Revista JRS destaca 106 anos do GBOEX, completados em maio 95174

Edição ainda traz entrevista especial com Solange Vieira, nova superintendente da Susep

A edição 225 da Revista JRS destaca uma série de movimentos que indicam um 2019 recheado de ações e mudanças no setor de seguros. No entanto, fica evidenciada a importância em ressaltar operações exemplares à todos, em meio aos processos de disrupção e inovação que explodem em diversos setores.

Em maio, o GBOEX completou 106 anos de atividades, protegendo e beneficiando as famílias brasileiras desde sempre. Por isso, este número de nossa publicação mensal ressalta a expertise e relevância desta instituição, além de novos horizontes, que possibilitam uma relação ainda mais duradoura dos parceiros de negócios, fiéis ao GBOEX.

Excelente leitura!

Relacionamento diferenciado da Gente Seguradora é destaque na Revista JRS 1715

Confira a edição 232 da publicação na íntegra



A edição 232 da Revista JRS chega com destaque a Gente Seguradora e sua aposta em uma relação diferenciada com clientes, colaboradores e parceiros de negócios. A companhia, que completou 47 anos em 2019, promoveu a sétima edição do seu Workshop anual. Outros conteúdos que foram destaque nos últimos 30 dias do setor de seguros também contemplam a publicação mensal. Excelente leitura!

Análise de dados pode desenvolver o mercado de seguros médicos e salvar vidas 559

Uma boa gestão da jornada do beneficiário pode ser aliada da medicina preventiva

A área da saúde começa a se adaptar com as novas demandas da transformação digital e passa a utilizar dados a fim de trabalhar de forma preventiva, tratando de fato a saúde dos beneficiários, e não a doença. A tecnologia de análise de grandes volumes de dados já vem mostrando resultados em grandes prestadores de saúde e seguradoras.

Por exemplo, um plano de saúde pode mensurar todas as idas de um paciente a um pronto socorro. Se a análise de dados é bem feita, essa ida recorrente ao PS pode disparar um alerta para um médico especialista analisar o caso e também um alerta para o paciente, a fim de agendar um atendimento de emergência com esse médico especialista. Após receber o atendimento personalizado, o paciente recebe o diagnóstico de uma doença crítica, mas que por estar em estágio inicial pode receber um tratamento adequado e eficiente.

Essa história é um caso real e mostra como o uso de dados de forma proativa e a boa gestão da jornada do beneficiário podem, além de salvar vidas, reduzir custos de tratamentos e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. O aumento da expectativa de vida do brasileiro, que chegou a 76,3 anos em 2019, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que, cada vez mais, as pessoas estão preocupadas com prevenção e promoção da saúde.

Para que os planos de saúde consigam gerenciar o relacionamento com seu beneficiário de forma personalizada e em escala, é necessário utilizar a tecnologia, e, principalmente, a análise de dados. Apenas dessa forma é possível fazer a gestão da jornada do paciente de forma completa, desde a central de relacionamento, até o atendimento clínico.

Seguradoras e hospitais podem otimizar serviços e melhorar a experiência de seus clientes e pacientes com a utilização de plataformas de dados acionáveis. “Percebemos que a área da saúde tem muitas oportunidades para a análise de dados, isso porque muitos dos dados já são registrados e armazenados, mas ainda não são utilizados de forma assertiva a fim de gerar ações preventivas nos beneficiários. É preciso começar a utilizar os dados de forma acionável”, explica Mateus Pestana, CEO e cofundador da SenseData.

Prevenção de eventos clínicos críticos a partir da análise de dados

No caso descrito acima pode-se perceber que a análise de dados e a tomada de ação é muito benéfica para o paciente, que pode receber um diagnóstico adequado e seguir com o tratamento correto. Mas, esse investimento em centralização e análise de dados também é muito vantajoso para os planos de saúde, convênios e seguradoras, sempre respeitando a regulamentação e a anuência do cliente, é claro

No caso descrito, a ação proativa do plano de saúde reduziu as custosas idas do paciente ao Pronto Socorro. Além disso, ao identificar a doença ainda em estágio inicial, foi possível evitar outros gastos com internações ou cirurgias. Isso prova que o investimento em tecnologia e análise de dados é uma forma de reduzir custos e aumentar a qualidade de vida e experiência dos beneficiários.

“Anjo” é sucesso em solicitações de convites para uso do App em seu primeiro dia de lançamento 3030

App Anjo: Corretores podem vender seguro de vida sem burocracia

Ferramenta foi desenvolvida pelo Grupo Caburé e tem como seguradora a Zurich

O Anjo, aplicativo desenvolvido pelo Grupo Caburé para venda de seguro de vida, tendo a Zurich como seguradora, alcançou grande sucesso de solicitações de convites para o seu uso no primeiro dia de lançamento que ocorreu na última sexta-feira, 13.

O App Anjo foi criado para ser utilizado por Corretores e Agenciadores de Seguros e será uma ferramenta que poderá revolucionar a forma de vender seguro de vida no Brasil. Inicialmente, estará sendo disponibilizado através de convites para os interessados.

Corretores e Agenciadores de Seguros que quiserem receber convites para uso do Anjo, podem baixar o App e cadastrar-se através dele mesmo. Venha ser um Anjo!

Seguradora realiza etapa nacional de Campeonato de Inovação 765

Encerradas as inscrições, 26 unidades da Zurich, presentes em diferentes países, vão realizar rodadas locais de seleção com startups

A segunda edição do Campeonato de Inovação da seguradora Zurich, voltado para startups de todo o mundo que desenvolvem e aplicam tecnologias na prevenção de riscos em todos os segmentos de negócios, bateu recorde de inscrições. Nesta edição, tivemos 1.358 inscrições de 693 startups (número três vezes superior em relação à 1ª edição). As inscrições foram encerradas em dezembro.

Na América Latina, o Brasil se destacou por ser o país com o maior número de inscrições, com 36 startups, que participarão da rodada nacional de seleção entre 15 e 17 de janeiro.

Tendo como tema central “Protegendo a Próxima Geração”, o campeonato promovido pela seguradora Zurich proporciona a todas as startups e empreendedores uma oportunidade para ampliar os seus negócios, além de ter ao lado um parceiro global com 150 anos de experiência no mercado de seguros.

“Quando lançamos o Campeonato de Inovação da Zurich em 2018, ficamos empolgados em ver aonde chegamos com essa jornada. Recebemos diversas inscrições com ideias excepcionais e estamos ansiosos para saber como elas podem nos ajudar a sermos precursores na prestação de verdadeiros serviços personalizados para nossos clientes”, diz Stuart Domingos, Head de Inovação do Grupo Zurich.

No Brasil, a etapa nacional contará com três dias de evento. O primeiro envolverá os temas de agronegócios e construção; o segundo será sobre Vida; e o terceiro abordará mobilidade e transformação digital. “Para nós, da Zurich no Brasil, é muito gratificante ver a quantidade de empresas que se inscreveram no campeonato, isso demonstra o interesse por parte delas em fazer algo que agregue valor por meio da inovação. Esses três dias serão uma oportunidade única para essas empresas e muito rico para ambos”, afirma Rodrigo Barros, diretor de Estratégia e Inovação da Zurich no Brasil.

Os vencedores nacionais continuarão nas rodadas regionais, divididas em Ásia-Pacífico, América do Norte, América Latina, Europa e Oriente Médio. Os vencedores gerais da rodada regional, a serem selecionados em junho de 2020, participarão de uma rodada global final, que acontecerá em agosto de 2020.

As startups vencedoras da rodada final terão oportunidade de desenvolver projetos pilotos nas unidades locais da Zurich, com a finalidade de disponibilizar produtos e serviços aos clientes da seguradora em seus países e regiões, podendo ser expandidas globalmente.

Informações adicionais sobre o Campeonato de Inovação estão disponíveis em: www.zurich.com/zic

Joaquim Mendanha é eleito presidente do Ibracor 1183

Mendanha divulga carta, destaca feitos e deseja sucesso à nova gestão da Susep

Mendanha é ex-superintendente da Susep

Ex-superintendente da Susep e ex-presidente do Sincor-GO, o goiano Joaquim Mendanha de Ataídes foi eleito na semana passada, em Assembleia Geral Extraordinária, novo presidente do Instituto Brasileiro de Regulação do Mercado de Corretagem de Seguros, de Resseguros, de Capitalização e de Previdência Complementar (Ibracor). A assembleia, realizada no fim da tarde no Rio, é composta pelos associados fundadores mantenedores e associados mantenedores e a eleição de Mendanha se deu por votação unânime. O Ibracor é a única autorreguladora autorizada pela Susep para atuar no mercado de corretagem de seguros.

“Nós confiamos plenamente na imensa capacidade do presidente Joaquim Mendanha, que assume o Ibracor em um momento importantíssimo e histórico para o mercado de corretagem de seguros. Em Goiás, Joaquim Mendanha realizou excelente trabalho à frente do SINCOR, foi alçado a superintendente da Susep, onde também atuou com firmeza, inclusive no combate ao mercado não regulamentado, e agora, sem dúvidas, promoverá as ações necessárias à autorregulação do mercado de corretagem de seguros no Brasil”, destaca o presidente do SINCOR-GO e deputado federal Lucas Vergilio. “Desejamos ao novo presidente êxito em seu novo desafio”, completa.

Joaquim Mendanha reúne mais de três décadas de experiência no segmento. Foi presidente do SINCOR-GO por três mandatos. É graduado em Administração e Marketing pela então Universidade Católica de Goiás (hoje Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) e Master in Business Administration (MBA) em Seguros e Resseguros pela Escola Nacional de Seguros. Habilitou-se corretor de seguros em 1989 e, desde 1997, desempenha também atividade de representação institucional junto ao setor. Em meados de 2016, foi nomeado superintendente da Susep.

Ao deixar a Susep no início do ano passado, Mendanha afirmou que concentrara esforços para empreender uma gestão focada em três pilares: o fomento à indústria, a busca pela eficiência com a desburocratização de processos internos e externos e o aperfeiçoamento de um modelo de fiscalização proativo. No período em que esteve à frente da autarquia, aprovou 30 resoluções junto ao Conselho Nacional de Seguros Privados e emitiu mais de 45 circulares.