Terceirização na hora do sinistro pode resultar em grande redução de custos administrativos 1804

Daniel Bortoletto é CEO da Regula Sinistros

Corretoras de Seguros podem economizar até 58% com as soluções da Regula Sinistros

Existe um consenso cada vez mais crescente nas rodas de discussão dos profissionais da corretagem de seguros e parceiros de negócios: o profissional da corretagem precisa dedicar total atenção às vendas e ao que realmente é importante. Seguindo essa visão, a Regula Sinistros desenvolveu uma solução que possibilita uma redução de até 58% nos custos administrativos de uma corretora de seguros.

Quem explicou isso, em reunião da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo, foi o executivo Daniel Bortoletto, CEO da Regula Sinistros. “O Corretor de Seguros é o canal legítimo de distribuição de seguros no Brasil. Esse profissional está tão atarefado, com outras atribuições, que acaba deixando de focar nas vendas”, conta. “Nós acreditamos muito nas pessoas. O Brasil está muito mal posicionado em índices de atendimento e pós-venda. Está bem claro que o brasileiro está carente de atendimento. Nosso papel é gerar encantamento ao segurado sinistrado, fidelização de clientes para os corretores de modo a gerar tempo para que este profissional possa gerar novos negócios”, complementa ao abordar o ‘custo de oportunidade’ que impera entre os operadores do setor.

O encontro, realizado na última segunda-feira (29), no Circolo Italiano, em São Paulo (SP), Bortoletto destacou as vantagens da terceirização de algumas etapas, visando o foco total no andamento do negócio. “Sou entusiasta da desburocratização e redução de custos de forma inteligente. É preciso priorizar investimentos com foco em vendas e no cross selling ao mesmo tempo em que a dedicação de recursos deve ser remanejada de acordo com os projetos mais relevantes do ponto de vista estratégico da empresa”, argumenta.

Contar com especialistas em todas as etapas da operação propicia um grande salto em produtividade no dia a dia de uma empresa. “É possível otimizar o tempo tanto de gestores, como de profissionais. Isso possibilita o direcionamento de capital humano com foco na expansão do negócio de forma estruturada”, revela Daniel Bortoletto.

Segundo o CEO da Regula Sinistros, é necessário analisar o cenário do setor de seguros, foco no público e segmento que se quer concentrar esforços, mensuração de clientes e indicadores de desempenho. Na visão de Daniel Bortoletto, toda e qualquer interação do cliente com a empresa é um termômetro para fomentar indicadores de desempenho. “Nos índices de reclamação, divulgados pela CNseg, ao menos 60%, das 144 mil reclamações em 2017, são sobre atendimento e acompanhamento de sinistros. “Em todos os ramos a regulação de sinistros é um grande desafio. Nossos pacotes são voltados para Automóvel, Vida, Ramos Elementares, Fiança, Responsabilidade Civil, DPVAT e Transportes”, complementa Bortoletto ao revelar o desejo de disponibilizar soluções também para o nicho de saúde suplementar.

É possível ainda simular de que forma a Regula Sinistros pode gerar redução de custos e otimização de tempo através dessa calculadora. “Nossos pacotes visam a fidelização da parceria, focamos na satisfação dos clientes, que nos retornam feedbacks através do próprio WhatsApp”, segue Daniel Bortoletto ao destacar a recente parceria fechada com a Rede Lojacorr, que possui mais de 1.300 corretores, e com o Grupo Sustentare, que atua no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O CEO da Regula Sinistros é enfático ao dizer que não fará a introdução de robôs na operação. “Assim não é possível encantar”, concluiu.

Osmar Bertacini é um dos grandes ícones do mercado brasileiro de seguros
Osmar Bertacini é um dos grandes ícones do mercado brasileiro de seguros

Ícone do mercado brasileiro de seguros, Osmar Bertacini ressalta o aperfeiçoamento do atendimento das seguradoras na hora de um processo de sinistro. “Isso é fundamental, pois é o cartão de visita das companhias. Além de propiciar agilidade é fundamental libertar o profissional da corretagem para que ele seja um produtor”, diz ao fazer referência a Aconseg-SP, que reúne assessorias em seguros visando facilitar o trabalho dos operadores do mercado.

Pedro Barbato Filho é presidente da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo
Pedro Barbato Filho é presidente da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo

O presidente da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo, Pedro Barbato Filho, enaltece o vasto crescimento da Regula Sinistros nesse primeiro ano de atividades. “Esse empreendedor merece todo sucesso, pois é um merecedor. Nossa entidade está sempre à disposição e esse crescimento e sucesso serão cada vez maiores, certamente”, afirma. “Trata-se de um serviço extramente importante para o nosso setor”, finaliza ao demonstrar satisfação em comandar, com maestria, a 45ª edição da Tribuna Livre da CamaraCor-SP.

Regula Sinistros na 45ª Tribuna Livre da Câmara dos Corretores de SP:

Operações contra pirataria fecham lojas no centro de SP e apreendem mais de 17 mil TV Box no porto de Santos 537

Operações contra pirataria fecham lojas no centro de SP e apreendem mais de 17 mil TV Box no porto de Santos / Divulgação

Decodificadores foram avaliados em aproximadamente R$ 8,5 milhões

Operações realizadas nesta semana por diversos órgãos de fiscalização resultaram no fechamento de lojas e em apreensões de mais de 17 mil TV Box piratas – aparelhos que acessam ilegalmente o conteúdo de TV por assinatura.

A primeira operação ocorreu na quarta-feira (09), no Porto de Santos (SP). Fiscais da Receita Federal e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) interceptaram um carregamento de 17 mil decodificadores piratas, avaliados em R$ 8,5 milhões. Segundo investigações, a carga seria enviada ao Paraguai e voltaria ao Brasil, por Foz do Iguaçu (PR).

A operação faz parte do Plano de Ação de Combate à Pirataria (PACP) da Anatel, que, somente neste ano, já apreendeu mais de 1 milhão de produtos de telecomunicações irregulares, em parceria com a Receita Federal do Brasil (RFB).

Operação Sem Sinal

Nesta sexta-feira (11), a Polícia Civil de São Paulo realizou a “Operação Sem Sinal”, no centro da capital paulista, fechando lojas que vendiam aparelhos de acesso ilegal a canais de TV por assinatura, as chamadas TV Box.

A operação foi coordenada pela 1ª Delegacia DIG (Antipirataria), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), e cumpriu mandados em cerca de 56 endereços. No total, 67 policiais e técnicos participaram da ação, que teve como epicentro a região da rua Santa Efigênia, principal polo de comércio de eletrônicos da cidade de São Paulo.

O número de aparelhos apreendidos ainda não foi divulgado pela polícia. Eles serão periciados por agentes da Agência Nacional de Cinema (Ancine) e Secretaria de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual, da Secretaria Especial de Cultura, do governo federal. Se for constatada a programação dos aparelhos de forma clandestina, os donos das lojas serão responsabilizados.

A “Operação Sem Sinal” teve como alvos lojas que comercializam aparelhos de IPTV sem homologação da Anatel ou que dão acesso a programação paga sem autorização. A ação também contou com equipes da Ancine, Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) e Prefeitura do Município de São Paulo. As diligências foram acompanhadas, ainda, por representantes dos Consulados Britânico e Americano.

Responsável pela ação, o delegado Wagner Carrasco lembrou que a comercialização ilegal destes aparelhos afeta a arrecadação de impostos, produção de conteúdo e criação de emprego.

Impactos da pirataria de TV

A estimativa atual da ABTA, com base em dados da Anatel e do IBGE, é de que o impacto financeiro da pirataria de TV por assinatura é de R$ 15,5 bilhões por ano, dos quais R$ 2 bilhões em impostos que os governos deixam de arrecadar.

Uma outra pesquisa recente encomendada pela ABTA apontou que 33 milhões de brasileiros, ou 27,2% dos internautas com mais de 16 anos, consomem conteúdo de TV por assinatura por um ou mais meios piratas. O levantamento foi feito pela Mobile Time/Opinion Box, em março deste ano.

Campanha contra a pirataria

Recentemente, a ABTA lançou uma campanha publicitária de conscientização contra a pirataria de TV paga. Oito filmes, de 30 segundos cada, estão sendo exibidos em intervalos da programação de canais abertos e fechados. A temática da campanha é a incoerência das pessoas que ensinam atitudes corretas aos seus filhos, mas dão um mau exemplo ao acessar conteúdos pagos de forma ilegal.

Os filmes mostram crianças contando as lições que recebem dos adultos, como não roubar, no entanto, veem esses mesmos responsáveis praticando pirataria, deixando seus filhos confusos sobre o que é certo ou errado.

Cumprida primeira ordem de busca e apreensão com base na Lei Geral de Proteção de Dados 702

Cumprida primeira ordem de busca e apreensão com base na Lei Geral de Proteção de Dados

Informação é do colunista Lauro Jardim, do Jornal O Globo

O colunista Lauro Jardim, do Jornal O Globo, informa que foi cumprida nesta quinta-feira (10) a primeira ordem judicial de busca e apreensão baseada na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A decisão do Poder Judiciário foi tomada após suspeita da utilização indevida de dados de clientes por uma corretora de planos de saúde.

A operação, realizada na sede da empresa e na residência de uma funcionária, ocasionou na apreensão de documentos, computadores e celulares. Os proprietários devem responder a processos cíveis e criminais. Há expectativa que outras empresas na mesma situação no Rio de Janeiro e em São Paulo também sejam alvo dessas mesmas medidas.

Gerenciamento de riscos é tema de treinamento em entidade do transporte 408

Gerenciamento de riscos é tema de treinamento em entidade do transporte

Em parceria com o CIST, SETCESP apresenta conhecimentos técnicos e estratégicos

Acontece neste sábado (19) o curso “Gerenciamento de Risco como fator estratégico no seguro do TRC”, realizado pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região (SETCESP) em parceria com o Clube Internacional de Seguros de Transporte (CIST). Fernando Pacheco, formado em direito e logística com especialização em seguros de transportes e CEO da Consultoria Pacheco, conduzirá a aula.

O curso tem como objetivo capacitar os profissionais do mercado em relação aos conceitos operacionais, ferramentas e processos de gerenciamento de risco, além da aplicação de uma visão estratégica no dia a dia do seguro de transportes. “Estes conhecimentos técnicos facilitam o controle ao máximo de possíveis riscos de perdas durante as operações logísticas, fazendo com que os produtos cheguem aos seus destinos conforme a expectativa e necessidade dos clientes”, afirma Fernando.

Pacheco ressalta os benefícios desta prática para o setor de transporte de cargas, afirmando que as transportadoras apresentam “ganhos operacionais e financeiros na operação como um todo, reduzindo os custos ocasionados pelas perdas diretas e indiretas”. As inscrições podem ser feitas através do site do SETCESP e os associados ativos possuem desconto no valor de investimento.

Serviço

Curso – Gerenciamento de Risco como fator estratégico no seguro do TRC
Data: 19 de junho, sábado;
Horário: 8h30min – 17h30min;
Local: Rua Orlando Monteiro, 21- Vila Maria, São Paulo (SP);
Inscrições: neste endereço.

Porto Seguro lança rastreador para motos e oferece alternativa efetiva e acessível 384

Porto Seguro lança rastreador para motos e oferece alternativa efetiva e acessível

Com instalação disponível para SP e Rio, solução é ideal para os que usam o veículo tanto para trabalho quanto para lazer

Pela primeira vez, a Porto Seguro traz em seu portfólio de produtos e serviços um rastreador para motocicletas. Hoje, as motos têm desempenhado um importante papel para manter muitos negócios a funcionar por meio do delivery. Logo, a frota que, segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), já crescia mais de 90% entre 2011 e 2019, cresceu ainda mais. “Sabemos da grande demanda no mercado e, por isso, queremos entregar um produto com valor acessível, que seja fácil de utilizar e tenha alto nível de confiabilidade”, diz Ricardo Castro, gerente de Produtos do Rastreador Porto Seguro.

Além de disponibilizar para o cliente o acompanhamento de sua moto na palma da mão, por meio de um alicativo – disponível para iOS e Android – , o rastreador da Porto Seguro possui a funcionalidade Guardião, que é essencial para monitorar a motocicleta quando ela está estacionada. Caso haja uma movimentação, o App Rastreador Porto Seguro avisa o cliente e, se confirmada a tentativa de furto, ele pode comunicar a Central 24h com agilidade para iniciar o processo de localização.

Além disso, é possível criar suas próprias regras de horários, velocidades e regiões e, caso essas regras sejam violadas, o cliente recebe uma notificação. Também é possível extrair relatórios dos últimos 90 dias, o que o auxilia, por exemplo, na contestação de multas.

O Rastreador veicular Porto Seguro abrange diversos perfis e, além das motocicletas também está disponível para veículos de passeio, utilitários e caminhões.

Para a contratação, basta acessar a página de Venda Online – entrar em contato nos telefones (11) 4004-2288 (regiões metropolitanas) 0800-727-0343 (demais regiões) ou procurar seu corretor Porto Seguro.

Sicoob Credicor-SP realiza campanha especial para novas adesões 376

Sicoob Credicor-SP realiza campanha especial para novas adesões

Novas adesões em conta capital podem ser parceladas em até 10 vezes de R$ 60 até o dia 30 de junho

A Cooperativa de Crédito dos Corretores de Seguros (Sicoob Credicor-SP) está com uma campanha especial para novas adesões (investimento) em cotas até 30 de junho. O valor da adesão de R$ 600 em conta capital, com a campanha poderá ser realizado em 10 parcelas de R$ 60.

Conta capital é o valor que cada pessoa investe ao ingressar na cooperativa e abrir sua conta corrente Pessoa Física ou Pessoa Jurídica. O valor fica depositado em sua conta capital com rendimento financeiro de até 100% da Selic sobre o saldo médio anual em cotas. “Investir na aquisição de cotas-parte é garantir bons rendimentos em seu patrimônio”, afirma a gerente Geny Schimith.

“O intuito da campanha é convencer os corretores de seguros, definitivamente, que reduzam os custos bancários com as tarifas e taxas de juros aplicadas pelos bancos, além de ter participação nas sobras (lucro) da Credicor”, incentiva.

Podem aderir à Credicor/SP:

  • Corretores de seguros Pessoas Físicas;
  • Corretores de seguros Pessoas Jurídicas;
  • Cônjuges e filhos;
  • Sócios;
  • Funcionários da corretora;
  • Parentes de até 3º grau;
  • Se o cooperado tiver outro CNPJ de outro segmento, poderá também abrir conta desse outro CNPJ;
  • Seguradoras e funcionários de seguradoras;
  • Prestadores de serviços;
  • Todo ecossistema do mercado de seguros.

Taxas diferenciadas:

Divulgação
Divulgação