Mães contratam vida e previdência pensando no futuro da família 5872

Quase 30 milhões de lares tem a figura da mulher como decisória

A empresária Nadiessa Andrioli, de 34 anos, estava grávida de duas semanas quando decidiu que era o momento de contratar um plano de previdência para o pequeno Enzo que estava a caminho. “Esse mundo de seguro de vida e previdência me surgiu a partir do momento em que virei mãe. Antes eu nem pensava, era algo que eu ouvia falar ou que os bancos me ofereciam, mas quando engravidei, comecei a pensar muito sobre isso, justamente querendo deixar meu filho bem de alguma forma ou com alguma base para por um período poder dar continuidade aos projetos dele”, conta.

De acordo com dados da Escola Nacional de Seguros, de 2001 a 2015, as famílias chefiadas por mulheres mais que dobraram em termos absolutos, passando de 14,1 milhões em 2001 para 28,9 milhões em 2015. Na hora de adquirir, o instinto de proteção materna é algo que reflete na contratação de seguros de vida e previdência. Na Icatu Seguros, 38% dos segurados são mulheres e, em relação a previdência, elas são 42%. “Isso reflete nitidamente no mercado segurador, pois a mulher tem instinto maternal, instinto de proteção. E percebemos que elas estão procurando seguro de vida para proteger a sua família e pensando no futuro dos filhos, caso venha a acontecer algo com ela ou até mesmo procurando a própria previdência como acumulação”, comenta a Superintendente de Mercado Região Sul da companhia, Josiana Lemes Schneider.

Esse fenômeno de comportamento também é percebido pelos profissionais da corretagem de seguros. “Algumas mães nos procuram, mas eu incentivo muitas pela experiência que tenho de ver mães que deixaram filhos desamparados. Eu tenho um segurado que quando ele contrai uma dívida, ele faz um seguro de vida do tamanho da dívida, e eu comecei a fazer o mesmo, toda vez que eu faço alguma nova aquisição, eu faço um novo seguro. Meus filhos acham que isso é desnecessário, mas eu acho que isso é muito bom para eles”, reflete a corretora Tânia Rosa. “Nós corretores temos a preocupação de que mesmo que o cliente não chegue procurando este produto, nós fazemos esta oferta. Muitos pais não contratam e na falta deles, a família pode ficar desamparada, por isso é de extrema importância fazer esta oferta para os nossos clientes sejam eles homens ou mulheres”, complementa a também corretora Cleonice Pereira.

A mãe do Enzo, do começo da nossa reportagem, agora está analisando qual o melhor seguro de vida para proteger a sua família, além do plano de previdência que já possui. “Fiz uma pesquisa, optei por um seguro diferenciado e estou avaliando os detalhes minuciosos para fazer algo bem pensado para o meu filho”, declara. “Pensar no futuro do seu filho é algo que está no coração de toda mãe. Eu acho muito importante deixar o filho assegurado, defendê-lo e deixá-lo tranquilo no caso de vir a faltar por um algum tipo de incidente, porque ninguém está livre disso”, finaliza.

Preço do seguro auto para homens sobe em média 27,08% neste mês 414

Preço do seguro auto para homens sobe em média 27,08% neste mês

Em contrapartida, de acordo com o Relatório Bidu, seguro para o público feminino teve redução de 6,06% no período

A Bidu, plataforma online de recomendação, comparação e contratação de seguros e produtos financeiros, que faz parte do Grupo Thinkseg, divulga levantamento com valores dos seguros para as versões de entrada dos dez veículos mais vendidos em dezembro de 2018, de acordo com os dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). O Relatório Bidu, produzido mensalmente desde 2016, analisa o preço médio do seguro em quatro capitais brasileiras (Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo) e compara o perfil de homens e mulheres de 35 anos, casados, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho e que estão contratando o seguro pela primeira vez. As cotações desta edição foram feitas no dia 8 de janeiro.

Ao contrário do que ocorreu no mês passado, onde o preço médio do seguro apresentou uma redução de 15,82% em comparação com novembro, neste início de ano, os consumidores que optarem pela contratação do seguro auto devem se preparar para um aumento no preço médio de 10,31%. Esse índice é puxado pela elevação de 26,68% na média de preço do seguro para o perfil masculino, enquanto para o feminino houve redução média de 6,06%. Diferente da tendência de queda apresentada de outubro a dezembro, em janeiro, o valor do seguro para os modelos mais emplacados no país subiu.

No relatório deste mês, o destaque no acréscimo do valor do seguro fica para a capital do Rio de Janeiro, que obteve aumento de 51,13% para o perfil masculino, e é a única cidade que também apresentou incremento no preço da apólice para o perfil feminino, registrando 2,21% de aumento para as mulheres. Em todos os municípios estudados houve elevação nos preços para o perfil masculino, como mostra o gráfico abaixo, porém em Brasília esse impacto foi menor, embora ainda significativo, com aumento de 10,51% no preço médio da apólice para os homens.

*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)

Analisando o comportamento de preços pela ótica dos diferentes modelos, o crescimento no valor médio do seguro é generalizado para os homens. Em comparação com o estudo anterior, dos oito veículos que se repetem no ranking deste mês, os maiores aumentos na cotação de preços para o perfil masculino são registrados para o Hyundai Creta e para o Ford KA, com 23% e 14%, respectivamente.  O veículo com menor índice de aumento para os homens, comparado Relatório Bidu anterior, é o Chevrolet Onix, com elevação de apenas 1%.

Já o cenário para as mulheres é bem distinto, pois em todos os oito carros que se repetem desde o mês passado, há redução de preços. O destaque desta retração fica para os automóveis Volkswagen Gol e Ford Ka, ambos com uma queda de 2% no preço médio do seguro feminino. O veículo que menos teve variação média de preço para o perfil feminino, em comparação com o último Relatório Bidu, é o Chevrolet Onix que tem uma redução de 0,2%.

*Variação do preço médio do seguro dos modelos que se repetem entre novembro e dezembro (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação do preço médio do seguro dos modelos que se repetem entre novembro e dezembro (azul: homens; vermelho: mulheres)

Essa tendência de alta no preço do seguro para o perfil masculino ao contrário do que se observa para o perfil feminino ao longo dos últimos meses reforça ainda mais a diferença de preço médio praticado para os dois perfis nas principais capitais brasileiras. Como nos meses anteriores, os homens seguem pagando mais caro pelo seguro, conforme evidencia o gráfico abaixo. Enquanto as mulheres desembolsam, em média, R$2.216 pelo serviço, os homens pagam R$3.127, uma diferença de 41,11%, ou R$ 911,00, para os veículos analisados.

*Preço do seguro por modelo, média janeiro (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Preço do seguro por modelo, média janeiro (azul: homens; vermelho: mulheres)

Modelo mais vendido

De acordo com o relatório da Fenabrave, em dezembro foram emplacados 189.411 automóveis – uma queda de 1,42% em comparação com o mês anterior, quando foram emplacadas 192.146 unidades. Este já é o segundo mês consecutivo com redução no número de emplacamentos.

Desde janeiro de 2018, apenas quatro modelos se repetem todos os meses no ranking dos 10 mais emplacados: Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Volkswagen Gol e VW Polo.

*Ranking dos 10 veículos mais emplacados em dezembro, de acordo com a Fenabrave
*Ranking dos 10 veículos mais emplacados em dezembro, de acordo com a Fenabrave

O Chevrolet Ônix segue como o carro mais emplacado no Brasil, com 19.642 unidades em dezembro ante 8.995 registradas para o segundo colocado, o Hyundai HB20. O preço médio do seguro do modelo de entrada do Ônix para o sexo masculino custa atualmente R$ 2.319, contra R$ 2.287, registrado em dezembro. Já para o perfil feminino, o valor médio atual é de R$ 2.117 ante R$ 2.122 calculados na cotação do mês anterior.

Dos dez veículos analisados neste estudo, oito se repetem no ranking da Fenabrave nos meses de novembro e dezembro. Após figurarem no levantamento de novembro, os automóveis Fiat Argo e Renault Sandero saem do relatório e dão espaço para o Toyota Corolla e o Jeep Renegade, que não apareciam na lista dos 10 mais emplacados desde outubro e junho, respectivamente.

O melhor custo-benefício

No Relatório Bidu deste mês, assim como no ranking anterior, o Hyundai Creta se mantém como o veículo que apresenta o melhor custo-benefício, ou seja, a melhor relação entre o preço médio do seguro e o valor de mercado do veículo (price ratio), para ambos os perfis. Para os homens, o price ratio é de 5,4% e para as mulheres é de 3,6%.

Já o automóvel com menor custo-benefício, para os dois perfis, é o Volkswagen Gol, que também demonstrou o mesmo impacto no último levantamento. O price ratio para os homens ficou em 7,9% e em 5,5% para as mulheres.

*Variação por preço de seguro (price ratio) (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação por preço de seguro (price ratio) (azul: homens; vermelho: mulheres)

Variação entre as cidades

Assim como ocorreu no último Relatório Bidu, a cidade de Brasília é a que possui o seguro mais barato entre as capitais estudadas, onde a média geral do preço do seguro dos dez modelos mais vendidos em dezembro, para homens e mulheres, ficou em R$ 1.901. Já o Rio de Janeiro figura com a média geral de preços mais alta, considerando os dois perfis, com cotação média de R$ 3.732 – uma diferença de 196,32% em relação ao preço médio cobrado na capital do País.

*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)

Mais detalhes

Confira abaixo, as tabelas com os dez veículos mais vendidos em dezembro, de acordo com a Fenabrave, e o valor do seguro para cada modelo nos perfis analisados pela Bidu. As cotações de seguro foram realizadas no dia 8 de janeiro de 2019. Para mais dados e gráficos de análise, confira o relatório completo da Bidu para este mês, assim como edições anteriores.

*Perfil A: homem de 35 anos, casado, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.

Divulgação
Divulgação

*Perfil B: mulher de 35 anos, casada, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.

Divulgação
Divulgação

*Todos os preços dos seguros apresentados são para vigência de um ano. Todas as cotações foram realizadas no dia 8 de janeiro.

Escola Nacional de Seguros com desconto e vagas limitadas 312

Instituição capacita e forma novos profissionais da corretagem de seguros

O Curso para Habilitação de Corretores de Seguros está com inscrições abertas. Restam poucas vagas e a Escola Nacional de Seguros está oferecendo 10% de desconto por tempo limitado.

O curso conta com professores experientes e atuantes no mercado, que tratarão de questões práticas e estratégicas do dia a dia do Corretor. O material 100% digital pode ser acessado de qualquer plataforma, garantindo conveniência e flexibilidade ao estudo. “Trabalhe em um mercado em franco desenvolvimento e com múltiplas áreas de atuação”, informa a instituição.

Escola Nacional de Seguros com desconto e vagas limitadas
Escola Nacional de Seguros com desconto e vagas limitadas / Divulgação

Ibovespa perto do patamar inédito de 100 mil pontos 527

Ibovespa perto do patamar inédito de 100 mil pontos

Índice pode fechar 2019 em 115 mil pontos, segundo analistas

Reportagem do jornal Valor Econômico enfatiza a proximidade do Ibovespa ultrapassar a marca inédita de 100 mil pontos nos próximos dias. “Para os analistas é só uma questão de tempo. A expectativa de investidores com a reforma da Previdência e a trégua na percepção de risco dos mercados globais vêm dando sustentação ao índice”, informa trecho da reportagem publicada nesta segunda-feira.

Nos primeiros dias do ano, a bolsa de valores de São Paulo subiu 9,3% e bateu os 96.096 pontos, na última sexta-feira. Os especialistas do Itaú BBA agora estimam uma alta de 36% nos ganhos das companhias com papeis na bolsa. Antes, a previsão era de 29%.

Já o Santander aposta que até o final de 2019 o Ibovespa terminará no patamar de 115 mil pontos. No entanto, na avaliação dos analistas do banco, sinais mais sólidos a respeito da reforma da Previdência podem ser necessários para que o índice consiga sustentar a atual trajetória de alta.

Número de passageiros da terceira idade vem aumentando a cada ano 187

Número de passageiros da terceira idade vem aumentando a cada ano

Perfil dos viajantes mudou na última década, segundo Affinity Seguro Viagem

Engana-se quem pensa que viajar é uma paixão apenas de jovens. O perfil dos clientes que buscam o seguro viagem para deixar o país vem mudando nos últimos anos. De acordo com dados da Affinity, na última década os passageiros da terceira idade cresceram consideravelmente. No passado, a maioria dos viajantes atendidos no exterior – que sofreram algum incidente e precisaram acionar o seguro viagem – tinham, em média, até 40 anos de idade. Atualmente, essa faixa etária chega 65 anos.

José Carlos Menezes é diretor geral da Affinity Seguros
José Carlos Menezes é diretor geral da Affinity Seguros / Divulgação

“Nós sempre atendemos a um público variado, poderia dizer que temos passageiros de 18 até 95 anos, sem exagero. Os viajantes com mais idade ou mais experiência já conhecem melhor o produto seguro viagem e então fazem questão de contratá-lo antes de deixar o país. Já os mais jovens, ou aqueles que vão realizar sua primeira viagem internacional, muitas vezes não têm conhecimento sobre os seguros e sua importância”, avalia o diretor geral da Affinity, José Carlos Menezes.

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV Nacional), os viajantes com mais de 65 anos representam cerca de 15% dos pacotes turísticos vendidos no Brasil para destinos nacionais e internacionais. E a tendência é que esse número continue crescendo no futuro. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2050 cerca de 30% da população brasileira será formada por pessoas com mais de 65 anos.

Fator Seguradora e Agensel prestigiam QG do JRS no Litoral Gaúcho 515

Fator Seguradora e Agensel prestigiam QG do JRS no Litoral Gaúcho

Encontro do último sábado foi regado ao tradicional churrasco gaúcho e espumantes Cave Di Pozza

A chuva não espantou os veranistas do Litoral Norte do Rio Grande do Sul no último final de semana. No sábado, 19, executivos da Fator Seguradora e da assessoria Agensel participaram do tradicional encontro promovido pelo JRS na praia de Rainha do Mar, em Xangri-lá (RS).

O executivo João Lagranha, da Fator Seguradora, além de Djalma e Mauricio Jardim, da Agensel, participaram da ação acompanhados de suas esposas. Os momentos especiais foram regados ao tradicional churrasco gaúcho, além dos deliciosos espumantes da Cave Di Pozza, patrocinadora oficial da ação de verão do JRS.

O âncora Jota Carvalho aproveitou a expertise dos especialistas para gravação do Seguro Sem Mistério especial de verão. A atração é veiculada diariamente com edição inédita aos domingos, a partir das 11h30min, nos canais 520 e 526 da NET Rio Grande do Sul. Ambos os participantes ressaltaram a importância do seguro em todos os períodos do ano.