Alto índice de invalidez amplia debate da ANSP sobre Seguro Responsabilidade Civil Facultativo 831

Academia abordou os desafios dos danos corporais no Seguro de Automóvel

Com mais de 41.151 mortes indenizadas pelo Seguro DPVAT e mais de 284.191 casos de invalidez nos últimos 10 anos fica ressaltada a importância de debate sobre a sinistralidade existente no Seguro de Automóvel. Um dos tipos de coberturas existentes talvez mais incompreendidos do mercado seja o de Responsabilidade Civil Facultativo, de acordo com a apresentação dos painelistas do primeiro Café Com Seguro de 2019, promovido para mais de 100 pessoas no auditório do Sindicato das Seguradoras do Estado de São Paulo (Sindseg-SP), nesta quarta-feira (20).

Para Marcello Brancacci, Coordenador da Cátedra de Seguro de Danos: Propriedade (incluindo Auto), existem vários desafios a serem enfrentados pelo setor. O especialista elenca a especialização, desde a venda a intermediação da comercialização do seguro, como um dos principais pontos. “É preciso reforçar uma condução adequada com a finalidade de algo que seja justo, que evite desperdícios ou impactos indevidos na sociedade, de modo a evitar aspectos prejudiciais ao setor de seguros”, reforça.

No mesmo sentido, Erivaldo Gomes dos Reis, Sócio da Reis Assessoria Médica, pensa que os profissionais precisam obter distintos conhecimentos para o desenvolvimento de práticas e hábitos mais sustentáveis para o setor de seguros. “Existe uma grande confusão entre Seguro de Vida, ou até mesmo o DPVAT, com o Seguro de Responsabilidade Civil. Este nicho de Seguro tem relação com a expectativa de vida, renda, grau de invalidez e, até mesmo, de lucros cessantes”, alerta.

Um embasamento básico em termos técnicos e situações comuns que ocorrem neste tipo de seguro são cruciais para a solidez do setor. É o que reforça a Médica Ortopedista, Dra. Solange Mayumi Ishikawa Nihei. “A avaliação começa muito antes de uma consulta médica com o beneficiário. Toda documentação como boletim de ocorrência, relatório do SAMU ou da equipe médica deve casar. Quando há uma dessintonia é necessário contar com os serviços de perícia médica”, analisa.

Encontros como o da manhã de hoje enchem de orgulho Fernando Silveira Filho, filho de um dos fundadores da Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP). “Isso só demonstra o quanto a Academia trouxe em contribuição para o mercado e também para a sociedade. São diversos nomes importantes do setor brasileiro de seguros que contribuíram para o desenvolvimento do setor em nível nacional. Agora, 25 anos depois a Academia é uma realidade com importância fundamental para o País”, completa.

Confira outras imagens:

Icatu Seguros: entre as melhores empresas em Satisfação dos Clientes do Brasil 1142

Icatu Seguros: entre as melhores empresas em Satisfação dos Clientes do Brasil

Ranking avaliou mais de seis mil empresas nos mais diversos segmentos

Especialista em pessoas, a Icatu Seguros está pela 3° vez entre as 100 melhores empresas do Brasil em Satisfação dos Clientes. Elaborado pelo Instituto MESC, o ranking avaliou mais de seis mil empresas nos mais diversos segmentos, a partir da opinião de mais de 250 mil clientes.

Para a gerente de Relacionamento da Icatu, Geovana Ramalho, o resultado mostra que a companhia está no caminho certo atuando em projetos para aprimorar a jornada do cliente. “Somos uma seguradora de pessoas e o cliente é o foco central do nosso negócio. Estamos cada vez mais coletando, analisando e agindo com prontidão nos feedbacks dos clientes, capturados em toda jornada de relacionamento que possui conosco. A ampliação de canais digitais para melhor prover conveniência aos nossos clientes também tem sido uma de nossas prioridades”, explica.

Há outro detalhe especial que contribui para este resultado: a Icatu Seguros também foi escolhida pelo quinto ano consecutivo como uma das melhores empresas para trabalhar no Brasil, no ranking Great Place to Work. “Queremos dar a melhor experiência para os clientes e o bom ambiente de trabalho e o clima organizacional são essenciais para essa entrega”, avalia Geovana.

Critérios

O Ranking das Melhores Empresas em Satisfação do Cliente do Instituto MESC avalia seis mil empresas em 42 segmentos de mercado. A pesquisa utiliza a metodologia do Pentagrama da Satisfação do Cliente, que apresenta confiança estatística de 98%. Os entrevistados foram questionados sobre Valor, Atendimento e Execução dos produtos e serviços que compraram ou utilizaram nos últimos 12 meses. Além da pesquisa quantitativa, o Instituto MESC realizou um “cliente oculto” nos canais de atendimento da Icatu. Solução do problema, qualidade das informações passadas e sensibilidade do atendente foram pontos avaliados.

Dia do Cliente

Além do trabalho desenvolvido pelos Canais de Relacionamento, a Icatu aposta em iniciativas que reforçam os propósitos da marca e sua preocupação em oferecer conteúdos que inspirem as pessoas sonhar e construir um futuro melhor para si e sua família. Este ano, para celebrar o Dia do Cliente, a seguradora criou duas playlists especiais no Spotify, uma delas com a curadoria da gravadora Biscoito Fino, no ar desde 15 de setembro.

O canal terá conteúdo musical que representa a essência e a “brasilidade” da companhia, legitimada pela sua cultura de investimento na música nacional. Valores como liberdade, parceria e proteção foram o ponto de partida para a criação da programação do projeto, que representa as cinco regiões do Brasil, seus gêneros e estilos musicais. Basta acessar o perfil Icatu diretamente no Spotify.

Troféu Gaivota de Ouro homenageia Jota Carvalho, fundador do JRS 974

Troféu Gaivota de Ouro homenageia Jota Carvalho, fundador do JRS

Noite de reconhecimento foi organizada pela Revista Seguro Total

Um dos maiores eventos de reconhecimento aos profissionais, empresas e entidades do mercado segurador, o Troféu Gaivota de Ouro, homenageou o fundador do JRS, Jota Carvalho. A premiação aconteceu na última semana, em São Paulo.

Carvalho nos deixou no final de agosto e também presentou à todos com uma vida dedicada ao desenvolvimento do setor de seguros no Brasil.

Tanto a diretoria do Grupo JRS, quanto seus profissionais, além dos familiares de Carvalho agradecem aos integrantes da Revista Seguro Total, organizadora da homenagem e deste nobre evento.

Susep emite parecer jurídico sobre contratação direta de produtos de seguros 595

Susep emite parecer jurídico sobre contratação direta de produtos de seguros

Em carta-circular, a autarquia esclarece que, na venda de seguros por meio de bilhete, a comissão é opcional

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) enviou, nesta segunda-feira (16), ao mercado segurador, uma carta-circular esclarecendo a possibilidade de contratação direta de produtos de seguros via bilhete.

De acordo com parecer jurídico da Procuradoria Federal junto à Susep, em casos de contratação direta de seguros, o recolhimento de comissão é opcional. O parecer foi demandando à Procuradoria em virtude da norma de sandbox, que deverá ser colocada em consulta pública ainda este mês. O entendimento da Susep está em linha com os artigos 18 e 19 da Lei nº 4.594/64

O diretor da Susep Rafael Scherre explica que a ação da autarquia objetiva trazer segurança jurídica para o mercado e, consequentemente, ampliar a concorrência e a oferta de produtos de seguros aos consumidores. “A Susep está atenta aos processos de inovação tecnológica, o que implica diretamente em novas formas de contratação de seguros. Esse é mais um instrumento que visa o desenvolvimento do mercado, buscando oferecer opções e baratear o custo final dos produtos aos consumidores”, argumenta.

Segundo relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil figura entre os países com a maior relação comissão/prêmio do mundo, com 9,77%, enquanto a Dinamarca é o país com a menor relação, com 0,9%. Os Estados Unidos registram 4,8%.

Os dados também apontam que o percentual de comissão em relação ao prêmio no Brasil sobe para 19,80% se for desconsiderado o VGBL, conforme demonstra o gráfico abaixo.

Com essa medida, espera-se que o preço do seguro ao consumidor final seja reduzido e que a base de pessoas seguradas no País aumente.

Divulgação
Divulgação

Confira a carta-circular na integra. 

Portal de Sinistro da Sompo permite acompanhamento das ocorrências em tempo real 580

Portal de Sinistro da Sompo permite acompanhamento das ocorrências em tempo real

Novas funcionalidades disponibilizadas pela seguradora para seguros de Automóvel, Residencial, Condomínio e Empresarial traz “linha do tempo” em que segurado e corretor de seguros acompanham as fases do processo do início ao fim

Andreia Paterniani é diretora de Sinistros da Sompo Seguros / Divulgação
Andreia Paterniani é diretora de Sinistros da Sompo Seguros / Divulgação

Sompo Seguros, empresa do Grupo Sompo Holdings – um dos maiores grupos seguradores do mundo –, para incrementar os serviços e melhorar ainda mais a experiência do cliente, acaba de lançar o novo Portal de Sinistro da companhia. A partir de agora, corretores de seguros e segurados dos ramos Automóvel e Ramos Elementares (Residencial, Condomínio e Empresarial) contam com uma série de novas funcionalidades que tornam a comunicação, acompanhamento e conclusão de um sinistro mais dinâmico e ágil. “Com a tecnologia, ao mesmo tempo em que implementamos novas funcionalidades que otimizam os processos, garantimos mais eficiência além de uma melhora substancial na experiência do cliente. Além disso, como o portal é totalmente responsivo, o usuário pode efetuar o acompanhamento dos procedimentos pela tela do computador, tablet ou smartphone”, destaca Andreia Paterniani, diretora de Sinistros da Sompo Seguros.

O novo Portal de Sinistro da Sompo Seguros pode ser acessado por corretores de seguros e segurados meio dos aplicativos e portais do Corretor e do Segurado. Com uma linguagem simples e de fácil entendimento, um novo design também propicia uma melhor disposição das informações disponibilizadas e dos campos para preenchimento.

Funcionalidades

Agora, caso aconteça algo com algum veículo, imóvel residencial, condomínio ou empresa segurados, tanto o corretor de seguros quanto o segurado contam com recursos que facilitam os trâmites juntos à seguradora. Alguns deles são:

  • Abertura de sinistro e possibilidade de abrir mais de um sinistro para terceiros. Caso o cliente não tenha todas as informações em mãos, poderá seguir com o aviso e comunicar os dados do terceiro posteriormente;
  • Acompanhamento do andamento do processo por meio de uma “linha do tempo” atualizada em tempo real;
  • Acesso a todas as informações do processo. Ex.: SMS, correspondências enviadas, liberação de reparos, demonstrativo de indenização, orçamento, pedido de entrega de peças etc.;
  • Possibilidade de baixar e efetuar o envio de documentos;
  • Agendamento de vistoria e escolha da oficina referenciada para o segurado e terceiro, inclusive em casos de seguros Residencial, Condomínio ou Empresarial com danos a veículos (por exemplo, quando o manobrista atinge carros de clientes no estacionamento da empresa);
  • Resumo da apólice e Condições Gerais.

“Por meio do Portal de Sinistro, o corretor de seguros e o segurado acompanham em tempo real cada etapa do processo. Ao ter informação do seu sinistro de forma objetiva e simples, o cliente tem a real compreensão sobre tudo o que é necessário para que seu atendimento seja concluído rapidamente, fazendo com que sua experiência seja a melhor possível.”, conclui Andreia.

Dicas

A ocorrência de um sinistro é sempre um momento delicado na vida das pessoas. Por isso, vale observar algumas dicas simples para agilizar o atendimento ao sinistro:

Contatos – Procure ter sempre em mãos os dados de sua apólice, os contatos de seu corretor de seguros e da seguradora. Na Sompo Seguros, todas essas informações estão reunidas no app Sompo Segurado;

Consulte sua apólice – Todas as informações referentes ao seu seguro, tais como coberturas e limites, estão disponíveis na sua apólice para auxiliá-lo no entendimento do processo de sinistro;

Peça ajuda ao corretor – O corretor é o representante que pode auxiliar o segurado durante todo o processo de sinistro. Por isso, faça contato com ele sempre que necessário;

Informe o que aconteceu – No caso de sinistro é importante a comunicação à Seguradora imediatamente após a sua ocorrência.  Forneça o máximo de informações durante o Aviso de Sinistro. Isso pode agilizar o andamento do processo e nos permite lhe atender com mais eficiência.

LGPD: Seguradoras terão maior controle no compartilhamento de dados, dizem advogadas 682

Encontro debateu o tema no último dia 04 de setembro

A advogada Lívia Mathiazi é responsável pela área de seguros e resseguros do Costa Tavares Paes / Divulgação
A advogada Lívia Mathiazi é responsável pela área de seguros e resseguros do Costa Tavares Paes / Divulgação

O escritório Costa Tavares Paes promoveu, no último dia 04 de setembro, um encontro com representantes das maiores seguradoras do Brasil para debater os impactos da Lei 13.709/2018 – mais conhecida como LGPD – Lei Geral de Proteção de dados – na atuação das empresas do mercado securitário.

As seguradoras compõem um dos principais nichos empresariais interessados em aplicar políticas eficientes e eficazes para a proteção de dados pessoais, visto o grande número de informações colhidas para a prestação de diferentes serviços e produtos.

Demonstrar o “legítimo interesse” – uma das bases legais trazidas pela LGPD, que entra em vigor em agosto de 2020 – será um dos principais desafios das seguradoras. A sua comprovação vai determinar, por exemplo, a manutenção ou o descarte dos dados pessoais de seus clientes e para as seguradoras, que manipulam uma vasta quantidade de dados pessoais, os cuidados para preservação ou descarte de dados de clientes devem ser observados com muita cautela.

Dentre os principais pontos de atenção para as seguradoras também estão a coleta de dados relacionados ao serviço oferecido, assim como o tratamento de dados sensíveis (origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou a organização de caráter religioso, filosófico ou político, dado referente à saúde ou à vida sexual, dado genético ou biométrico), que devem estar em consonância com a necessidade da atividade desenvolvida pela seguradora.

A advogada Alexandra Krastins Lopes é integrante da equipe de Proteção de Dados do Costa Tavares Paes / Divulgação
A advogada Alexandra Krastins Lopes é integrante da equipe de Proteção de Dados do Costa Tavares Paes / Divulgação

No encontro, a advogada Alexandra Krastins Lopes, integrante da equipe de Proteção de Dados do Costa Tavares Paes, falou sobre a aplicabilidade da LGPD, de suas bases legais para o tratamento de dados pessoais, das hipóteses para conservação ou descarte desses dados e das penalidades que poderão ser aplicadas às empresas que não cumprirem com a devida proteção de dados.

De acordo como a LGPD, as penalidades passam por advertências, publicidade das infrações cometidas, bloqueio de dados até a efetiva regularização da infração, a eliminação dos dados e multa diária que pode chegar a 2% do faturamento da empresa, limitada ao valor de R$ 50 milhões.

Outro ponto levantado pela advogada Lívia Mathiazi, responsável pela área de seguros e resseguros do Costa Tavares Paes, é a atenção que a seguradoras devem dispensar ao compliance da empresa, criando uma política de privacidade interna, atenta aos principais preceitos da LGPD. Ela observa que será imprescindível o mapeamento do ciclo de vida dos dados pessoais. Perguntas como: que dado será coletado?; com quem serão compartilhados?; por quanto tempo precisarão estar disponíveis nos arquivos?, irão nortear as políticas internas de proteção de dados das seguradoras. Como as seguradoras movimentam muitas informações de pessoas naturais, será preciso estabelecer níveis de acesso e responsabilidades aos colaboradores que detenham esses acessos, uma vez que para cada de serviço precisa-se de informações específicas.

Maria Cibele Crepaldi é sócia-gestora do Costa Tavares Paes Advogados / Divulgação
Maria Cibele Crepaldi é sócia-gestora do Costa Tavares Paes Advogados / Divulgação

Da mesma forma, apontam as advogadas, a revisão de contratos firmados com fornecedores e prestadores de serviço, tais como corretores e reguladores de sinistros, será importante para a conformidade das seguradoras com as disposições da LGPD.

“Mais do que ser condição para o ingresso do país na OCDE, a LGPD efetivamente torna o Brasil mais competitivo no mercado internacional e atrativo para investidores estrangeiros”, aponta a advogada Maria Cibele Crepaldi, sócia-gestora do Costa Tavares Paes Advogados.