O corretor de seguros e o código de vestimenta 7577

Negócios

Será que o corretor de seguros deve se apresentar sempre de terno e gravata?

Renato Cunha Bueno é sócio-diretor da ARX Re Corretora de Resseguros e coordenador da Comissão Grandes Riscos e Resseguros do Sincor-SP
Renato Cunha Bueno é sócio-diretor da ARX Re Corretora de Resseguros e coordenador da Comissão Grandes Riscos e Resseguros do Sincor-SP

Quando iniciei na profissão, 40 anos atrás, era inadmissível um profissional ser visto sem terno e gravata. Uma ocasião encontrei um colega muito elegante que estava desempregado, enquanto eu caminhava com o diretor da seguradora para a qual trabalhava, pelo centro da cidade, região que à época abrigava praticamente todas as grandes empresas de São Paulo. Éramos amigos deste profissional e meu chefe ficou muito bravo com ele. “Como você tem coragem de vir ao Centro de roupa esporte? Assim você se desvaloriza e se alguém te vir ficará com uma má impressão. Volte para casa agora e só reapareça no Centro trajado adequadamente”. O amigo, totalmente envergonhado, saiu de fininho e foi embora com o rabo entre as pernas.

Muita coisa mudou de lá para cá. Mesmo o Lloyd’s de Londres, que frequento há mais de 20 anos como corretor de resseguros, mudou. Antigamente, mulheres não eram admitidas, os homens tinham cabelos curtos e ninguém tirava o paletó e a gravata nem dentro nem fora do Lloyd’s. Alguns hábitos ainda se mantêm, afinal de contas a Inglaterra é a terra da tradição. Ternos só pretos, cinzas ou azul marinho e o sapato sempre preto, jamais marrom, e nunca blazer! Em compensação eles hoje barbarizam nas meias, forros de paletós e gravatas, tudo super colorido, e nos escritórios dos corretores a grande maioria trabalha sem gravata e sem paletó, os jovens com a camisa fora da calça.

Aqui no Brasil as coisas também se transformaram, só que mais radicalmente. A princípio veio a sexta-feira casual e algumas seguradoras, ainda com muita preocupação com a aparência formal, chegaram a contratar consultorias de profissionais da moda como da Gloria Kalil, para “educar” e deixar os funcionários mais chiques. Depois, aos poucos, os funcionários de empresas do mercado segurador e financeiro foram se liberando das gravatas e passaram a se vestir à maneira de Mahmoud Ahmadinejad, ex presidente do Irã, de terno e sem gravata, e logo os blazers sem gravata passaram a dominar.

Nada contra o uso de ternos e gravatas ou qualquer tipo de roupa, cada um que se apresente como gosta, mas a verdade é que a grande maioria das pessoas se veste cada vez mais de forma casual e confortável usando inclusive jeans, camisas polo, sapatos mocassim e até tênis e camisetas.

Para minha surpresa, recebi uma notícia publicada no jornal O Estado de S. Paulo, que de tão surpreendente reproduzo integralmente:

Itaú Unibanco libera dress code ao gosto de cada colaborador

Depois de liberar o uso da bermuda na vestimenta diária, em resposta a uma demanda dos funcionários do seu Centro de Tecnologia, o Itaú Unibanco foi além. A partir deste mês, cada um dos seus mais de 85 mil colaboradores Brasil afora poderá escolher o traje de cada dia a seu bel-prazer. De camiseta, de tênis, de terno, de jeans e até de bermuda. O novo dress code do Itaú tem como mote “o nosso jeito tem seu estilo”.

Bom senso. A iniciativa, que começa a vigorar no banco a partir de amanhã, tem apenas duas regras: o bom senso e o cliente em primeiro lugar. As unidades externas do Itaú, que somam outros cerca de 14 mil funcionários, vão avaliar como aplicar a adoção do novo dress code.

Por isso, hoje aconselho: trabalhe bem, seja responsável e bom profissional, pois a aparência não resolve mais o problema de ninguém. Isso sem esquecer a boa regra do Itaú Unibanco: “bom senso e o cliente em primeiro lugar”.

*Por Renato Cunha Bueno, sócio-diretor da ARX Re Corretora de Resseguros e coordenador da Comissão Grandes Riscos e Resseguros do Sincor-SP.

Chubb protegeu mais de 5 milhões de pessoas no carnaval brasileiro 176

Chubb protegeu mais de 5 milhões de pessoas no carnaval brasileiro

Destaque foi para cidades como SP, Rio, BH, Salvador, Recife e outras

A Chubb afirma que o poder público e os promotores de eventos têm demonstrado crescente conscientização ao assegurar vários direitos de cidadania da população durante o carnaval no Brasil. “Este ano, as nossas apólices protegeram a diversão de mais de 5 milhões de pessoas, ao garantir indenização em caso de danos corporais e morais durante o período de folia”, diz Juliana Santos, responsável pela área de seguros de Entretenimento da Chubb. De acordo com ela, os seguros adquiridos cobriram blocos de rua, camarotes e eventos em recintos fechados em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e outras.

Juliana Santos é responsável pela área de seguros de Entretenimento da Chubb
Juliana Santos é responsável pela área de seguros de Entretenimento da Chubb / Divulgação

Conforme a executiva, as apólices da Chubb também protegeram profissionais envolvidos com a organização dos eventos, da montagem à desmontagem. O seguro também englobou prejuízos por danos a equipamentos, instrumentos musicais, objetos cenográficos e estruturas temporárias. Segundo Juliana Santos, os riscos mais frequentes no carnaval têm sido quedas, desmoronamento de estruturas, atropelamentos, choques elétricos, acidentes envolvendo carros alegóricos e danos a equipamentos, entre outros.

Sobre outros riscos que podem ser cobertos pelo seguro, Juliana cita o cancelamento, adiamento e interrupção do evento em virtude de condições climáticas, queda de estrutura, grande tumulto e outras causas. Esse seguro, de acordo com ela, pode garantir ao promotor o pagamento de várias despesas tais como locação de espaço, logística, alimentação, produção e muitas outras. “Por outro lado, é também possível segurar toda a receita do evento, incluindo o lucro”, conclui.

Zurich e Havan assinam parceria para seguros massificados 263

Zurich e Havan assinam parceria para seguros massificados

Seguradora suíça será responsável pela venda dos produtos de garantia estendida, seguro de roubo, furto e danos acidentais para celulares, além de seguro prestamista

A rede de varejo Havan assina contrato com a Zurich, líder do mercado brasileiro em seguros massificados, para ser sua seguradora oficial pelos próximos cinco anos. A Zurich será responsável pela venda dos produtos de garantia estendida, seguro de roubo, furto e danos acidentais para celulares, além de seguro prestamista, que cobre as parcelas das compras em caso de desemprego.

Para garantir a escolha do melhor parceiro, a rede varejista teve a consultoria da MDS Brasil, referência global em seguros, resseguros e consultoria de riscos. O processo teve duração de quatro meses, envolvendo dez grandes seguradoras do mercado brasileiro. “A Havan tinha uma necessidade bastante específica e, com o nosso conhecimento do mercado, conseguimos trazer a parceria ideal para esta nova fase da rede”, afirma Thomaz Tescaro, diretor executivo de Varejo e Afinidades da MDS Brasil.

Para os próximos cinco anos, a parceria estima gerar R$ 2,4 bilhões em prêmios de seguros. De acordo com os atuais planos de crescimento da rede varejista, este valor pode ser superado antes do prazo. Com mais uma importante parceria com uma grande rede varejista, a Zurich consolida sua posição de liderança em seguros massificados no mercado brasileiro. “O acordo com a Havan está em linha com nossa estratégia global e compromisso de longo prazo com o Brasil, bem como com o desenvolvimento da indústria de seguros”, afirma Edson Franco, CEO da Zurich.

O empresário Luciano Hang, dono da Havan, diz que “a varejista vem, cada vez mais, tornando-se referência tanto em produtos, quanto em serviços. E a seguradora Zurich, como nosso novo parceiro, vai acelerar ainda mais a nossa expansão, fazendo com que a Havan atenda o seu cliente com muito mais agilidade”.

Comissão da Mulher do CCS-RJ promove evento 182

Comissão da Mulher do CCS-RJ promove evento

Tudo acontece nesta terça-feira, 19

A Comissão da Mulher do Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) vai promover, nesta terça-feira, dia 19 de março, um evento para registrar o Dia Internacional da Mulher. As corretoras associadas vão se encontrar na sede da entidade para um café da manhã, bate papo sobre bem estar no ambiente de trabalho e um curso de automassagem para alívio do estresse com a terapeuta Shanti Braga.

Confira a programação completa:

9h café

9h30 Palestra de abertura: Inteligência emocional – Como lidar com as emoções no trabalho, com Sonia Marra

10 às 11h30 Curso de Automassagem para alívio do estresse, com a terapeuta Shanti Braga

Objetivos

  1. Promover a saúde e bem estar da mulher
  2. Guia para realização da automassagem
  3. Brindes: kit de cristais para harmonia

Sudamerica Vida patrocina 60 anos do Clube dos Seguradores da Bahia 196

Sudamerica Vida patrocina 60 anos do Clube dos Seguradores da Bahia

Comemoração acontece no dia 26 de abril

Recentemente autorizada para operar no segmento de pessoas, a Sudamerica Vida filiou-se a Associação Nacional das Microsseguradoras (ANM). A companhia foi a primeira a garantir presença através de patrocínio aos 60 anos do Clube dos Seguradores da Bahia, que será comemorado no dia 26 de abril, a partir das 19h, no Hotel Fiesta.

São aguardados mais de 250 corretores de seguros, além de personalidades de mercado em uma confraternização diferenciada. “O Luciano Fracaro, presidente da Sudamerica, e o Diretor Comercial, David Novloski, são amigos da Bahia, acreditam em nosso mercado, nos prestigiam sempre, além de serem profissionais de altíssimo nível. O Clube dos Seguradoras da Bahia agradece a confiança e prestigio”, enfatiza Fausto Dórea, presidente da entidade baiana.

Futuros corretores têm última oportunidade em 13 localidades 189

Futuros corretores têm última oportunidade em 13 localidades

As opções Capitalização e Vida e Previdência devem ser adquiridos em conjunto

Ainda há tempo para iniciar uma nova formação e ingressar em um dos mercados que mais cresce no País. A Escola Nacional de Seguros segue ofertando o Curso para Habilitação de Corretores de Seguros em 13 localidades, para aulas sobre Capitalização e Vida e Previdência.

As aulas acontecerão em todas as regiões, nas cidades de Anápolis (GO), Araguaína (TO), Cascavel (PR), Chapecó (SC), Cuiabá (MT), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Natal (RN), Porto Velho (RO), Pouso Alegre (MG), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Teresina (PI).

Os cursos de Capitalização e Vida e Previdência devem ser adquiridos em conjunto. Ao final das aulas, os aprovados receberão certificado que permite dar entrada no registro da profissão emitido pela Susep.

Informações como investimento, pré-requisitos e início do período letivo estão disponíveis neste site, que também é o canal para inscrições.