Regras de indenização do seguro automotivo têm papel importante no fomento à educação no trânsito 1762

Fábio Leme é Vice-Presidente Técnico da HDI Seguros / Divulgação

Confira artigo de Fábio Leme, Vice-Presidente Técnico da HDI Seguros

Ensinar os filhos a dirigir é uma tradição que um pai presente acaba vivenciando em algum momento da vida de seus herdeiros. O ritual costuma preceder a educação formal proporcionada pela auto-escola, e é até uma maneira de endossar a autoconfiança do futuro motorista nas aulas no volante que virão. O que nem todo pai, por mais prudente que seja, leva em consideração nessas horas, é a possibilidade de acontecer um acidente e suas inevitáveis consequências.

As seguradoras não têm obrigação de arcar com o ônus de um sinistro se o veículo estiver sendo guiado por alguém sem habilitação e, por incrível que pareça, esse tipo de ocorrência é mais comum do que se imagina, o que se torna crítico quando envolve a integridade de alguém de fora do círculo familiar de pai e filhos.

A proteção a terceiros envolvidos em acidentes é prevista nos seguros, mesmo nas coberturas mais básicas, mas a questão é quem causou o sinistro. E vai além: se a vítima for menor de 14 anos, para a cobertura de APP que indeniza passageiros em caso de morte ou invalidez, que estejam no interior do veículo, a regra em vigor prevê apenas o reembolso de despesas decorrentes do ocorrido, limitado ao valor da cobertura contratada.

Portanto, a responsabilidade sob alguém que coloca para guiar um carro uma pessoa sem perícia técnica, e até desenvolvimento emocional adequados, precisa ser condizente com a temeridade da ação. Mesmo que o intuito seja o melhor possível, movido pelo puro amor altruísta, o rigor das consequências precisa de um tom a mais, pois funciona também como um elemento de reforço à educação no trânsito, ajudando a evitar tragédias.

Dados compilados pela ONG Criança Segura na plataforma de dados Datasus, disponibilizada pelo Ministério da Saúde, mostram que a taxa média de mortes de crianças de 0 a 14 anos no trânsito brasileiro em 2016, último levantamento feito, é de 3,5 mortes por dia. Na série histórica, que começa em 2001, são mais de 2 mil mortes em média, por ano.

Tão duro quanto ver tantas vidas serem ceifadas tão precocemente, é o que poderíamos ter feito, como pais e profissionais do meio automotivo, para evitar isso. Em primeiro lugar, algo urgente: estimular a cultura da prevenção no Brasil. É preciso disseminar a ideia de que ser proativo ao resguardar aquilo que nos é valioso sempre será a decisão mais inteligente. O seguro não foi criado para ser apenas um resgate para momentos emergenciais: sua vocação é a de garantir às pessoas que os seus patrimônios estarão preservados independente da situação.

Depois, mas tão relevante quanto, precisamos deixar de relativizar os efeitos do chamado “jeitinho brasileiro”, principalmente quando a ação tem o potencial de afetar o meio social – onde enquadra-se o trânsito. Amaldiçoar o volume de multas por infrações no trânsito é praguejar contra o espelho, já que ele não é uma entidade subjetiva. Nós é que estamos no trânsito e o fazemos existir. Se há multa, é porque há desrespeito e imprudência dos motoristas.

As seguradoras têm feito a sua parte junto aos órgãos oficiais, e também entre si, na disseminação da cultura da precaução. A legislação securitária aperfeiçoa-se continuamente, tendo no corpo técnico da Susep um apoio decisivo; e os players do setor vêm criando um ecossistema segurador, que une o que cada um faz de melhor e divide as atribuições.

No fim das contas, todo pai é também professor, e ensina-se para a vida. O que precisa ser prioridade é o cuidado para que os erros que aconteçam, naturais e inevitáveis, tenham a chance de serem corrigidos. E na hora certa.

SulAmérica participa de almoço na Aconseg-SP 676

SulAmérica e a diretoria da Aconseg-SP, da esquerda para a direita: Jairo Christ, Roberto B. Oliveira, Helio Opipari Junior (que assume a presidência da entidade em 2020), Luciano Lima, Ricardo Montenegro, Portella, Colantonio, Lauzana e Milton Ferreira / Divulgação

Executivos da companhia prestigiaram tradicional almoço da entidade paulistana

A SulAmérica marcou presença em tradicional almoço oferecido pela Aconseg-SP para parceiros. Gabriel Portella, presidente da seguradora, André Lauzana, vice-presidente Comercial e de Marketing, e Luciano Lima, diretor Comercial de São Paulo foram recepcionados pelo presidente da entidade, Marcos Colantonio, e por membros da diretoria.

Para Lauzana, o encontro é uma “ótima oportunidade de mostrar como a SulAmérica valoriza as assessorias e seus corretores, e para solidificar a longa relação da empresa com a Aconseg-SP”.

Gabriel Portella, Marcos Colantonio e André Lauzana durante almoço oferecido na sede da Aconseg-SP / Divulgação
Gabriel Portella, Marcos Colantonio e André Lauzana durante almoço oferecido na sede da Aconseg-SP / Divulgação

HDI Seguros promove Summit de Mobilidade, no Distrito Fintech 813

HDI Seguros promove Summit de Mobilidade, no Distrito Fintech

Painéis debatem hábitos de consumo e desafios para as próximas gerações

No próximo dia 23 de outubro, a partir das 15h, a HDI Seguros promove a primeira edição do Summit de Mobilidade. O encontro reúne especialistas no assunto no Distrito Fintech (Avenida Rebouças, 1.585). Na oportunidade serão debatidos desafios e oportunidades inerentes ao novo contexto de multi-modais de transporte e alternativas para otimização do tempo durante deslocamentos.

Ana Luiza Dal Pian, Gerente de Produtos da HDI Seguros, será a mediadora dos painéis, que serão compostos por executivos de empresas e startups que se dedicam ao desenvolvimento de soluções para o fomento de melhores práticas de locomoção urbana. A programação completa será divulgada nos próximos dias.

Circuito da Longevidade chega a Porto Alegre no dia 27 de outubro 1237

Projeto incentiva a prática da atividade física a partir de corridas (6km) e caminhadas (3km)

Pelo sétimo ano consecutivo, a cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, receberá mais uma temporada do Circuito da Longevidade, patrocinado pelo Grupo Bradesco Seguros. No domingo 27 de outubro, cerca de quatro mil atletas profissionais e amadores poderão correr (6 km) ou caminhar (3 km), em um dos principais lugares para eventos da capital gaúcha: o Jockey Club do Rio Grande do Sul. As inscrições estão disponíveis a partir desta segunda-feira, 7 de outubro, neste site.

“Nós entendemos a importância da prática de atividade física e acreditamos no poder transformador da longevidade na vida das pessoas. O Grupo Bradesco Seguros representa a soma de muitas vozes e é exatamente disso que parte nosso incentivo à longevidade em todas cidades brasileiras”, destaca Alexandre Nogueira, Diretor de Marketing do Grupo Bradesco Seguros.

O Circuito também conta com a participação de pessoas com deficiência, trazendo acessibilidade a uma largada diferenciada, que ocorre antes da largada oficial. A prova de corrida tem caráter competitivo, com participação de atletas brasileiros e estrangeiros. Os cinco primeiros colocados recebem R$ 23 mil em prêmios, divididos da seguinte forma: R$ 5 mil (1º colocado), R$ 3 mil (2º), R$ 2 mil (3º), R$ 1 mil (4º) e R$ 500 (5º lugar). Já a caminhada, conta com participantes de todas as idades e é indicada às pessoas que ainda não praticam atividade física com regularidade.

Os longevos recebem destaque especial na cerimônia de premiação: os cinco mais bem colocados na corrida de 6km são homenageados no palco, com troféus e medalhas. O atleta Lucio Diniz de 76 anos, também conhecido como “Seu Lúcio”, bateu a marca de 804 corridas, são 21 anos dedicados à inúmeras provas. Só pela Bradesco Seguros, já correu mais de 90 vezes. Este atleta mineiro – que começou a correr após se aposentar, aos 55 – investia do próprio bolso para participar de corridas em cidades como Ribeirão Preto até tornar-se, há 10 anos, um dos personagens mais populares do Circuito da Longevidade.

O Grupo Segurador também tem um time de atletas de elite que participa do Circuito. Atualmente, Adriana Cristina é a representante feminina e já acumula, tanto em pistas como nas ruas, títulos e marcas nacionais e internacionais. A Bradesco Seguros também conta com os gêmeos Cosme e Damião, patrocinados pela Bradesco Seguros. Damião começou a correr tardiamente, aos 23 anos. Hoje é considerado um dos fundistas mais completos do Brasil. Ele é irmão do também corredor Cosme, que em 2015 participou do Campeonato Pan-americano de Cross country, na Colômbia. Cosme tem se destacado nas provas nacionais e, principalmente, no Circuito da Longevidade.

A Bradesco Seguros se preocupa em deixar um legado para a cidade que o recebe: o valor da renda obtida com as inscrições é destinado a uma entidade de cunho assistencial indicada pela Prefeitura local. Desde 2007, mais de 3,6 milhões já foram distribuídos. Esta é a última edição da temporada 2018/2019 do Circuito da Longevidade. Em breve, o calendário da temporada 2020/2021 será divulgado pelo grupo segurador.

Kits de participação

A entrega dos kits de participação para a etapa de Porto Alegre ocorrerá um dia antes da prova, 26 de outubro (sábado). Os inscritos deverão comparecer ao Anfiteatro do Pôr do Sol (local do evento), das 9 às 17h, e retirar o seu kit. Na ocasião e na data das provas, os participantes poderão realizar, gratuitamente, avaliação física e teste de pisada.

Todas as etapas do Circuito da Longevidade contam com um bicicletário especial do “Movimento Conviva”, iniciativa do Grupo Bradesco Seguros para incentivar a convivência harmoniosa entre ciclistas, motoristas, motociclistas e pedestres.

Serviço: Circuito da Longevidade Bradesco Seguros – Etapa Porto Alegre

Data: 27 de outubro de 2019;
Local: Jockey Club do Rio Grande do Sul
Endereço: Av. Diário de Notícias, 750, Crystal, Porto Alegre/RS;
Horário da largada: às 7h (corrida) e às 8h30 (caminhada);
Valores: de R$30 (corrida) a R$7,50 (caminhada, meia);
Confira os valores para cada faixa etária neste endereço.

Corretor da Região Sul: a Argo Seguros quer fazer negócios com você 1673

Companhia promoveu evento em Porto Alegre em parceria com a Inova Representação

A Argo Seguros quer fazer negócios com os corretores de seguros da Região Sul do Brasil. A companhia marcou a sua intenção estratégica em evento nesta quarta-feira (18), em Porto Alegre, em parceria com a Inova Representação.

O CEO & Presidente da Argo Seguros, Newton Queiroz, frisou que o momento é para gerar aproximação da companhia com os corretores de seguros gaúchos. “Nós já atuamos aqui na região, mas era uma atuação mais tímida e agora o nosso foco é aumentá-la e estarmos mais próximos e esse encontro é o primeiro passo para isso”, comentou. “A nossa indústria é feita por pessoas, a ideia aqui é nos aproximarmos desse grupo de corretores, começar a fazer mais negócios e explicar qual é o nosso foco”, acrescentou.

A seguradora é uma companhia multilinha, mas com grande especialização na área de transportes, estando entre os dez primeiros do Brasil e, no transporte internacional, entre os cinco maiores. “No segmento de Erros e Omissões, RC Profissional, nós somos os líderes de mercado, já alguns anos, que é um dos nossos carros-chefe; no D&O, estamos sempre entre os dez maiores”, detalhou.

Para a empresa, este ano finalizará, em prêmios, entre R$ 250 a 270 milhões. “O nosso foco é chegar no final de 2021 passando a marca dos R$ 500 milhões, o que é muito significativo para o grupo porque quando uma unidade produz mais de 100 milhões de dólares, ela se torna ainda mais relevante. Hoje em dia estamos no patamar de 70 milhões de dólares, então queremos chegar nessa marca, sempre com o combinado operacional dando lucro”, comentou. “E para isso precisamos sair da nossa zona de conforto, de São Paulo que é onde todo mundo geralmente fica, e contar com o apoio dos corretores parceiros e podermos expandir e ter uma maior penetração no que nós somos líderes e começar a vender produtos que a gente ainda não tem uma participação expressiva na região”, diagnosticou.

Na Região Sul, eficiência e facilidade de contratação são os focos da seguradora. “Nosso modelo é fazer um processo de venda muito mais interessante, fácil, eficiente e rápido para o corretor, que representa o cliente. Por isso o nosso foco é trazer essa tecnologia em produtos que hoje ainda não estamos utilizando e estamos finalizando esse processo”, afirmou. “D&O é um grande exemplo, pois hoje a maioria das seguradoras vendem 100% sob medida e hoje estamos trazendo uma ferramenta aqui para o Sul, que vai ser online, que vai facilitar os corretores para fazer a contratação”, exemplificou.

A cargo da Inova Representação, representada pela executiva Cristiane Troleze, fica a responsabilidade de desenvolver a expansão da companhia. “É uma atuação comercial, atuando como uma filial, representando todos os produtos, negócios, levando a estratégia, retomando os negócios que a Argo num passado recente já fez”, explica. De acordo com ela, o corretor buscar a Argo por ser uma seguradora reconhecida nas linhas financeiras, operando uma plataforma digital que traz autonomia.

A Inova tem a proposta de ser uma representante da companhia efetivamente, falando a língua da companhia e levando exatamente o seu tom para o corretor. “Muito embora também seja uma assessoria, ela nasceu realmente para representar a companhia no nível que ela precisa, com muito respeito e compromisso. Eu já estou no mercado há 24 anos, então muitos corretores já me conhecem e a ideia é dar continuidade ao trabalho com a bandeira da Inova”, finalizou.

Icatu amplia seu portfólio de produtos de vida individual e lança o Horizonte 8097

Stand da Icatu Seguros no 21º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros / Foto: William Anthony (JRS)

Produto conta com opções de contratação a partir de R$ 100

Atenta aos novos comportamentos de consumo quando o assunto é seguro de vida, a Icatu lança um produto que atende às principais necessidades de quem busca opções de proteção financeira. O Horizonte é combinação perfeita entre a proteção e a possibilidade de formar uma reserva para aproveitar durante a vida.

“Um dos principais diferenciais deste seguro é que o valor das parcelas é sempre o mesmo, atualizado apenas pela inflação, além da possibilidade de conjugar com coberturas temporárias para uma proteção até a conclusão dos estudos de um filho, por exemplo. Assim, fica mais fácil se planejar financeiramente”, destaca Gustavo Arruda, gerente de Desenvolvimento de Produtos de Vida da Icatu Seguros.

O produto conta com duas coberturas padrões e permite que o cliente escolha até cinco opções de adicionais, como Doenças Graves e Invalidez por Acidente, além de proteção de até R$ 5 milhões, com opções de contratação a partir de R$ 100.

“É importante desmistificar o seguro de vida. Hoje, você pode estar protegido com pouco mais de R$ 3 por dia. É mais barato do que um café, por exemplo”, ressalta Gustavo Arruda, gerente de Desenvolvimento de Produtos de Vida da Icatu Seguros.

Além disso, ele é flexível com relação às possibilidades de pagamento. É possível escolher a opção que melhor se adequa a condição financeira, com opções de 10, 20 anos ou vitalício, uma boa solução para autônomos, por exemplo, que nem sempre conseguem um planejamento constante a longo prazo.

Caso o cliente queira usar os benefícios do seguro em vida, o valor de resgate fica disponível a partir do 25° mês de vigência. Ele pode usar esse recurso para algum imprevisto financeiro seja para resgate ou ainda para quitar antecipadamente o seu seguro pela vigência que contratou. Este produto ainda possui como benefícios adicionais o Seguro Viagem e a Assistência Domiciliar para todos os clientes.

Atrativo para os clientes, o produto também traz benefícios para os corretores. “O Horizonte contará com uma ferramenta de venda específica para ele, onde será realizado todo o processo de venda, que é digital. Esse produto acompanha a grande reformulação que estamos fazendo em nossa grade para corretores, buscando opções cada vez mais alinhadas com o que seus clientes precisam”, finaliza Gustavo.