Sucesso no lançamento de segunda obra de Alberto Júnior 3195

“Vendedor C.O.U.G.A.T.I” já chegou às mãos de quase 300 leitores

Os leitores compareceram em peso no lançamento da obra “Vendedor C.O.U.G.A.T.I – O vendedor mais cobiçado” na terça-feira (18) na Capital gaúcha. Somando a pré-venda online e as vendas na Livraria Cultura, o mais recente livro de Alberto Júnior, também autor do best-seller “A Lógica – Como ganhar milhões com seguro de vida”, já chegou às mãos de quase 300 pessoas.

O especialista em vendas no ramo de seguro de vida mostra os passos de como sair do lugar comum através de sete passos, todos coordenados pelas letras C, O, U, G, A, T e I. “Todos nós somos vendedores”, confia Alberto Júnior, que é fundador do Grupo Life Brasil, uma das maiores corretoras de seguros de vida do Brasil e CEO da Life Brasil Franchising. “Vendedor bom é aquele que vai além das suas próprias expectativas, que se doa ainda mais na arte de vender e que sempre tem algo a mais a oferecer. É exatamente como funciona com o creme dental, que apesar de estar no fim, ainda consegue nos doar um pouco a mais”, conclui.

O livro pode ser adquirido em qualquer Livraria Cultura e Saraiva ou através do endereço vendedorcougati.com.br.

Fotos: Matheus Henrique Pé/JRS

Quais habilidades são necessárias para a transformação digital na saúde? 389

Quais habilidades são necessárias para a transformação digital na saúde?

Inteligência artificial, por exemplo, deve ter o maior crescimento das novas tecnologias

A transformação digital tem atingido todos os setores da economia com grande intensidade, mas, a área da saúde é uma das que se mostram mais promissoras à essa tendência. Grandes players do setor já estão investindo alto na transformação digital para fortalecer e melhorar sua atuação, enquanto muitos outros ainda não entenderam o potencial da transformação digital.

Durante o 3º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios, no último ano, a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação divulgou que os investimentos em transformação digital, como Internet das Coisas, Big Data, Analytics, Inteligência Artificial e Segurança da Informação, para o período 2018 a 2021, são estimados em R$ 249,5 bilhões. Ainda segundo o levantamento, a Inteligência Artificial terá o maior crescimento das novas tecnologias nos próximos quatro anos, com projeção de 39% ao ano, com aportes de R$ 1,1 bilhão.

A transformação digital parece algo complexo, mas não é e passa a ser essencial para obter melhoras constantes nos serviços e na qualidade da saúde. Mas não basta apenas investir em programas e infraestrutura, também é necessário que os profissionais da área desenvolvam algumas habilidades cognitivas essenciais para implementar a transformação digital de maneira completa. Andrea Iorio, Chief Digital Officer da divisão de produtos profissionais da L’Oréal e ex-Head LatAm do Tinder, apresenta essas 6 competências fundamentais que os colaboradores devem exercitar, em meio a transformação digital.

“A tecnologia vem para aprimorar e potencializar vários setores da saúde, como uma aliada. Mas, o fator humano é a chave para se ter sucesso com a transformação digital. São as habilidades cognitivas fundamentais que os funcionários devem desenvolver que vão aprimorar a qualidade da entrega final,” afirma Iorio.

O CDO da L’Óreal ressalta que em qualquer área, mas principalmente na de saúde, é fundamental pensar e trabalhar bem as relações humanas, além de absorver conhecimento a partir delas, para aplicar na transformação digital

Nesse cenário, o especialista apresenta as 6 competências necessárias. Confira abaixo:

1. Flexibilidade Cognitiva

A flexibilidade cognitiva é nossa capacidade de jogo de cintura em situações inesperadas. Ela também estimula a resiliência, que é a nossa capacidade de superar os percalços da vida, difíceis de aceitar e que podem nos derrubar. Essa competência transforma fracassos em um motor de motivação, capaz de gerar grandes mudanças – para melhor – em nós. A melhor forma de desenvolver essa capacidade é fazendo atividades fora da sua rotina e se desafiando em novos contextos, como por exemplo: estudando uma nova língua, tendo um novo hobby, fazendo um trabalho voluntário ou outras experiências que te façam vivenciar outras realidades.

2. Altruísmo digital

É certo que a tecnologia acabou por tornar as pessoas mais solitárias e, por vezes, atrapalha a real conexão humana. Mas, essa conexão, as relações humanas são bases essenciais para qualquer negócio, principalmente no setor de saúde, que lida diretamente com o ser humano e suas complexidades. A tecnologia entra aqui como um complemento à experiência humana, que tem como base a reciprocidade e a empatia. Por tanto o colaborador deve ter sempre como foco os relacionamentos e praticar a empatia.

3. Inovação incremental

Inovação não é necessariamente inventar algo novo, mas sim absorver conhecimento e aprimorar. É aquela coisa de estar sempre de olho na grama do vizinho e aproveitar os buracos. De acordo com o especialista, o jeito de fazer inovação hoje é incremental, mantendo elementos de familiaridade dos consumidores e acrescentando recursos. Ou seja otimizar processos, melhorar procedimentos já existentes com foco em melhorar a qualidade de vida do paciente.

4. Comportamento humano

Aprender cada vez mais sobre comportamento humano é primordial. É interessante pensar em variáveis, anotar as reações às novidades introduzidas e analisar os resultados. A parte psicológica é muito importante em qualquer processo. Neste caso, a observação e a escuta são fundamentais para entender melhor seu público.

5. Pensamento crítico

Pensamento crítico tem a ver com ‘não aceitar o status quo’, ou seja, não aceitar as coisas como são, simplesmente porque são desse jeito. Tenha sempre um olhar crítico e repense seus métodos e estratégias, veja se tudo está mesmo sendo feito para alcançar o seu objetivo final. Caso se trate de um processo já estabelecido na empresa em que você trabalha, sugira mudanças. Elas não virão se alguém não sair do que já está estabelecido.

6. Foco no resultado

O foco no resultado é importante para garantir uma melhora na qualidade do serviço. É igualmente importante, ter ao mesmo tempo uma visão horizontalizada e verticalizada, ou seja, do macro e do específico.

“O avanço da tecnologia não é mais linear, e sim exponencial. Isso representa enormes oportunidades de gerar valor com rapidez, mas, ao mesmo tempo, traz enormes desafios sobre nosso papel no mercado de trabalho, a maneira que absorvemos conhecimento e como lidamos com outras pessoas. A questão aqui é mudar seu comportamento e realizar a transformação do seu mindset junto com a tecnologia”, aconselha Iorio.

SulAmérica lança nova edição do PRA Super Campeões 342

SulAmérica lança nova edição do PRA Super Campeões

Como parte do Programa de Reconhecimento ao Corretor, campanha incentiva ampliação de negócios e premiará corretores com melhor desempenho

Lançada durante a premiação do PRA Super Campeões, em Trancoso (BA), a nova campanha do Programa de Reconhecimento ao Corretor (PRA) da SulAmérica para 2019 desafiará e incentivará os seus mais de 30 mil parceiros a gerar ainda mais novos negócios em todos os segmentos de atuação da companhia. Como forma de coroar os melhores desempenhos, a seguradora reconhecerá os corretores com diversos prêmios ao longo do ano e duas viagens marcadas para 2020.

“O PRA Corretor é o melhor programa de reconhecimento aos corretores no Brasil. Queremos incentivar nossos mais de 30 mil parceiros a gerarem cada vez mais negócios e baterem recordes em vendas ano após ano. Para isso, investimos em ferramentas, treinamentos, suporte e atendimento para eles estarem ainda mais preparados para entender o comportamento de seus clientes e oferecer uma experiência de consumo diferenciada”, comenta o vice-presidente Comercial da SulAmérica, André Lauzana.

Para a nova campanha do PRA Super Campeões os critérios de elegibilidade consideram, entre outros aspectos, o fato de que cada participante só concorre com outros corretores da mesma região.

Reconhecimento

O PRA Super Campeões é feito em três rodadas a partir de abril. A primeira rodada será finalizada em junho e os corretores mais bem pontuados de cada uma das 90 filiais da SulAmérica concorrem a diversos prêmios em um evento especial feito para eles. Já na segunda rodada, que vai de abril até setembro, os corretores com maior pontuação na sua região concorrem a seis carros.

A última rodada, por sua vez, considera toda a produção do corretor entre abril e dezembro. A premiação, uma das mais esperadas pelos parceiros, são as viagens nacionais e internacionais. Em 2020, os Supercampeões ganharão uma experiência exclusiva em um resort no Brasil ou uma viagem internacional para Praga, capital da República Tcheca, e Viena, capital da Áustria, ambas na Europa Central.

PRA Investimentos

Uma das novidades do PRA Corretor para este ano, é o PRA Investimentos, que passa a integrar o Programa. A iniciativa é uma oportunidade para que os parceiros de negócio da SulAmérica possam ganhar comissões adicionais a cada novo negócio concretizado.

Entre as opções que o corretor pode oferecer ao consumidor estão fundos de renda fixa com rentabilidade média acima do mercado, produtos de multimercado e o investimento em ações e no exterior. O PRA Investimentos é mais uma oportunidade para o corretor oferecer ao cliente uma oferta completa em seguros e soluções financeiras.

Sabemi está entre as 50 empresas mais inovadoras da Região Sul 219

Sabemi está entre as 50 empresas mais inovadoras da Região Sul

Pesquisa do Grupo Amanhã utiliza padrões internacionais para premiar as finalistas

A Sabemi foi premiada na 15ª edição da Pesquisa Campeãs da Inovação, realizada pelo Grupo Amanhã. O evento ocorreu na última terça-feira, dia 16 de Abril, na cidade de São Leopoldo (RS), onde foram divulgadas as empresas mais inovadoras dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Cerca de 400 empresas realizaram o teste que deu origem às 50 mais inovadoras da região Sul.Eliana Diederichsen, Diretora de Planejamento Estratégico, e Daniel Scherer, Head de TI, representaram a SABEMI na homenagem realizada no evento e receberam a premiação.

“É de grande importância para a nossa companhia ter suas práticas de trabalho reconhecidas como inovadoras. Isso nos dá um grande incentivo em investir para crescer, acreditando estar no caminho certo”, ressalta Eliana Diederichsen.

Com reconhecimento internacional, a pesquisa conta com a participação do IXL Center (Center for Innovation, Excellence and Leadership), e o GIMI (Global Innovation Management Institute), ambos com sede na cidade americana de Cambridge. As entidades são as responsáveis por definir asempresas e regiões a desenvolver competências em gestão da inovação de nível mundial através de padrões, métricas, protocolos de teste e certificações globais.

Previdência privada: remuneração ou investimento? 321

Previdência privada: remuneração ou investimento?

Especialista esclarece vantagens e desvantagens da aplicação

Diante das incertezas que rondam a aprovação da Reforma da Previdência é de se esperar que muitas pessoas comecem a pensar na previdência privada como alternativa de remuneração futura. Mas afinal, o que significa esse tipo de aplicação? No dicionário, previdência significa “a habilidade de se ver antecipadamente, uma espécie de previsão do futuro”. Se adaptarmos o termo para as Finanças, podemos dizer que a previdência é, literalmente, cuidar do próprio futuro.

Em geral, quanto antes se começa a pensar nisso, melhor é o resultado. Mas nunca é tarde. “Enquanto os mais jovens têm o tempo ao seu favor, quem já tem mais idade tem a vantagem de ter mais poder aquisitivo e uma visão de mundo mais tranquila, paciente, o que é sempre favorável quando se fala em investimentos”, comenta Helen Vogt, líder da área de Previdência da Messem Investimentos, principal escritório vinculado à XP.

Segundo ela, estamos muito acostumados a ouvir o termo previdência para se referir à previdência pública, que faz parte da chamada Seguridade Social. Essa trata-se de um conjunto de medidas públicas que tentam garantir o poder de compra da população mesmo quando ela não pode mais contribuir socialmente com o seu próprio trabalho.

Apesar do objetivo, sabemos que a previdência pública é em muitos aspectos minimamente questionável e que os valores pagos pela aposentadoria pública mal garantem a subsistência de quem se aposenta. “Quem não criar o seu próprio plano, com uma aposentadoria complementar, está fadado a ter seus anos de velhice com dificuldades financeiras”, opina a especialista. Por esse motivo, ele reforça a importância de que cada um faça seu próprio plano, prevendo como vai ser sua própria aposentadoria no futuro.

Helen cita os dois tipos mais conhecidos no mercado: o PGBL e o VGBL. O primeiro é mais indicado para aqueles que fazem a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) completo. Com ele, poderá ser feita a dedução de até 12% da base tributável e paga-se menos imposto a curto prazo. O segundo é mais indicado para quem pensa no longo prazo já que ao final do plano existe a necessidade de pagamento de IRPF sobre o valor auferido, diferente do PGBL, que paga o imposto sobre o montante total investido. Em geral, a diferença entre as duas é a tributação.

Entre os benefícios da previdência privada Helen cita a menor alíquota possível para qualquer fundo de investimento, uma ampla gama de instituições, gestores e estratégias disponíveis no mercado e a possibilidade de portabilidade de plano, sem cobrança do imposto de renda. “Uma previdência privada é, sim, um investimento e deve ser encarada como tal. O ideal é nunca esquecer de que se trata de um dinheiro que você está guardando com a expectativa de que ele tenha bons rendimentos e que será resgatado no futuro”, completa.

75% das empresas familiares no Brasil fecham após sucessão por herdeiros 291

Por isso, especialista lança obra que ensina a reverter este quadro

Segundo pesquisa da consultoria PwC, 75% das empresas familiares no Brasil fecham após serem sucedidas pelos herdeiros, um dado preocupante em um universo em que 9 em cada 10 empresas no país são familiares, como mostra o IBGE. Este alto índice de mortalidade do segmento mostra que apenas 7 em cada 100 empresas chegam a terceira geração.

“Ver um número tão alarmante assim sempre me incomodou”, conta Tiago Melo, autor de “Xeque-mate: Descomplicando a Sucessão Empresarial e Proteção Patrimonial por meio do Seguro de Vida” que será lançado na próxima segunda-feira, 22 de abril de 2019, das 19h às 22h, na sede da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), localizada na Rua Amália de Noronha, n° 151, 6° andar, em Pinheiros.

Com 12 anos de atuação no mercado, Tiago Melo se deparou muitas vezes com situações em que a falta de conhecimento mais aprofundado, a inexistência de diretrizes claras e a não utilização das ferramentas adequadas levava empresas familiares a enfrentar desafios que as colocavam em uma posição de alto risco e a casos de falência que o autor considera que poderiam ser evitados com a estratégia correta. “As pessoas física e jurídica de um empreendedor têm a vida umbilicalmente interligada, assim como o patrimônio dele. Isso demanda estratégias para que possam preservar essa dualidade, sem que o patrimônio construído e a continuidade do negócio sejam afetados por alguma intercorrência não controlada”, explica Melo que condensou sua experiência no mercado securitário e seus cases de consultoria em blindagem patrimonial no livro que apresenta um conceito próprio, o princípio da continuidade de um negócio.

Utilizando exemplos cotidianos, o autor leva o leitor por meio do direito, da contabilidade e da economia para o altruísmo da ferramenta que é o seguro de vida na proteção do legado construído, um recurso empregado pelo homem desde 1300 e que Tiago Melo considera como uma espécie de “última carta de amor” que uma pessoa pode deixar a seus herdeiros. Segundo Tiago, o instrumento é muito utilizado pelas empresas americanas que, diferente das brasileiras, tem sua linha sucessória chegando até a quinta geração.

Além disso, no livro, o especialista utiliza a metáfora do jogo de xadrez para tratar o tema, alusão que dá o nome a publicação. “No xadrez, precisamos de uma peça forte, aquela que dirá o andamento do jogo, aquela que pode ir a todas as direções, atendendo as mais diversas necessidades, nos mais valiosos contextos. No jogo da sucessão empresarial e resguardo patrimonial também tem uma ‘rainha’ que eu conto detalhadamente no livro”, revela.

Aliás, a linguagem metafórica foi a forma que Tiago Melo encontrou para que o conteúdo técnico se tornasse mais palatável e cumprisse o objetivo maior de ser uma fonte de conhecimento e informação relevante para empresários de qualquer segmento que tem a responsabilidade de pensar o planejamento sucessório. “Sei que a falta de capacitação é um dos grandes empecilhos para a preservação do patrimônio. O livro foi escrito numa linguagem próxima, com conteúdo de valor e aplicável que faz o leitor se sentir sentado no sofá batendo um papo com o consultor, tomando café, enquanto tira suas dúvidas.Espero, assim, ajudar a transformar os dados negativos do setor e contribuir com o avanço da jornada das empresas”, conta o autor que completa: “O que realmente quero com a publicação é que os empresários possam se prevenir dos futuros incertos e estarem prontos agora para tomar decisões assertivas que reflitam num futuro próspero para seus negócios”, finaliza.

“Xeque-mate: Descomplicando a Sucessão Empresarial e Proteção Patrimonial por meio do Seguro de Vida” de Tiago Melo é uma obra independente e conta com 128 páginas, dividida em 7 capítulos, disponibilizada neste site e nas redes sociais do autor por R$ 150,00.

Tiago Melo é fundador da TCBM Gestão de Riscos e há 12 anos atua como consultor e assessor no mercado financeiro, dentro e fora do país; e há 9 anos se dedica de forma intensa ao mercado securitário, com vários reconhecimentos nacionais e internacionais. Especialista em sucessão empresarial, proteção patrimonial e financeira e gestão de riscos, utiliza ativos securitários como ferramenta principal de atividade.

O especialista ainda é membro da Million Dollar Round Table (MDRT), com a graduação Court of The Table. A MDRT é a maior e mais conceituada associação internacional dos profissionais do mercado securitário e financeiro, que congrega no Brasil menos de 2% dos melhores especialistas do ramo com essa certificação. É Country Chair Brazil do Membership Communications Committee Brazil, representando todos os membros brasileiros da MDRT. É inclusive, o presidente m! ais novo da associação que já tem 92 anos de trajetória. Faz parte do Board do LP Experience, que tem o intuito de aperfeiçoar, desenvolver e fomentar intelectualmente o mercado securitário e financeiro brasileiro.

Serviço

Lançamento do livro “Xeque-mate”
Autor: Tiago Melo
Data: 22 de abril de 2019, segunda-feira
Horário: Das 19h às 22h
Local: Aberje (Rua Amália de Noronha, n° 151, 6° andar, Pinheiros)
Preço do livro: R$ 150,00
Confirmação de presença no evento: neste link.