Alto índice de invalidez amplia debate da ANSP sobre Seguro Responsabilidade Civil Facultativo 812

Academia abordou os desafios dos danos corporais no Seguro de Automóvel

Com mais de 41.151 mortes indenizadas pelo Seguro DPVAT e mais de 284.191 casos de invalidez nos últimos 10 anos fica ressaltada a importância de debate sobre a sinistralidade existente no Seguro de Automóvel. Um dos tipos de coberturas existentes talvez mais incompreendidos do mercado seja o de Responsabilidade Civil Facultativo, de acordo com a apresentação dos painelistas do primeiro Café Com Seguro de 2019, promovido para mais de 100 pessoas no auditório do Sindicato das Seguradoras do Estado de São Paulo (Sindseg-SP), nesta quarta-feira (20).

Para Marcello Brancacci, Coordenador da Cátedra de Seguro de Danos: Propriedade (incluindo Auto), existem vários desafios a serem enfrentados pelo setor. O especialista elenca a especialização, desde a venda a intermediação da comercialização do seguro, como um dos principais pontos. “É preciso reforçar uma condução adequada com a finalidade de algo que seja justo, que evite desperdícios ou impactos indevidos na sociedade, de modo a evitar aspectos prejudiciais ao setor de seguros”, reforça.

No mesmo sentido, Erivaldo Gomes dos Reis, Sócio da Reis Assessoria Médica, pensa que os profissionais precisam obter distintos conhecimentos para o desenvolvimento de práticas e hábitos mais sustentáveis para o setor de seguros. “Existe uma grande confusão entre Seguro de Vida, ou até mesmo o DPVAT, com o Seguro de Responsabilidade Civil. Este nicho de Seguro tem relação com a expectativa de vida, renda, grau de invalidez e, até mesmo, de lucros cessantes”, alerta.

Um embasamento básico em termos técnicos e situações comuns que ocorrem neste tipo de seguro são cruciais para a solidez do setor. É o que reforça a Médica Ortopedista, Dra. Solange Mayumi Ishikawa Nihei. “A avaliação começa muito antes de uma consulta médica com o beneficiário. Toda documentação como boletim de ocorrência, relatório do SAMU ou da equipe médica deve casar. Quando há uma dessintonia é necessário contar com os serviços de perícia médica”, analisa.

Encontros como o da manhã de hoje enchem de orgulho Fernando Silveira Filho, filho de um dos fundadores da Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP). “Isso só demonstra o quanto a Academia trouxe em contribuição para o mercado e também para a sociedade. São diversos nomes importantes do setor brasileiro de seguros que contribuíram para o desenvolvimento do setor em nível nacional. Agora, 25 anos depois a Academia é uma realidade com importância fundamental para o País”, completa.

Confira outras imagens:

Marcio Coriolano, presidente da CNseg, é destaque em matéria do anuário “Valor 1000” 397

Coriolano é o convidado do próximo Almoço do Mercado Segurador Gaúcho

“Revolução silenciosa vem mudando o setor”, afirmou o líder da Confederação

Marcio Coriolano, presidente da CNseg, é um dos entrevistados da matéria “O pior da crise já passou – Avanço tecnológico produz mudanças no setor e garante evolução mesmo na crise”, do anuário Valor 1000. Essa edição destaca as 25 empresas campeãs em maior crescimento da receita líquida em seus setores em cinco regiões do Brasil.

O presidente da CNseg comenta que “uma revolução silenciosa vem mudando o setor”, referindo-se a questões como “o avanço tecnológico, que leva as empresas a investir mais em tecnologia para competir dentro de uma nova realidade em que despontam as insurtechs, as novas parcerias, criadas para facilitar e popularizar a distribuição de produtos, e a presença crescente de seguradoras estrangeiras, trazendo inovação ao mercado nacional.”

Marcelo Farinha, presidente da FenaCap, na mesma matéria, comenta que “o novo marco regulatório coíbe distorções e traz mais segurança jurídica para as duas partes.” Além dos presidentes da CNseg e da FenaCap, gestores de seguradoras e do IRB também foram entrevistados.

Ministro do STF, Luis Roberto Barroso, é confirmado para Conseguro 2019 504

Ministro do STF, Luis Roberto Barroso, é confirmado para Conseguro 2019

Evento ocorrerá em Brasília e as inscrições seguem até o dia 28 de agosto

A duas semanas da Conseguro 2019, evento mais aguardado do mercado de seguros do país, que será realizado nos dias 4 e 5 de setembro, em Brasília, a organização do evento confirma a presença de Luis Roberto Barroso, Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O magistrado apresentará a palestra “Um Olhar Sobre o Mundo e Sobre o Brasil”.

Promovida pela Confederação das Seguradoras (CNseg), este ano, a Conseguro 2019 abordará As Novas Fronteiras do Desenvolvimento e realizará debates referentes à nova economia, à conscientização da poupança a longo prazo e aos investimentos em infraestrutura no Brasil. O encontro reunirá palestrantes e debatedores técnicos, além de uma vasta programação com conteúdos relevantes para os negócios e carreira profissional. A expectativa é que cerca de 700 pessoas participem da Conseguro 2019.

Outros quatro eventos integrarão a edição 2019 da Conseguro: o 13º Seminário Controles Internos & Compliance, Auditoria e Gestão de Riscos; a 9ª Conferência de Proteção do Consumidor de Seguros; o 6º Encontro Nacional de Atuários; e a 1ª Conferência de Sustentabilidade e Diversidade.

As inscrições para a Conseguro 2019 seguem até o dia 28 de agosto neste site.

Serviço: Conseguro 2019 – As Novas Fronteiras do Desenvolvimento

Data: 4 e 5 de setembro de 2019
Horário: 8h (Credenciamento) | 9h às 18h30min (Conseguro 2019)
Local: Centro Internacional de Conveções do Brasil (CICB)
Endereço: St. de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 Conjunto 63, Lote 50 – Asa Sul, Brasília

Como os novos modelos de negócios influenciam no crescimento econômico 1081

César Saut e Oliver Cunningham abordaram o assunto

Os novos modelos de negócios em detrimento do desenvolvimento de novas tecnologias promovidas por startups foi o tema do Tá na Mesa, apresentado nesta quarta-feira (21) pelos empresários César Saut, vice-presidente da Icatu Seguros e presidente da Rio Grande Seguros e Previdência, e Oliver Cunningham, sócio da KPMG no Brasil.

Segundo o estudo Global CEO Outlook 2018, publicado pela KPMG, 40% dos executivos entrevistados têm intenção de criar programas de aceleração de startups. Dentre eles, 38% pensam em colaborar com empresas inovadoras da mesma categoria. Saut destacou a dinamicidade dos modelos de negócios e a importância do investimento em ideias com propósito, enfatizando os modelos de investimento em sistemas de inovação ocorridos em Israel, que segundo ele, não desperdiça capital intelectual: “A Universidade de Israel se orgulha de ter registrado 9280 patentes, com mais de 75% dessas patentes ter se tornado negócios emergidos ou empresas. Um bom programa do exército de Israel nasceu da iniciativa privada de uma startup, o Waze, além de muitas outras”.

Oliver Cunningham e César Saut. Leonardo Ramos/JRS

Para o executivo, hoje as pessoas precisam aprender, desaprender e reaprender para não ficarem desatualizadas com as novas tecnologias que acabam inovando o mercado. “Um dos desafios que as pessoas enfrentam é o curto espaço de tempo para a adaptação às novas tecnologias”, destaca. Mas ele também ressalta que esse desafio advém das gerações nascidas e crescidas nas tecnologias analógicas. As gerações atuais, nascidas com o acesso ao conhecimento virtual ilimitado, e as próximas, estão aptas para a adaptação e a criação de novas estruturas de negócios. Saut destacou o crescimento econômico na China, Alemanha e Israel baseadas no investimento nas startups.

Oliver Cunningham abordou o conceito do modelo industrial promovido por Henry Ford e o seu desaparecimento mediante o desenvolvimento do pós-industrialismo. Para ele, as empresas estão vivendo uma ruptura estrutural gerando a crise do industrialismo: “Nos últimos dez anos as empresas industriais saíram da lista das empresas mais valiosas e as primeiras atuais são todas plataformas de negócios”. As novas empresas têm emergido de investimentos em startups gerando um ecossistema de negócios ligados entre si. “A KPMG migrou para um modelo de monitoramento de startups, tendo o caso de 3 mil startups no Brasil hoje, integrando com o ecossistema israelense com mais 8 mil, ligando com seguradoras chinesas e criando oferta de valor amarrando as pontas muito mais do que uma cadeia de valor clássica”, acrescentou.

Cunningham vê ótimas projeções de desenvolvimento econômico no Rio Grande do Sul por meio desse novo sistema. Apresentou o programa Gaúcho Tech e o panorama inovador do Estado, que possui 26 categorias demonstrando crescimento acelerado nas camadas de inovação e 440 startups em níveis mais desenvolvidas, desenhando um novo perfil econômico do Estado e retendo a sua vocação histórica agroindustrial.

Liberty Seguros patrocina 9ª edição da Virada Sustentável de São Paulo 615

Liberty Seguros patrocina 9ª edição da Virada Sustentável de São Paulo

Evento acontece entre os dias 22 e 25 de agosto

A Liberty Seguros é, pelo 2º ano consecutivo, patrocinadora da Virada Sustentável de São Paulo. O evento, que acontece entre os dias 22 e 25 de agosto, contará com mais de 600 atrações gratuitas em diversos locais nas cinco regiões da capital paulista, como Parque Ibirapuera, Instituto Tomie Ohtake, Centro Cultural da Juventude, Teatro Sérgio Cardoso e MIS, entre outros.

O projeto da Virada Sustentável começou em 2011 em São Paulo e tem o objetivo de apresentar uma visão positiva e inspiradora sobre a sustentabilidade e seus diferentes temas para a população. A arte e atividades lúdicas são utilizadas como as principais ferramentas, inspirando as pessoas a enxergarem na sustentabilidade um valor coletivo.

Neste ano, a Liberty vai oferecer duas ações personalizadas relacionadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma por meio do programa Liberty Mulheres Seguras e uma atividade esportiva, são elas:

Fórum Equilíbrio de Gênero: benefícios para a sociedade, as empresas e as famílias

Oferecido pelo programa Liberty Mulheres Seguras, o projeto apoia o empreendedorismo e empoderamento feminino, e será realizado em parceria com a empresa de Inteligência de Gênero ImpulsoBeta. O Fórum ocorrerá no dia 23 de agosto na Unibes Cultural, na Oscar Freire, das 8h30min às 10h30min.

Durante o painel, a equipe vai apresentar os benefícios da participação equilibrada e responsabilidades compartilhadas entre homens e mulheres no ambiente de trabalho e como essa equidade impacta positivamente a economia brasileira.

Além disso, participantes dessa ação irão ouvir depoimentos de convidadas especiais que trarão três diferentes pontos de vista sobre o assunto: a Rede Mulher Empreendedora, primeira e maior plataforma de apoio ao empreendedorismo feminino do Brasil, abordará o assunto sob a perspectiva da sociedade; Simone Martins, corretora e vice-presidente do Sindicato dos Corretores (Sincor) reforçará a importância do equilíbrio de gênero para as  empresas e Renata Santos, funcionária da Liberty e Embaixadora do Liberty Mulheres Seguras, trará essa visão sob a perspectiva das famílias.

Atividade esportiva com a Fundação Tênis

Entre os dias 24 e 25 de agosto, a Liberty Seguros também vai realizar, no Parque Ibirapuera, uma atividade de tênis com aulas monitoradas pela Fundação Tênis, ONG parceira da companhia que promove a inclusão social e a construção de valores éticos por meio do esporte.

“O patrocínio da Virada Sustentável é mais uma forma da Liberty Seguros se engajar em um dos nossos principais pilares: a sustentabilidade”, diz  Felippe Alves, gerente de marca e sustentabilidade da Liberty Seguros. “Com o projeto, além de contribuirmos positivamente com a comunidade, nós agregamos ainda mais iniciativas ao nosso programa de sustentabilidade”, completa.

Para mais informações sobre a programação da Virada, acesse este endereço.

Octavio Milliet será reeleito presidente da APTS 417

Octavio Milliet é presidente da APTS / Divulgação

Atual presidente concorre em chapa única para a gestão 2019/2021

Divulgação
Divulgação

A Associação Paulista dos Técnicos de Seguro (APTS), entidade com 36 anos de atuação voltada à disseminação do conhecimento técnico sobre seguros aos profissionais do setor, será comandada nos próximos dois anos por Octavio Milliet. A chapa liderada por ele foi a única registrada até o dia 19 de agosto, conforme prazo definido no edital de eleição. A aprovação da chapa única será realizada em Assembleia Geral, no dia 9 de setembro, e, na mesma ocasião, a eleição por aclamação.

Milliet, que no início da gestão atual, em 2017, ocupava o cargo de conselheiro, foi eleito presidente da APTS em Assembleia Geral Extraordinária realizada em fevereiro, um mês após o falecimento do então presidente Osmar Bertacini. “Temos muitos planos para a nova gestão. Pretendemos revitalizar a APTS e incrementar a área de eventos, com a realização de seminários sobre temas importantes para o setor, além de resgatar os consagrados eventos do meio-dia, como palestras e debates”, disse Milliet.

A composição da diretoria da APTS para a gestão 2019/2021 mantém nos cargos da diretoria Executiva o secretário Luiz Macoto Sakamoto e o tesoureiro Evaldir Barboza de Paula. Já o Conselho Administrativo passa a contar com dois novos integrantes: Jayme Brasil Garfinkel e Claudio Macedo Pinto. Permanecem no Conselho: Hélio Opipari Jr., José Luis S. Ferreira da Silva, Alexandre Milanese Camillo e Cesar Bertacini.

Trajetória profissional

Milliet construiu carreira de 42 anos na corretagem de seguros, ocupando posições de destaque no mercado, como as presidências da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), da Escola Nacional de Seguros (ENS), do Sindicato dos Corretores de Seguros de São Paulo (Sincor-SP) e do Codiseg (órgão que cuidava das ações de marketing do setor de seguros), além de também ter atuado como membro do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). Atualmente, ele exerce a função de Ouvidor do Sincor-SP.

Diretoria da APTS – Gestão 2019/2021

Diretoria Executiva

Presidente: Octávio José Milliet

Secretário: Luiz Macoto Sakamoto

Tesoureiro: Evaldir Barboza de Paula

Conselho Administrativo

Efetivos: Jayme Brasil Garfinkel, Hélio Opipari Junior e José Luis S. Ferreira da Silva.

Suplentes: Alexandre M. Camillo, Claudio Macedo Pinto e Cesar Bertacini.