Sindicatos das seguradoras promovem encontro no RS 11833

Presidentes e grandes nomes do setor participaram de importantes discussões

Os Sindicatos das Seguradoras estão sempre atentos às transformações e discussões que dominam o mercado brasileiro de seguros. Neste sentido, na última sexta-feira (06), teve início mais um encontro dos presidentes dessas entidades.

Nomes como Mauro César Batista, presidente da entidade em São Paulo; João Possiede, presidente da entidade no Paraná e Mato Grosso; Rogerio Spezia, presidente do sindicato em Santa Catarina; Mucio Novaes, presidente nas regiões Norte e Nordeste; além de demais executivos e presidentes de Sindsegs nas demais partes do Brasil, marcaram presença nas terras frias do Rio Grande do Sul.

“Tivemos um grande dia de trabalhos. Nossas pautas normalmente visam integração e interação das ações com trocas de experiências e decisões de medidas futuras entre os presidentes dos Sindicatos das Seguradoras do Brasil”, comentou Guacir de Llano Bueno, presidente do Sindseg/RS.

Encontro de presidentes e executivos dos Sindsegs – Todas as imagens:

Seguradoras podem entrar no mercado de benefícios de risco não programados 1604

Reprodução/Agência Brasil

Governo quer o fim do monopólio do INSS

Um Projeto de Lei para acabar com o monopólio do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) deve ser encaminhado ao Congresso pelo governo. O intuito é abrir a cobertura de benefícios de risco não programados, como auxílio-doença, acidente de trabalho e salário-maternidade, ao mercado segurador. A INSS gasta R$ 130 bilhões por ano, o que equivale a 22% da despesa anual do Instituto, com este tipo de benefício.

As informações são do jornal O Globo. A concorrência para gestão destes benefícios está prevista na reforma da Previdência, encaminhada ao Senado na semana passada. A medida não enfrentou resistência dos deputados nas votações de primeiro e segundo turnos. O INSS fica com a exclusividade apenas sobre aposentadorias e parte das pensões. Casos como a morte de um trabalhador por evento inesperado, como doença grave ou acidente de trabalho, podem ser enquadrados como riscos não programados.

Tecnologia e tendências estão redesenhando o setor de seguros 521

Tecnologia e tendências estão redesenhando o setor de seguros

Este é o tema do próximo Workshop do Mercado Segurador Gaúcho

O Sindicato das Seguradoras do Estado do Rio Grande do Sul (Sindseg-RS) promove no próximo dia 27 de agosto, a partir das 9h, mais uma edição do Workshop do Mercado Segurador. A gestora de design digital e inovação, Caroline Capitani, aborda “As tecnologias e tendências que estão redesenhando o setor de seguros”.

O auditório do Sindicato, localizado na Avenida Otávio Rocha – 115 – 7º andar, será o palco deste grande encontro. Os interessados em participar devem confirmar presença através do e-mail margareth.souza@sindsegrs.org.br, até o dia 25 de agosto.

Divulgação
Divulgação

SulAmérica promove eventos para corretores em Itumbiara e Rio Verde, com apoio do Sincor-GO 454

SulAmérica promove eventos para corretores em Itumbiara e Rio Verde, com apoio do Sincor-GO

Encontros aconteceram em 24 e 25 de julho

A SulAmérica promoveu encontros de corretores, com apoio do Sincor-GO, nos dias 24 e 25 de julho, em Itumbiara e Rio Verde, respectivamente, com o intuito de debater importantes assuntos na região.

O gerente da unidade da SulAmérica, Daniel de Oliveira, participou de uma palestra sobre Assistência 24h a produtos de Auto e Massificados, em parceria com a Mondial, falando de melhorias do atendimento aos segurados, como serviços de guincho e táxi, além de detalhes para a otimização da assistência residencial.

“Tivemos uma série de eventos muito importantes nas regiões como forma de reforçar a nossa atenção aos corretores locais e o relacionamento com eles. Estamos, como sempre, trabalhando de mãos dadas, de portas abertas e com muita transparência com os parceiros para que possamos construir, juntos, produtos e serviços que encantem o cliente e possam gerar ainda mais negócios para o corretor”, declara o diretor Comercial de Minas Gerais e Centro-Oeste da SulAmérica, Marco Neves.

Lojacorr chega ao extremo Sul do Brasil 1268

Rede inaugurou unidade em Pelotas, no Rio Grande do Sul

A Lojacorr inaugurou sua 54ª unidade pelo Brasil na noite desta terça-feira (06). A cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul, agora conta com uma loja da maior rede de corretores de seguros do país.

A gestora da unidade, Marcella Jardim, destaca que o grande diferencial da empresa é oferecer estrutura aos corretores. “É uma responsabilidade grande da minha parte de fazer parte desse modelo de sucesso que desenvolve e ajuda os corretores e por isso vamos divulgar e fortalecer ainda mais os profissionais da região com todos os benefícios que são oferecidos”, comenta. “Vamos mostrar o quanto isso ajuda no maior desenvolvimento e habilidade desses profissionais, auxiliando tanto na parte administrativa quanto na parte de rentabilidade”, acrescenta.

Pelotas entra para o grupo das três unidades que a Lojacorr possui no Estado gaúcho. “Essa é a nossa terceira no Rio Grande do Sul, temos em Porto Alegre e Santo Ângelo também, e essa oportunidade nos deixa bastante animados, pois o nosso plano de expansão é sempre quando encontramos as pessoas certas nos lugares certos, pessoas que fazem efetivamente a diferença”, confia o CEO da Rede Lojacorr, Diogo Arndt Silva.

O diretor comercial, Geniomar Pereira, crê que se há um local que tem potencial para a Lojacorr crescer, é no Rio Grande do Sul. “Acreditamos que isso aliado ao fato de que trouxemos uma profissional que conhece o mercado, que é a Marcella Jardim, teremos ótimos resultados nessa região”, comenta o executivo. “Nós tínhamos como missão ocupar também o Rio Grande do Sul e por isso é um motivo de alegria chegarmos a Pelotas, enxergando o potencial dos corretores de seguros dessa localidade”, complementa o diretor Regional Sul, Luiz Ernani Lepchak.

A delegada da Região Sul do Sindicato dos Corretores de Seguros do RS (Sincor-RS), Jacqueline Carvalho, confia que a Lojacorr é um “empreendimento que dá aos corretores de seguros a oportunidade para que todos cresçam juntos”. “Por isso o Sincor é agradecido e sempre apoia suas ações que auxiliam desde quem está começando no mercado até quem já está consolidado”, afirma.

A inauguração da Unidade Sul da Rede Lojacorr, em Pelotas/RS, contou também com a presença de representantes de peso do mercado de seguros. “Lojacorr é nossa parceira no Brasil inteiro e é um motivo de muita alegria por ver esse case de sucesso se tornar um grande negócio”, comenta diretor regional da HDI, Rubens Oliboni. “A empresa é muito importante para a companhia e por isso estaremos sempre presentes onde quer que a Lojacorr esteja atendendo e auxiliando os corretores de seguros”, contribui o diretor territorial RS e SC da Mapfre, Sandro Moraes.

A Bradesco Seguros é a maior seguradora no Sul do país para a Lojacorr. “É uma alegria participarmos do evento de inauguração de mais uma unidade, afinal de contas todas as vezes que vemos uma corretora sendo inaugurada ou uma filial, para nós é um motivo de alegria porque simboliza a expansão do mercado de seguros”, Superintendente Executivo da Bradesco Seguros na Região Sul, Altevir Prado. “Temos a certeza de que o mesmo sucesso que teve em outras regiões acontecerá aqui no Sul do Estado também”, lembra o executivo da SulAmérica em Pelotas, José Feijó.

“Esse é um momento ímpar e como natural de Pelotas vejo como um motivo de grande felicidade ver o excelente trabalho que aqui está sendo feito”, diz o gerente da filial RS da Sancor Seguros, José Inácio Vergara. “A Lojacorr representa uma importante fatia para nós no Rio Grande do Sul e por isso estaremos cada vez mais presentes e reforçando a parceria”, finaliza o gerente regional da Zurich, Paulo Trindade.

Rede Lojacorr inaugura unidade em Pelotas, no Rio Grande do Sul

Presidente da Porto Seguro analisa oportunidades do mercado nacional 2547

Roberto Santos esteve em Porto Alegre recebendo corretores


Para o presidente da Porto Seguro, Roberto Santos, a proteção veicular pode ser vista sob duas óticas para o mercado de seguros: pela ameaça e pela oportunidade. “Nós sabemos de uma iniciativa chamada proteção veicular, que não é seguro, é outra coisa”, destacou o executivo durante encontro promovido pela companhia nesta sexta-feira (19), em Porto Alegre, com a presença de 200 corretores de seguros.

Sob o ponto de vista da ameaça à instituição do seguro, a proteção veicular não conta atualmente com um esclarecimento de que não se trata do mesmo produto que um seguro, uma vez que não conta com uma regulamentação específica. “Isso não é bem comunicado, o cidadão que compra uma proteção veicular compra muitas vezes achando que é seguro e não é seguro porque não existem provisões técnicas, reservas e isso significa dizer que a probabilidade da empresa ficar insolvente e deixar o cliente na mão é enorme. Depois ele [o cidadão] acha que comprou um seguro e o seguro não pagou e isso é um problema”, afirmou o presidente da seguradora que conta com 28% de marketshare entre as companhias nacionais que operam com seguro auto.

Apesar da crise econômica e mesmo com a mudança de comportamento do consumidor em relação ao automóvel, a carteira  da Porto Seguro continua crescendo. A penetração do mercado de seguros como um todo na frota circulante chega aos 30%. “Esse mercado tem conseguido trazer para essa operação pessoas que não faziam parte do mercado de seguros, ou seja, a proteção veicular está atacando muito nesse 70% que não faz seguro”, analisou.

Contudo, ele ainda comentou que há oportunidades nesse acontecimento. “Por não serem regulados, eles conseguem ter mais flexibilidade de regras, de atender anseios do cidadão. Por exemplo, uma seguradora não pode parcelar o seguro por mais de 11 parcelas, a Superintendência de Seguros Privados não permite porque a última parcela não pode vencer depois do final de vigência da apólice. Então, já se mostra que a seguradora não pode fazer qualquer coisa”, afirmou. Ele enxerga o atual Governo, mais liberal, e o comando da Susep como uma maneira de avançar nesse sentido. “Um discurso na linha de dar mais flexibilidade para o mercado de seguros para que o seguro no Brasil passe a ter índices de países desenvolvidos, porque nós temos muito potencial de crescimento”, disse. “Nós temos que tirar essas amarras de regras desnecessárias que só nos impedem de atender os anseios do consumidor e por isso o advento da proteção veicular nos dá argumentos para a discussão com a Susep de flexibilização de regras”, complementou.

A Porto Seguro trabalha com três linhas de negócios: seguros, produtos financeiros e serviços. E além disso, também é pioneira em inovação. “Hoje todo carro que sai de fábrica vem com uma luz na parte traseira no para-brisa que é o break light, que foi inventado pela Porto Seguro, não foi pelas montadoras, para reduzir a quantidade de colisões na traseira, já que a luz do freio fica embaixo, e nós tivemos essa sacada há 20 anos atrás nos nossos postos de vistoria”, exemplificou. “Uma iniciativa que tinha por objetivo diminuir o número de batidas, na verdade virou um objeto de desejo do consumidor, vendemos muito seguro porque tinham pessoas que queriam ter aquilo no carro e tal. E isso foi incorporado pelas montadoras”, acrescentou.

Para os corretores de seguros, o presidente defendeu que a sua história “se confunde com a desses profissionais”. “Eu costumo dizer que na companhia temos um leque de mais de 50 produtos, mas nunca criamos um produto que não possa ser comercializado pelo corretor de seguros, pois tudo que nós fazemos precisa ser distribuído por eles”, ressaltou.

O gerente regional Rio Grande do Sul Porto Seguro, Edgar Anuseck Neto.

O encontro na Capital gaúcha, que é a segunda maior em produção, marcou a presença da seguradora no dia a dia dos corretores. “Fazemos questão de estar junto dos corretores de seguros e para nós é um marco muito importante ter Roberto Santos junto não só para falar das novidades e como deixamos a companhia mais leve para o corretor, mas também para escutar esse profissionais”, reafirma o gerente regional Rio Grande do Sul Porto Seguro, Edgar Anuseck Neto. “Sempre crescemos ouvindo o corretor para fazer as melhorias devidas e ver de que maneira podemos contribuir juntos para continuarmos melhorando”, conclui o gerente ao lembrar que o balanço é positivo do um ano e meio que está como responsável da companhia na região.

Fotos: Filipe Tedesco/JRS