Medida Provisória visa garantir livre mercado; Regulamentação de associações fica de fora 1592

Medida Provisória visa garantir livre mercado e autoriza fundos de associações com autogestão

MP 881, da Liberdade Econômica, deve ter relatório apreciado na Comissão Mista do Congresso Nacional

A Medida Provisória 881/2019, que dispõe sobre a liberdade econômica, foi apreciada nesta quinta-feira (11), na Comissão Mista que trata do assunto no Congresso Nacional. Os parlamentares analisaram o relatório final, do deputado Jerônimo Goergen (PP/RS). A iniciativa visa estabelecer garantias de livre mercado, análise de impacto regulatório e dispõe de outras providências.

Amure Pinho é presidente da Associação Brasileira de Startups (Abstartups) / Divulgação
Amure Pinho é presidente da Associação Brasileira de Startups (Abstartups) / Divulgação

Na visão de Amure Pinho, presidente da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), a MP favorece o ambiente de inovação no Brasil. “Cria um ambiente legal e facilitado para formalização desburocratizada do ecossistema, que evolui e ganha espaço na economia nacional. Essa iniciativa, junto ao Marco Legal das Startups, consolida ainda mais o papel das startups como agente indutor dos avanços tecnológicos, além de aumentar a geração de emprego e renda. Isso facilita caminhos e melhora o ambiente de negócios, em um setor em pleno crescimento”, explica.

No relatório sobre o tema, o parlamentar Goergen define que “é tempo de se superar a cultura de que o particular só pode empreender depois de autorizado pelo Estado. Um dos fundamentos da ordem constitucional econômica é a livre iniciativa (art. 170 da CF). Muitas vezes, a lei cria obstáculos ao empreendedorismo, alegadamente em homenagem aos demais fundamentos da mesma ordem constitucional (desenvolvimento regional, proteção ao meio ambiente, proteção aos consumidores etc). Pressupõem-se que a iniciativa privada é antagônica com estes outros valores”. O texto, no inciso VII da Declaração de Direitos, ainda trata sobre a instauração de sandboxes na economia brasileira. “Áreas nas quais um regime jurídico diferenciado se aplica. É algo similar a uma zona franca não-tributária, em que Estados e Distrito Federal poderão delimitar a aplicação de normas de direito econômico e urbanístico”, segue o voto do relator, positivo em relação a sua aprovação.

Trecho da proposta, no entanto, havia causado diversas reações no setor de seguros. O artigo 53 regulamentava e liberava que proprietários e possuidores de bens móveis e imóveis pudessem se organizar em entidades de autogestão de planos contra proteção de riscos, o que na prática autorizaria a operação das associações de proteção veicular. “Em regime mutualista, [poderão] criar fundo próprio, desde que seus recursos sejam destinados exclusivamente à prevenção e reparação de danos ocasionados aos seus bens por danos de qualquer natureza”, constava no projeto. “As entidades de autogestão de planos de proteção contra riscos patrimoniais (…) se autorregularão através de entidade própria de âmbito nacional que se constitua especificamente para tal propósito”, prosseguia no parágrafo 3º. Este artigo acabou sendo retirado da proposta final da Comissão Mista, após retificação realizada por Jerônimo Goergen. A alteração havia sido notificada em primeira mão pelo presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), Armando Vergilio.

O publicitário e corretor de seguros Bruno Carvalho / Arquivo JRS
O publicitário e corretor de seguros Bruno Carvalho / Arquivo JRS

O Sindicato dos Corretores de Seguros de São Paulo, através da figura do presidente Alexandre Camillo, solicitou união aos profissionais do mercado segurador para que este trecho da MP fosse modificado. Na opinião do publicitário e corretor de seguros Bruno Carvalho, a Medida Provisória evidencia uma nova fase para a economia e para o setor de seguros no Brasil. “Cada vez mais os profissionais da corretagem devem atuar de forma consciente para fomentar as soluções disponibilizadas pelo mercado. É preciso despertar o cliente da maneira correta, de modo que ele compreenda que você vende um serviço especializado e não apenas preço, cuidando sempre a máxima de que o barato pode sair caro, principalmente quando você coloca um bem, que muitas das vezes foi suado para conseguir, em qualquer meio”, argumenta.

A presidente da Federação Nacional das Associações de Benefícios (Fenaben), Cintia Souza, comemorou a possibilidade de regulamentação das associações de proteção veicular. “Estamos muito confiantes na aprovação dessa Medida Provisória. Além de ser uma solução eficaz para o Brasil, ela ainda traz alterações importantes no Código Civil sobre entidades de autogestão, deixando ainda mais claro que as pessoas podem se unir através de uma associação para proteger seus bens. Essas associações de socorro mútuo ou proteção veicular possuem uma grande função social para a sociedade, por isso a Fenaben está sempre acompanhando e auxiliando de perto”, comentou antes da remoção do artigo.

Marcelo Goldman é Diretor Executivo de Produtos Massificados da Tokio Marine / Divulgação
Marcelo Goldman é Diretor Executivo de Produtos Massificados da Tokio Marine / Divulgação

Entre as seguradoras, a disputa com as ofertas das associações de proteção veicular fica cada vez mais acirrada. No caso da Tokio Marine Seguradora, por exemplo, foram disponibilizadas novas opções de seguro com coberturas mais simples, mas eficazes para veículos zero ou com até 25 anos de circulação. O Diretor Executivo de Produtos Massificados da companhia, Marcelo Goldman, explica que com a opção de parcelamento em 12 prestações o seguro torna-se uma opção muito mais acessível que a própria opção disponibilizada pelas associações de proteção veicular. “Principalmente o Roubo + Rastreador, onde a cobertura dá-se apenas para o roubo do veículo, e o Auto Popular, que pode utilizar peças não distribuídas pelas montadoras – com exceção itens de segurança. Muitas vezes, por desconhecimento, as pessoas acabam indo para uma outra alternativa”, argumenta. “Evidentemente que uma seguradora dá muito mais segurança e um respaldo muito maior”, enfatiza.

Para se ter uma ideia da expansão de opções mais populares de seguros, que visam trazer aquele consumidor que ainda não costuma contratar apólices de proteção, o produto Auto Popular da Tokio Marine registrou R$ 2 milhões em prêmios e um crescimento de 167% nos últimos 12 meses.  “Este é realmente um produto de sucesso e que está sendo bastante procurado. Vamos ainda ampliar a quantidade de veículos disponíveis – atualmente são 126 modelos, que possibilitam uma combinação de 3 mil versões de carros”, finaliza ao estimar um crescimento ainda maior para o segmento.

O texto da MP 881/2019, aprovado pela Comissão Mista, segue para apreciação da Câmara dos Deputados e ao Senado Federal. Após essa fase, o projeto segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro. O relatório final está disponível neste endereço.

Evento foca na gestão de riscos e em desenvolvimento sustentável dos negócios 835

Expo ABGR 2019 deve reunir mais de 3 mil participantes, nos dias 12 e 13 de novembro, em São Paulo

Grandes players do mercado segurador já garantiram participação na edição 2019 da Expo ABGR, evento promovido pela Associação Brasileira de Gerência de Riscos, no WTC São Paulo, nos dias 12 e 13 de novembro. O encontro deve reunir mais de 3 mil participantes e ainda concentra a realização do XVII Seminário Internacional da ABGR. O lançamento da ação aconteceu no último dia 12 de setembro, em um coquetel diferenciado, na Sociedade Hípica Paulista, e contou com a presença de diversos parceiros de negócios e da imprensa especializada em seguros.

O tema central do seminário é o elo entre a gestão de riscos e o desenvolvimento sustentável nos negócios. “A ideia foi trazer para o evento uma discussão atual, seguindo a lente da ONU que sugere uma agenda voltada para os 17 pontos principais para a segurança do planeta, os quais são chamados de Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, explica Izabel Barbosa, diretora executiva da Bethe B Comunicação. A empresa foi escalada para realizar e transformar em realidade uma nova fase para as iniciativas da ABGR.

Cristiane França Alves, presidente em exercício da ABGR
Cristiane França Alves, presidente em exercício da ABGR

Para Cristiane França Alves, presidente em exercício da entidade, é preciso “pensar de forma sistêmica e acreditar na interdependência da cadeia que une a vida, os recursos e o desenvolvimento. Essa é a única maneira de desenhar um horizonte de abundância e prosperidade”, revela.

Com grande potencial para o desenvolvimento de novos negócios e soluções diferenciadas para exposição das grandes marcas do setor para um público de alto nível, a Bethe B Comunicação aproveitou o momento para apresentar todo o plano de comunicação existente por trás da consolidação do Expo ABGR 2019. Confira mais detalhes neste documento.

Diretoria da ABGR
Diretoria da ABGR

*Agradecimento especial: VTN Comunicação.

Instituto Brasileiro de Atuária completa 75 anos com comemorações simultâneas em oito Capitais 760

Tema das palestras foi a Lei Geral de Proteção de Dados

O Instituto Brasileiro de Atuária (IBA) está completando 75 anos de história. Para a data, a entidade preparou eventos comemorativos e simultâneos nas Capitais do Ceará, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina nesta terça-feira (17).

O IBA incentiva e proporciona a pesquisa, o desenvolvimento e o aperfeiçoamento da ciência e da tecnologia dos fatos aleatórios de natureza econômica, financeira e biométrica, em todos os seus aspectos e aplicações. Além disso, colabora com as instituições de seguro, saúde e capitalização, previdência social e complementar, organizações bancárias e congêneres. “É um orgulho para nós o IBA estar completando 75 anos, pois sabemos bem o que é o esforço e o trabalho de todos para que se tenha cada vez mais reconhecimento do setor público em relação aos nossos profissionais credenciados”, destacou o diretor de Seguros, Capitalização, Previdência Complementar Aberta, Eder Oliveira, em evento em Porto Alegre.

Os oito encontros simultâneos trataram sobre a Lei Geral de Proteção de Dados. Na Capital dos gaúchos, o tema ficou por conta do gerente jurídico do GBOEX, Luiz Evonir Guazina, e do diretor financeiro da OAB-Prev RS, Ricardo Ramos. “Os 75 anos do nosso IBA merece um tema do momento para ouvirmos e debatermos. Por isso, escolhemos a Lei Geral de Proteção de Dados, uma lei que tem sido discutida a aproximadamente 15 anos no Brasil e por isso merece a nossa atenção”, argumentou.

Imagens: Filipe Tedesco/JRS

União Seguradora patrocina o Acampamento Farroupilha 255

Empresa proporciona Seguro de Rodeio e Cavalgadas

Nascida em 20 de setembro de 1913, a União Seguradora, empresa do Grupo Aspecir, não poderia deixar de estar presente no maior evento do Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG – o Acampamento Farroupilha. Sendo assim, a empresa como patrocinadora, traz para o acampamento o Seguro de Rodeio e Cavalgadas. O melhor Seguro de Eventos elaborado junto com a CR Machado Seguros e o MTG para atender às necessidades dos participantes de eventos de Rodeios e de Cavalgadas.

A parceria entre as entidades garante segurança e tranquilidade no cumprimento das leis 10519/2002 e 10220/2001 que exigem que todo organizador de Rodeios e Cavalgadas faça seguro.

A União Seguradora se sente honrada e patrocinar o Acampamento Farroupilha que teve início no dia sete de setembro e conta com a participação de 340 galpões de entidades tradicionalistas com programações culturais e campeiras. O tema desta edição é a Vida e Obra de Paixão Côrtes. A expectativa é de superar o público do ano passado, que foi de um milhão de visitantes. A festa mais importante do tradicionalismo gaúcho se estende até o dia 22 de setembro.

OdontoPrev realiza plantio de árvores em parque de Carapicuíba 527

OdontoPrev realiza plantio de árvores em parque de Carapicuíba

Dia da Árvore, em 21 de setembro, terá evento especial e plantio de mudas no Parque Gabriel Chucre

Neste Dia da Árvore (21 de setembro), o Parque Gabriel Chucre, em Carapicuíba (SP), vai ficar mais arborizado! A OdontoPrev, que tem sua sede na região, em parceria com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente, vai promover um evento para o plantio de mudas de árvores de mais de dois metros de altura.

A escolha das mudas já crescidas foi feita junto a uma consultoria especializada, para que a plantação seja bem sucedida. “Escolhemos essa praça porque hoje ela tem poucas árvores e, talvez por isso, atraia poucos frequentadores. Nosso trabalho só começa agora, pois, ao longo do próximo ano, faremos a manutenção para que as mudas cresçam e se tornem lindas árvores”, explica Camila Von Muller, superintendente de Estratégia Digital e Marketing da OdontoPrev.

O evento de plantio é destinado aos colaboradores da empresa, seus familiares e moradores do entorno do parque. Além de acompanhar o plantio das mudas, os participantes poderão tirar fotos em frente a um jardim vertical com vasos que poderão ser levados para casa, assistir à apresentação da Orquestra Sinfônica da Legião da Boa Vontade (LBV), instituição social apoiada pela OdontoPrev, e aproveitar o Espaço Kids e Espaço Pet.

A OdontoPrev promove ações de sustentabilidade há mais de 30 anos e já ultrapassou em 20% a meta de compensação das emissões de carbono de sua operação nos últimos 10 anos.

Serviço:

Data: 21 de setembro (sábado)
Horário: 8h às 13h
Local: Parque Gabriel Chucre
Endereço: Av. Consolação, 505 – Vila Gustavo Correia, Carapicuíba (SP)
Entrada gratuita

Icatu Seguros: entre as melhores empresas em Satisfação dos Clientes do Brasil 1251

Icatu Seguros: entre as melhores empresas em Satisfação dos Clientes do Brasil

Ranking avaliou mais de seis mil empresas nos mais diversos segmentos

Especialista em pessoas, a Icatu Seguros está pela 3° vez entre as 100 melhores empresas do Brasil em Satisfação dos Clientes. Elaborado pelo Instituto MESC, o ranking avaliou mais de seis mil empresas nos mais diversos segmentos, a partir da opinião de mais de 250 mil clientes.

Para a gerente de Relacionamento da Icatu, Geovana Ramalho, o resultado mostra que a companhia está no caminho certo atuando em projetos para aprimorar a jornada do cliente. “Somos uma seguradora de pessoas e o cliente é o foco central do nosso negócio. Estamos cada vez mais coletando, analisando e agindo com prontidão nos feedbacks dos clientes, capturados em toda jornada de relacionamento que possui conosco. A ampliação de canais digitais para melhor prover conveniência aos nossos clientes também tem sido uma de nossas prioridades”, explica.

Há outro detalhe especial que contribui para este resultado: a Icatu Seguros também foi escolhida pelo quinto ano consecutivo como uma das melhores empresas para trabalhar no Brasil, no ranking Great Place to Work. “Queremos dar a melhor experiência para os clientes e o bom ambiente de trabalho e o clima organizacional são essenciais para essa entrega”, avalia Geovana.

Critérios

O Ranking das Melhores Empresas em Satisfação do Cliente do Instituto MESC avalia seis mil empresas em 42 segmentos de mercado. A pesquisa utiliza a metodologia do Pentagrama da Satisfação do Cliente, que apresenta confiança estatística de 98%. Os entrevistados foram questionados sobre Valor, Atendimento e Execução dos produtos e serviços que compraram ou utilizaram nos últimos 12 meses. Além da pesquisa quantitativa, o Instituto MESC realizou um “cliente oculto” nos canais de atendimento da Icatu. Solução do problema, qualidade das informações passadas e sensibilidade do atendente foram pontos avaliados.

Dia do Cliente

Além do trabalho desenvolvido pelos Canais de Relacionamento, a Icatu aposta em iniciativas que reforçam os propósitos da marca e sua preocupação em oferecer conteúdos que inspirem as pessoas sonhar e construir um futuro melhor para si e sua família. Este ano, para celebrar o Dia do Cliente, a seguradora criou duas playlists especiais no Spotify, uma delas com a curadoria da gravadora Biscoito Fino, no ar desde 15 de setembro.

O canal terá conteúdo musical que representa a essência e a “brasilidade” da companhia, legitimada pela sua cultura de investimento na música nacional. Valores como liberdade, parceria e proteção foram o ponto de partida para a criação da programação do projeto, que representa as cinco regiões do Brasil, seus gêneros e estilos musicais. Basta acessar o perfil Icatu diretamente no Spotify.