Em 2018, beneficiários de planos de saúde realizaram 1,57 bilhão de procedimentos 987

Número divulgado hoje (11/07) pela ANS integra a publicação Mapa Assistencial da Saúde Suplementar

Os beneficiários de planos de saúde realizaram 1,57 bilhão de procedimentos como consultas, exames e internações no ano de 2018. O número representa um aumento de 4,1% em relação ao total de procedimentos realizados em 2017 (1,51 bilhão). Os dados fazem parte do Mapa Assistencial, publicação anual divulgada nesta quinta-feira (11/07) pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Na segmentação de assistência médica, a realização de exames complementares somou o maior número de procedimentos no ano, totalizando 861,4 milhões (aumento de 5,45% em relação a 2017). Na sequência, vêm consultas, com 274,3 milhões (aumento de 1,49% em relação a 2017); outros atendimentos ambulatoriais, como consultas e sessões com psicólogo e fisioterapeuta, com 164,2 milhões (aumento de 4,61 em relação a 2017); terapias, com 93,4 milhões (aumento de 20,97% em relação a 2017); e internações, com 8,1 milhões de ocorrências no ano (aumento de 1,67% em relação a 2017). O número de procedimentos odontológicos somou 176,1 milhões ao longo de 2018, sendo o único tipo de procedimento em que foi registrada redução (5,34%) em relação ao ano anterior.

O Mapa Assistencial também informa o número de procedimentos realizados por beneficiário ou por grupos de beneficiários, possibilitando, assim, comparação mais fidedigna sobre o uso do sistema de um ano para outro. De acordo com essa análise, o número de consultas e de internações apresentou redução em relação ao ano anterior: em 2018, foram realizadas 5,8 consultas por beneficiário (em 2017 foram 5,9) e 179 internações por grupo de mil beneficiários (em 2017 foram 180 por mil beneficiários).

Por outro lado, houve aumento no quantitativo de outros atendimentos ambulatoriais realizados por beneficiários – foram 3,5 procedimentos por beneficiários em 2018 (em 2017 foram 3,4); e no número de terapias, que registrou 2 procedimentos por beneficiário em 2018 (no ano anterior foram 1,7). O número total de exames e de procedimentos odontológicos não contempla análise por beneficiário.

O diretor de Normas e Habilitação dos Produtos, Rogério Scarabel, destaca que o Mapa Assistencial contribui para dar maior transparência aos dados e informações da saúde suplementar. Ele aponta, ainda, outros aspectos importantes da publicação: “A informação de boa qualidade sobre os procedimentos e eventos realizados pelos beneficiários de planos de saúde é fundamental para a promoção da coordenação das ações em saúde e para a sustentabilidade do setor”, avalia. “Com o aumento da incidência de doenças crônicas não transmissíveis, o envelhecimento da população e mudanças nos hábitos de vida, há uma necessidade de melhor acompanhar a condição de saúde dos beneficiários. Para que ações reestruturantes sejam implementadas, é imprescindível o conhecimento epidemiológico e demográfico da população que utiliza plano de saúd! e. Dessa forma, o Mapa Assistencial possibilita que as operadoras analisem sua própria atuação de forma comparada e tracem metas capazes de melhorar a saúde da população e o funcionamento do sistema suplementar como um todo”, ressalta o diretor.

Confira na tabela abaixo o número de procedimentos realizados em 2018 pelos planos de saúde:

Doenças crônicas

Esta edição do Mapa Assistencial destaca alguns procedimentos para diagnóstico e cuidado de condições crônicas que são bastante prevalentes na população brasileira: as doenças cardiovasculares, o diabetes e a hipertensão arterial. O tema vai além da relevância em saúde e abrange também o aspecto financeiro: segundo o Ministério da Saúde, as doenças crônicas não transmissíveis estão entre as doenças que mais demandam ações, procedimentos e serviços de saúde, representando cerca de 70% dos gastos com saúde no Brasil.

Nos último cinco anos (2014 a 2018), o número de exames de hemoglobina glicada (para detecção de diabetes) apresentou um significativo aumento, tendo passado de 0,17 para 0,29 exames por ano, o que corresponde a um incremento anual de cerca de 13%.

Outro destaque é o Holter 24 horas, um dos exames de informação obrigatória pelas operadoras relacionados ao diagnóstico e acompanhamento de doenças do aparelho circulatório – segunda maior causa de internação dentre tipos selecionados. De 2014 e 2018, houve um aumento de aproximadamente 6% ao ano no número de exames desse tipo realizados por mil beneficiários.

Confira alguns dados extraídos do Mapa Assistencial 2018

Consultas: Em consultas médicas ambulatoriais, a especialidade clínica médica liderou o número de ocorrências dentre as especialidades detalhadas pelas operadoras, totalizando 27.062.874 procedimentos em 2018. Em seguida, vêm as especialidades ginecologia e obstetrícia, com 19.737.282 ocorrências, e pediatria, com 16.665.256 ocorrências.

Outros atendimentos ambulatoriais: O maior número de ocorrências nessa segmentação (dentre os tipos detalhados pelas operadoras) foi consulta com fisioterapeuta, que totalizou 47.133.272 atendimentos, seguido por consulta com psicólogo, que totalizou 6.703.304 atendimentos.

Terapias: Hemodiálise crônica liderou o número de procedimentos entre os tipos que são obrigatoriamente detalhados pelas operadoras, totalizando 2.281.463 ocorrências.

Exames: O exame mais realizado em 2018 (na lista dos que devem ser detalhados pelas operadoras) foi radiografia, com 31.823.039 ocorrências, seguido por hemoglobina glicada (13.490.622 ocorrências) e ressonância magnética (7.904.467 ocorrências). Destaca-se também o expressivo número de exames de tomografia computadorizada (7.386.876) realizados em 2018.

Tipo de internações: Dentre os diferentes tipos de internações (clínica, cirúrgica, obstétrica, pediátrica e psiquiátrica), o maior número foi cirúrgica (3.492.750 ocorrências, sendo que, dessas, 49.521 foram para bariátrica).

Causas de internações: Dentre as causas selecionadas de internações (neoplasias, diabetes mellitus, doenças do aparelho circulatório, doenças do aparelho respiratório e causas externas), o maior número foi relacionado a doenças do aparelho respiratório, com 506,6 mil ocorrências, seguido por doenças do aparelho circulatório (465.845 ocorrências).

A ANS possui outros detalhes sobre o assunto.

HDI Seguros cria diretoria de Transformação e Inovação 553

Movimento faz parte do novo ciclo operacional da companhia que inclui investimentos arrojados em tecnologia e negócios conectados com as jornadas das pessoas

A HDI Seguros, quinta maior seguradora de automóvel e sexta de residência no País, acaba de criar a diretoria de Transformação e Inovação, que passa a fazer parte da estrutura da presidência. Daniel Pizarro assume o comando da área com a missão de identificar e estabelecer novos negócios e parcerias alinhados ao momento atual da companhia.

Nos últimos anos, a HDI investiu intensamente em melhorias operacionais e de processos, em relacionamento com clientes e corretores, em modelos de produtos e na própria forma de fazer negócios. Com isso, se transformou em uma seguradora humana, digital e inovadora, capaz de oferecer às pessoas proteção durante suas jornadas.

“A criação da diretoria de Transformação e Inovação surge agora para expandir ainda mais as nossas possibilidades de negócios em um mercado ecossistêmico. Somos uma nova HDI, com objetivos arrojados e desafiantes”, explica Murilo Riedel, presidente da seguradora.

Formado em Engenharia da Computação pela Universidade do Porto (FEUP) – Portugal, Daniel Pizarro tem MBA pelo Instituto Europeu de Administração de Empresas (INSEAD), na França, e acumula passagens por empresas nos EUA e Europa, como Zurich Insurance Group, ING Group e Accenture.

“Estou muito animado em participar da transformação que a HDI Seguros está vivendo, principalmente porque que acredito que podemos conquistar excelentes resultados para a empresa, parceiros e clientes, além de colaborar com a evolução do universo segurador”, comenta o executivo.

Superintendência de Marketing

Outra mudança na estrutura da presidência diz respeito à liderança da área Marketing, que está agora sob o comando da Superintende Cintia Kim. Seu principal desafio será contribuir para o reposicionamento e crescimento da marca HDI no Brasil.

Cintia Kim é formada em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie, tem pós-graduação em Marketing e master em Comunicação Digital e Marketing pela ESPM. A profissional possui 17 anos de experiência no setor de seguros e financeiro.

GBOEX apresenta nova gerente na Unidade de Salvador 993

Herica Dabrowska dos Santos terá o desafio de conduzir a Unidade de Salvador com foco em tornar a marca e produtos mais conhecidos, e expandir a sua atuação como empresa especializada em proteção de pessoas

A Unidade de Negócios de Salvador do GBOEX – Previdência e Seguro de Pessoas contratou Herica Dabrowska dos Santos, profissional que atua há mais de 10 anos no mercado de previdência e seguros. A executiva já desempenhou diversas funções no segmento, atuou em empresas de diferentes portes – sempre com foco em negociação e atendimento –, e consolidou a sua experiência no trabalho com corretores de seguros.

“Assumi o desafio de conduzir a Unidade de Salvador tendo como foco principal tornar a marca e os produtos do GBOEX na região ainda mais conhecidos, além de expandir a sua atuação como empresa especializada em proteção de pessoas”, afirma a gerente.

Para ela, o trabalho ressaltará o compromisso com o cuidado e o atendimento de qualidade aos associados, além de reconhecer o desempenho dos seus parceiros de negócios, “retribuindo com incentivos e suporte a confiança depositada nos produtos e serviços GBOEX”.

Herica é graduada em Ciências Contábeis pela Faculdade Visconde de Cairu e possui extensão universitária em Legislação Previdenciária e Trabalhista. Já atuou na área financeira e em atendimento. “Para 2020, a previsão de crescimento para a região é de até 30%, considerando o nosso potencial local e o relacionamento com os corretores”, enfatiza Herica.

O GBOEX mantém unidades em diversas regiões do Brasil. Na cidade de Salvador, a Unidade está localizada na rua Frederico Simões, 153, sala 310 – Caminho das Árvores. Os telefones são (71) 3328-0055 e (71) 3328-0296, e o e-mail unsalvador@gboex.com.br.

 

ANS lança edital do Projeto Cuidado Integral à Saúde – Projetos Piloto em APS 534

Inscrições abertas para operadoras até 20/03

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) lançou nesta quinta-feira, 27, o edital do Projeto Cuidado Integral à Saúde – Projetos-Piloto em Atenção Primária à Saúde (APS). Para participar do processo seletivo a operadora terá até o dia 20/03 para se inscrever por meio do formulário FORMSUS. O edital apresenta a contextualização do tema, os requisitos para a participação e os critérios para a seleção das operadoras. Confira aqui o edital.

O Programa de Certificação de Boas Práticas em Atenção à Saúde foi instituído pela Resolução Normativa nº 440, de 13 de dezembro de 2018. A medida visa incentivar as operadoras de planos de saúde a desenvolverem um cuidado cada vez mais qualificado aos seus beneficiários, através da implantação de redes de atenção ou linhas de cuidado certificadas por entidades acreditadoras reconhecidas pela ANS.

A primeira iniciativa do programa é o Programa de Boas Práticas em Atenção Primária à Saúde (APS). Sua proposta é estimular a qualificação, o fortalecimento e a reorganização da atenção primária, por onde os pacientes devem ingressar preferencialmente no sistema de saúde.

O programa é destinado apenas às operadoras de planos de saúde, que podem participar de duas formas: obtendo a certificação em APS ou implementando projetos-piloto em APS.

Com o objetivo de subsidiar a implementação dos projetos-piloto, que deverão funcionar como fase preparatória para a solicitação da certificação em APS, a ANS promoveu no último dia 11/02 evento de assinatura de acordo de cooperação para o Projeto Cuidado Integral à Saúde – Projetos-Piloto em APS com o Institute for Healthcare Improvement – IHI, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz e a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade – SBMFC.

As operadoras participantes do Projeto Cuidado Integral à Saúde obterão uma pontuação bônus na Dimensão de Qualidade em Atenção à Saúde – IDQS do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar – IDSS, conforme estabelecido na Ficha Técnica com a descrição detalhada do indicador Participação em Projetos de Indução da Qualidade da ANS, disponível no Portal da ANS.

Rede Lojacorr amplia ecossistema e faz parceria com a Celero 541

A startup de automação financeira está entre as empresas mais inovadoras e pode agregar em corretoras de seguros

A Rede Lojacorr, maior rede de corretoras de seguros independentes do país, está ampliando a rede de soluções do seu ecossistema e firmou parceria com a Celero Automação Financeira. A startup de planejamento financeiro está entre as empresas mais inovadoras de 2019 e já recebeu aporte monetário milionário da Harvard Angels, e foi acelerada pelas duas maiores instituições de apoio ao empreendedorismo no Brasil, a Endeavor e o Sebrae.

O trabalho da Celero é indicado para pequenas e médias empresas prestadoras de serviço, que precisam organizar e manter a gestão financeira em dia, economizando tempo e dinheiro no departamento financeiro e investindo nas atividades-chave da empresa.

A plataforma faz muito mais do que apenas pagar contas e receber pagamentos. Por isso, o CEO e co-fundador da Celero, João Tosin, oferece dicas básicas para organizar e planejar o departamento financeiro de uma empresa, como: ter pessoas com conhecimento sobre gestão financeira para cuidar das finanças da empresa, não usar a mesma conta bancária para cuidar das despesas pessoais e da empresa e, principalmente, não pagar contas pessoais com o lucro da empresa.

O objetivo da parceria com a Celero, de acordo com Alex Martins, gerente Comercial da Rede Lojacorr, é oferecer para as corretoras da Rede Lojacorr um sistema de Gestão Financeira, voltado especificamente, para pequenas e médias empresas.

Segundo ele, o sistema também precisa substituir os cálculos e contas manuais, além de possibilitar mensurar e prever todo o fluxo monetário da organização, de forma híbrida, que inclui inteligência automatizada com a expertise da experiência especializada.

“Com a Celero, que vem incrementar ainda mais nossa gama de soluções do ecossistema dos corretores, o corretor foca seu trabalho no objetivo da empresa que é vender e executar bem seu fluxo de trabalho, deixando a gestão financeira sendo executada separadamente por uma empresa especializada. Assim, a corretora concentra-se nas estratégias da empresa e não apenas no fluxo de caixa, mas sim no propósito de ajudar o brasileiro a se proteger mais e melhor”, explica.

Tosin acrescenta que a gestão financeira é feita com ferramentas e softwares voltados ao segmento e a Celero fornece essa solução, e concentra medições e análises estratégicas para o empreendedor.

“A solução tem a finalidade de munir as empresas de ferramentas de controle de finanças corporativas inteligentes, capazes de determinar a tomada de decisões empresariais, e ajudar as corretoras a pensar no dinheiro de forma estratégica para que consigam alcançar suas metas”, diz Tosin.

O gestor ressalta que se a corretora controla bem suas entradas e saídas, ela consegue ter um histórico e medir as finanças da empresa. Dessa forma, possui maneiras de ver a sazonalidade de vendas e maiores gastos.

“Isso se chama previsibilidade. Para que o empreendedor tenha comando, equilíbrio e possa fazer essa previsibilidade, é necessário o controle total dos gastos e entradas. Afinal, o aproximado não é total. Cada conta, imposto, fornecedor e insumos deve estar medido integralmente nesse controle”, finaliza João Tosin.

Colóquios de Proteção do Consumidor de Seguros retornam à região nordeste 687

Recife reúne nos dias 4 e 5 de março, representantes das seguradoras e Procons para debater relações de consumo

Os Colóquios de Proteção do Consumidor de Seguros retornam à Região Nordeste, reunindo representantes do mercado segurador e de diversos Procons da Região com o objetivo de reforçar o diálogo com as entidades de defesa do consumidor para melhor conhecer a realidade regional do acesso e do atendimento aos consumidores de seguros.

O 8º Colóquio será realizado em Recife/PE acontece nos dias 4 e 5 de março, e debaterá no primeiro dia os fundamentos do seguro e do mercado segurador brasileiro, além de temas específicos como Seguro de Automóveis, Seguro de Pessoas vendidos no varejo (Prestamista e Acidentes Pessoais), Seguro de Garantia Estendida e Seguro para Celulares.

No segundo dia, será a vez dos Procons participantes apresentarem seus procedimentos de atuação e sua perspectiva sobre os temas selecionados.

A gerente de fiscalização do Procon Estadual de Pernambuco, Maria Danyelle Sena Falcão de Melo, destacou a importância da volta do Colóquio para a Região Nordeste. “É de extrema importância receber o 8º Colóquio aqui em Recife, primeiro pelo fator da importância do comércio da venda de seguros em nosso mercado, assim como termos a possibilidade de compararmos, discutirmos e sobretudo detectarmos os avanços que houveram desde o colóquio anterior na nossa Região Nordeste”.

Os Colóquios de Proteção do Consumidor de Seguros foram idealizados no âmbito das Comissões de Relações de Consumo e Ouvidoria da CNseg, e têm sido realizados desde 2015 em parceria com a Associação ProconsBrasil, visando o aprimoramento dos canais de diálogo com as entidades de proteção do consumidor.

Após percorrer as 5 Regiões do Brasil, em 2019 foi iniciado o segundo ciclo dos Colóquios, que pretende revisitá-las.