Os principais pontos da Previdência de Bolsonaro 813

Saiba o que muda e como isso pode impactar sua trajetória até a aposentadoria

A apresentação das propostas que visam reformar a Previdência tomaram conta do noticiário nesta quarta-feira (20). Muitos leitores de JRS, preocupados com o impacto das mudanças, entraram em contato com a redação para saber mais detalhes sobre a proposta. A série de alterações na Previdência ainda depende de apreciação em diversas comissões, além da Câmara dos Deputados e do Senado Federal antes da Sanção Presidencial. A expectativa do governo é de aprovar a reforma da Previdência até o final do primeiro semestre deste ano.

Veja também: Previdência: alívio das contas públicas e a garantia de um futuro tranquilo.

Quem explica mais sobre o assunto é Raul Morgner, superintendente de Previdência da Alper Seguros. Para o especialista, existem muitas coisas novas surgindo à respeito da reforma. “Muitas mudanças ainda devem acontecer até a aprovação final do texto. Existe um teor político muito grande em relação à isso, mas os principais direcionadores em relação à isso devem ser mantidos, como a idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens”, afirma ao lembrar que agora não existe mais a possibilidade de aposentadoria por tempo de contribuição. O período mínimo de contribuição ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para a concessão do benefício de aposentadoria passou de 15 para 20 anos. A proporcionalidade do valor do benefício também foi impactada, agora, o pagamento mínimo equivale a 60% da média salarial das contribuições do trabalhador em seu período ativo. A cada dois anos, além dos 20 mínimos de contribuição, esse percentual cresce 2%. Ou seja: para receber a integridade do benefício, será necessário contribuir por, ao menos, 40 anos.

Um ponto de atenção, segundo Morgner, é que a partir de 2024 existe uma regra automática que pode modificar a idade mínima em função do aumento da expectativa de vida, algo já adotado pelo regime complementar de Previdência.

“O maior impacto dessas mudanças são para as pessoas que estão trabalhando e não estão próximos da aposentadoria, através da idade mínima e da instauração de um pedágio caso falte tempo de contribuição”, diz Raul Morgner ao destacar as regras de transição, que serão implementadas até 2027, quando o padrão mínimo de idade será implementado definitivamente.

Além de mudanças no percentual de contribuição ao INSS (alíquotas nominais chegarão a 22%, no caso dos servidores, e 14% no caso no regime CLT), diversas categorias, como políticos, por exemplo, foram incluídos no regime geral de Previdência. Assim, o limite máximo do benefício das aposentadorias fica estabelecido em R$ 5.839,45, bem diferente do atual teto do funcionalismo público, que é o valor máximo que um ministro do STF pode receber. “As mudanças, no entanto, não valem para os atuais parlamentares. É uma medida para o futuro”, alerta.

O profissional ainda explica o modo como o regime complementar de Previdência se prepara para absorver um público cada vez maior de beneficiários que desperta para a importância desse tipo de proteção. “A adesão ao sistema complementar pode acontecer através da corporação do profissional, que soma ao negócio e também aos recursos humanos. Entre os consumidores físicos também cresce a procura, uma vez que um plano privado irá complementar a renda pela qual o contribuinte está acostumado a ter, caso seja acima do limite estabelecido pelo regime geral”, revela ao indicar que uma consultoria é necessária para saber qual dos regimes de Previdência são os mais adequados para cada tipo de pessoa.

Na avaliação da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) a proposta apresentada por Bolsonaro não trouxe nenhuma surpresa. “Essa proposta representa a velha estratégia de arrochar a aposentadoria da imensa maioria do povo, sem atacar prioritariamente as regalias, a sonegação das grandes empresas, a falta de contribuição do setor agroindustrial, além de privatizar o novo regime de capitalização”, afirmou.

Na avaliação do presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antonio Neto, seria minimamente correto que o governo começasse a reforma pela própria carne. “O governo é majoritariamente formado por militares e banqueiros, como Paulo Guedes. Topamos debater a reforma, mas ela tem que começar pelos militares e pelos bancos, que agora querem avançar sobre o regime de capitalização que seria criado. Não dá para punir os mais pobres sempre”.

O governo informou ontem que está em formatação a reforma da Previdência também dos militares. Atualmente eles aposentam-se após 30 anos de serviços prestados ao País, com até R$ 13,7 mil de benefício. 55% dos militares das Forças Armadas se aposentam entre os 45 anos e os 50 anos de idade.

Neo Executiva Corretora de Seguros participa do Troféu JRS 2019 679

Os executivos Luis Henrique Bueno e Zênio Costa no Troféu JRS 2016 / Arquivo JRS

Evento reúne mais de 1 mil pessoas, em Porto Alegre (RS)

Os profissionais do mercado brasileiros estão se preparando para efetuar mais uma edição incrível do Troféu JRS. Pelo 17º ano consecutivo, os operadores do seguro reúnem-se em uma grande festa, que efetiva Porto Alegre como a capital brasileira do seguro no próximo dia 25 de outubro. O Centro de Eventos Casa do Gaúcho, na região central da Capital Gaúcha, é o palco desta grande festa.

Quem não ficou de fora foi a Neo Executiva Corretora de Seguros. Em franca expansão nacional, a empresa foi fundada em 2009 de forma inovadora, competente, sólida e transparente. Especialista no seguro de pessoas, com foco em apólices coletivas em parceria com entidades de classe, a corretora leva o benefício da proteção familiar aos funcionários públicos das esferas municipal, estadual e federal.

Veja também: “Vale a pena todo o esforço”, conta o executivo Luis Henrique Bueno

O prestígio da Neo Executiva Corretora de Seguros, que preza por um atendimento diferenciado, estará presente nesta grande noite. Pelo 4º ano consecutivo, JRS ainda promove o Troféu Seguros e Corretagem, que através das redes sociais elege a seguradora e a corretora de seguros destaque do ano. As inscrições para essa modalidade começam no mês de junho. Todas as informações sobre o Troféu JRS 2019 estão disponível no hotsite especial.

Gente Seguradora garante tranquilidade dos convidados no Troféu JRS 2019 333

Marcelo Weis é diretor da Gente Seguradora / Arquivo JRS

Mais de 1 mil convidados participam da grande noite do seguro

Unidade móvel da Gente Saúde / Reprodução
Unidade móvel da Gente Saúde / Reprodução

Prevenção é fundamental em todos os momentos. Caso um dos mais de 1 mil convidados do Troféu JRS 2019 precisem, a Gente Seguradora garante atendimento e assistência médica aos presentes na grande festa em uma unidade móvel da Gente Saúde.

A Gente Seguradora marca presença na noite do seguro, em 25 de outubro. A companhia nasceu da consistente experiência adquirida pelo fundador Sérgio Suslik Wais, ao longo dos anos. Um caminho árduo foi seguido com muita persistência, impulsionado pela permanente vontade de inovar, crescer, gerando trabalho e bem-estar social. Ao longo desta caminhada, a seguradora conquistou o respeito e a admiração no setor, contribuindo assim, para o desenvolvimento e aprimoramento do mercado segurador brasileiro.

No caso do Troféu JRS, que tem o Centro de Eventos Casa do Gaúcho como cenário, foi um diferencial contar com uma empresa que constantemente aperfeiçoa seus métodos de trabalho com foco no desenvolvimento e na inovação, com foco em qualidade acima de tudo.

Icatu Seguros integra o time campeão do Troféu JRS 2019 1246

Equipe da Icatu Seguros no Troféu JRS do ano de 2017 / Arquivo JRS

Maior seguradora independente de Vida e Previdência do Brasil participa da grande festa do seguro

A Icatu Seguros, maior seguradora independente de Vida e Previdência do Brasil, marca presença na 17ª edição do Troféu JRS. Especialista em oferecer as melhores soluções para o planejamento do futuro, proteção do presente e realização de projetos em cada fase da vida, a companhia participa da iniciativa do JRS desde a primeira edição do evento.

A grande noite do seguro reúne mais de 1 mil nomes do mercado brasileiro de seguros. Entre os reconhecidos, os grandes especialistas dos setores de seguros, previdência, capitalização e demais entidades e agentes de um dos nichos mais promissores da economia brasileira.

Com R$ 39 bilhões sob gestão, a Icatu Seguros está presente em todo o Brasil e possui parcerias como algo intrínseco ao seu DNA. Recentemente, a seguradora adquiriu a totalidade da carteira de Capitalização da SulAmérica, o que fez com que a Icatu Seguros saltasse para uma das 4 maiores atuantes deste segmento no País.

HDI Seguros reforça time campeão de patrocinadores do Troféu JRS 2019 1536

Murilo Riedel é presidente da HDI Seguros no Brasil / Divulgação

Grande noite do seguro acontece no dia 25 de outubro, em Porto Alegre (RS)

O dia 25 de outubro de 2019 vai consagrar Porto Alegre como a capital brasileira do seguro. Uma noite mágica aguarda mais de 1 mil pessoas, no Centro de Eventos Casa do Gaúcho, e a HDI Seguros é um reforço de peso ao time de patrocinadores da grande festa.

No Brasil há quase 4 décadas, a HDI possui mais de 60 filiais e escritórios em várias cidades do País. Humana, Digital e Inovadora, a companhia entende que as mudanças que visam uma melhor mobilidade urbana estão em pleno vigor. O HDI Auto Perfil é o principal produto da companhia, que possui o HDI Bate-Pronto como sua marca registrada, um sistema de atendimento de sinistros extremamente ágil e focado na eficiência.

Com isso, o Troféu JRS conta com os seguintes apoiadores: Icatu Seguros, Neo Executiva Corretora de Seguros, Gente Seguradora, HDI Seguros, Ramos Assessoria, Velox Contact Center, MAPFRE, Omint Seguros, Grupo MBM, Ikê Assistência, Somar Clube de Seguros, ExperMed Perícias Médicas, GBOEX e Grupo Life Brasil.

Outras informações estão disponíveis no hotsite especial. A 4º edição do Troféu Seguros e Corretagem, onde o público escolhe os destaques de corretagem e seguradora do ano, terá inscrições abertas a partir do mês de junho.

Grupo Aspecir e União Seguradora participam do 17º Troféu JRS 824

Grupo Aspecir e União Seguradora participam do 17º Troféu JRS

Evento acontece no dia 25 de outubro, em Porto Alegre (RS)

No dia 25 de outubro de 2019, no Centro de Eventos Casa do Gaúcho, mais de 1 mil pessoas prestigiam os grandes nomes do mercado brasileiro de seguros, previdência complementar e capitalização. Parceiros de negócios e prestadores de serviço, além de entidades representativas e de ensino, sobem ao palco da 17ª edição do Troféu JRS.

Mais uma vez o Grupo Aspecir, que conta com empresas como a Aspecir Previdência e a União Seguradora, participa da grande noite do seguro em Porto Alegre (RS). Composto por empresas como Aspecir Previdência, União Seguradora, Futuro Previdência e Aspecir Empréstimos, o Grupo Aspecir, comandado pelo presidente Milton Machado e o diretor Júlio Machado, tem como prioridade a previdência, o seguro e a assistência financeira para aposentados e pensionistas do INSS, IPÊ, Exército, Marinha, Aeronáutica, Tesouro RS, SIAPE e empresas.

Hoje, as empresas integram um Grupo que tem mais de 100 anos no mercado. Simplicidade, integridade e orçamento voltado a atender as necessidades de cada empresa e de seus associados estão no DNA do Grupo Aspecir.

Mais informações sobre o Troféu JRS 2019 estão disponíveis no hotsite especial.