Pedrinhas destacam Outubro Rosa e a importância dos Securitários 3786

Encontro foi realizado na noite desta segunda-feira (08), em Porto Alegre (RS)

O Clube da Pedrinha em Seguros (RS) realizou o tradicional encontro mensal da entidade na noite desta segunda-feira (08), na Capital Gaúcha. O Restaurante Casa do Marquês foi palco de uma apresentação de Valdir Brusch, presidente do Sindicato dos Securitários do Rio Grande do Sul. Brusch destacou a importância social da entidade sindical para a categoria, além da série de desafios que surgiram com a reforma trabalhista.

A entidade ainda endossou apoio à campanha “Outubro Rosa”, que visa combater o câncer nas mulheres. Lenços foram arrecadados em parceria com a Escola Nacional de Seguros e Daniela Zimmer, executiva da Bradesco Seguros, lembrou da fundamental relevância da doação de cabelos para confecção de perucas às vítimas de uma doença silenciosa.

Outro destaque do encontro foi o sorteio de um par de ingressos para o Troféu JRS aos membros do Clube. Niris Cunha e Maria Izabel Indrusiak garantiram a participação na grande festa do seguro, que acontece no dia 19 de outubro, no Centro de Eventos Casa do Gaúcho.

Todas as imagens – Encontro mensal do Clube da Pedrinha:

O que esperar da reforma da previdência? 1508

Previdência

Mudanças são necessárias para a resolução de outros pontos críticos do Brasil como educação, saúde e segurança pública

Creio que muitos estejam atentos ao cenário político, e quando possível, tentamos entender o que cada candidato está propondo para os principais temas do Brasil. Tenho visto, rotineiramente, as pessoas debatendo em rodas de conversa sobre temas como saúde, educação e segurança pública. Previdência entra nas discussões, mas em uma menor relevância na maioria das vezes. Nos debates, a reforma da previdência vem sendo tratada com a mesma intensidade que os demais temas – que realmente são críticos no Brasil. Mas dada a consequência do déficit da previdência, o tema deveria ter muito mais relevância nestas discussões.

A dúvida é a seguinte, as pessoas sabem o real impacto do problema da previdência no país e que isso inviabiliza investimentos em qualquer outra área? Ou seja, caso o problema não seja resolvido, fica muito difícil resolver os demais.

Abaixo, seguem alguns dados que comprovam essas conclusões:

  • 1° – O governo projeta para 2019 que os gastos com a previdência consumirão 53,4% do orçamento total;
  • 2° – Somente o déficit da previdência estimado para 2019 será maior do que os orçamentos das áreas de saúde, segurança pública e educação somadas;
  • 3° – Em 2017, somente 13% da população se enquadra como idosa, e em 2026 serão 32% de idosos no Brasil usufruindo dos benefícios da previdência;
  • 4° – Atualmente, temos cerca de 8 pessoas contribuindo para a previdência para cada pessoa que se beneficia do sistema. Em 2060 a projeção é termos 2 contribuintes para cada beneficiário. Teríamos que arrecadar 4 vezes mais de cada contribuinte para manter o sistema como está hoje;
  • 5° – O Brasil gasta cerca de 12% do PIB com previdência, enquanto países com a mesma proporção de idosos na população gasta, em média, menos de 4% do PIB;
  • 6° – A expectativa de vida do brasileiro vai subir cerca de 15% até 2060 (o que significa que o sistema previdenciário vai ter que pagar o benefício, em média, por um período 15% maior do que é hoje);
  • 7° – Servidores públicos recebem uma aposentadoria maior que os funcionários da iniciativa privada. Caso essa diferença seja ajustada, 30% do déficit seria resolvido (ou seja, apesar de importante, só isso não resolve a questão).

Em resumo, o problema é muito grave e o cenário futuro é bastante complexo. A relação contribuinte versus beneficiário caindo drasticamente, expectativa de vida subindo, envelhecimento da população e gasto extremamente elevado já no cenário atual e o fato de 76% da população depender muito da previdência social já nos dias de hoje.

É preciso que a população fique atenta a este tema, pois se não for resolvido, não só o sistema previdenciário vai ter problemas, mas como o Brasil não conseguirá investir em outras questões fundamentais como educação, saúde e segurança.

*Raphael Swierczynski é CEO da Ciclic, primeira fintech do mercado de previdência complementar.

AXA é a marca nº 1 do mundo pelo 10º ano consecutivo 2028

AXA

Ranking Best Global Brands 2018 também posiciona a AXA entre as 50 principais marcas globais na colocação geral

O ranking global Interbrand 2018 foi divulgado recentemente e a AXA completa uma década na posição de marca número 1 em seguros no mundo, levando em consideração o valor estimado do ativo, de US$ 11,118 bilhões de dólares.

No ranking geral, a AXA está entre as 50 marcas globais mais bem avaliadas, ocupando a 47ª posição. Ao longo de 19 edições, o ranking da Interbrand, consultoria de marca presente em 17 países, tornou-se referência mundial para tangibilizar o valor de marcas.

Três fatores se destacaram na avaliação: comprometimento, relevância e autenticidade. Esses indicadores estão totalmente conectados com os esforços da AXA em ser uma empresa relevante para seus clientes, com um relacionamento mais significativo, interativo e de longo prazo.

“Estamos crescendo com solidez no Brasil e a força da marca AXA é um diferencial, sobretudo neste momento em que nos aproximamos de pequenos corretores e consumidores finais. O Grupo AXA tem um profundo comprometimento com o propósito de empoderar pessoas para uma vida melhor. Figurar no ranking por uma década é a prova de que nossa estratégia e valores estão permeando todo o negócio”, afirma Delphine Maisonneuve, CEO da AXA no Brasil.

Para acessar o ranking completo clique aqui.

SulAmérica Garantia de Aluguel cresce 39% na Grande SP 1449

Aluguel

Solução teve aumento de 7,6% em arrecadação em todo Brasil

A SulAmérica, maior seguradora independente do País, registrou crescimento de 39% nas vendas de solução que facilita a contratação de garantia locatícia, na cidade de São Paulo e região metropolitana, no último semestre. O Garantia de Aluguel é uma alternativa de proteção, que dispensa fiador, e oferece diferenciais como assistência residencial para inquilinos e locatícia para proprietários.

“A conveniência é o principal diferencial do SulAmérica Garantia de Aluguel, já que torna mais simples e seguro o processo de locação de imóveis, dispensando a necessidade de um fiador. Os bons resultados comprovam que a cada dia os clientes buscam por soluções inteligentes, que garantam conforto e agilidade”, explica o superintendente de Negócios de Capitalização da SulAmérica, Natanael Castro.

A solução permite ao locatário reservar uma quantia como garantia automaticamente vinculada ao contrato de aluguel. Além de contar com benefícios durante a vigência (como a participação em sorteios), ele recebe, ao final do contrato, 100% do valor de volta e corrigido pela Taxa Referencial. Além disso, o inquilino e o dono do imóvel não precisam se preocupar com o prazo de término do contrato da garantia, já que a renovação é automática.

“Queremos incentivar cada vez mais nossos parceiros a diversificar seus métodos de atuação, e observamos no Garantia de Aluguel uma excelente oportunidade. Estamos falando de um produto em expansão, com resultados que comprovam ser cada vez mais procurado pela sociedade. Desta forma, buscamos garantir segurança, tranquilidade e conveniência para o cliente final por meio de uma oferta diferenciada”, destaca o diretor regional da SulAmérica para São Paulo (Capital), Luciano Lima.

Os números da SulAmérica demonstram que a companhia está acima da média nacional em relação a este produto – no Brasil, o Garantia de Aluguel apresentou, nos seis primeiros meses do ano, aumento de 7,6% em arrecadação. Os resultados mostram que a modalidade ganha cada vez mais espaço entre as formas aceitas para garantia de locação de imóveis residenciais e comerciais.

Andreia Araujo é a nova presidente do CVG/RS 3637

Diretoria 2018/2020 toma posse em Porto Alegre

A diretora de negócios e marketing da Previsul Seguradora, Andreia Araujo, assumiu um novo desafio frente ao Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG/RS). Ela comandará a entidade, juntamente com uma nova diretoria, na gestão 2018/2020.

Andreia já integrava a diretoria do CVG/RS há seis anos, sempre auxiliando as gestões passadas. “É um grande desafio assumir a presidência, ainda mais na sequência do Eder Oliveira, que fez uma gestão impecável”, destaca. “Trata-se de uma responsabilidade estar no mercado em que me criei, com profissionais que tanto admiro, e à frente de uma entidade que é tão querida por todos nós”, acrescenta.

Eder Oliveira, que encerra a gestão 2016/2018, entrega o Clube com patrimônio financeiro na ordem dos R$ 120 mil. “É com muito prazer que chegamos ao final desses dois anos sempre cultivando a integração de todos os setores e o principal disso é a série de atividades que desenvolvemos para os associados, sempre com o objetivo de revitalizar a marca do CVG”, afirma.

Clodomiro Dorneles, que está há 28 anos na entidade, assume como vice-presidente. “Apesar de estar acompanhando há tanto tempo, cada gestão que se inicia é como se fosse a primeira vez, pois sempre procuramos superar, trazer coisas novas e criar formas diferentes”, diz.

Além disso, a composição da nova diretoria conta com mais de 60% de novos participantes e com grande participação de profissionais mulheres. Na oportunidade da posse, ocorrida nesta quarta-feira (03) na sede do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul, cerca de 80 profissionais do mercado acompanharam o momento, dentre eles o superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Joaquim Mendanha, os presidentes do Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado (Sincor-RS), Ricardo Pansera, e do SindSegRS, Guacir Bueno.

Diretoria do CVG/RS gestão 2018/2020:

Presidente: Andreia Araujo
Vice-presidente: Clodomiro Dorneles

Diretor Financeiro e de Planejamento: Fábio Souza
Suplentes: Fernando Menezes e Clarissa Conrado
Dir. Secretário: Fabiana Mello
Suplentes: Marcio Casagrande e Andre Thozeski
Diretora de Comunicação e Marketing: Júlia Senna
Suplentes: Ana Maria Pinto e Estela Formiga
Diretor de Seguros: Jean Figueiró
Suplentes: Giovani Menezes e Gilberto Bittencourt
Diretora de Previdência: Claudia Piccinini
Suplentes: Josiana Lemes e Jaqueline Pacheco
Diretora Jurídica: Laura Vianna
Suplentes: Niris Cunha e Suellen Castro
Diretor de Saúde: Breno Kor
Suplentes: José Antonio Lummetz e Ederson Daronco
Diretor de Inovação e Tecnologia: Ricardo Rezende
Suplentes: Eduardo Della Giustina e Gabriela Geesdorf

Conselho Consultivo: César Saut, Jane Manssur, Alberto Muller, Eder Oliveira, Carlos Josias, Ricardo Pansera e Guacir Bueno.