País”, disse Henderson de Paula Rodrigues ao entregar oficialmente a presidência do sindicato para Lucas Vergilio.

“Falar do Lucas e fácil. Um jovem empreendedor e talentoso, ele enxerga o mercado de seguros em geral com muita perspicácia e espírito público. Já trabalhamos juntos nesta última gestão e tenho certeza que ele fará uma gestão brilhante”, concluiu.

Joaquim Mendanha, ex-presidente do Sincor-GO e superintendente da Susep, elogiou o trabalho de Henderson de Paula. “Ele conduziu a entidade com presteza e competência, além de dedicação exemplar”, destacou. “Estar aqui hoje, neste momento, como ex-presidente do Sincor, vendo Lucas Vergilio assumir a presidência dessa entidade, é ver a continuidade de um projeto iniciado nas gestões anteriores para o corretor de seguros, que é a contribuição para o desenvolvimento do setor em Goiás e no Brasil”, frisou.

Armando Vergilio, presidente da Fenacor, lembrou o contexto do País em seu discurso. “Já saímos da pior recessão, estamos com juros em queda e com PIB em crescimento. É um momento de comemorar que  as nossas instituições estão funcionando e bem. Um sinal de maturidade da nossa economia, para o desenvolvimento e crescimento do País”, observou.

“No mercado de seguros, temos de reconhecer que há muitos avanços, mas um deles  ainda nos falta: que o governo reconheça o quanto  este setor contribui para o País”, destacou Armando Vergilio. “Deixo aqui registrado o apoio da Fenacor a essa nova administração do Sincor.

É um dia especial para mim. Fui fundador e presidente deste sindicato por dois mandatos”, disse. Ele se emocionou ao falar diretamente para o novo presidente. “Agora vai falar o  pai que te criou. Tenho orgulho de ser corretor de seguros. Além de saudar você como novo presidente do Sincor, o abençoo também como pai, desejando muito sabedoria na sua nova missão.

Marconi Perillo, governador de Goiás, destacou que conhece o sindicato há 25 anos e que nutre por seus representantes grande amizade e admiração. “O corretor de seguros é um protetor da sociedade”, afirmou. Sobre Lucas Vergilio, Marconi Perillo elogiou o trabalho do parlamentar na Câmara.

“Vejo em Lucas Vergilio talento demais para tão pouco tempo na política. Felicidade estar aqui por ser ele um colega tão importante no Congresso, com grandes vitórias. O setor de seguros em geral tem muitos obstáculos na área de regulamentação. Como você, Lucas, queremos um Brasil mais simples e transparente, desburocratizado, mais justo e seguro para todos”, destacou em seu discurso Rodrigo Maia, presidente da República em exercício.

Também participaram da cerimônia presidentes de Sincors de todas as regiões do País, entre eles Alexandre Camillo (São Paulo), Érico José Melo Ney (Sergipe); Maria Filomena Magalhães Branquinho  (Minas Gerais), Dorival Alves de Sousa (Distrito Federal), José Cristovão Martins (Mato Grosso), Arnol Lemos Filho (Mato Grosso do Sul, José Antônio de Castro (Paraná), Auri Bertelli (Santa Catarina) e Wenderson Gomes do Nascimento (Bahia).

Do mercado segurador, destaque para as presenças de dezenas de executivos, entre eles Márcio Coriolano, presidente da CNSeg; Robert Bittar, presidente da Escola Nacional de Seguros; João Francisco Silveira da Costa, presidente da Fenseg; Otávio de Lazari Júnior, presidente da Bradesco Seguros; e representantes das várias seguradoras parceiras do Sincor Goiás.

Dentre as autoridades políticas, participaram do evento, também, o vice-presidente José Eliton; o deputado federal Daniel Vilela; Sandro Mabel, presidente da Siaeg; além de prefeitos e vereadores de várias localidades do Estado.

Diretoria eleita Gestão 2018/2021:

Diretoria Efetiva

Lucas Vergilio – presidente
Henderson de Paula Rodrigues – vice-presidente Financeira
Wagner Paulo de Oliveira – vice-presidente Administrativo
Deivid Pereira – vice-presidente Técnico
Vera Lúcia Campos Fornari – vice-presidente Social e de Benefícios
Roney Almeida Macedo – vice-presidente de Marketing e Relações com o Mercado
Vinícius Araújo Porto – vice-presidente Institucional e de Relações com o Corretor de Seguros

Diretoria

Admilson Alves de Castro
Ana Maria Martins de Oliveira Andrade
Carmen Lucy Silva
Demerson Gonçalves de Melo
Evanira Barbosa de Macedo
Jairo Cirilo Amaral
Juliana Pena de Paula Rios de Pina
Liamar Geralda Martins Ferreira
Lucas Paulo Garcia Bittencourt
Marinho de Souza Oliveira Júnior
Osmar dos Reis de Sousa
Silvio Roberto de Sousa Rodrigues
Thiago Perilo de Azevedo Silva
Wallacy Luiz Silva Oliveira

Conselho Fiscal Efetivo

Presidente: Amaury Gonçalves da Cunha
Conselheiros: José Sousa Rios e Marcos Carneiro Martins Arruda

Conselho Fiscal Suplente

Gilson Antonio de Souza
Inamar de Cássia Borges
Samuel Azevedo Barros Sobrinho

Delegados representantes junto à Fenacor

1º Delegado: Lucas de Castro Santos
2º Delegado: Henderson de Paula Rodrigues
1º Suplente: Hailton Costa Neves
2º Suplente: Ozório Manuel da Silva

Comitê de Ética

Presidente: Raimundo Dionísio Ribeiro
Secretário: Cláudio Miguel de Paula

Conselheiros efetivos do Comitê de Ética 

Antônio Oliveira Durães
Daniel Souza dos Santos
Julio César Coelho Guilherme
José Veríssimo da Silva

Conselheiros suplentes do Comitê de Ética

Erasmo Pereira da Silva
Isaias Fernandes de Paula
Edson Costa Souza
Reinaldo de Oliveira Batista Filho
Anderson Pires Costa Cardoso

Diretoria Auxiliar

Anápolis: Ronaldo Luiz de Miranda
Itumbiara:  Raimundo Nonato dos Santos
Rio Verde: Giuliano Carlos Fernandes da Silva

Avanço da vacinação faz projeção de crescimento do PIB global subir para 5,6% 404

Avanço da vacinação faz projeção de crescimento do PIB global subir para 5,6%

Estados Unidos é destaque positivo pelo desempenho na imunização

Um ano e meio após o início da pandemia, o acesso à vacinação é um dos fatores mais fundamentais em nosso dia-a-dia. O mesmo é verdade para a economia global: as perspectivas para regiões onde uma proporção significativa da população já foi vacinada ou está em vias de ser vacinada é significativamente melhor do que para outras.

Assim, a expectativa da Coface de crescimento do PIB global para este ano foi corrigida para cima (+5,6%), principalmente devido às surpresas positivas vindas dos Estados Unidos, cuja classificação nacional aumentou para A2 neste trimestre.

Essas melhores perspectivas de crescimento se refletem no comércio mundial: depois de cair cerca de 5% em volume no ano passado, nosso modelo de projeção indica um crescimento de 11% neste ano. Apesar da recessão em 2020, o volume do comércio internacional em 2021 seria, portanto, quase 6% superior ao nível anterior à crise. Nesse contexto de crescimento robusto do comércio internacional, países exportadores de commodities tem sido beneficiados pela melhora em seus termos de troca. De acordo com os novos modelos de previsão da Coface para 13 commodities, os preços devem permanecer altos pelos próximos seis
meses, no mínimo. Como esperado, vários desses países tiveram suas Avaliações de Risco-País atualizadas neste trimestre, o que inclui Rússia, Arábia Saudita,
Equador, República do Congo, Azerbaijão, Botswana, Guiné e México. Além dos países emergentes e dos Estados Unidos, Austrália e Canadá também tiveram sua avaliação melhorada.

No total, 11 países foram atualizados neste trimestre, nenhum foi rebaixado, apesar do aumento da inflação e das medidas contínuas de ‘stop-and-go’, expressão usada para designar períodos de crescimento e desaceleração em alternância, o que afeta a demanda doméstica em várias das principais economias emergentes nos próximos meses.

Na frente setorial, 53 avaliações setoriais foram atualizadas. Estas dizem respeito principalmente ao setor de metais e, em menor escala, aos setores de papel e madeira.

Confira a avaliação completa realizada pela Coface (.PDF).

Interesse por eventos de promoção de saúde nas empresas cresce 17% durante a pandemia, aponta It’sSeg 389

Interesse por eventos de promoção de saúde nas empresas cresce 17% durante a pandemia, aponta It’sSeg

Levantamento feito pela companhia também mostra aumento na participação dos colaboradores nesse tipo de ação

A pandemia promoveu o aumento do interesse por eventos de promoção de saúde nas empresas. É o que aponta levantamento da It’sSeg, uma das maiores corretoras de seguros do país especializada em gestão de benefícios. De acordo com dados da companhia, houve aumento de 17% no número de palestras realizadas sobre saúde e qualidade de vida nas empresas atendidas, o número subiu de 211 eventos em 2019 para 248 no período entre julho de 2020 e junho de 2021.

Assuntos como saúde da mulher, saúde geral, saúde mental e saúde do homem foram os mais abordados nos eventos devido à alta procura e interesse das organizações e seus profissionais, sobretudo nas ações relacionadas a informações sobre a Covid-19 e busca de formas de lidar com questões emocionais em casa e no teletrabalho.

Assunto2019Entre julho de 2020 e junho de 2021Variação
Saúde da Mulher1938+100%
Saúde Geral4368+58%
Saúde Mental6086+43%
Saúde do Homem1822+22%
Alimentação3631-14%
Saúde Não tem Cor353-92%
Geral211248+17%

“Notamos um aumento significativo na demanda por esses eventos, tanto por parte dos clientes que já realizavam ações de boas práticas e qualidade de vida para seus colaboradores antes da pandemia, quanto por parte daqueles que não promoviam esses eventos e se interessaram a fazer com o intuito de aproximação com os funcionários em teletrabalho”, comenta Marcio Tosi, diretor da It’sSeg.

Aumento na participação de colaboradores

Ainda segundo o levantamento, houve maior interação de colaboradores nos eventos promovidos de julho de 2020 a junho de 2021 no formato online comparado às sessões realizadas presencialmente em 2019. A média de participação, que era de 30 a 40 pessoas, passou a ter, no mínimo, 60 a 70 participantes por encontro.

Tosi credita esse aumento à facilidade de acesso aos eventos remotos e à flexibilidade de horário para sua realização. “O formato online atrai mais participantes por possibilitar aos colaboradores que não se desloquem até um auditório, por exemplo, para acompanhar uma palestra, além de permitir que os eventos aconteçam em horários flexíveis, o que dá mais liberdade aos funcionários para participarem”, acrescenta.

FGV abre inscrições para exame de habilitação de corretores de seguros 442

FGV abre inscrições para exame de habilitação de corretores de seguros / Divulgação/FGV

Instituição ingressa no segmento de seguros e passa a certificar profissionais da corretagem

Conforme antecipado pelo Jornal do Seguro (JRS), a Fundação Getulio Vargas (FGV) decidiu ingressar no mercado de seguros e passará a habilitar os profissionais da corretagem. A taxa de inscrição é de R$ 400 e as provas dos ramos de Capitalização, Vida e Previdência acontecem no dia 09 de outubro. O exame para o ramo Danos será realizado no próximo dia 10 de outubro.

Reprodução/LinkedIn
Reprodução/LinkedIn

As inscrições para realização do exame presencial acontecem entre o dia 26 de julho até o dia 09 de setembro. Para a aplicação remota entre 26 de julho e 30 de setembro. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail suporteseguros@fgv.br ou pelo (11) 3799-1560.

Baeta Assessoria lança e-book “Como vender mais seguro de vida” 416

Baeta Assessoria lança e-book “Como vender mais seguro de vida” / Divulgação

Segmento cresceu 18,5% nos primeiros cinco meses de 2021

Desde 2018, o segmento mantém uma curva em ascendência. Em 2019, a modalidade cresceu 14,8%. No ano passado, registrou aumento de 11,3% e agora, de janeiro a maio de 2021, segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi) houve um aumento de 18,5%.

A expectativa é continuar em ascensão. Segundo João Arthur Baeta Neves, diretor da Baeta Assessoria, o comportamento do consumidor de seguros sofreu modificações, “os brasileiros estão bem mais preocupados com a proteção da sua vida e de seus familiares depois da pandemia”.

Na avaliação do executivo, falar sobre seguro de vida é simples, porque é algo que todos precisam. Mas não é fácil. Mais do que qualquer outro fator, incluindo educação e constante aprendizado, para entrar com tudo nesse ramo, é preciso ter espírito de luta. “O sucesso envolve constante agitação, networking e rejeição até que a venda seja feita”, destaca.

Por isso, as dicas do e-book “Como vender mais seguro de vida” revelam pontos importantes para quem deseja entrar no ramo. A publicação é inteiramente gratuita, está disponível para todos os corretores do mercado, sem restrições. A ideia é otimizar a carteira do corretor de seguro e estimulá-lo a mergulhar de cabeça neste nicho promissor. “Vender seguro de vida é um negócio de relacionamento”, afirma o diretor João Arthur Baeta Neves.

Dicas preciosas – Entre as orientações constantes da cartilha estão: trabalhe bem os argumentos; faça vendas cruzadas; vá atrás de amigos e familiares; e use a internet, principalmente as mídias sociais para ver o que está acontecendo na vida dos clientes e prospectar novos leads.

O diretor da Baeta Assessoria, adverte que a venda cruzada provavelmente não ocorrerá na primeira investida e que é preciso inteligência para identificar o momento certo. A chave é ter conscientização do produto; educação; criação de uma necessidade; identificação de interesse; e, finalmente, venda.

Para ter acesso ao e-book, é só acessar este endereço.

Bradesco Saúde lança produto Efetivo Tocantins 324

Flavio Bitter é diretor-gerente da Bradesco Saúde / Divulgação

Com foco regional, plano é voltado para todos segmentos de empresas e disponibiliza rede credenciada em todo País

A Bradesco Saúde acaba de lançar o Produto Efetivo Tocantins, tendo como prestador de referência a rede Medical, que contempla hospitais de referência como o Palmas Medical e o Santa Thereza, ambos localizados na capital. O produto conta com ampla rede credenciada em todo o país. O Efetivo Tocantins é 15,2% mais barato que o plano de entrada na região e está disponível a partir de R$ 176,87. A Bradesco Saúde ocupa, hoje, a 2ª posição do Market Share de vidas do Tocantins.

Com foco regional e abrangência de cobertura e rede de prestadores nacional, o Efetivo tem como pilares a distribuição geográfica da rede e de especialidades para garantir atendimento adequado à população local, com parceiros reconhecidos e custos competitivos. O produto ainda permite o acesso à plataforma de telemedicina Saúde Digital, que disponibiliza uma série de serviços online.

“O produto Efetivo se baseia na parceria com prestadores de referência em cada região, que estão alinhados com nossa estratégia de oferecer um plano de qualidade e eficiência da assistência, buscando minimizar desperdícios de recursos e, com isso, maior previsibilidade dos custos para garantir maior sustentabilidade do setor”, afirma Flavio Bitter, diretor-gerente da Bradesco Saúde.

Dentro das característica e condições especiais do produto, o Efetivo Tocantins é uma opção para pequenos e médios negócios, a partir de três vidas. Esse novo produto da seguradora chega em um momento de crescimento de beneficiários de planos de saúde no Estado em meio à retomada da atividade econômica.

“O grande diferencial do plano Efetivo Tocantins, da Bradesco Saúde, é o valor mais acessível, com cobertura de toda a Rede Medical, incluindo os hospitais Palmas Medical e Santa Thereza, referências na região. Os beneficiários possuem cobertura em todas as especialidades, além de radiologia, UTI, UTI Neonatal, entre outros”, diz o Dr. Guilherme Coutinho Borges, CEO da Rede Medical.

Segundo o órgão regulador, Tocantins registra mais de 115 mil beneficiários de planos de saúde, maior número na série histórica. Apesar disso, a taxa de cobertura é de apenas 7,2%, uma das menores do país, levando em consideração a população de 1,6 milhão de pessoas. Em paralelo, a economia local demonstra sinais de recuperação. A Junta Comercial do Estado registrou mais de 8.500 novas empresas abertas, no primeiro quadrimestre deste ano. O setor de serviços é o principal responsável pela formação do PIB estadual.

“Esse cenário demonstra um enorme potencial de crescimento para o segmento na região, já que o plano de saúde ganhou um interesse ainda maior da sociedade. A estratégia de regionalização da Bradesco Saúde permite trabalhar particularmente cada localidade, de acordo com os hábitos da população. A expansão nacional do plano Efetivo é reflexo de um interesse maior dos empresários sobre esse benefício”, completa Flavio Bitter.