Legislação sobre dados amplia busca por proteção cibernética 1206

Especialista explica os impactos disso no universo do seguro

O avanço dos riscos cibernéticos e a nova lei de proteção de dados pessoais geraram diversos questionamentos. O especialista em riscos cibernéticos da AIG Seguros, Tiago Lino, explica melhor os impactos disso no universo do seguro.

“A gente começou a receber mais demandas, cotações, eventos e treinamentos sobre o assunto. Então, estamos sempre em contato com associações e entidades de classe para poder divulgar esse seguro, que é novo e poucas pessoas conhecem. Por isso é importante quando você encontra um canal para poder falar sobre o seguro. Divulgar essa novidade e o que tem acontecido no mundo, bem como as empresas têm reagido à essa nova lei e como ela pode pode mudar a vida de um negócio”, explica Lino ao abordar o assunto à luz do mercado de seguros.

Para o especialista, a nova legislação sobre proteção de dados promove a adoção a processos mais transparentes e seguros, bem como ao blockchain. “Sempre que uma empresa coleta os dados, ela vai precisar armazená-los e informar o que serão feitos com os mesmos. Isso sempre foi necessário, mas agora existe uma lei que enxerga isso de uma forma um pouco mais clara. É preciso informar qual é a finalidade desses dados e em que ela vai divulgar ou como ela vai usar isso”, resume o especialista ao definir que o escândalo de vazamento de dados do Facebook com a Cambridge Analytica acelerou a aprovação de legislação sobre o tema.

Tiago Lino lembra que o seguro para proteção de dados não foi criado para atender a lei, uma vez que já havia sido disponibilizado previamente para o mercado. “Existem algumas coberturas que atendem a lei como multas, a questão de notificação e possíveis indenizações a usuários”, define. “A partir do momento em que uma empresa tem um banco de dados e realiza a gestão de informações confidenciais ela pode sofrer um ataque, como de ransomware, por exemplo. O custo para se recuperar dados perdidos ou um lucro cessante decorrente deste ataque, bem como a questão de gestão da imagem, que fica denegrida com o vazamento de informações. Além dos gastos com investigação, perito técnico e forense acabam configurando o seguro como uma camada adicional de proteção para a empresa”, finaliza.

MAPFRE Consórcios registra crescimento de 23% no primeiro semestre de 2019 369

MAPFRE Consórcios registra crescimento de 23% no primeiro semestre de 2019

Área obteve um desempenho médio acima do mercado, que teve aumento de 14,75% no acumulado de vendas de novas cotas

No primeiro semestre de 2019, a MAPFRE Consórcios, empresa associada à BR Consórcios, mais que dobrou a venda de cartas de crédito para o segmento de serviços. Na comparação com o mesmo período no ano passado, os negócios da companhia apresentaram um crescimento de 23% na venda de consórcios nos segmentos de automóveis, imóveis, motocicleta, maquinários e outros serviços como viagens, casamento, entre outros.

Segundo a Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), o setor encerrou o primeiro semestre do ano com aumento de 14,75% no acumulado de vendas de novas cotas, alcançando 1,40 milhão em comparação ao mesmo período de 2018, quando totalizou 1,22 milhão.

Divulgação
Divulgação

Durante os seis primeiros meses do ano, a companhia teve um crescimento nas cotas de crédito comercializadas, sendo de 39% para automóveis, 6% em imóveis e 156% para serviços. “O consórcio é uma modalidade de crédito bem abrangente e com valores acessíveis para qualquer faixa salarial”, comenta Patricia Siequeroli, diretora da MAPFRE Consórcios.

A MAPFRE Consórcios atribui o bom desempenho a seu portfólio diversificado, otimização no trabalho de apoio e suporte, e foco aos clientes, especialmente, por meio da inclusão de novos produtos no portfólio da companhia. “Em maio, começamos a comercializar consórcios para aquisição de imóveis no exterior. Com isso, ampliamos nossa expectativa de gerar ainda mais negócios ao longo do ano”, afirma Patricia.

CIST vai debater Lei Geral de Proteção de Dados e Responsabilidade Civil Geral do Operador Portuário 485

CIST vai debater Lei Geral de Proteção de Dados e Responsabilidade Civil Geral do Operador Portuário

Encontro acontece no dia 22 de agosto com duas temáticas

Divulgação
Divulgação

O próximo workshop do Clube Internacional de Seguros de Transportes (CIST) será realizado no dia 22 de agosto e terá dois temas bem diferentes: “Lei Geral de Proteção de Dados e Responsabilidade Civil Geral Operador Portuário”. O evento – que conta com apoio da Buonny, Guep, Grupo Fox, Grupo Golden Sat e Munich Re – tem como objetivo promover o desenvolvimento da cultura de gestão de riscos e seguros no Brasil, e capacitar trabalhadores desses segmentos.

A primeira palestra será sobre “Lei Geral de Proteção de Dados, os Impactos no Mercado de Seguro e Transporte de Carga”. Quem apresentará esse painel será Márcia Cicarelli, sócia da área de Seguros e Resseguros do Demarest. Mestre em Direito Civil pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduada em Seguros e Resseguros (FGV), com experiencia em todos os ramos do segmento de seguros, além de atuação docente em Direito Civil, PUC-SP, professora convidada da USP e Direito Securitário Funenseg para seguros e resseguros.

O segundo painel abordará “Responsabilidade Civil Geral Operador Portuário – Riscos Intrínsecos da Operação e Desafios do Setor”. O palestrante será Christian Smera, sócio administrador da Smera-BSI Claims Group, advogado e regulador militante no segmento de avarias marítimas. Ele também é membro correspondente da Associação Mundial dos Reguladores de Avarias Marítimas e parceiros institucionais do escritório jurídico MCLG.

Serviço:

Data: 22 de agosto de 2019
Horário: 08h30 às 12h30
Local: São Paulo Center
Endereço: Av. Lineu de Paula Machado, 1088/1100 – Cidade Jardim
Investimento: R$ 80 para sócios / R$ 100 para não sócios
Mais informações: neste endereço.

SulAmérica integra o índice FTSE4Good da bolsa de valores de Londres pelo terceiro ano consecutivo 487

Tomás Carmona, superintendente de Sustentabilidade da SulAmérica / Divulgação

Seguradora apresentou desempenho acima da média no setor

A SulAmérica foi confirmada novamente no FTSE4Good, reconhecido como um dos mais importantes índices internacionais de sustentabilidade e que tem como base dados domínio público, tais como relatórios financeiros e de sustentabilidade, atendendo aos rígidos critérios de seleção que analisam cerca de 300 indicadores diversos.

O FTSE4Good é aferido pela Financial Times Stock Exchange (FTSE) Russell, uma divisão da bolsa de valores de Londres. Ele é composto por empresas com fortes práticas ASG (ambiental, social e de governança) e norteia uma ampla variedade de participantes do mercado para criar e avaliar fundos de investimento responsáveis e outros produtos.

Com base na pontuação obtida, a companhia apresentou desempenho acima da média comparado ao setor de seguros e do país.

“Nosso desempenho, traduzido em um índice extremamente importante, demonstra que nossas políticas e processos, pautados nos critérios ASG, conduz a SulAmérica para uma solidificação da marca cada vez maior, sendo reconhecida tanto pela sustentabilidade nos negócios quanto no impacto positivo que causa na sociedade”, afirma o superintendente de Sustentabilidade da seguradora, Tomás Carmona.

Tomás, que também é membro do conselho do PSI (Princípios para a Sustentabilidade em Seguros) – programa das Nações Unidas (ONU) que tem como objetivo servir como um framework para analisar riscos e oportunidades ambientais, sociais e de governança corporativa para a indústria de seguros global -, acredita que a integração no índice é um atrativo para investidores.

Participação da Argo Seguros em Santa Catarina dobra de tamanho em doze meses 541

Ivor Moreno é Gerente de Transportes da Argo Seguros / Divulgação

Multinacional americana atingiu R$ 8 mi em prêmios emitidos na região

Nos últimos doze meses, os negócios da Argo Seguros dobraram de tamanho no estado de Santa Catarina. Nesse período, a operação da multinacional americana – especializada em Transportes e outros nichos – passou de R$ 4 milhões de prêmio emitido para R$ 8 milhões na região.

A companhia tem focado em parcerias locais, principalmente pelo bom momento em que vive o estado, para expandir os seus negócios. Em conjunto com a Fetransporte Brasil – uma assessoria de seguros especializada em transporte de cargas – a seguradora segue ampliando seu portfólio numa região considerada estratégica.

José Vidal Maciel (sócio da Átima Corretora de Seguros); Mauro Almeida (gerente de Prevenção de Perdas da Multilog); Rogério Bruch (diretor Comercial Fetransporte Brasil); Ivor Moreno (gerente de Transportes da Argo Seguros); e Renato Benatti (gerente Administrativo da Multilog) / Divulgação
José Vidal Maciel (sócio da Átima Corretora de Seguros); Mauro Almeida (gerente de Prevenção de Perdas da Multilog); Rogério Bruch (diretor Comercial Fetransporte Brasil); Ivor Moreno (gerente de Transportes da Argo Seguros); e Renato Benatti (gerente Administrativo da Multilog) / Divulgação

Com quatro portos importantes – Imbituba, Itajaí, Navegantes e São Francisco do Sul – e rota obrigatória entre a região sul e outros mercados, como São Paulo e Rio de Janeiro, a expansão em Santa Catarina é motivo de muita comemoração.

“Esse Estado é de fundamental importância para o comércio exterior e para o segmento de transporte rodoviário, dois setores em que nos destacamos muito. Tanto que estamos entre as cinco seguradoras do país, mesmo com apenas sete anos de operação no Brasil”, afirma Ivor Moreno, gerente de Transportes da Argo Seguros.

O aumento na demanda tem levado diversas empresas da região a expandirem seus negócios e buscarem proteção para suas operações. Um bom exemplo é contrato firmado recentemente com a Multilog, um dos maiores operadores logísticos do Brasil, com R$ 525 milhões de faturamento.

Salvatore Lombardi Jr é diretor de Transportes da Argo Seguros e Head of Latin America Marine do Grupo Argo / Divulgação
Salvatore Lombardi Jr é diretor de Transportes da Argo Seguros e Head of Latin America Marine do Grupo Argo / Divulgação

Com mais de 300 empresas seguradas somente em Santa Catarina, parte desse sucesso se deve ao gerenciamento de risco que a Argo Seguros oferece aos seus clientes, inclusive desenvolvendo materiais de orientação e segurança, além de treinamentos periódicos realizados com empresas especializadas, interna e externamente.

“Mais do que um excelente desempenho, os números revelam nossa capacidade em atender demandas específicas e a qualidade de atendimento que oferecemos aos nossos parceiros, corretores e segurados”, acredita Salvatore Lombardi Jr, diretor de Transportes da Argo Seguros e Head of Latin America Marine do Grupo Argo.

Vale lembrar que em todo o Brasil, a Argo Seguros cresceu 18% no primeiro semestre, em comparação ao mesmo período do ano passado, com atingimento de mais de 109% das metas estabelecidas. A seguradora registrou R$ 131,5 milhões de prêmio emitido, bem acima dos R$ 111,5 milhões alcançados em 2018, gerando um lucro operacional recorde desde que a multinacional se estabeleceu no país, em 2012.

Europ Assistance aposta em mercado varejista para ampliar negócios no Brasil 387

Europ Assistance aposta em mercado varejista para ampliar negócios no Brasil

Líder em serviços de assistência, a empresa participou do primeiro dia do Retailed Financial Services, evento que reúne grandes varejistas do país, no interior de São Paulo

Para marcar o compromisso de ampliar a atuação no varejo e estreitar laços com os players do setor, a Europ Assistance Brasil (EABR) participou na última quarta-feira, 14, do evento Retailed Financial Services, realizado pela EBDI – empresa que promove encontros corporativos visando desenvolver novas maneiras de rentabilizar negócios dentro do varejo. Maior companhia do ramo de serviços de assistência, a EABR apresentou suas linhas de negócios durante a abertura do happy hour que encerrou as atividades do primeiro dia do evento.

Em sua sexta edição, o SAB | Retailed FS reúne cerca de cinquenta líderes de produtos e serviços financeiros de grandes redes varejistas, além de dirigentes de companhias do setor de serviços financeiros, entre os dias 14 e 16 de agosto, no Mavsa Resort, no interior de São Paulo. “A aposta da Europ Assistance no mercado varejista é um desejo de muito tempo; uma estratégia que foi amadurecendo e sendo consolidada até estar pronta para ser colocada em prática”, comentou Rogério Guandalini, diretor de Marketing e Produtos da EABR. Estiveram também no encontro Jorge Bau, CEO da companhia, Paulo Mártires, VP e CFO, e Luciana Volante, gerente de Marketing e Produtos.

A Europ Assistance Brasil deverá, a partir de agora, buscar parceiros de negócios que estejam alinhados à sua visão de mercado e empenhados em diminuir a burocracia das operações. “Com mais agilidade, poderemos continuar cumprindo o nosso maior propósito, que é oferecer soluções para todos os momentos da vida do consumidor”, completou Guandalini.

Para a companhia, oferecer serviços diferenciados é dar ao consumidor mais um acesso através de um canal tão democrático quanto o varejo. Por isso, encontrar o alinhamento com seus parceiros é fundamental para entregar aos clientes soluções modernas e inovadoras. É o caso do Arquiteto Virtual: assistência desenvolvida especialmente para o varejo, este serviço é simples, acessível e único no mercado, dá ao consumidor a opção de decorar cômodos de sua casa com o auxílio de profissionais especializados que desenvolvem um projeto inteiramente customizado, e de forma 100% virtual.

De acordo com Guandalini, “participar de um evento como esse reforça a importância dos players estarem juntos, pensando em novas formas de adaptação às tecnologias e às mudanças do varejo, reforçando o networking produtivo com nossos parceiros”, pontuou.