Necessidades do corretor movem evolução da Lojacorr 651

Convenção da empresa acontece na Capital paranaense

A 6ª Convenção Nacional da Rede Lojacorr separou um momento especial para o seu último dia, 22. O CFO André Duarte, o CEO Diogo Arndt Silva, o CCO Geniomar Pereira, o COO Luiz Longobardi Junior e o CIO Sandro Ribeiro participaram de uma conversa informal em que estratégias adotadas ao longo dos últimos anos e perspectivas para os próximos ficaram evidenciadas ao público de mais de 1.200 participantes.

Para o CEO Diogo, a grande essência é nunca perder valores. “O nosso pulo do gato foi sempre buscar entender as dores do corretor. Nós saíamos de uma visita comercial e começamos a nos interessar pelo que acontece depois que íamos embora, o que ficava lá dentro para os corretores”, contou. “Com o crescimento da rede, percebemos que isso estava ficando cada vez mais complexo e o nosso desafio foi trazer essa visão para o centro da nossa estratégia. O nosso foco sempre foi gerar uma solução para que o corretor conseguisse ser independente, por isso somos uma rede de corretoras de seguros independentes”, complementou.

Em 2018, a Lojacorr realizou workshops por diversas regiões do Brasil com o intuito de entender ainda mais as necessidades dos profissionais que fazem parte da rede. O CIO Sandro destaca a central de notificações como uma inovação advinda dessa conversa. “É uma forma mais fácil do corretor receber notificações e elas também podem ser padronizadas de acordo com o que ele quer receber”, disse. “O mais importante é dar conexão à outras ferramentas, pois queremos não só desenvolver soluções, mas conectar essas soluções”, acrescentou. Ponto que o COO Longobardi também concorda, pois, acredita o executivo, “a rede ansiava por novas soluções e ferramentas para otimizar tempo e fluxo de trabalho”. “Queremos levar essas soluções ao maior número de corretores possíveis”, mencionou.

É dessa maneira que, segundo o CCO Geniomar, que é possível fazer com que a atuação do corretor ocorra inteiramente através da Lojacorr. “Esta entrega era um grande anseio da rede. Estivemos em 20 estados ano passado e quase 50 cidades,  ouvimos dos corretores que eles querem estar 100% na Rede Lojacorr através dos processos”, afirmou. “Fomos a lugares que não tinha filial de seguradora, mas tinha Rede Lojacorr lá”, salientou sobre a abrangência nacional da empresa que já se encontram em 2.550 municípios.

Imagens: Filipe Tedesco/JRS

Proseg está com nova sede em Porto Alegre e contrata executivo 414

Raul Lopardo agora integra equipe da empresa

A Proseg Administradora e Corretora de Seguros, com mais de 30 anos de especialidade no mercado de seguros brasileiro, com soluções de agilidade em propor tranquilidade aos seus clientes, através de seus produtos pessoais e patrimoniais, segue inovando em soluções. A empresa com sede em Brasília, filiais em São Paulo e Salvador, agrega novidades para a filial Porto Alegre.

O novo endereço da Proseg conta com amplo espaço para atendimento de clientes segurados e parceiros, e fica situado na Rua Felicíssimo de Azevedo, 744 – Bairro Higienópolis. Além disso, o executivo com mais de 25 anos de experiência em seguridade nacional, Raul Lopardo, soma-se à equipe da empresa para desenvolvimento de projetos inovadores.

Fidelização exige conhecer de perto todas as necessidades do cliente 304

Fidelização exige conhecer de perto todas as necessidades do cliente

Confira artigo de Robson Tricarico, diretor comercial da Suhai Seguradora

Para as empresas de todos os setores, seria cômodo se os clientes retornassem as compras ou renovassem os seus contratos ao longo dos anos sem esforços de fidelização. Contudo, dada a concorrência na grande maioria dos mercados, além da alta qualidade do produto ou serviço oferecido e de conhecer muito bem as necessidades do cliente, uma das chaves para o sucesso é inovação. Mas esse fator é algo muito mais complexo do que simplesmente disponibilizar ferramentas tecnológicas na operação ou no processo.

No mercado de seguros, por exemplo, oferecer múltiplos canais para facilitar a comunicação entre o cliente e a seguradora, apesar de não ser mais novidade, nunca foi tão importante. Saber quem é o cliente, como ele quer se comunicar e em qual momento ajuda a estreitar os laços e fortalecer a parceria, contribuindo para que ele enxergue (e se interesse) pela geração de valor que está disponível nas apólices. Ao oferecer vantagens e mostrar os diferenciais competitivos do que está em oferta para o cliente, é importante ter a certeza que ele receba a mensagem e enxergue esse valor para que, portanto, a relação seja fortalecida e tenha muito mais perspectiva de longo prazo.

Nesse contexto, a figura do corretor não pode ser esquecida. Trata-se de um pilar extremamente importante na mediação entre a seguradora e o cliente, sendo eles quem passam as explicações a respeito dos diferencias que são oferecidos e das inovações.

Com a cadeia completa e com todos os elos operando com foco no cliente, o setor ganha com a democratização do seguro, com respeito às escolhas dos clientes. No caso do seguro automotivo, por exemplo, ganham aquelas que reforçam a sua reputação de respeito ao cliente não apenas no momento da venda do seguro, mas na relação diária com o segurado, com foco em expertise de atuação em todos os tipos de veículos, sobretudo naqueles que têm maior risco de exposição a roubos e furtos, ou motos.

Chubb aponta crescimento do seguro de vida no setor audiovisual 240

Chubb aponta crescimento do seguro de vida no setor audiovisual

Lançamento de filmes brasileiros mais que dobrou entre 2009 e 2018

A Chubb diz que a demanda por seguros de vida específicos para o setor audiovisual cresceu nos últimos anos, tendo em vista a expansão desse segmento no Brasil. De acordo com o Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA), o número de lançamentos de filmes brasileiros entre 2009 e 2018 mais do que dobrou, ao pular de 84 para 171. Conforme o último levantamento da entidade sobre o assunto, a participação da produção brasileira independente nos canais da TV paga passou de 10,7% para 13,8% entre 2013 e 2017.

Segundo Dennys Rosini, Diretor de Vida da Chubb Brasil, o seguro de vida da seguradora está chamando a atenção das empresas de audiovisual porque, entre outras razões, a apólice customizada concede proteção a todos os participantes da produção, observando custos reconhecidamente acessíveis. Assim, as coberturas do produto, denominado VG Filmagens, contemplam técnicos, atores, diretores, figurantes e modelos, além de outras pessoas ligadas diretamente aos processos de desenvolvimento, criação e filmagem. As indenizações são concedidas em caso de morte, invalidez permanente em função de acidente e ainda por conta de despesas médicas, hospitalares e odontológicas.

De acordo com o Diretor, os riscos mais frequentes nesse setor são os acidentes que podem ocorrer em gravações de seriados, propagandas, novelas e filmagens. Para atender as necessidades do segmento, ele diz que a Chubb montou uma equipe especializada e que “que fala a mesma língua” dos profissionais do ramo durante as etapas de subscrição, gerenciamento de riscos e atendimento a sinistros. “Além disso, a companhia desenvolveu ferramentas que possibilitam a contratação do seguro de forma 100% online”, destaca. Ele reitera que esse último recurso permite que o seguro seja adquirido em grande velocidade, atendendo uma necessidade importante das produções, que geralmente atuam com cronogramas apertados.

Dennys Rosini lembra que a indústria audiovisual continuou crescendo nos últimos anos, a despeito da crise econômica vivenciada no país. Essa observação é também respaldada pelos dados do OCA, que dão conta que a quantidade de filmes brasileiros lançados por ano subiu 32% entre 2014 e 2018. Segundo a mesma entidade, o número de certificados de produto brasileiro de obras independentes aumentou 60% entre 2013 e 2017. Ao destacar esse aspecto do setor, que denota força e resiliência, ele afirma que o seguro de vida para a indústria audiovisual merece especial atenção dos corretores de seguros que desejam ampliar os seus rendimentos por meio da diversificação de produtos. “Estamos preparados para dar todo o suporte necessário a esses parceiros”, conclui.

Porto Seguro apresenta novidades no aplicativo Corretor Online 208

Porto Seguro apresenta novidades no aplicativo Corretor Online

App permitirá o acompanhamento da performance de produção, compartilhamento de apólices e boletos em atraso via Whatsapp

Com o objetivo de facilitar ainda mais a gestão da carteira de clientes dos Corretores, a Porto Seguro reformula e moderniza o aplicativo Corretor Online. Agora, os Corretores podem acessar a plataforma por meio de biometria, aumentando a segurança das informações disponibilizadas no canal.

O Corretor também terá acesso aos gráficos referentes à sua carteira. Neles, é possível verificar, em tempo real, a performance da produção realizada, das cotações e conversões e também das suas renovações.

Além disso, outras novidades estarão disponíveis, tais como a regularização da parcela, emissão de segunda via de boleto, compartilhamento do boleto pelo WhatsApp e e-mail e contato direto com o cliente. Os Corretores também acompanharão as informações completas sobre as propostas pendentes, apólices em andamento e cobrança.

Rivaldo Leite, diretor geral da Porto Seguro, explica que todas as melhorias foram feitas após um estudo, “entender como é a experiência do Corretor e como poderíamos melhorá-la, foi essencial para chegarmos nesse novo formato. Esperamos trazer agilidade e maior mobilidade para o seu negócio”.

O aplicativo está disponível nas lojas virtuais App Store e Google Play. Os Corretores que já possuem o aplicativo precisam apenas atualizá-lo nas lojas.

Sala da Cinemateca Paulo Amorim será reinaugurada 317

Sala da Cinemateca Paulo Amorim será reinaugurada

Rio Grande Seguros e Previdência participou da iniciativa responsável por devolver sala à comunidade

No próximo dia 17 de abril a Sala Eduardo Hirtz da Cinemateca Paulo Amorim será reinaugurada após revitalização. A sala faz parte do complexo da Casa de Cultura Mário Quintana, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado. O espaço foi completamente remodelado, com poltronas e acabamentos novos.  “É um bom exemplo da participação de organizações não governamentais que, aliadas à iniciativa privada, contribuem com a gestão de equipamentos culturais públicos, primando pela qualidade dos serviços prestados aos cidadãos. Queremos manter e ampliar este tipo de parceria”, afirma a secretária de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul, Beatriz Araújo.

“A CCMQ é um dos mais belos e expressivos patrimônios de Porto Alegre. É muito gratificante contribuir com a reforma de uma parte dela e poder devolver ao povo gaúcho um ponto de referencia cultural, como a Sala Eduardo Hirtz”, conta Claudia Oliveira, diretora da Rio Grande Seguros e Previdência.