Terceirização na hora do sinistro pode resultar em grande redução de custos administrativos 659

Daniel Bortoletto é CEO da Regula Sinistros

Corretoras de Seguros podem economizar até 58% com as soluções da Regula Sinistros

Existe um consenso cada vez mais crescente nas rodas de discussão dos profissionais da corretagem de seguros e parceiros de negócios: o profissional da corretagem precisa dedicar total atenção às vendas e ao que realmente é importante. Seguindo essa visão, a Regula Sinistros desenvolveu uma solução que possibilita uma redução de até 58% nos custos administrativos de uma corretora de seguros.

Quem explicou isso, em reunião da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo, foi o executivo Daniel Bortoletto, CEO da Regula Sinistros. “O Corretor de Seguros é o canal legítimo de distribuição de seguros no Brasil. Esse profissional está tão atarefado, com outras atribuições, que acaba deixando de focar nas vendas”, conta. “Nós acreditamos muito nas pessoas. O Brasil está muito mal posicionado em índices de atendimento e pós-venda. Está bem claro que o brasileiro está carente de atendimento. Nosso papel é gerar encantamento ao segurado sinistrado, fidelização de clientes para os corretores de modo a gerar tempo para que este profissional possa gerar novos negócios”, complementa ao abordar o ‘custo de oportunidade’ que impera entre os operadores do setor.

O encontro, realizado na última segunda-feira (29), no Circolo Italiano, em São Paulo (SP), Bortoletto destacou as vantagens da terceirização de algumas etapas, visando o foco total no andamento do negócio. “Sou entusiasta da desburocratização e redução de custos de forma inteligente. É preciso priorizar investimentos com foco em vendas e no cross selling ao mesmo tempo em que a dedicação de recursos deve ser remanejada de acordo com os projetos mais relevantes do ponto de vista estratégico da empresa”, argumenta.

Contar com especialistas em todas as etapas da operação propicia um grande salto em produtividade no dia a dia de uma empresa. “É possível otimizar o tempo tanto de gestores, como de profissionais. Isso possibilita o direcionamento de capital humano com foco na expansão do negócio de forma estruturada”, revela Daniel Bortoletto.

Segundo o CEO da Regula Sinistros, é necessário analisar o cenário do setor de seguros, foco no público e segmento que se quer concentrar esforços, mensuração de clientes e indicadores de desempenho. Na visão de Daniel Bortoletto, toda e qualquer interação do cliente com a empresa é um termômetro para fomentar indicadores de desempenho. “Nos índices de reclamação, divulgados pela CNseg, ao menos 60%, das 144 mil reclamações em 2017, são sobre atendimento e acompanhamento de sinistros. “Em todos os ramos a regulação de sinistros é um grande desafio. Nossos pacotes são voltados para Automóvel, Vida, Ramos Elementares, Fiança, Responsabilidade Civil, DPVAT e Transportes”, complementa Bortoletto ao revelar o desejo de disponibilizar soluções também para o nicho de saúde suplementar.

É possível ainda simular de que forma a Regula Sinistros pode gerar redução de custos e otimização de tempo através dessa calculadora. “Nossos pacotes visam a fidelização da parceria, focamos na satisfação dos clientes, que nos retornam feedbacks através do próprio WhatsApp”, segue Daniel Bortoletto ao destacar a recente parceria fechada com a Rede Lojacorr, que possui mais de 1.300 corretores, e com o Grupo Sustentare, que atua no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O CEO da Regula Sinistros é enfático ao dizer que não fará a introdução de robôs na operação. “Assim não é possível encantar”, concluiu.

Osmar Bertacini é um dos grandes ícones do mercado brasileiro de seguros
Osmar Bertacini é um dos grandes ícones do mercado brasileiro de seguros

Ícone do mercado brasileiro de seguros, Osmar Bertacini ressalta o aperfeiçoamento do atendimento das seguradoras na hora de um processo de sinistro. “Isso é fundamental, pois é o cartão de visita das companhias. Além de propiciar agilidade é fundamental libertar o profissional da corretagem para que ele seja um produtor”, diz ao fazer referência a Aconseg-SP, que reúne assessorias em seguros visando facilitar o trabalho dos operadores do mercado.

Pedro Barbato Filho é presidente da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo
Pedro Barbato Filho é presidente da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo

O presidente da Câmara dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo, Pedro Barbato Filho, enaltece o vasto crescimento da Regula Sinistros nesse primeiro ano de atividades. “Esse empreendedor merece todo sucesso, pois é um merecedor. Nossa entidade está sempre à disposição e esse crescimento e sucesso serão cada vez maiores, certamente”, afirma. “Trata-se de um serviço extramente importante para o nosso setor”, finaliza ao demonstrar satisfação em comandar, com maestria, a 45ª edição da Tribuna Livre da CamaraCor-SP.

Regula Sinistros na 45ª Tribuna Livre da Câmara dos Corretores de SP:

Valor do seguro para automóveis cai 8% em novembro 793

Confira cotações em Brasília (DF), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP)

A Bidu, plataforma online de recomendação, comparação e contratação de seguros e produtos financeiros, que faz parte do Grupo Thinkseg desde junho deste ano, divulga levantamento com o valor dos seguros para as versões de entrada dos dez veículos mais vendidos em outubro, de acordo com os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

O Relatório Bidu, produzido mensalmente desde 2016, analisa o preço médio do seguro em quatro capitais brasileiras (Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo) e compara o perfil de homens e mulheres de 35 anos, casados, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que estão contratando o seguro pela primeira vez.

Após registrar alta de 46% no preço médio no mês anterior, o valor do seguro caiu 8%, em média, para as cotações realizadas este mês. A queda foi puxada pelo levantamento do perfil masculino, que teve retração média de 15,69%, enquanto o preço do seguro para as mulheres manteve-se estável (retração de apenas 0,3%).

Os destaques na diminuição do valor do seguro ficaram para os homens que moram na cidade de São Paulo, com 49,56% de queda no preço médio, e em Brasília, com retração de 30,22%. Essas quedas significativas levaram para baixo o preço médio nas capitais pesquisadas, já que no Rio de Janeiro e em Porto Alegre, como mostra o gráfico abaixo, houve aumento na precificação das apólices.

*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)

Abrindo por modelo, fica nítida a retratação de preços para o perfil masculino. A queda chegou a 40% para o Renault Kwid, cujo seguro foi cotado em R$ 3.164 em outubro e passou para R$ 1.897 em novembro. Apenas o seguro do Volkswagen Polo registrou aumento para os homens, chegando à variação de 24% (foi cotado em R$ 3.209 em outubro e em R$ 3.975 este mês).

O cenário para as mulheres é diferente, pois foram registradas quedas apenas no preço do seguro do Jeep Compass (cotado em R$ 4.329 no último relatório e em R$ 3.995 este mês) e para o veículo Volkswagen Polo (R$ 3.263 em outubro e R$ 3.188 em novembro). Os demais demonstraram aumento, com destaque para o acréscimo de 34% no preço do seguro para o carro mais vendido do mês: o Chevrolet Ônix, cujo valor passou de R$ 1.557 para R$ 2.094.

*Variação do preço médio do seguro dos modelos que se repetem entre setembro e outubro (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação do preço médio do seguro dos modelos que se repetem entre setembro e outubro (azul: homens; vermelho: mulheres)

Apesar dos valores do seguro para o perfil masculino terem puxado a queda na média geral de preços este mês, o preço médio para homens continua mais alto em comparação ao perfil feminino. Enquanto as mulheres pagam, em média, R$ 2.171 pelo seguro dos carros analisados, os homens desembolsam R$ 2.949 para segurar os seus veículos, uma diferença de R$ 778.

*Preço do seguro por modelo, média novembro (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Preço do seguro por modelo, média novembro (azul: homens; vermelho: mulheres)

Modelo mais vendido

De acordo com o relatório da Fenabrave, em outubro foram emplacados 208.814 automóveis – um aumento de 20,56% em comparação com o mês anterior, quando foram vendidas 173.193 unidades. Desde janeiro, apenas quatro modelos se repetem todos os meses no ranking dos 10 mais emplacados: Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Volkswagen Gol e VW Polo.

*Ranking dos 10 veículos mais emplacados em outubro, de acordo com a Fenabrave
*Ranking dos 10 veículos mais emplacados em outubro, de acordo com a Fenabrave

Seguindo a tendência dos últimos estudos, o Chevrolet Onix continua a ser o carro mais emplacado no Brasil, com 22.324 unidades em outubro contra 17.981 registradas em setembro. O preço médio do seguro para o modelo de entrada para o sexo masculino custa atualmente R$ 2.238, um decréscimo de 10% em relação à cotação do mês anterior, que ficou em R$ 2.478. Já para o perfil feminino, o valor médio atual é de R$ 2.094 ante R$ 1.557 – um acréscimo de 34%.

Entre setembro e outubro, dos dez modelos mais vendidos, nove são os mesmos. Neste mês, o Renault Sandero apareceu na nona posição entre os 10 mais emplacados, tirando o Toyota Corolla do ranking.

O melhor custo-benefício

Na hora de escolher o veículo que apresenta o melhor custo-benefício, ou seja, a melhor relação entre o preço médio do seguro e o valor de mercado do veículo (price ratio), o Jeep Compass e o Chevrolet Ônix são os mais vantajosos para os homens – ambos com price ratio de 5,4%. Já para o público feminino, o Chevrolet Prisma é o modelo com a relação mais interessante, com o valor do seguro representando 4% do valor de mercado do veículo.

Na outra ponta, o modelo que menos vale a pena em termos de custo-benefício para o perfil masculino é o Volkswagen Polo, com price ratio de 8,9%. Para as mulheres, a relação de preço menos interessante ficou com o Volkswagen Gol, com price ratio de 5,4%.

*Variação por preço de seguro (price ratio) (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação por preço de seguro (price ratio) (azul: homens; vermelho: mulheres)

Variação entre as cidades

O seguro mais em conta entre as cidades estudadas é o cobrado em Brasília, onde os motoristas pagam R$ 1.886, considerando a média do preço do seguro dos dez modelos mais vendidos em outubro para homens e mulheres. O mais caro foi registrado no Rio de Janeiro, onde a cotação média ficou em R$ 3.126 para os dois perfis.

Na média de preços este mês, o valor do seguro é maior para os homens do que para as mulheres em todas as cidades. A média mais alta foi registrada em Porto Alegre, chegando a R$ 3.753 para o perfil masculino versus R$ 2.283 para as mulheres na mesma cidade.

 

*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)

Mais detalhes

Confira, abaixo, as tabelas com os dez veículos mais vendidos em outubro, de acordo com a Fenabrave, e o valor do seguro para cada modelo nos perfis analisados pela Bidu. As cotações de seguro foram realizadas no dia 5 de novembro de 2018. Para mais dados e gráficos de análise, confira o relatório completo da Bidu para este mês, assim como edições anteriores.

*Perfil A: homem de 35 anos, casado, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.
*Perfil A: homem de 35 anos, casado, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.
*Perfil B: mulher de 35 anos, casada, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.
*Perfil B: mulher de 35 anos, casada, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.

Todos os preços dos seguros apresentados são para vigência de um ano. Todas as cotações foram realizadas no dia 5 de novembro.

Três anos de Travelers Seguros no Brasil 702

Companhia atua fortemente em produtos voltados para PMEs

A Travelers Seguros acaba de celebrar três anos de operação sob marca própria no Brasil. Neste período, a companhia tem atuado fortemente com produtos para pequenas e médias empresas e vem desenvolvendo uma relação próxima tanto com os corretores, quanto com o consumidor final.

“Estes três primeiros anos no Brasil foram guiados pela nossa missão de criar um padrão mais elevado de serviço e estabelecer as bases para um crescimento sustentável no futuro”, diz Leonardo Semenovitch, diretor-presidente da Travelers no Brasil. “Nós nos esforçamos para fornecer recursos valiosos aos nossos corretores e realizar eventos de treinamento para compartilhar ideias e nos ajudar a entender melhor os desafios que eles enfrentam”, completa.

Atualmente, a Travelers conta com cerca de mil corretores ativos no Brasil e mais de 100 funcionários com reconhecida qualificação técnica, distribuídos em oito escritórios e que atuam com quatro linhas de negócios: Riscos de Engenharia, Riscos Patrimoniais, Responsabilidade Civil e Linhas Financeiras. Durante este período no Brasil, a companhia reforçou sua presença no mercado, oferecendo soluções customizadas para negócios de todos os portes.

Por meio de sua experiência em controle de riscos, a Travelers consegue fornecer aos clientes informações relevantes e recomendações de segurança para proteger seus negócios. A empresa oferece aos corretores recursos como ferramentas de cotação on-line, que facilitam a emissão de apólices por meio de tablets e computadores. “Além de ótimos produtos e uma marca forte, o que faz toda a diferença na parceria da Marsh com a Travelers é o relacionamento com a equipe comercial.  A junção destes aspectos resulta em bons negócios e dá bases para que essa parceria se estenda por muitos anos”, diz Luis Guilherme Menezes, Diretor de Linhas Financeiras da Marsh Corretora.

A seguradora celebrou seu aniversário com uma semana de eventos, reconhecendo o comprometimento dos colaboradores junto aos clientes e corretores.

RS: Corretores do Sul do Estado confraternizam em Pelotas 666

Representantes de entidades e companhias também participaram do momento

Os corretores de seguros do Sul do Estado celebraram o fechamento de 2018 na sexta-feira (09) em Pelotas. O momento já é um tradicional encontro promovido pela Delegacia da Região do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul (Sincor-RS), chegando a sua 15ª edição neste ano.

De acordo com a delegada do Sindicato na cidade, Jacqueline Carvalho, o momento é oportuno para que os profissionais confraternizem e estreitem laços de parceria entre corretores e seguradoras. O presidente do Sincor-RS, Ricardo Pansera, do Sindicato das Seguradoras do RS, Guacir Bueno, e representantes de companhia participaram da confraternização.

Confira as imagens:

Porto Seguro Motos oferece proteção personalizada para baixa e alta cilindrada 554

moto

Revitalização do produto visa atender a diferentes perfis de motociclistas

A produção e as vendas de motos têm crescido ao longo do ano. De janeiro a setembro, as fabricantes de motocicletas tiveram um aumento na produção de 19,2% e de 17,8% nas vendas diárias, comparado ao mesmo período de 2017, segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

Visando atender a crescente demanda no setor, o Porto Seguro Moto foi relançado e passa a oferecer duas novas opções de seguros para motos de baixa e de alta cilindrada.

“Mesmo com o crescimento do mercado de motocicletas, muitas pessoas ainda não possuem seguros para suas motos. A ideia é personalizar o produto e torná-lo mais atrativo”, afirma Jaime Soares, diretor do Porto Seguro Auto.

O produto, que até o momento era único, agora será dividido em duas categorias: uma que abrange motos de 50 até 300 cilindradas (para quem usa a moto como meio de locomoção diária, para ir e voltar do trabalho, por exemplo), e outra que contempla motos a partir de 301 cilindradas (para quem utiliza a moto para lazer e percorre viagens de longa duração).

Para a opção de baixa cilindrada, os motociclistas terão coberturas mais enxutas, com a possibilidade de parcelamento do seguro em até 10x sem juros no Cartão de Crédito Porto Seguro e no débito em conta. Já motos de alta cilindrada, contarão com coberturas completas que atendem as necessidades desse público, como a disponibilização de guincho com extensão para o Mercosul e serviços emergenciais à residência.

Para ambos os segmentos, o Porto Seguro Moto mantém os benefícios já existentes: cobertura total (colisão, incêndio, roubo e furto) ou cobertura para incêndio, roubo e furto; assistência 24h; reposição do valor da moto 0KM por até 6 meses; desconto de 25% na franquia (valor limitado); cláusula contratada para cobertura de acessórios (capacete, luvas, botas, jaqueta, calça e intercomunicador).

Para saber mais, simular e contratar o Porto Seguro Moto, fale com o seu Corretor ou acesse este endereço.

Kuantta Consultoria divulga workshops programados para 2019 416

Inovação

Eventos contam com apoio do Sindicato dos Corretores do RJ

Dando continuidade ao programa de qualificação dos profissionais que atuam no mercado de seguros no Rio de Janeiro, a Kuantta Consultoria informa os meses dos workshops programados para o próximo ano.

Em fevereiro, acontece um debate com o tema “Como o Sillicon Valley define metas?“. No mês de maio já haverá outra apresentação com o tema “Tecnologia e Inovação no mercado de seguros”. O segundo semestre conta mais dois eventos. Em agosto, com o tema “Um novo jeito de trabalhar a gestão de pessoas” e em novembro de 2019, será a vez do tema “Planejamento Estratégico para alcançar resultados”.

Arley Boullosa define esses workshops como uma oportunidade de aprendizado para os corretores de seguros, os funcionários das corretoras e das seguradoras.

“A programação dos eventos já está pronta, para que os participantes possam se planejar melhor e comparecerem. O formato será o mesmo do Corretor do Futuro, que aconteceu no final de agosto onde tivemos um dia inteiro de palestras com Gustavo Mello, Marcelo Blay, Fernando Vieira, Bernard Biolchini, Gustavo Malavota, Engler Santoni, Israel Martins e eu também falei. Queremos gerar o máximo de conteúdo relevante com temas que realmente interessam para os corretores principalmente e para isso vou escalar grandes palestrantes para os eventos. O importante é compartilhar conhecimento e dar todo suporte necessário aos que pretendem ampliar seus horizontes. Os corretores irão sair dos nossos eventos inspirados a executar. A Kuantta Consultoria vem se consolidando como referência de ensino e aprendizado para a categoria e isso é fundamental para o crescimento do setor de seguros”, declarou Boullosa.

Os eventos terão o apoio do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (Sincor-RJ) e seguradoras patrocinadoras estão fechando suas participações.