Como aumentar a produtividade? 7413

Planejamento

Deixar de investir em tecnologia pode sair caro

Sua empresa está defasada? Se sim, cuidado, pois você pode perder sua equipe! Uma pesquisa da Unisys me chamou a atenção: a falta de tecnologia é um empecilho para a produtividade das corporações. Saber como aumentar o rendimento é, provavelmente, um dos maiores desafios do meu dia a dia e de outros gestores. Logo, utilizar as inovações com esse objetivo pode ser uma boa estratégia.

Muitos colaboradores estão insatisfeitos com o cenário da atualização informacional em seus locais de trabalho. Segundo o levantamento, funcionários de estabelecimentos desatualizados têm probabilidade 500% maior de se sentirem frustrados e são 600% mais propensos a pensar em desistir do emprego. Um alerta para qualquer líder! Quem pensa se tratar de dados externos, se engana. A análise foi feita com 12 mil pessoas de 12 países diferentes, incluindo 1.018 do Brasil.

Os estudiosos dividiram as companhias em dois grupos: as consideradas tecnologicamente atrasadas e as avançadas. Veja o alarmante resultado: metade dos contratados das slow tech se mostrou frustrada com as soluções informacionais da instituição. A lista de principais reclamações é curiosa, pois contém muitos itens básicos. Computadores lentos, softwares desatualizados, falta de notebooks e de suporte necessário da equipe de TI. Já nas organizações high tech, o percentual é de apenas 7%.

Portanto, a saída para a falta de engajamento do time pode ser simples. Antes de apostar em ideias mirabolantes, vale a pena avaliar como estão os sistemas informacionais da corporação. Afinal, é muito melhor e mais barato investir em boas tecnologias ao invés de perder profissionais experientes e familiarizados com a sua corporação.

Os contact centers, por exemplo, podem contar com múltiplas opções de atendimento automático, como o Agente Virtual. Ele pode substituir em parte ou por completo o trabalho burocrático de um atendente, deixando para o mesmo apenas tarefas importantes como negociações mais complexas. A comunicação é feita por meio de gravações, sintetizador e reconhecimento de voz (ASR).

É válido lembrar: funcionários também são clientes! A boa reputação começa de dentro, logo, motivar os trabalhadores é indispensável. Além disso, é garantia de melhores resultados para o seu negócio. Cuide do quadro de pessoal e se destaque em meio aos concorrentes.

*Artigo de Tiago Sanches, gerente comercial da Total IP.

Delphos adere a energia solar 958

Painel Solar

Iniciativa reforça inovação e tecnologia que permeiam a companhia

Reforçando a cultura da inovação e tecnologia que permeia a Delphos desde sua fundação há mais de cinco décadas, a empresa inicia mais uma experiência pioneira e inovadora: iniciou a prática de aproveitamento da energia solar nas instalações de sua sede, no Rio de Janeiro. A experiência será iniciada pelo prédio do restaurante da empresa, que passa a contar com essa fonte sustentável a partir desse mês.

Elisabete Prado é vice-presidente da Delphos
Elisabete Prado é vice-presidente da Delphos

A vice-presidente da Delphos, Elisabete Prado, afirma que “a medida faz parte do programa de sustentabilidade iniciado há dois anos, que teve como uma das primeiras iniciativas a distribuição de canecas para os seus colaboradores, possibilitando uma economia mensal de 22 mil copos descartáveis, altamente poluidores. Outras medidas serão tomadas ao longo dos próximos anos”, explica.

“Desde o início de setembro, a empresa passou a adotar a prática de captação de energia solar. Os investimentos serão feitos de forma gradativa e serão destinados, inicialmente, ao prédio do restaurante, o primeiro que contará com energia solar”, completa.

A energia obtida pelas placas instaladas será transferida para o sistema da Light, reduzindo, portanto, o consumo desse armazenamento. A Light, em contrapartida, gerará um crédito em favor da empresa na exata medida da redução. Caso o consumo da empresa seja inferior à energia captada, a Light irá creditar a diferença na conta de alguma outra instalação da empesa.

No momento em que for possível comprovar o retorno estimado pela empresa fornecedora do sistema adotado pela Delphos, será feita a cobertura do estacionamento do prédio, já prevendo a instalação das placas solares para geração de energia para o prédio principal da sede da empresa.

“Além de reduzir despesas em função da diminuição do valor da conta de luz, com a adoção da captação da energia solar a empresa está contribuindo para a preservação do meio ambiente, com a utilização de energia limpa. A Delphos se preocupa com a qualidade de vida e bem-estar de seus colaboradores e do planeta como um todo. Dentro de suas possibilidades, quer fazer tudo que está ao seu alcance para preservar a sua sustentabilidade. Esperamos que possa ser um bom exemplo para outras corporações dentro e fora do mercado de seguros”, destaca a vice-presidente.

Incentivos

O anúncio do início da implementação da energia solar na Delphos, feito nesta quinta-feira, dia 27 de setembro, coincide com o lançamento de um programa de fomento à energia solar do BNDES, que destinará recursos e crédito especial, a juros baixos, para pessoas físicas e empresas adquirirem equipamentos de geração renovável.

SulAmérica marca presença no Healthcare Innovation Show 814

Raquel Giglio durante o painel 'Os desafios de ser um setor de saúde, não de doença'

Executivos da companhia participam de painéis sobre tecnologia e gestão de saúde

A SulAmérica, maior seguradora independente do País, esteve na 4º edição do Healthcare Innovation Show (HIS), que ocorreu nos dias 19 e 20 de setembro, no São Paulo Expo. O diretor de Estratégia Digital, Inovação e Tecnologia, Cristiano Barbieri, e a diretora Técnica e de Relacionamento com Clientes de Saúde e Odonto, Raquel Giglio, representaram a seguradora no evento.

Cristiano Barbieri durante o painel 'IoT e Analytics na rotina da operação de saúde'
Cristiano Barbieri durante o painel ‘IoT e Analytics na rotina da operação de saúde’

Barbieri participou do painel ‘IoT e Analytics na rotina da operação de saúde’, no palco CIO. Na ocasião, destacou a importância dos investimentos em inovação e seus impactos positivos para o setor e para a experiência dos beneficiários. Raquel, por sua vez, abordou a transformação de processos necessária para o futuro da saúde suplementar no painel ‘Os desafios de ser um setor de saúde, não de doença’, no palco LITE. Ambos apresentaram a trajetória de sucesso da SulAmérica na adoção de novas tecnologias e iniciativas de prevenção à saúde.

O Healthcare Innovation Show é um congresso anual voltado aos principais líderes da saúde suplementar de diferentes segmentos, como hospitalar, farmacêutico, operadoras de saúde, entre outros. Criado em 2015, segue o objetivo de apresentar as principais tendências, desafios e soluções, serviços e tecnologia para o setor, além de promover o debate e networking entre os convidados.

Tecnologia previne contra principais motivos de processos trabalhistas no Brasil 978

Divulgação

Ações judiciais causadas por divergências em horas extras e intervalos podem ser evitadas

Quando um conflito entre um trabalhador e uma empresa chega à esfera judicial o resultado acaba sendo um grande prejuízo para ambas as partes. Para que a situação não chegue a esse ponto é preciso que a organização esteja atenta a todos os direitos trabalhistas e responsabilidades tanto da empresa quanto do colaborador.

Um levantamento de 2017 do Tribunal Superior do Trabalho apontou que estão entre os principais motivos de processos trabalhistas por parte de funcionários, questões relacionadas a horas extras e intervalos intrajornada, especialmente motivadas por divergências em relação a folgas e inconsistência na jornada de trabalho. Ao todo, foram mais de 76 mil processos envolvendo esses motivos apenas no primeiro trimestre do ano passado.

Segundo o Relatório Justiça em Números de 2018, divulgado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a Justiça Trabalhista concentra 6,9% de todos os processos do país, totalizando mais de 5,5 milhões ao todo, tendo como principais temas problemas com rescisão do contrato de trabalho e verbas rescisórias resultantes de horas extras e jornadas irregulares.

De acordo com André Ferreira, coordenador de Marketing da Pontomais, empresa que disponibiliza tecnologia para registro e gestão de ponto na nuvem, boa parte desses problemas pode acontecer em razão da resistência à tecnologia por parte das empresas. “Ainda existem muitas empresas que insistem em utilizar ferramentas ultrapassadas, como planilhas e livros ponto, para controlar as horas trabalhadas dos funcionários. Além de ser passível de fraude, esse tipo de controle não permite que a empresa descubra inconsistências de jornada e deixa o cálculo de horas suscetível a erros humanos”.

Uma das melhores opções para diminuir o número de processos trabalhistas relacionados ao controle de horas é a adoção de um sistema online para gerenciar as jornadas da empresa. A startup curitibana Pontomais, que já conquistou mais de 5.000 clientes em todo o país e nomes de peso como Havaianas e Unimed, oferece uma solução online oferece opções para registro de ponto, é capaz de identificar se as jornadas de trabalho, intervalos, horas extras e folgas estão sendo cumpridos de maneira apropriada e ainda identifica irregularidades de acordo com a legislação trabalhista para evitar possíveis processos.

Com a tecnologia, é possível até mesmo registrar a jornada de trabalhadores remotos, por exemplo, além de preparar a solução para jornadas flexíveis, até mesmo para trabalhadores PJ e freelancers que não têm um horário fixo já estabelecido.

“As empresas precisam estar atentas ao controle de jornada de seus trabalhadores. Com a ajuda da tecnologia, é possível fazer isso de maneira mais ágil e precisa, corrigindo qualquer imprecisão ou falha humana que podem trazer dores de cabeça para ambas as partes”, afirma Ferreira.

Pontos que merecem atenção depois da Reforma Trabalhista

Com a tecnologia, é possível atender a diversas exigências da legislação com as quais os departamentos de Recursos Humanos precisam ter atenção redobrada, inclusive com as mudanças estabelecidas pela Reforma Trabalhista do ano passado. Esse é o caso do cálculo de horas extras e da compensação do banco de horas, que passam a ser negociados entre o patrão e o empregado em até seis meses. Por isso, é preciso que o controle de horas trabalhadas e os registros de ponto sejam muito bem esclarecidos e exibidos de forma transparente ao trabalhador.

Além dos cálculos das horas extras e banco de horas, um dos casos em que o acordo prévio se faz necessário é ajornada de trabalho 12×36, em que o trabalhador realiza o expediente por 12 horas e descansa por 36 horas. Qualquer excedente nesse período é considerado como hora extra.

Também são pontos que merecem a atenção os casos do intervalo intrajornada, que exigem que o funcionário realize uma pausa de pelo menos uma hora em jornadas com mais de seis horas, e do intervalo interjornada, em que é necessário de um descanso de pelo menos 11 horas entre duas jornadas seguidas.

“Qualquer redução ou descumprimento desses períodos, além de erros com o cálculo das horas poderá incorrer em irregularidades trabalhistas que trazem prejuízos para o trabalhador e para a própria a empresa. Vale lembrar também que se o patrão e o empregado mantiverem uma relação transparente a possibilidade de existirem problemas para ambas as partes é muito pequena”, afirma Ferreira.

Porto Seguro posiciona produtos com foco no planejamento financeiro 608

Campanha Porto Seguro

Empresa destaca a importância de se programar

Seguro de vida, plano de previdência privada e aplicações financeiras. O que os três produtos têm em comum? Fazem parte de um bom planejamento financeiro. E é sobre isso que a Porto Seguro Vida, Previdência e Investimentos vai abordar em seu novo posicionamento de mercado.

Com o conceito “Viva hoje. Amanhã é com a gente”, a empresa destaca a importância de se programar, se posiciona como parceira no planejamento financeiro dos brasileiros e enfatiza o papel do Corretor, que é o responsável por assessorar o cliente nesse processo.

Estrelada por crianças, que de fato representam o futuro, a campanha ganha leveza para falar do assunto de um jeito direto e divertido. Elas explicam a importância de se planejar e como o seguro de vida, a previdência privada e investimentos adequados se complementam e ajudam na construção de um amanhã mais tranquilo.

Lembrando que o futuro nada mais é do que o dia seguinte, a comunicação traz um certo senso de urgência, já que muita gente prefere deixar esse assunto para depois. E ressalta: quanto antes o planejamento financeiro começar, melhor.

A campanha tem filmes, spots, anúncios e peças digitais. A nova comunicação se inicia em setembro. Reforçando a parceria com os Corretores, há peças e materiais renovados para eles, em todo o Brasil.

Ficha técnica:

Criação: Danilo Moraes, Drico Piccirillo, Tariana Hackradt, César Augusto Silva.
Direção de criação: Danilo Moraes e Drico Piccirillo.
Atendimento: Clarissa Dias e Nathalia Toledo.
Aprovação pelo cliente: Guilherme Camargo e Juliana Cano.
Produtora: Mixer
Direção: Ricardo “Gordo” Carvalho
Produtora de som: Lua Nova.
Trilha e direção sonora: Thomas Roth.
Fotos e linha gráfica: Studio Lúcio Cunha.
Produção gráfica: Marcello Venturineli.
Mídia: Luiz Gini, Lenira Brito e Mauro Ivan.

Por que o Brasil entrou no mapa mundial das estradas mais perigosas para o transporte de cargas? 4684

Transporte de Cargas

Entenda no artigo de Marcos Cunha, diretor geral da Transvip Brasil

O grave problema de roubo de cargas e falta de segurança nas estradas se torna mais latente a cada ano que passa. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), neste ano houve um aumento de 160% nos casos de roubo de carga em Piracicaba (SP), muito por conta dos expressivos números registrados em Limeira, que teve 12 ocorrências em 2018 contra duas no ano passado.

No Rio de Janeiro, entre 2003 e 2017, a média de roubos de carga nos meses de fevereiro e junho foi de 33,5 registros, segundo dados do Instituto de Segurança Pública. No ano de 2018, no mesmo período, foram registrados 200 roubos de carga na área, o que significa aumento de 497%, o maior valor já registrado pela região na série histórica. De acordo com um levantamento feito pelo JCC Cargo Watchlist, os trechos das rodovias BR-116 (Curitiba – São Paulo e Rio de Janeiro – São Paulo); SP-330 (Uberaba – Porto de Santos) e BR-050 (Brasília – Santos) são consideradas áreas com risco muito alto para a ocorrência de roubo de cargas.

Enfim, os números acima deixam claro como esse é um dos crimes mais executados no Brasil. Com foco nisso, trago a discussão sobre os motivos que fazem o roubo de cargas ser um dos crimes que mais cresce em nosso país e que torna, consequentemente, nossas estradas tão perigosas para o transporte de cargas. A fragilidade do sistema de segurança pública, já evidenciada há muito tempo, é um dos pontos importantes a serem debatidos.

Não existe um planejamento logístico eficiente em nosso país, que traga resultados efetivos. Tão pouco há uma força tarefa para que o problema seja resolvido ou ao menos minimizado. A falta de preocupação de governantes com esse problema contribui com a alta nas estatísticas desse tipo de crime. É preciso discutir com mais profundidade os temas relacionados a segurança no transporte.

É importante lembrar que o roubo de cargas afeta todos os brasileiros, já que reflete na produção, no abastecimento e no desenvolvimento de todos os setores da economia. Os prejuízos são incalculáveis.

Por enquanto, cabe a nós, empresas do setor logístico, investir cada vez mais em segurança. Nós da Transvip Brasil, transportadora de valores e cargas especiais, atuamos com carretas blindadas e com toda a tecnologia disponível no mercado como rastreamento de veículos via GPS, monitoramento em tempo real durante todo o trajeto, além de contar com vigilantes armados dentro dos veículos, entre outros meios de inibir o crime de roube de cargas. Os resultados vêm sendo positivos já que ainda não registramos nenhum sinistro, desde o início do serviço. Buscamos trazer todo nosso conhecimento em transporte de valores para o transporte de cargas especiais.

É a solução mais rápida para tentar diminuir os altos números citados no começo deste artigo. Ou alguém que tem o poder toma uma atitude e começa a olhar com mais preocupação para esse tema, ou continuaremos na lista que dá título a esse artigo.