Encontro dos Pedrinhas em Seguros é energizante 553

Julio Cesar Rosa foi o convidado especial da primeira reunião de 2019

Julio Cesar Rosa foi o convidado especial do primeiro encontro do Clube da Pedrinhas em Seguros (RS). A reunião foi realizada nesta segunda-feira, 11, e reuniu diversos operadores do mercado segurador.

Reconhecido pela atuação frente a companhias de seguros e também na Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), Rosa conversou com os integrantes da entidade sobre sua vida pessoal e também profissional. O Restaurante Casa do Marquês, na Capital gaúcha, foi energizado pela emoção que norteou a apresentação deste grande ícone do setor. Um dos destaques foi a sua mãe, Dona Zelinda, que por 20 anos trabalhou no Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg/RS).

Na apresentação, Julio Rosa contou o caminho que percorreu até ser convidado para trabalhar por uma década na Generali, aos 22 anos. “Me sentia em casa, tinha confiança e respeito dos colegas”, comentou.

O painelista da noite ainda ajudou no crescimento da Paulista Seguros, hoje Liberty, onde foi gerente-geral no Rio Grande do Sul e atuou por 20 anos. “Outro convite honroso foi na HDI, onde trabalhei 16 anos. Foi ali que pensei que iria me aposentar de vez, mas após a minha saída, por conta do estatuto da empresa, muitas outras coisas aconteceram”, prosseguiu o também ex-presidente do Sindseg-RS durante 6 anos. Na sequência, Julio Rosa foi convocado para um posto executivo na FenSeg. “Essa passagem pela Federação trouxe novos conhecimentos e só agregou positivamente. Ela consagrou a minha trajetória e eu só tenho a agradece”, destacou.

Confira as imagens:

Como os novos modelos de negócios influenciam no crescimento econômico 1086

César Saut e Oliver Cunningham abordaram o assunto

Os novos modelos de negócios em detrimento do desenvolvimento de novas tecnologias promovidas por startups foi o tema do Tá na Mesa, apresentado nesta quarta-feira (21) pelos empresários César Saut, vice-presidente da Icatu Seguros e presidente da Rio Grande Seguros e Previdência, e Oliver Cunningham, sócio da KPMG no Brasil.

Segundo o estudo Global CEO Outlook 2018, publicado pela KPMG, 40% dos executivos entrevistados têm intenção de criar programas de aceleração de startups. Dentre eles, 38% pensam em colaborar com empresas inovadoras da mesma categoria. Saut destacou a dinamicidade dos modelos de negócios e a importância do investimento em ideias com propósito, enfatizando os modelos de investimento em sistemas de inovação ocorridos em Israel, que segundo ele, não desperdiça capital intelectual: “A Universidade de Israel se orgulha de ter registrado 9280 patentes, com mais de 75% dessas patentes ter se tornado negócios emergidos ou empresas. Um bom programa do exército de Israel nasceu da iniciativa privada de uma startup, o Waze, além de muitas outras”.

Oliver Cunningham e César Saut. Leonardo Ramos/JRS

Para o executivo, hoje as pessoas precisam aprender, desaprender e reaprender para não ficarem desatualizadas com as novas tecnologias que acabam inovando o mercado. “Um dos desafios que as pessoas enfrentam é o curto espaço de tempo para a adaptação às novas tecnologias”, destaca. Mas ele também ressalta que esse desafio advém das gerações nascidas e crescidas nas tecnologias analógicas. As gerações atuais, nascidas com o acesso ao conhecimento virtual ilimitado, e as próximas, estão aptas para a adaptação e a criação de novas estruturas de negócios. Saut destacou o crescimento econômico na China, Alemanha e Israel baseadas no investimento nas startups.

Oliver Cunningham abordou o conceito do modelo industrial promovido por Henry Ford e o seu desaparecimento mediante o desenvolvimento do pós-industrialismo. Para ele, as empresas estão vivendo uma ruptura estrutural gerando a crise do industrialismo: “Nos últimos dez anos as empresas industriais saíram da lista das empresas mais valiosas e as primeiras atuais são todas plataformas de negócios”. As novas empresas têm emergido de investimentos em startups gerando um ecossistema de negócios ligados entre si. “A KPMG migrou para um modelo de monitoramento de startups, tendo o caso de 3 mil startups no Brasil hoje, integrando com o ecossistema israelense com mais 8 mil, ligando com seguradoras chinesas e criando oferta de valor amarrando as pontas muito mais do que uma cadeia de valor clássica”, acrescentou.

Cunningham vê ótimas projeções de desenvolvimento econômico no Rio Grande do Sul por meio desse novo sistema. Apresentou o programa Gaúcho Tech e o panorama inovador do Estado, que possui 26 categorias demonstrando crescimento acelerado nas camadas de inovação e 440 startups em níveis mais desenvolvidas, desenhando um novo perfil econômico do Estado e retendo a sua vocação histórica agroindustrial.

Deputado Jerônimo Goergen comenta como MP da Liberdade Econômica pode afetar mercado de seguros 1001

Ele também falou sobre a retirada das associações de proteção veicular do texto

A Medida Provisória 881/2019, que dispõe sobre a liberdade econômica, visa garantir livre mercado. O relatório final ficou a cargo do deputado Jerônimo Goergen (PP/RS), que recebeu convidados nesta segunda-feira (19) na sede da Câmara de Indústria e Comércio e Serviços de Canoas (CICS) para abordar o assunto.

Ele falou com exclusividade ao programa Seguro Sem Mistério e Revista JRS como esse texto impacta pequenos e médios negócios e pode afetar o setor de seguros. “A vantagem que o mercado terá é justamente o desaparecimento da burocracia para a abertura de empresa. Claro que cumprindo todas as regras e leis, mas para abrir efetivamente terá toda a flexibilização”, comentou.

Além disso, o relator retirou as associações de proteção veicular do Projeto. “Tivemos uma discussão importante que envolvia a possibilidade de outros segmentos que não tivessem a regulamentação que as segurados tem de comercializar o seguro. Tinham emendas de deputados e senadores que possibilitavam essa atividade em outros segmentos. Eu como relator pude interpretar a insegurança que isso ia gerar ao consumidor do seguro e obviamente mantivemos o sistema como ele está”, explicou. “O debate foi importante e fortaleceu os corretores e as seguradoras. Eu espero que tenhamos cada vez mais condições de oferecer os produtos de seguro com segurança jurídica, que foi exatamente o que mantivemos na lei”, acrescentou.

As lideranças do mercado de seguros foram os responsáveis por fornecer as informações necessárias a Goergen neste sentido. “Eu preciso reconhecer o papel dos líderes do mercado nessa operação, pois eles nos trouxeram todas as informações da maneira mais adequada para que tomássemos a decisão mais acertada e não trouxesse prejuízos ao final ao consumidor de seguro”, disse.

A importância dessa matéria para os corretores de seguros ficou evidenciada pelo vice-presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul (Sincor-RS), André Thozeski. “É fundamental, pois havia uma expectativa das associações de proteção veicular que com essa medida provisória de facilitação da atividade empresarial de que eles iriam aproveitar essa oportunidade para colocar a proteção veicular dentro desse Projeto de Lei. O deputado se deu conta do erro que seria isso e tirou isso”, destacou. “Precisamos entender que há uma diferença fundamental entre seguro e proteção veicular. Quando se contrata uma apólice de seguro, se paga o seguro e passa o risco do negócio para a seguradora. Quando é uma associação de proteção veicular, quem paga o risco são os próprios associados, como se fosse num condomínio. As pessoas compram proteção veicular pensando que estão comprando seguro, mas na verdade não é seguro”, complementou.

Global Tintas surge como a solução compartilhada dos insumos para reparos automotivos 1491

Nova loja está localizada em Canoas, RS

O Uber dos insumos voltados para reparação automotiva já existe. A Global Tintas inaugurou sua loja na cidade de Canoas/RS. Agora, as oficinas poderão contar com produtos de qualidade e com valores atrativos. “As oficinas automotivas dependem muito desses materiais. Assim, nós procuramos empresas da indústria para que fosse possível nos oferecer qualidade e bons preços”, comenta o executivo da Global Tintas, Sérgio Machado.

A loja, localizada na Rua Protásio Alves nº 205 – bairro Niterói, representa com exclusividade os produtos da marca Axalta. “Em seis meses de negociação já temos bons frutos dessa marca mundialmente conhecida, que conta com altíssima procura e um produto que tem um rendimento e qualidade ótimos”, destaca.

Machado conta que a projeção da empresa é de, nos próximos seis meses, abrir outras unidades em Novo Hamburgo e em Porto Alegre. “Primeiramente nós escolhemos Canoas porque temos um tomador de serviços muito forte na região e assim ficamos há cinco minutos dele. E, fora isso, é uma região estratégica, pois aqui conta com 95 oficinas num raio de 5 quilômetros”, menciona.

Além disso, o executivo, que também é gestor da BL Car Automotive Repair, explica que é necessário um grande investimento em gestão, tecnologia, sistemas e produtos que gerem produtividade quando o assunto é oficina automotivo. “Em função da experiência que adquirimos, já melhoramos muito volume de produção”, diz. Ele também lembra que estão sempre alinhados com as seguradoras, através de um atendimento ao cliente e serviço diferenciado. “Eu costumo dizer que o serviço está na ponta da linha da apólice, então se a oficina não presta um serviço de qualidade para o segurado, ele está jogando a credibilidade da seguradora fora. Por isso, nós prezamos muito por isso”, acrescenta.

A nova loja foi inaugurada este mês e contou com a presença do gerente nacional da Axalta, Eduardo Freitas, do gerente RS da Norton, Robert Dienstmann, e de colaboradores e parceiros da Global Tintas.

Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul comemora 124 anos de atuação 826

Ações que visam a promoção da cultura do seguro foram enaltecidas pelo presidente da entidade, Guacir Bueno

A noite do dia 14 de agosto foi mais do que especial em Porto Alegre (RS). O Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg-RS) comemorou 124 anos da atuação e reuniu diversos parceiros e agentes do mercado segurador gaúcho, na sede da instituição.

O presidente do Sindseg-RS, Guacir de Llano Bueno, destacou a relevância destes parceiros que são aliados na defesa e na promoção da instituição da cultura securitária. “Também registro agradecimento às muitas diretorias que nos antecederam, homens e mulheres que proporcionaram o melhor para o crescimento e solidificação do nosso seguimento. Destaco o acolhimento e ações em conjunto com a Escola Nacional de Seguros. A educação do povo do seguro sempre foi uma preocupação do nosso Sindicato, que conta com modernas instalações”, comentou Bueno.

A figura de Miguel Junqueira Pereira também foi lembrada, por tratar-se de ilustre personagem do segmento de seguros no Brasil e da própria história do Sindseg-RS.

Confira as imagens:

César Saut participa do Tá na Mesa, nesta quarta-feira 729

César Saut, vice-presidente e acionista da Icatu Seguros

Executivos mostrarão a modernização dos padrões de empreender

Os novos modelos de negócios, suas potencialidades, as necessidade de especialização e formação de mão de obra e os seus resultados serão detalhados nesta quarta (21), no Tá na Mesa, da Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul). Dois empresários vão mostrar o resultado de inovações que estão revolucionando os negócios como as startups e outras fórmulas de fazer negócios criando novos hábitos nos consumidores e também atendendo suas necessidades.

Os convidados deste assunto são César Saut, vice-presidente da Icatu Seguros e presidente da Rio Grande Seguros e Previdência e Oliver Cunningham, sócio da KPMG no Brasil.

Serão abordados no encontro pautas relativas à inovações no setor, com foco nas áreas de pesquisa. Também serão tratados os desafios e as novas estratégias que estão sendo traçadas no cenário de transformação pelo qual o mercado passa.

Tá na Mesa:

Palestrantes: César Saut, vice-presidente da Icatu Seguros e presidente da Rio Grande Seguros e Previdência e Oliver Cunningham, sócio da KPMG no Brasil.
Tema: “Novos Modelos de Negócios”
Quando: quarta-feira, dia 21 de agosto de 2019, 12h
Endereço: Largo Visconde de Cairú, 17, no Centro de Porto Alegre