Previsul Seguradora vai levar Corretores de Seguros para Dubai 11709

Campanha “Sou + Previsul 2019” foi lançada, em São Paulo (SP)

Com planos de expandir ainda mais suas operações no principal centro financeiro do País, a Previsul Seguradora promoveu o lançamento da Campanha de Incentivo de Vendas 2019 “Sou + Previsul – Dubai: Experiência Completa, emoção nas alturas”, em São Paulo (SP). O anúncio, que reuniu Corretores de Seguros, Executivos e Diretores da companhia, foi realizado na terça-feira (22), no Sky Hall Terrace Bar.

Andreia Araujo é Diretora de Negócios e Marketing da Previsul Seguradora
Andreia Araujo é Diretora de Negócios e Marketing da Previsul Seguradora

Os profissionais da corretagem que mais se destacarem esse ano irão para Dubai, nos Emirados Árabes, um dos destinos mais luxuosos do mundo. “A proposta não é oferecer apenas uma viagem, mas uma experiência completa”, explica a Diretora de Negócios e Marketing da Previsul Seguradora, Andreia Araujo.

Dubai é, hoje, uma das cidades mais imponentes do mundo e que passou por uma grande transformação nos últimos 50 anos. De um simples entreposto comercial com pequenas construções à beira do Golfo Pérsico, a cidade transformou-se em um dos destinos mais populares e desejados no Oriente Médio, com algumas das mais incríveis atrações do mundo.

Veja também: Previsul apresenta nova campanha institucional.

“A escolha do destino reflete a característica em comum entre Dubai e a Previsul: ambas não param de crescer e buscam constantemente oferecer o que há de melhor. A Previsul está sempre se movimentando para criar novos produtos e novas ferramentas para o corretor ter ainda + oportunidades de negócios. Para tornar-se ainda + completa, neste ano, teremos a ampliação da atuação para os ramos residencial e empresarial no primeiro trimestre, com ainda mais novidades ao decorrer do ano. Por isso, garantiremos uma experiência incrível para nossos corretores”, explica Andreia.

O lançamento na capital paulistana também deve-se ao fato de que metade dos profissionais que viajarão para o Vale do Silício, em maio, é da região. A viagem é fruto da campanha de incentivo do ano passado.

“Sabemos o quão complicado é sair de seus locais de trabalho para participar de um evento. Estamos sempre à disposição dos Corretores e que tenhamos um ano de 2019 de muita prosperidade, paz e tranquilidade”, enfatiza Andreia.

Renato Pedroso é Presidente da Previsul Seguradora
Renato Pedroso é Presidente da Previsul Seguradora

O Presidente da Previsul, Renato Pedroso, comemora os resultados do ano passado. Em 2018, a empresa cresceu aproximadamente 20% na emissão de prêmios. “Isso nos deixa entre as seguradoras que mais cresceram no ano passado. A Previsul só é completa por ter o Corretor de Seguros”, afirma.

Entre as novidades da companhia para 2019 está a inauguração de uma sucursal em Campinas (SP), além de outras 6 cidades do Estado. “São Paulo representa cerca de 45% de toda a produção do mercado nacional”, completa Pedroso.

“A Previsul mudou porque entregou inovações. É a única seguradora que disponibiliza cotador e contratação online de Seguro de Vida em Grupo”, finaliza Renato Pedroso.

Entenda como funciona a campanha

Serão premiados os dez corretores com melhor desempenho em novas vendas emitidas durante a campanha (1 de janeiro a 31 de dezembro de 2019). Cada corretor terá direito a levar um acompanhante. Esta é a primeira vez que a Previsul leva os corretores para uma viagem fora do continente americano – nas últimas premiações os profissionais embarcaram para Las Vegas, Cancún e São Francisco e Vale do Silício.

Além disso, desde o último ano, o programa de pontos “Clube Sou + Previsul” possibilita a troca de pontos por prêmios mensais mediante a produção dos corretores. É mais uma maneira de presentear os corretores pelo empenho e dedicação com a companhia.

Para saber mais, o Corretor deve acessar o Portal do Corretor da Previsul, através do site da seguradora.

Confira todas as imagens – Lançamento da Sou + Previsul em São Paulo (SP):

*Colaborou: Literal Link Comunicação e Júlia Senna.

Presidente da Qualicorp anuncia auxílio financeiro para corretores 492

Bruno Blatt anunciou também uma nova operadora parceira no Rio de Janeiro

O presidente da Qualicorp, Bruno Blatt, anunciou grandes novidades da administradora de planos de saúde coletivos em entrevistas concedidas ao vivo nesta quinta e sexta-feira, 21 e 22 de maio.

Entre as novidades está a criação de um auxílio financeiro para corretores parceiros impactados pelo novo coronavírus e que não tenham condições de trabalhar devido à doença. A iniciativa conta com investimento de R$ 2 milhões realizado pela Qualicorp e busca parceiros para expandir o projeto. Com o auxílio, os corretores que vierem a ser contaminados pelo Coronavírus e impossibilitados de realizar vendas receberão R$ 1 mil da Quali para minimizar a perda na renda.

“O corretor de planos de saúde é essencial para que a população tenha acesso à medicina privada. Ele é parte estrutural e precisa ser compreendido e valorizado nessa condição. Esse é o nosso jeito de pensar e trabalhar”, destacou o executivo.

Blatt também anunciou que a Assim é a mais nova operadora de saúde parceira da Qualicorp no Rio de Janeiro, o que contribuirá para aumentar as alternativas de planos de saúde oferecidas pela Companhia na região. Além disso, o presidente deu as boas-vindas ao executivo que acaba de se juntar ao quadro de colaboradores da empresa: Alessandro Courbassier, novo superintendente comercial responsável pelo Estado do Rio de Janeiro e pela região Sul. “Essa chegada marca também a regionalização das nossas atividades de vendas, com foco nas características do consumidor de cada praça”, afirmou.

Sobre os desafios do isolamento, Blatt afirmou que a Qualicorp já tinha planos de desenvolver uma operação cada vez mais digital, pensando inclusive na transição para o modelo de home Office, desde antes da pandemia. “Por que precisamos de um prédio de 15 andares se operamos com 100% de vendas digitais?”, destacando a ferramenta de comercialização online dos planos de saúde, que contribui para que, mesmo durante o momento de pandemia corretores, funcionários e clientes possam efetivar a contratação do plano de saúde sem sair de casa.

Segundo o executivo, a rápida adaptação ao home office só foi possível graças ao engajamento dos colaboradores e ao que chamou de “novo jeito Quali de ser”. “A prestação de serviços só se transforma se houver primeiro uma transformação interna. Vivemos um novo ciclo dentro da empresa: acabamos com hierarquias, adotando uma estrutura mais ágil, leve, colaborativa e participativa”, destacou.

Bruno Blatt detalhou, ainda, as principais iniciativas da Qualicorp em prol da sociedade para auxiliar no combate ao coronavírus. A Companhia, junto com outras empresas, está reformando cerca de 100 leitos na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. A empresa integra, também, um consórcio que construiu 200 leitos no hospital de campanha do Parque dos Atletas, no Rio de janeiro. Ambos atendem exclusivamente pacientes do Sistema único de Saúde (SUS).

A Qualicorp doou, ainda, três mil litros de álcool em gel às comunidades de Paraisópolis (SP) e no Vidigal (RJ), além de enviar unidades para funcionários e corretores parceiros. A empresa aderiu, também, ao movimento ‘Unidos Contra o Coronavírus’, contribuindo com a doação de 3 mil testes para profissionais da saúde pública que atuam combate à pandemia.

ExameTalks – Para a Exame, Blatt também abordou a importância das parcerias público-privadas, sobretudo durante a pandemia. “Esse apoio sempre existiu. Nós, na condição de empresas, temos um importante papel em relação à sociedade também, e estamos mostrando isso. Na minha opinião, esse movimento vai continuar, e não só por meio das doações que ficam como legado, como os leitos reformados em hospitais públicos. Fico muito satisfeito em integrar uma companhia que tem feito sua parte de forma brilhante. Essa proximidade foi essencial para ressignificarmos as relações”, disse.

Além disso, foi colocado em pauta o acesso de idosos à saúde privada. “Desenvolvemos marketplace para produtos e serviços modulares, que possam ser para toda a base, sem diferença para quem está nessa faixa etária. Temos o QualiViva, para gestão de doenças crônicas, de apoio à população com mais de 65 anos. Eles merecem toda a nossa atenção, e precisamos ser criativos para atender a essa dificuldade que existe no mercado. É uma missão para todo o setor”, opinou.

A mensagem final do presidente da Qualicorp, em ambas as participações, é de união e solidariedade. “Essa tragédia abala a todos nós. Devemos tentar canalizar energias para ações positivas. Se cuidar, fazer uma atividade mental ou física para nos fortalecer, repensar a relação familiar e dialogar com nossa família Deixo uma mensagem final de amor, para sairmos mais solidários e mais unidos dessa”, finalizou, garantindo que a Qualicorp continuará fazendo a sua parte.

Para assistir à entrevista na íntegra, basta acessar:

ExameTalks: https://youtu.be/WM14BVGphWg

Conheça as iniciativas da Qualicorp durante a pandemia:

Campanha #VaiPassar:

https://www.enquantonaopassa.com.br/

Portal Qualicorp Explica – Especial Coronavírus:

https://qualicorpexplica.com.br

BC diz estar preparado para corrigir distorção no mercado de câmbio 1335

Variações cambiais continuam afetando a inflação

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fábio Kanczuk, disse que o BC está “muito bem preparado” para corrigir distorções no mercado de câmbio, principalmente pelo nível das reservas internacionais.

“O BC tem instrumentos naturais para intervir no mercado de câmbio e corrigir mau funcionamento”, afirmou, em live organizada pelo UBS.

Na transmissão, o diretor disse que, na avaliação do Comitê de Política Monetária (Copom), as variações cambiais continuam podendo afetar a inflação

“A leitura não é que ‘pass-through’ desapareceu”, completou Kanczuk.

CVG RS manifesta sentimentos pelo falecimento de Minas Mardirossian 1743

Executivo foi fundador e primeiro presidente do CVG-RJ 

O Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG RS) manifesta imenso pesar pelo falecimento de Minas Mardirossian, nesta sexta, 22. Ele foi fundador e primeiro presidente do CVG-RJ.

De acordo com nota da entidade carioca, Mardirossian era um profissional dedicado ao mercado de seguros. “[Possuía] notório saber e deixa um vasto legado aos que trilham o segmento de Pessoas e Benefícios no Brasil. Ele foi um ferrenho defensor deste mercado, ao qual se dedicava desde 1957, quando começou a trabalhar na área de produção de seguro de vida em grupo na SulAmérica”, detalha o texto.

“Recebemos com muita tristeza a notícia do falecimento do fundador do CVG-RJ, Minas Mardirossian, uma pessoa querida por todos e que muito contribuiu pra nosso mercado segurador. Registro meus sentimentos a toda família”, expressa a presidente do CVG RS, Andreia Araújo.

 

Prós e contras da prorrogação da LGPD em meio ao cenário de pandemia 5761

Artigo é do advogado Sahil Bhambhani, da Agrifoglio Vianna Advogados Associados

Em abril do presente ano, o Senado Federal aprovou a prorrogação do início da vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para janeiro de 2021, sendo que a eficácia das disposições que versam sobre as penalidades foi postergada para agosto de 2021.

É de se entender e apoiar que todos os esforços do país, no momento, sejam destinados a mitigar os efeitos nefastos da pandemia, mas a justificativa dada não possui correlação com elemento essencial à vigência efetiva da LGPD: a implementação da Agência Nacional de Proteção de Dados (ANPD), que ainda não ocorreu. Trata-se do órgão regulamentador da Lei, responsável pela elaboração de estudos e diretrizes da proteção de dados, que funcionará como um elo entre a sociedade e o governo.

A instabilidade regulatória constitui grande óbice ao avanço do país no tema, pois pode implicar em tutela difusa por outros órgãos fiscalizadores, causando insegurança jurídica. Importante denotar, também, que diante da necessidade de isolamento domiciliar de grande parte da população, houve crescimento da utilização das plataformas de teletrabalho e vídeo-chamadas, entre outros, o que ensejou no aumento da circulação de dados pessoais nas plataformas digitais. São informações que continuam a circular sem o tratamento necessário, com possíveis consequências nebulosas para seus titulares.

Sob o prisma econômico, acredita-se que a prorrogação ajudará as empresas, inegavelmente afetadas pela crise, a ganharem tempo para se adequar às diretrizes da Lei. Entretanto, analisando-se a questão sob outro ângulo, o atendimento às disposições legais da LGPD pode constituir um diferencial competitivo para as empresas. Outro ponto importante é a necessidade do Brasil possuir legislação vigente acerca do tema para as empresas locais estarem de acordo com as disposições de outros países – a União Europeia, importante parceira econômica do país, através do General Data Protection Regulation (GDPR), exige que para a troca de dados internacionais entre empresas, o parceiro deve possuir legislação de proteção de dados igual ou superior ao seu nível de proteção. Há o temor, portanto, que as empresas locais sejam prejudicadas no cenário internacional, o que dificultaria ainda mais a retomada do crescimento econômico.

Como se sabe, países como Itália e Espanha, entre outros, sofreram gravemente com o Coronavírus nos meses de março e abril – e foi reforçada a necessidade pela União Europeia (UE) de utilização de dados pessoais anonimizados em meio digital para prever o avanço da doença, avaliar a efetividade das políticas de saúde e ajudar os serviços mais importantes naquele momento. Tudo isto com a atuação do órgão fiscalizador, para que os procedimentos estivessem de pleno acordo com a regulamentação da UE acerca do tratamento destes dados.

A partir do momento em que fosse implementada a ANPD, o Brasil poderia trabalhar da mesma forma, aliando as benesses da tecnologia com o tratamento correto de dados pessoais de seus cidadãos, especialmente os relacionados à saúde, ao passo que são considerados dados sensíveis. Este é o ponto central da questão – a vigência plena da LGPD, com órgão fiscalizador atuante, poderia auxiliar, primordialmente, no combate à pandemia, ao mesmo tempo em que, indiretamente, traria um diferencial para as empresas brasileiras no mercado global.

Não se pretende ingressar em uma dicotomia, com a necessidade de escolha entre a proteção dos dados ou a saúde, mas sim garantir que ambos sejam priorizados e se complementem, afim de mitigar todos os danos causados pela pandemia.

Veículos parados e higienização: saiba quais cuidados necessários durante pandemia 5171

Oficina RCN Autos está oferecendo serviço de busca

Rodrigo Cardoso é sócio proprietário da RCN Autos. Filipe Tedesco/JRS

O cenário de pandemia também exige cuidados por parte dos apaixonados por carros. Com a orientação de não sair de casa sem necessidade, muitos veículos ficam parados na garagem. O sócio proprietário da RCN Autos, localizada em Canoas (RS), Rodrigo Cardoso, destaca que estacionar o carro com tanque cheio, pneu calibrados, dar a partida e deixar funcionando por pelo menos 10 minutos a cada 10 dias e desconectar a bateria são medidas que evitam futuros problemas mecânicos nessa situação.

Algumas pessoas precisam conduzir seus veículos, seja para irem ao médico, supermercado e até trabalhar. Nesse caso, atitudes devem ser adotadas ao entrar e sair do interior do veículo para evitar propagação do novo coronavírus: “Manter o interior do veículo higienizado com álcool isopropílico ou outro produto específico para limpeza de interiores, já que o álcool gel pode danificar as partes plásticas do interior; manter o carpete e bancos limpos com água e sabão neutro, esvaziar e lavar a lixeira e ter disponível álcool gel para higienizar as mãos ao entrar e sair do veículo”. Ele acrescenta que motoristas que trabalham com Uber estão mais expostos a Covid-19, mas as recomendações são as mesmas. “[Eles] devem utilizar máscara sempre que estiverem dentro do veículo e manter o veículo higienizado”, afirma.

Além disso, a pane mais comum que um automóvel pode dar parado e que deve ser revisada por uma oficina é algum problema na bateria. “Neste caso, o veículo não irá dar a partida e é importante, neste momento, não tentar fazer “ponte” com outro veículo, pois este procedimento, se executado de forma errada, pode causar danos ao sistema elétrico”, explica. “Opte por chamar uma oficina ou solicitar auxílio de seu seguro, se for o caso”, complementa.

Durante o período de isolamento social, a RCN Autos está oferecendo diferenciais aos seus clientes. “Estamos trabalhando com sistema de leva e traz, tanto do veículo quanto do cliente, sempre tomando todos os cuidados de higienização e etiqueta respiratória, e estamos atendendo a domicílio nos casos de veículos que precisam de vistoria de seguro de nossas seguradoras credenciadas”, finaliza. A oficina está lozalicada na Avenida Getúlio Vargas, 4.294, no Centro de Canoas/RS, com atendimento pelo telefone 51 3463-1540 e whatsapp 51 98139-3119.