Campanha da Unimed aborda mudança de hábitos 498

Campanha da Unimed aborda mudança de hábitos

Para ações de divulgação do Movimento Mude1Hábito, positive coach conta como largou o cigarro e o sedentarismo para se tornar referência em saúde

Exemplo de saúde e boa forma, com inúmeras fotos e vídeos inspiradores em seu perfil no Instagram (@projetomassamagra1), a positive coach Osanita Rodrigues passou por uma grande transformação em seu estilo de vida graças à mudança de hábitos. A influenciadora compartilha sua experiência de largar o tabagismo e o sedentarismo e se dedicar a práticas saudáveis em conteúdos lançados pela campanha de divulgação do Movimento Mude1Hábito, da Unimed.

Os depoimentos e a história de Osanita estão disponíveis em cinco vídeos de aproximadamente 60” cada e em outros conteúdos exclusivos na plataforma digital da campanha – o acesso pode ser feito a partir de cadastro no espaço – e nas redes sociais da personagem.

“Mudei meu estilo de vida em 2007. Cheguei a fumar quatro maços de cigarros por dia, tinha uma vida totalmente sedentária e, com isso, o cansaço e falta de ânimo começaram a me prejudicar no trabalho e em minha vida pessoal. Resolvi dar um basta. Parei de fumar e adotei hábitos saudáveis e alimentação balanceada, aliados à atividade física. Emagreci 26kg e me tornei inspiração para milhares de pessoas”, conta Osanita. “Hoje, aos 44 anos, sou atleta amadora de corrida e natação, faço musculação de segunda a sexta-feira e me sinto muito bem. Estou 100% satisfeita com a minha saúde e com o corpo que conquistei com atividade física e reeducação alimentar”, ressalta.

A campanha

A mudança de simples hábitos pode ser o primeiro passo rumo a uma melhor qualidade de vida. Essa é a principal mensagem do movimento Mude1Hábito. Esse conceito norteia a nova fase da campanha institucional do maior sistema cooperativista de saúde do mundo.

Nesta etapa, a Unimed alerta para a importância do combate à procrastinação, com o lema “Coloque-se na agenda”. “Ao lançarmos o Mude1Hábito, em 2017, trouxemos a mensagem de que grandes mudanças poderiam ter início com a transformação de pequenos hábitos. Agora, em uma evolução do conceito, focamos na necessidade de pôr em prática essas promessas”, explica Aline Cebalos, gerente de Comunicação e Marketing da Unimed do Brasil. “Detectamos que muitas vezes esses projetos não saem do campo das ideias porque não os assumimos como compromissos com nós mesmos, por isso criamos esse direcionador”, complementa a executiva.

A campanha para o público em geral terá duração de um ano, contemplando filmes de 15” e 30” para o ambiente digital com depoimentos reais de pessoas que visam mudar seus hábitos, uma plataforma de conteúdo, parcerias com o Waze (para indicações de locais para práticas saudáveis em seus mapas) e com influenciadores digitais, além de marketing de conteúdo com inserções na programação do canal Discovery Home&Health, disponível em payTV. Entre as ações oferecidas, também se destaca o sistema de notificações personalizadas nos celulares, de acordo com os hábitos indicados por cada pessoa – basta o cadastro na plataforma de conteúdo do movimento na web.

O conceito do Mude1Hábito se baseia em resultados de uma pesquisa da Duke University, dos Estados Unidos, que demonstra que cerca de 40% de tudo que fazemos cotidianamente não são decisões de fato, mas repetições de hábitos que já estamos acostumados a fazer. Sendo assim, conclui-se que mudar esses comportamentos, geralmente automáticos e inconscientes, é importante para a adesão a um novo estilo de vida, mais voltado à saúde e ao bem-estar.

Como apoio para a sua criação, foi desenvolvida uma pesquisa junto à Brandwatch para averiguar quais hábitos os brasileiros mais gostariam de mudar. O tópico mais mencionado foi ‘alterar os hábitos de alimentação’, seguido por ‘começar uma atividade física’, ‘usar menos o celular ou a internet’, ‘dormir com mais qualidade’ e ‘parar de procrastinar’.

Lançado como campanha institucional em 2017, o Mude1Hábito logo ampliou sua dimensão na estratégia de marca da Unimed, tornando-se um movimento. Segundo o diretor de Desenvolvimento de Mercado da Unimed do Brasil, Darival Bringel de Olinda, isso se deve à grande adesão das Unimeds ao assunto em curto espaço de tempo, englobando suas ações em prol da saúde na causa. “Com a extensão do Mude1Hábito, reforçamos a vocação da Unimed em cuidar das pessoas, afinal somos um sistema cooperativista formado por médicos. Esse movimento segue o conceito de nosso Jeito de Cuidar Unimed, que insere o indivíduo no centro de todo atendimento e visa tornar qualquer experiência dele com a marca a melhor possível”, diz o dirigente.

Calendário de Ativação Nacional

Para reforçar o movimento Mude1Hábito, foi implantado em maio do ano passado um calendário anual de ações de ativação nacional, com propostas e ideias para que as cooperativas Unimed de todo o país possam realizar atividades localmente, criando juntas uma consciência nacional de mudança de hábitos. De acordo com Aline Cebalos, as ações sugeridas às Unimeds atendem a três macrotemas específicos: equilíbrio, alimentação e movimento. “São propostas voltadas à população em geral e que visam trazer benefícios emocionais, mentais, de impacto social, alimentares e físicos. Tudo ligado ao nosso manifesto da marca, que reforça que somos um sistema que cuida das pessoas para que elas possam aproveitar a vida”, descreve a gerente.

As atividades indicadas e já disseminadas e desenvolvidas pelas Unimeds em diversas partes do país envolvem estímulo à leitura, sessões de ioga, parcerias com teatros e cinemas, montagem de quitandinhas em praças e eventos, o uso da bike suco (bicicletas fixas que produzem sucos com pedaladas), academias ao ar livre, passeio ciclístico, corridas e caminhadas patrocinadas, entre outras.

HDI Seguros apoia a 4ª etapa da Hyundai Copa HB20 772

Rubens Oliboni é Diretor Regional da HDI Seguros no Rio Grande do Sul / Divulgação

Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, no município gaúcho de mesmo nome, vai sediar as provas da competição

A HDI Seguros, quarta maior seguradora de automóveis e sexta em residências do Brasil, estará na pista do Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, no município gaúcho de mesmo nome, no próximo final de semana, dias 17 e 18 de agosto. A seguradora é patrocinadora da Hyundai Copa HB20 e endossa o seu apoio à nova categoria do automobilismo brasileiro.

“Temos muito orgulho de receber a competição em nosso estado, especialmente pelo perfil dela, que dá igualdade de condições a todos os competidores”, destaca Rubens Oliboni, Diretor Regional da HDI Seguros no Rio Grande do Sul. “Os pilotos têm a mesma possibilidade de vencer e o conceito por trás disso, que é a prevalência do lado humano sobre a máquina, é algo em que acreditamos”, reforça o executivo.

A primeira prova das categorias HB20 Pro e HB20 Super, que compõem a competição, será realizada no sábado (17), enquanto a segunda, ocorre no dia seguinte. Depois de ter 100% de aproveitamento na última etapa e vencer as duas corridas do final de semana, o piloto Raphael Abbate é o líder da HB20 Pro, com 87 pontos. Na HB20 Super, a primeira posição está com Luciano Viscardi, que acumula 93 pontos.

A competição será transmitida ao vivo pelo canal Band Sports e também pelas redes sociais. O calendário de provas deve acompanhar o da Copa Truck. Confira:

  • 4ª etapa – Santa Cruz do Sul/RS – dia 17 e 18 de agosto
  • 5ª etapa – Cascavel/PR – dia 5 e 6 de outubro
  • 6ª etapa – Velopark/RS – dia 26 e 27 de outubro
  • 7ª etapa – Goiânia/GO – 23 e 24 de novembro
  • 8ª etapa – São Paulo/SP – dia 7 e 8 de dezembro

Novas medidas do INPI para a redução de burocracia no registro de patentes: Protocolo de Madri e Plano de Combate ao Backlog de Patentes 572

Novas medidas do INPI para a redução de burocracia no registro de patentes: Protocolo de Madri e Plano de Combate ao Backlog de Patentes

Acordo conta com 97 países signatários

O PDL 98/2019 formaliza a adesão do Brasil ao Protocolo de Madrid, que busca desburocratizar o registro internacional de marcas. O acordo já conta com 97 países signatários, responsáveis por mais de 80% do comércio mundial. O Protocolo tende a ter impacto econômico considerável, com maior atratividade para investimentos no Brasil e abertura de novos negócios. A previsão de início do protocolo no Brasil é em outubro de 2019 e há a expectativa de que a medida facilitará o depósito de marcas internacionais no País e de marcas brasileiras no exterior.

Já o Plano de Combate ao Backlog de Patentes prevê solucionar a fila de exame de patentes em dois anos. É baseado em mudanças de procedimentos do INPI e tende a ter impacto no desenvolvimento de tecnologias nacionais e também no investimento de empresas estrangeiras, que costumam enxergar o atraso na análise das patentes como um obstáculo ao lançamento de produtos no Brasil

MAPFRE Consórcios registra crescimento de 23% no primeiro semestre de 2019 388

MAPFRE Consórcios registra crescimento de 23% no primeiro semestre de 2019

Área obteve um desempenho médio acima do mercado, que teve aumento de 14,75% no acumulado de vendas de novas cotas

No primeiro semestre de 2019, a MAPFRE Consórcios, empresa associada à BR Consórcios, mais que dobrou a venda de cartas de crédito para o segmento de serviços. Na comparação com o mesmo período no ano passado, os negócios da companhia apresentaram um crescimento de 23% na venda de consórcios nos segmentos de automóveis, imóveis, motocicleta, maquinários e outros serviços como viagens, casamento, entre outros.

Segundo a Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), o setor encerrou o primeiro semestre do ano com aumento de 14,75% no acumulado de vendas de novas cotas, alcançando 1,40 milhão em comparação ao mesmo período de 2018, quando totalizou 1,22 milhão.

Divulgação
Divulgação

Durante os seis primeiros meses do ano, a companhia teve um crescimento nas cotas de crédito comercializadas, sendo de 39% para automóveis, 6% em imóveis e 156% para serviços. “O consórcio é uma modalidade de crédito bem abrangente e com valores acessíveis para qualquer faixa salarial”, comenta Patricia Siequeroli, diretora da MAPFRE Consórcios.

A MAPFRE Consórcios atribui o bom desempenho a seu portfólio diversificado, otimização no trabalho de apoio e suporte, e foco aos clientes, especialmente, por meio da inclusão de novos produtos no portfólio da companhia. “Em maio, começamos a comercializar consórcios para aquisição de imóveis no exterior. Com isso, ampliamos nossa expectativa de gerar ainda mais negócios ao longo do ano”, afirma Patricia.

CIST vai debater Lei Geral de Proteção de Dados e Responsabilidade Civil Geral do Operador Portuário 508

CIST vai debater Lei Geral de Proteção de Dados e Responsabilidade Civil Geral do Operador Portuário

Encontro acontece no dia 22 de agosto com duas temáticas

Divulgação
Divulgação

O próximo workshop do Clube Internacional de Seguros de Transportes (CIST) será realizado no dia 22 de agosto e terá dois temas bem diferentes: “Lei Geral de Proteção de Dados e Responsabilidade Civil Geral Operador Portuário”. O evento – que conta com apoio da Buonny, Guep, Grupo Fox, Grupo Golden Sat e Munich Re – tem como objetivo promover o desenvolvimento da cultura de gestão de riscos e seguros no Brasil, e capacitar trabalhadores desses segmentos.

A primeira palestra será sobre “Lei Geral de Proteção de Dados, os Impactos no Mercado de Seguro e Transporte de Carga”. Quem apresentará esse painel será Márcia Cicarelli, sócia da área de Seguros e Resseguros do Demarest. Mestre em Direito Civil pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduada em Seguros e Resseguros (FGV), com experiencia em todos os ramos do segmento de seguros, além de atuação docente em Direito Civil, PUC-SP, professora convidada da USP e Direito Securitário Funenseg para seguros e resseguros.

O segundo painel abordará “Responsabilidade Civil Geral Operador Portuário – Riscos Intrínsecos da Operação e Desafios do Setor”. O palestrante será Christian Smera, sócio administrador da Smera-BSI Claims Group, advogado e regulador militante no segmento de avarias marítimas. Ele também é membro correspondente da Associação Mundial dos Reguladores de Avarias Marítimas e parceiros institucionais do escritório jurídico MCLG.

Serviço:

Data: 22 de agosto de 2019
Horário: 08h30 às 12h30
Local: São Paulo Center
Endereço: Av. Lineu de Paula Machado, 1088/1100 – Cidade Jardim
Investimento: R$ 80 para sócios / R$ 100 para não sócios
Mais informações: neste endereço.

SulAmérica integra o índice FTSE4Good da bolsa de valores de Londres pelo terceiro ano consecutivo 508

Tomás Carmona, superintendente de Sustentabilidade da SulAmérica / Divulgação

Seguradora apresentou desempenho acima da média no setor

A SulAmérica foi confirmada novamente no FTSE4Good, reconhecido como um dos mais importantes índices internacionais de sustentabilidade e que tem como base dados domínio público, tais como relatórios financeiros e de sustentabilidade, atendendo aos rígidos critérios de seleção que analisam cerca de 300 indicadores diversos.

O FTSE4Good é aferido pela Financial Times Stock Exchange (FTSE) Russell, uma divisão da bolsa de valores de Londres. Ele é composto por empresas com fortes práticas ASG (ambiental, social e de governança) e norteia uma ampla variedade de participantes do mercado para criar e avaliar fundos de investimento responsáveis e outros produtos.

Com base na pontuação obtida, a companhia apresentou desempenho acima da média comparado ao setor de seguros e do país.

“Nosso desempenho, traduzido em um índice extremamente importante, demonstra que nossas políticas e processos, pautados nos critérios ASG, conduz a SulAmérica para uma solidificação da marca cada vez maior, sendo reconhecida tanto pela sustentabilidade nos negócios quanto no impacto positivo que causa na sociedade”, afirma o superintendente de Sustentabilidade da seguradora, Tomás Carmona.

Tomás, que também é membro do conselho do PSI (Princípios para a Sustentabilidade em Seguros) – programa das Nações Unidas (ONU) que tem como objetivo servir como um framework para analisar riscos e oportunidades ambientais, sociais e de governança corporativa para a indústria de seguros global -, acredita que a integração no índice é um atrativo para investidores.