Porto Seguro Motos oferece proteção personalizada para baixa e alta cilindrada 622

moto

Revitalização do produto visa atender a diferentes perfis de motociclistas

A produção e as vendas de motos têm crescido ao longo do ano. De janeiro a setembro, as fabricantes de motocicletas tiveram um aumento na produção de 19,2% e de 17,8% nas vendas diárias, comparado ao mesmo período de 2017, segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

Visando atender a crescente demanda no setor, o Porto Seguro Moto foi relançado e passa a oferecer duas novas opções de seguros para motos de baixa e de alta cilindrada.

“Mesmo com o crescimento do mercado de motocicletas, muitas pessoas ainda não possuem seguros para suas motos. A ideia é personalizar o produto e torná-lo mais atrativo”, afirma Jaime Soares, diretor do Porto Seguro Auto.

O produto, que até o momento era único, agora será dividido em duas categorias: uma que abrange motos de 50 até 300 cilindradas (para quem usa a moto como meio de locomoção diária, para ir e voltar do trabalho, por exemplo), e outra que contempla motos a partir de 301 cilindradas (para quem utiliza a moto para lazer e percorre viagens de longa duração).

Para a opção de baixa cilindrada, os motociclistas terão coberturas mais enxutas, com a possibilidade de parcelamento do seguro em até 10x sem juros no Cartão de Crédito Porto Seguro e no débito em conta. Já motos de alta cilindrada, contarão com coberturas completas que atendem as necessidades desse público, como a disponibilização de guincho com extensão para o Mercosul e serviços emergenciais à residência.

Para ambos os segmentos, o Porto Seguro Moto mantém os benefícios já existentes: cobertura total (colisão, incêndio, roubo e furto) ou cobertura para incêndio, roubo e furto; assistência 24h; reposição do valor da moto 0KM por até 6 meses; desconto de 25% na franquia (valor limitado); cláusula contratada para cobertura de acessórios (capacete, luvas, botas, jaqueta, calça e intercomunicador).

Para saber mais, simular e contratar o Porto Seguro Moto, fale com o seu Corretor ou acesse este endereço.

Jogo das Estrelas acontece no dia 27 de dezembro, no Maracanã 453

Reprodução

Jogo beneficente conta com patrocínio do Grupo Bradesco Seguros

Gabigol, atacante do Santos e artilheiro do campeonato, com 18 gols, e Everton Ribeiro, meia do vice-campeão Flamengo, que ganhou a eleição do gol mais bonito desta edição, estão entre as principais atrações do “Jogo das Estrelas”, tradicional evento beneficente de final de ano liderado por Zico e patrocinado pelo Grupo Bradesco Seguros desde 2004. Em sua 15ª edição, o evento será realizado no dia 27 de dezembro (quinta-feira), a partir das 18h – com o jogo principal às 20h30min –, no Maracanã.

O Jogo das Estrelas – que se insere no projeto esportivo e de qualidade de vida do Grupo Segurador e tem como objetivo incentivar a conquista de um envelhecimento ativo e saudável – contará com vários outros jogadores que fizeram história no futebol brasileiro. São eles: Maicon e Léo Moura, que encerraram a temporada pelo Grêmio; e os ex-jogadores Júnior, Adílio, Uri Geller, Jayme de Almeida, Mozer (Flamengo), Carlos Alberto Santos (Botafogo), Aldair, Luizinho, Alcindo, Djalminha, Zinho, Carlos Germano (Vasco), Fernando Santos (Flamengo e Vasco), Magrão (Palmeiras e Corinthians), Alex Dias (Vasco, Fluminense e São Paulo), Sávio (Flamengo e Real Madrid), Ronaldo Angelim (Flamengo e Fortaleza) e Petkovic (Flamengo, Real Madrid, Vasco, Fluminense, Vitória).

Os ingressos para a partida já estão à venda. Para adquiri-los, basta acessar o site oficial do evento. O Setor Sul é o que tem cadeiras populares a R$ 30. O Norte custa R$ 40. Já os Setores Leste e Oeste estão a R$ 60 – todos eles com meia-entrada. Ainda estão à venda bilhetes de Maracanã Mais a R$ 260, com meia a R$ 170. Já nas bilheterias, a comercialização só começa na semana do jogo.

SulAmérica adota manual para impulsionar desenvolvimento sustentável 350

Tomás Carmona é Superintendente de Sustentabilidade da SulAmérica

Documento deve demonstrar o desenvolvimento dos objetivos integrados à atuação de negócios

A SulAmérica, maior seguradora independente do País, participou do lançamento do documento “Mercado de Capitais e ODS”. Trata-se de um novo manual elaborado pela CVM, B3, LAB, GRI e Rede Brasil do Pacto Global (ONU) que surge como um importante direcionamento para o mercado de capitais. O documento visa conectar a atuação dos negócios à entrega dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), correlacionando os itens do Formulário de Referência (FR) com as normas da Global Reporting Initiative (GRI).

“O manual auxilia a repensarmos nosso papel na sociedade e nos provoca a uma reflexão sobre como podemos impulsionar os 17 ODS”, afirma o superintendente de Sustentabilidade da SulAmérica, Tomás Carmona.

O executivo comenta que as práticas da companhia estão alinhadas à agenda proposta pela ONU. “Observar nossa atuação na promoção da saúde e bem-estar de nossos segurados, por meio da Plataforma Saúde Ativa, indica que estamos no caminho certo para contribuir com o ODS 3 (boa saúde e bem-estar), bem como com o ODS 11 (cidades e comunidades sustentáveis) por intermédio dos produtos de seguros de pessoas e propriedades”, afirma.

O Formulário de Referência é um documento regulador do mercado de capitais no qual as empresas brasileiras listadas na Bolsa de Valores devem responder anualmente, especificando suas atividades, fatores de risco e modelo de gestão. Já as diretrizes do GRI são amplamente aceitas e utilizadas para reportar os desempenhos econômico, ambiental e social de uma organização. A conexão dessas duas iniciativas pode ser usada para medir o avanço nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) – uma agenda mundial da Organização das Nações Unidas (ONU), composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidas até 2030 – do qual o Brasil faz parte.

ANS lança programa para incentivar a atenção básica nos planos de saúde 236

ANS lança programa para incentivar a atenção básica nos planos de saúde

Iniciativa irá certificar redes e linhas de cuidado específicas

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) está lançando o Programa de Certificação de Boas Práticas em Atenção à Saúde. A iniciativa visa incentivar as operadoras de planos de saúde a desenvolverem um cuidado cada vez mais qualificado aos seus beneficiários, através da implantação de redes de atenção ou linhas de cuidado em atenção primária certificadas por entidades acreditadoras reconhecidas pela ANS.

A primeira iniciativa do programa é o Projeto de Atenção Primária à Saúde (APS), que prevê a concessão de uma certificação às operadoras que cumprirem requisitos pré-estabelecidos nessa estratégia. O objetivo é estimular a qualificação, o fortalecimento e a reorganização da atenção básica, por onde os pacientes devem ingressar preferencialmente no sistema de saúde. Também estão em elaboração projetos para certificação em duas outras linhas de cuidado: atenção oncológica e atenção ao parto.

A certificação em APS propõe um modelo para reorganização da porta de entrada com base em cuidados primários em saúde, de forma a induzir à mudança do modelo de atenção e do modelo de remuneração para geração de valor. O programa é baseado nos principais pilares de estruturação dos cuidados primários em saúde previstos na literatura científica nacional e internacional: acolhimento, acompanhamento do paciente, coordenação e integralidade do cuidado, reconhecimento da heterogeneidade das demandas, centralidade na família e orientação comunitária.

“O programa de certificação de boas práticas busca induzir à melhoria do cuidado através do acesso à rede prestadora de serviços de saúde, da qualidade da atenção à saúde e da experiência do beneficiário”, resume o diretor de Desenvolvimento Setorial da ANS, Rodrigo Aguiar. “A atenção primária pode ser considerada a pedra fundamental do cuidado em saúde e isso é visto em diferentes sistemas e na experiência de muitos países. A disponibilidade de serviços de cuidados primários na saúde suplementar no Brasil, embora apresente desafios, oferece oportunidade ímpar de melhoria da qualidade e redesenho do arranjo assistencial que hoje é caracterizado pela fragmentação e descontinuidade do cuidado existentes no setor”, explica o diretor.

Formas e condições de participação

A participação no programa é voluntária e as operadoras podem integrar a iniciativa de duas formas: através da certificação ou com a implantação de projetos-piloto que se enquadrem nessa finalidade. A certificação será realizada por meio de entidades acreditadoras em saúde reconhecidas pela ANS, que farão a avaliação in loco dos requisitos e itens de verificação. A ANS homologará a certificação e realizará o acompanhamento dos indicadores, com a finalidade de avaliar o impacto do programa no setor.

Os indicadores vão medir: a ampliação do acesso a médicos generalistas na rede de cuidados primários da saúde suplementar e do número de médicos generalistas por beneficiário; a vinculação de pacientes com condições crônicas complexas a coordenadores do cuidado; a redução de idas desnecessárias a unidades de urgência e emergência; a redução de internações por condições sensíveis à atenção primária; e a ampliação da proporção de pessoas que faz uso regular de um mesmo serviço de saúde.

A operadora poderá obter a certificação em APS em três níveis – básico (nível 3), intermediário (nível 2), ou pleno (nível 1). Para obter a certificação em qualquer nível, a operadora deve atender condições obrigatórias de cobertura populacional, composição de equipe e oferta de carteira mínima de serviços.

População-alvo e cobertura populacional

A ANS estimula que as operadoras incluam toda a população da carteira no programa, mas estabelece como condição obrigatória a inclusão de idosos e adultos para obtenção da certificação básica. A certificação intermediária deverá compreender, além de adultos e idosos, crianças e adolescentes e mulheres grávidas, em situação de parto e puerpério. Já a certificação plena deverá envolver todos os módulos para toda a carteira, independente de faixa etária ou condição de saúde dos beneficiários, ou seja, inclui também saúde mental, saúde funcional e saúde bucal para os beneficiários de planos com odontologia.

A operadora deverá assegurar uma cobertura mínima de acordo com o número total de beneficiários da sua carteira, considerando uma equipe de APS para, no máximo, 2,5 mil beneficiários. Para as operadoras com porte reduzido (até 3.572 beneficiários), a regra geral de uma equipe de APS para cada 2,5 mil beneficiários fica flexibilizada. Nesses casos, a operadora deverá contar com pelo menos uma equipe de APS, que deverá cobrir pelo menos 70% da sua população de beneficiários. Para operadoras com mais de 16 mil beneficiários, o número de equipes deverá ser maior e proporcional ao número de beneficiários. Todas as especificações estão detalhadas no Manual de Certificação que a ANS está disponibilizando em seu portal.

A equipe mínima de APS deve ser multiprofissional e interdisciplinar, composta por, no mínimo, médico de família e comunidade ou médico especialista em clínica médica com capacitação e experiência em APS; enfermeiro especialista em saúde da família ou generalista; e outro profissional de saúde de nível superior. Caso a carteira de serviços da APS inclua procedimentos, um segundo profissional de enfermagem (enfermeiro ou técnico de enfermagem) torna-se obrigatório.

Podem ser acrescentados a essa composição outros profissionais de saúde de acordo com as condições de saúde abrangidas e a carteira de serviços da APS, como nutricionistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, assistentes sociais, etc. Profissionais de saúde com outras formações serão necessários, de acordo com as especificidades de cada projeto. Por exemplo: caso a APS contemple saúde bucal, um cirurgião dentista na equipe torna-se obrigatório, proporcional ao número de beneficiários de planos com odontologia.

As operadoras que participarem do Programa receberão pontuação no Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS).

A Resolução Normativa que estabelece o Programa de Certificação de Boas Práticas em Atenção à Saúde foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (14/12). Confira aqui.

Reprodução/ANS

Reprodução/ANS

Pan Seguros reposiciona marca e agora é Too Seguros 425

Too Seguros

Mudança acompanha a evolução no mercado, além da consolidação de cultura e valores da empresa

Com 54 anos de história no mercado segurador nacional e reconhecimentos conquistados junto ao setor e parceiros, a Pan Seguros anuncia a nova marca: Too Seguros.

O lançamento da marca acompanha a transformação implementada na companhia nos últimos anos e sinaliza os planos da empresa, alinhados à sua estratégia de atuação. “Estamos construindo uma nova cultura, jeito de ser, e acreditamos que a nova marca traduz este momento da companhia”, informa o CEO da Too Seguros, Eduardo Domeque.

A Too Seguros chega com o novo posicionamento “Você nunca está sozinho”, remetendo ao mutualismo, que é a essência do seguro. Apesar de as pessoas contratarem seguros individualmente, elas integram um ecossistema formado por outros segurados que dividem o risco entre si. “Acreditamos no poder da integração de pessoas e, de maneira simples, queremos facilitar o acesso dos consumidores à proteção de riscos”, diz Domeque. “Somos uma empresa B2B2C, pois trabalhamos com parceiros para distribuição de nossos produtos, mas nosso cliente é sempre, na ponta, o consumidor final”, conclui.

Nos últimos dois anos, a Too Seguros passou por um intenso reposicionamento, com foco na melhoria da experiência dos clientes, simplificando processos e otimizando portfólio. Com uma cultura de execução, valorização de ideias e meritocracia, a empresa mais que dobrou o retorno sobre o patrimônio nos últimos dois anos, reforçando seu compromisso de rentabilidade com os acionistas BTG Pactual e CAIXA e de excelência com seus clientes e parceiros.

Com capilaridade nacional, a Too Seguros tem foco nos seguros de proteção financeira, habitacional, vida, acidentes pessoais e fiança locatícia. Sua base de clientes ativos supera um milhão de pessoas.

Controlada por BTG Pactual e CAIXA, a Too Seguros opera com parceiros na distribuição nacional de seguros: proteção financeira, habitacional, vida, acidentes pessoais e fiança locatícia, voltados a pessoas físicas e jurídicas.

Augusto Matos é eleito Personalidade do Ano pelo Sincor-MG 333

Augusto Frederico Costa Rosa de Matos é presidente do SindSeg MG/GO/MT/DF

Corretores, representantes de seguradoras e autoridades do ramo participaram do evento

A noite do dia 11 de novembro foi marcada pela homenagem para Augusto Frederico Costa Rosa de Matos, presidente do SindSeg MG/GO/MT/DF. Ele foi agraciado com o Prêmio Inconfidência Mineira, promovido pelo Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de Minas Gerais (Sincor-MG), que busca valorizar as seguradoras e seus profissionais atuantes no estado de Minas Gerais. O evento, realizado no Espaço The One, contou a presença de corretores de seguros, representantes de seguradoras e autoridades do ramo.

Augusto Frederico Costa Rosa de Matos recebeu o título de Personalidade do Ano, concedido a pessoas que se destacaram no mercado de seguros de Minas Gerais e que desempenham ações em prol do desenvolvimento do setor.

O Prêmio, que representa o reconhecimento do Sindicato dos Corretores de Seguros ao desempenho apresentado pelas seguradoras, pelos profissionais que as dirigem e a demais personalidades do mercado, foi recebido por Augusto com alegria e satisfação. “É muito gratificante ser lembrado pelos parceiros do mercado e saber que o que fazemos é reconhecido e observado. Ao longo da minha carreira eu sempre busquei dedicar parte do meu trabalho para nosso setor, para que possamos ter mais orgulho de trabalhar nele e para que a sociedade perceba, cada vez mais, a importância dos seguros. Foi com o SindSeg que tive a oportunidade de levar essa percepção com mais ênfase para a sociedade”, reflete Augusto.

O presidente ainda completa: Cada prêmio que recebo está sendo guardado com muito carinho, pois sei que fui escolhido em meio a tantas pessoas que merecem essa homenagem”. Maria Filomena Branquinho, presidente do Sincor-MG, comenta a premiação. “Agradecemos ao Augusto pela parceria e pela convivência que extrapola o ambiente profissional e está sempre repleta de respeito e ética”.