Resiliência do seguro garante o futuro de pessoas e famílias 417

É o que pensa o CEO da MAPFRE no Brasil, Luis Gutiérrez Mateo

A resiliência do mercado de seguros foi enaltecida pelo CEO da MAPFRE no Brasil, Luis Gutiérrez Mateo. Em entrevista ao programa Seguro Sem Mistério na TV, o executivo disse que o mercado “acompanha quando a economia vai bem, mas também quando a economia cai, pois garantimos o futuro das pessoas”. “Representamos uma parte fundamental do Produto Interno Bruto (PIB) do País”, justificou.

Ainda na entrevista, gravada durante o último Congresso Estadual de Corretores de Seguros (Conec), Gutiérrez demonstrou que o portfólio de produtos não é o fundamental. “A parte fundamental é continuar tendo o maior portfólio de produtos, continuar melhorando e adaptando às características do consumidor e do mercado, além de inventar, pensar fora da caixa, fazer de outro jeito e, sobretudo, escutar os corretores – que são a voz e a cara da companhia”, afirmou ao ressaltar a importância de ouvir o que o mercado, como um todo, precisa para o desenvolvimento de novas soluções.

“A  verdade é que a companhia é feita por pessoas. Pessoas que acreditam no sucesso de uma empresa”, prosseguiu. “Tenho o privilégio de que os corretores conhecem e também aproveitam o melhor time de seguro do País, assim como também temos o melhor time de seguro do mundo. Estou super honrado e orgulhoso desse time que representa a MAPFRE”, finalizou.

Preço do seguro auto para homens sobe em média 27,08% neste mês 414

Preço do seguro auto para homens sobe em média 27,08% neste mês

Em contrapartida, de acordo com o Relatório Bidu, seguro para o público feminino teve redução de 6,06% no período

A Bidu, plataforma online de recomendação, comparação e contratação de seguros e produtos financeiros, que faz parte do Grupo Thinkseg, divulga levantamento com valores dos seguros para as versões de entrada dos dez veículos mais vendidos em dezembro de 2018, de acordo com os dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). O Relatório Bidu, produzido mensalmente desde 2016, analisa o preço médio do seguro em quatro capitais brasileiras (Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo) e compara o perfil de homens e mulheres de 35 anos, casados, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho e que estão contratando o seguro pela primeira vez. As cotações desta edição foram feitas no dia 8 de janeiro.

Ao contrário do que ocorreu no mês passado, onde o preço médio do seguro apresentou uma redução de 15,82% em comparação com novembro, neste início de ano, os consumidores que optarem pela contratação do seguro auto devem se preparar para um aumento no preço médio de 10,31%. Esse índice é puxado pela elevação de 26,68% na média de preço do seguro para o perfil masculino, enquanto para o feminino houve redução média de 6,06%. Diferente da tendência de queda apresentada de outubro a dezembro, em janeiro, o valor do seguro para os modelos mais emplacados no país subiu.

No relatório deste mês, o destaque no acréscimo do valor do seguro fica para a capital do Rio de Janeiro, que obteve aumento de 51,13% para o perfil masculino, e é a única cidade que também apresentou incremento no preço da apólice para o perfil feminino, registrando 2,21% de aumento para as mulheres. Em todos os municípios estudados houve elevação nos preços para o perfil masculino, como mostra o gráfico abaixo, porém em Brasília esse impacto foi menor, embora ainda significativo, com aumento de 10,51% no preço médio da apólice para os homens.

*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)

Analisando o comportamento de preços pela ótica dos diferentes modelos, o crescimento no valor médio do seguro é generalizado para os homens. Em comparação com o estudo anterior, dos oito veículos que se repetem no ranking deste mês, os maiores aumentos na cotação de preços para o perfil masculino são registrados para o Hyundai Creta e para o Ford KA, com 23% e 14%, respectivamente.  O veículo com menor índice de aumento para os homens, comparado Relatório Bidu anterior, é o Chevrolet Onix, com elevação de apenas 1%.

Já o cenário para as mulheres é bem distinto, pois em todos os oito carros que se repetem desde o mês passado, há redução de preços. O destaque desta retração fica para os automóveis Volkswagen Gol e Ford Ka, ambos com uma queda de 2% no preço médio do seguro feminino. O veículo que menos teve variação média de preço para o perfil feminino, em comparação com o último Relatório Bidu, é o Chevrolet Onix que tem uma redução de 0,2%.

*Variação do preço médio do seguro dos modelos que se repetem entre novembro e dezembro (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação do preço médio do seguro dos modelos que se repetem entre novembro e dezembro (azul: homens; vermelho: mulheres)

Essa tendência de alta no preço do seguro para o perfil masculino ao contrário do que se observa para o perfil feminino ao longo dos últimos meses reforça ainda mais a diferença de preço médio praticado para os dois perfis nas principais capitais brasileiras. Como nos meses anteriores, os homens seguem pagando mais caro pelo seguro, conforme evidencia o gráfico abaixo. Enquanto as mulheres desembolsam, em média, R$2.216 pelo serviço, os homens pagam R$3.127, uma diferença de 41,11%, ou R$ 911,00, para os veículos analisados.

*Preço do seguro por modelo, média janeiro (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Preço do seguro por modelo, média janeiro (azul: homens; vermelho: mulheres)

Modelo mais vendido

De acordo com o relatório da Fenabrave, em dezembro foram emplacados 189.411 automóveis – uma queda de 1,42% em comparação com o mês anterior, quando foram emplacadas 192.146 unidades. Este já é o segundo mês consecutivo com redução no número de emplacamentos.

Desde janeiro de 2018, apenas quatro modelos se repetem todos os meses no ranking dos 10 mais emplacados: Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Volkswagen Gol e VW Polo.

*Ranking dos 10 veículos mais emplacados em dezembro, de acordo com a Fenabrave
*Ranking dos 10 veículos mais emplacados em dezembro, de acordo com a Fenabrave

O Chevrolet Ônix segue como o carro mais emplacado no Brasil, com 19.642 unidades em dezembro ante 8.995 registradas para o segundo colocado, o Hyundai HB20. O preço médio do seguro do modelo de entrada do Ônix para o sexo masculino custa atualmente R$ 2.319, contra R$ 2.287, registrado em dezembro. Já para o perfil feminino, o valor médio atual é de R$ 2.117 ante R$ 2.122 calculados na cotação do mês anterior.

Dos dez veículos analisados neste estudo, oito se repetem no ranking da Fenabrave nos meses de novembro e dezembro. Após figurarem no levantamento de novembro, os automóveis Fiat Argo e Renault Sandero saem do relatório e dão espaço para o Toyota Corolla e o Jeep Renegade, que não apareciam na lista dos 10 mais emplacados desde outubro e junho, respectivamente.

O melhor custo-benefício

No Relatório Bidu deste mês, assim como no ranking anterior, o Hyundai Creta se mantém como o veículo que apresenta o melhor custo-benefício, ou seja, a melhor relação entre o preço médio do seguro e o valor de mercado do veículo (price ratio), para ambos os perfis. Para os homens, o price ratio é de 5,4% e para as mulheres é de 3,6%.

Já o automóvel com menor custo-benefício, para os dois perfis, é o Volkswagen Gol, que também demonstrou o mesmo impacto no último levantamento. O price ratio para os homens ficou em 7,9% e em 5,5% para as mulheres.

*Variação por preço de seguro (price ratio) (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação por preço de seguro (price ratio) (azul: homens; vermelho: mulheres)

Variação entre as cidades

Assim como ocorreu no último Relatório Bidu, a cidade de Brasília é a que possui o seguro mais barato entre as capitais estudadas, onde a média geral do preço do seguro dos dez modelos mais vendidos em dezembro, para homens e mulheres, ficou em R$ 1.901. Já o Rio de Janeiro figura com a média geral de preços mais alta, considerando os dois perfis, com cotação média de R$ 3.732 – uma diferença de 196,32% em relação ao preço médio cobrado na capital do País.

*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)
*Variação do preço médio do seguro por cidade (azul: homens; vermelho: mulheres)

Mais detalhes

Confira abaixo, as tabelas com os dez veículos mais vendidos em dezembro, de acordo com a Fenabrave, e o valor do seguro para cada modelo nos perfis analisados pela Bidu. As cotações de seguro foram realizadas no dia 8 de janeiro de 2019. Para mais dados e gráficos de análise, confira o relatório completo da Bidu para este mês, assim como edições anteriores.

*Perfil A: homem de 35 anos, casado, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.

Divulgação
Divulgação

*Perfil B: mulher de 35 anos, casada, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.

Divulgação
Divulgação

*Todos os preços dos seguros apresentados são para vigência de um ano. Todas as cotações foram realizadas no dia 8 de janeiro.

Obrigatório, seguro DPVAT é suficiente para motoristas? 456

Obrigatório, seguro DPVAT é suficiente para motoristas?

Cobertura exigida nacionalmente é válida apenas para danos pessoais, sem cobrir despesas materiais

O início do ano traz gastos extras e elevados para quem tem um veículo, por conta dos temidos IPVA e DPVAT – Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre -, também conhecido como seguro obrigatório. A boa notícia é que, em 2019, o DPVAT será um pouco mais barato, de acordo com o Conselho Nacional de Seguros, diante de uma redução média de 63,3% no valor em comparação ao do ano passado. Mas, uma pergunta que sempre surge é: posso contratar apenas o seguro obrigatório? Ele será suficiente?

É importante ter em mente que o pagamento do DPVAT é obrigatório em todos os casos e, caso não seja pago, o veículo pode ser apreendido e o motorista ter grandes despesas para normalizar a situação. O seguro exigido no país, cobre apenas danos pessoais como, por exemplo, morte, invalidez permanente ou despesas médico-hospitalares e o beneficiário pode dar entrada até três anos depois do ocorrido.

E se é preciso pagar por essa proteção obrigatória, por que desembolsar ainda mais com uma adicional? Para Paulo Marchetti, CEO da ComparaOnline no Brasil, “investir no seguro auto privado é crucial para garantir que os bens materiais sejam cobertos, como roubo, furto, danos causados por fenômenos naturais ou batidas, além de despesas com ações judiciais caso tenha causado o acidente”. Ele ainda completa: “É o seguro adicional que garante, inclusive, o conserto do carro de terceiros e oferece outros benefícios como reposição de veículo e assistência 24 horas”.!

Quando comparados, além da cobertura oferecida por cada um, os dois também têm outras diferenças: o DPVAT é pago junto com o IPVA e parte do seu valor é repassado para os Ministérios da Saúde e das Cidades, para pagamento das despesas acidentais. Outra diferença que conta também é o valor das indenizações, que é mais alto quando pago pela seguradora particular.

“Estar atento às diferenças entre os dois evidencia a importância de investir no seguro privado, deixando o proprietário 100% coberto em caso de danos pessoais ou patrimoniais. Mas é importante que mesmo contratando uma proteção adicional, o motorista esteja atento ao que está sendo oferecido. Isso porque existem diferenças nas características de cada apólice, que podem mudar o que está coberto em cada uma”, finaliza o CEO.

MAPFRE Saúde dá dicas para começar o ano com bons hábitos alimentares 320

MAPFRE Saúde dá dicas para começar o ano com bons hábitos alimentares

Além de evitar doenças, manter uma alimentação saudável e regrada melhora a qualidade de vida

Perder peso aparece nas metas de ano novo de muitas pessoas. No entanto, apesar do empenho inicial, emagrecer de forma saudável é a combinação de diferentes fatores, como adoção de dieta adequada e prática de exercícios físicos com regularidade.

“Perder peso não é fácil. É preciso ter força de vontade, determinação e, principalmente, esforço mental para transformar seus hábitos alimentares”, comenta o médico Roberto Cury, responsável técnico da MAPFRE Saúde, que elaborou algumas dicas que podem auxiliar na rotina de quem pretende emagrecer.

Segundo o especialista, em uma refeição equilibrada, o prato deve ter quatro elementos: carboidrato, legumes, proteína e salada de folhas. “O suco faz bem à saúde, mas pode ter muitas calorias. Por isso, é indicado consumir a refeição com pouca ou nenhuma bebida, sem esquecer de colocar água pura na sua rotina”, afirma Cury.

Confira abaixo algumas dicas da MAPFRE Saúde para perder peso:

O prato ideal

  • Para uma refeição mais balanceada, entre os carboidratos, é indicado dar preferência a batata-doce, aipim ou mandioquinha.
  • No caso da proteína, evite comer carne vermelha na semana, opte por peixe ou peito de frango (sem pele).
  • Pratos coloridos costumam ser mais saudáveis e menos calóricos. Por isso, aposte em uma salada caprichada com o verde da folha, o vermelho do tomate e o roxo da beterraba, por exemplo.
  • Outra dica é substituir o arroz branco por arroz integral ou com mix de grãos. Em calorias, é praticamente um empate. Porém, o integral é muito mais saudável.

As compras para casa

  • Evite ir ao supermercado sem uma lista de compras elaborada. A compra por impulso é grande aliada das “besteiras” que provocam o sobrepeso. Além disso, evite colocar na sua lista alimentos industrializados, como bolacha recheada, macarrão instantâneo, pizza congelada, bolos prontos, ou seja, tudo que costuma ter mais calorias – e menos nutrientes.
  • Faça da feira livre um programa obrigatório na semana. É o paraíso dos vegetais e frutas da estação.

Faça sua própria refeição

  • Quando você prepara sua refeição, o controle sobre os alimentos presentes no prato é maior.
  • Muitas vezes, fazer um macarrão em casa é mais rápido do que sair e ir até a lanchonete mais próxima. Por isso, tenha sempre em casa folhas de alface, rúcula e agrião que combinam com um filé de frango grelhado e leva pouco tempo para ficar pronto.
  • Outra dica simples é de reservar algumas horas para cozinhar diversos pratos que podem ser congelados: arroz, feijão, molhos e carne assada. Essa é uma forma de evitar o consumo de alimentos industrializados.

Regula Sinistros lança produtos de atendimento temporário para cobrir corretores de seguros em férias 332

Daniel Bortoletto é CEO da Regula Sinistros

Profissionais podem contratar produtos por prazos determinados

A Regula Sinistros, empresa que criou o pioneiro serviço de atendimento a sinistros para corretores de seguros, lança neste início de 2019 os planos Regula S.O.S, linha de produtos voltada para socorrer esses profissionais em eventuais afastamentos, como férias ou licenças.

Os corretores podem contratar por prazos determinados, no período mínimo de um mês. São quatro opções de planos, de acordo com o volume de atendimento.

Regula S.O.S 5 – por R$ 659, garante 5 atendimentos por mês, e cada atendimento excedente custa R$ 139,99.
Regula S.O.S 10 – R$ 1.299,99, 10 atendimentos por mês, e cada excedente R$ 129,99.
Regula S.O.S 15 – R$ 1.749,99, 15 atendimentos por mês, e cada excedente R$ 119,99.
Regula S.O.S 20 – R$ 2.199,99, 20 atendimentos por mês, e cada excedente R$ 109,99.

“Com os novos planos temporários o corretor de seguros tem a oportunidade de manter a qualidade do atendimento de sua empresa aos clientes, em períodos de sua ausência. Também é uma forma de experimentar a terceirização de seu atendimento, para oportunamente contratar o plano tradicional, ficando o ano inteiro mais livre de burocracias e com tempo para vender”, declara Daniel Bortoletto, CEO da Regula.

“O corretor verá que com a Regula consegue dar o mesmo nível de atendimento e talvez até com um pouco mais de propriedade, pois somos focados nisso”, comenta.

Rede Lojacorr chega ao Amapá, seu 21º estado de atuação no Brasil 398

Rede Lojacorr chega ao Amapá, seu 21º estado de atuação no Brasil

São 180 colaboradores e mais de 300 mil segurados em toda rede

Com o ingresso da Ramp Corretora de Seguros, localizada em Macapá, capital do Amapá, a Rede Lojacorr,maior rede de corretoras de seguros independentes do Brasil, alcança atendimento em 21 estados brasileiros. Macapá, que é conhecida como a “Capital do Meio do Mundo”, porque é cortada pela linha imaginária do Equador que divide o Globo Terrestre em Hemisfério Sul e Norte, se torna também um marco para a Rede Lojacorr.

Geniomar Pereira, diretor Comercial da Rede Lojacorr, destaca que mais essa parceira para fortalecer o compromisso de ter presença nacional. “Com o objetivo de oferecer proteção de norte a sul do país, agora também estamos no Amapá, representados pela Ramp Corretora de Seguros. Agradecemos imensamente aos novos parceiros pela confiança, bem como a Unidade Belém do Pará pela incansável busca de novas parcerias para a região. Dessa forma seguiremos em frente nesta nobre missão de ajudar os brasileiros a se protegerem cada vez mais e melhor”, enfatiza.

Com mais este ponto de atendimento, agora a Rede Lojacorr atua em 21 estados, mais Distrito Federal, por meio de 50 Unidades que atendem um time de vendas de 2.500 profissionais. A Rede Lojacorr conta também com 180 colaboradores e mais de 300 mil segurados distribuídos em 2.550 municípios do país. Mantendo o processo de expansão por todo o Brasil, o objetivo estratégico é chegar no final de 2021 tendo um representante em cada estado, 2.000 corretoras de seguros independentes e R$ 1 bilhão de reais em vendas.