Tendências e tecnologias redesenham o setor de seguros 1360

Caroline Capitani foi a palestrante do workshop do SindSegRS

De acordo com a relações públicas, especialista em design digital e inovação e palestrante do workshop do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (SindSegRS), Caroline Capitani, o setor de seguros precisa, cada vez mais, estar atento às tecnologias e tendências que estão redesenhando o segmento. O encontro aconteceu nesta terça-feira (27), na sede da entidade, no coração da Capital gaúcha.

“Temos que olhar para a revolução que a indústria de maneira geral tem vivido, em especial o seguro, e ver o quanto a inteligência artificial tem invadido o setor”, comentou. “Destaco as questões voltadas a dados, pois por meio deles conseguimos ter cada vez mais predição, para não pagarmos o sinistro depois que ele aconteceu, mas sim termos uma antecipação”, exemplificou.

A mudança de comportamento de consumo também merece destaque, defende Caroline. “As pessoas não querem mais ter as coisas, elas querem ter acesso e isso muda muito o mercado de seguros. Como asseguramos questões e bens com uma mudança de consumo nesse sentido?”, indagou. “Temos que salientar a importância da reinvenção, da oxigenação dos negócios e o setor de seguros tem 220 anos no Brasil, desde 1808, e tem muita coisa ainda para ser melhorada, processos para ser reinventados e oxigenados”, complementou.

O presidente do SindSegRS, Guacir Bueno, lembrou da importância de trazer temáticas como essa para a discussão de todos. “Estamos sempre acompanhando as inovações e movimentações, nos mostrando um mercado dinâmico e antenado no que é preciso fazer para se manter atualizado e de acordo com as necessidades dos consumidores”, finalizou.

Bradesco estreita laços com corretores no Acampamento Farroupilha 499

Encontro aconteceu nesta quarta, 11

A Bradesco Seguros separou a noite desta quarta-feira (11) exclusivamente para os seus parceiros corretores de seguros no Acampamento Farroupilha. O maior evento em alusão a Revolução Farroupilha acontece em Porto Alegre/RS.

“Todos sabem que o mês de setembro é um momento importante para os gaúchos e, atenta a isso, a Bradesco Seguros sempre faz questão de realizar um momento de alegria, optando por fazer um churrasco no Parque Harmonia, lembrando as tradições e convidando nossos parceiros para estar aqui conosco”, destaca o superintendente executivo da companhia na Região Sul, Altevir Prado. “Isso porque a gente entende que o seguro depende muito de relacionamento e hoje é um dia que a gente faz relacionamentos e pavimenta no dia a dia o fortalecimento das relações”, acrescenta.

Imagens: Filipe Tedesco/JRS

Seguros avançam no mercado do luto, que já movimenta R$ 7 bilhões por ano 527

Seguros avançam no mercado do luto, que já movimenta R$ 7 bilhões por ano

Proteções já representam 5% dos R$ 350 milhões de faturamento obtido pelo Grupo Invita

O Grupo Invita está colhendo bons resultados a partir da diversificação de produtos comercializados pelas 16 organizações do conglomerado que atuam em 13 estados do Brasil como funerárias, cemitérios, crematórios e empresas de planos funerários.

Os planos oferecidos por essas empresas aos clientes, que antes se limitavam aos produtos funerários, passaram a também incluir seguros e assistências a partir de 2014. Os novos negócios, que já equivalem a 5% dos R$ 350 milhões de faturamento do Grupo, deverão representar 15% em até 4 anos. O aumento é considerado expressivo em função da alta rentabilidade da operação. Hoje, os planos das organizações atendem mais de 3,5 milhões de pessoas.

Acordo mira empresas que movimentam R$ 7 bilhões

Os seguros e assistências estão sendo garantidos pela seguradora Mongeral Aegon, com a qual o Grupo firmou em 2017 um acordo de exclusividade para comercializar as apólices no mercado brasileiro do luto. O regime de exclusividade compreende não apenas a oferta de proteções para pessoas físicas, mas também a distribuição de seguros por meio de outras empresas que atuam nesse mercado que movimenta anualmente cerca de R$ 7 bilhões, conforme números do Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (Sincep).

Nas transações com outras empresas do mercado do luto (B2B), o Grupo Invita está compartilhando o know-how que desenvolveu ao comercializar produtos que podem ser adquiridos em vida, a partir de uma estrutura originalmente concebida para oferecer soluções somente em caso de óbito. Os seguros atualmente comercializados garantem indenização em caso de morte, invalidez, doença grave, fratura nos ossos, hospitalização e outros eventos.

Conceito de Life Care

“A força da rede de empresas do Grupo Invita está propiciando a mudança do conceito de Death Care para Life Care, em que as organizações podem apoiar, cuidar e amparar as famílias em todos os momentos da vida”, salienta Gilmar de Melo Mendes, presidente do conselho de administração do Grupo. Ele conta que esse novo modelo empresarial exige uma profunda mudança de cultura, que impacta não apenas a área de vendas, mas também outros departamentos das organizações como administração, faturamento, atendimento ao cliente e, principalmente, tecnologia – “que é o principal pilar de qualquer gestão empresarial moderna”.

Conforme o executivo, o sistema Life Care dobrou o índice médio de retenção de novos clientes de planos e, ao mesmo tempo, vem proporcionando um número crescente de parcerias com outras organizações do mercado do luto. Neste ano, outros produtos de seguro serão disponibilizados, além de serviços de saúde e crédito a custos mais acessíveis em relação à média do mercado.

Composição do mercado do luto

O mercado brasileiro do luto possui aproximadamente 5.500 empresas funerárias legalizadas em funcionamento, além de mil cemitérios privados e 90 crematórios, que empregam de forma direta mais de 50 mil pessoas, segundo dados da Associação de empresas do setor funerário (Abredif), Centro de Tecnologia em Administração Funerária (CTAF) e Sindicato dos Cemitérios Particulares do Brasil (Sincep).

Os Planos de Assistência Familiar, pagos mensalmente por milhões de pessoas, atendem, principalmente os públicos C e D. Esses, inicialmente apenas garantiam o atendimento emergencial às famílias na ocasião do óbito, mas hoje também oferecem serviços como rede de descontos em clínicas, academias, escolas e universidades, chegando a também ofertar material de convalescência, seguros, capitalização, empréstimos pessoais e um amplo leque de assistências (pet, veicular, sênior, etc.).

Além disso, outros diversos negócios ajudam a movimentar esse mercado, tais como floriculturas, transportadoras, indústrias de urnas e outros.

Potencial dos negócios com Life Care

Conforme o Grupo Invita, os negócios com Life Care, ou benefícios em vida, proporcionam serviços a custos acessíveis para famílias de todas as classes sociais que, muitas vezes não possuem condições de pagar por esses serviços. O objetivo é atender um mercado carente, uma vez que o país hoje possui 140 milhões de pessoas sem seguro de vida, 35 milhões de veículos sem seguros, 170 milhões de pessoas sem seguro dental e 50 milhões de residências sem seguro contra roubo ou incêndio. Além disso, 148 milhões de brasileiros não possuem convênio médico, 60% da população de baixa renda não tem acesso a cartões de crédito e 60 milhões de pessoas sequer possuem conta em banco – o equivalente a mais da metade da população economicamente ativa . Para contribuir com o atendimento dessas necessidades, o Grupo Invita está aproveitando a capilaridade de sua rede de distribuição e a associação com empresas parceiras para alcançar as mais diversas regiões do Brasil, incluindo as áreas mais remotas.

As empresas que compõem o Grupo Invita estão estabelecidas nos estados do Piauí, Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Irregularidade inviabiliza pagamento de seguro às famílias das vítimas de acidente com voo da Chapecoense 570

Irregularidade inviabiliza pagamento de seguro às famílias das vítimas de acidente com voo da Chapecoense

Clube brasileiro enfrentaria o Atlético Nacional pela decisão da Copa Sul-Americana

Documentos enviados ao Senado Federal revelam os diversos problemas operacionais da companhia aérea LaMia, responsável pelo voo que vitimou integrantes da delegação da Chapecoense, em 2016. Ao todo foram 71 mortes, entre jornalistas, membros da tripulação, jogadores e comissão técnica da equipe que enfrentaria o Atlético Nacional pela decisão da Copa Sul-Americana daquele ano. A empresa estava proibida de realizar voos fretados no espaço aéreo colombiano. Por este motivo até hoje o pagamento de seguro às famílias das vítimas não foi realizado.

Ainda em 2016, a Newsletter do JRS destacou que a LaMia tinha um patrimônio dez vezes menor que o valor estipulado pelo seguro, de acordo com a Convenção de Montreal, de 1999. O tratado determina uma indenização mínima de US$ 170 mil dólares, paga pela companhia aérea aos familiares de cada vítima em acidentes aéreos, sem contestação judicial. O capital da LaMia em outubro de 2016 era estipulado em US$ 16,5 mil, um número dez vezes menor. O capital inicial definido pela empresa é de US$ 21,5 mil, cifra que também está abaixo da indenização.

Analistas questionam como o patrimônio da LaMia estava abaixo até mesmo das tarifas cobradas pela própria empresa em cada voo, que oscilavam entre U$ 85 mil e U$ 100 mil – cinco vezes o valor do patrimônio declarado à época.

Jota Carvalho, fundador do JRS, falece em Porto Alegre (RS) 4359

Carvalho dedicou trajetória ao setor de seguros

Faleceu na madrugada desta sexta-feira (30) o fundador e presidente do JRS, Jota Carvalho, aos 66. Com uma vida dedicada ao setor de seguros, o empresário gaúcho atuou em diversas companhias seguradoras, foi professor da Escola Nacional de Seguros e fundou nos anos 2000 o Grupo JRS, com o intuito de disseminar informação sobre o setor de seguros para todo o Brasil.

“Ninguém faz nada sozinho”, era apenas uma das diversas frases que sempre fizeram de Carvalho um amigo querido e especial na vida daqueles que o conheceram.

O velório acontece no Cemitério Jardim da Paz, capela C, a partir das 11 horas. A despedida acontece ás 17 horas.

Arquivo
Arquivo
Jota Carvalho, fundador do JRS, falece em Porto Alegre (RS)
Jota Carvalho, fundador do JRS, falece em Porto Alegre (RS)
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo

Conheça os destaques do mercado de seguros de vida e benefícios do RS 1072

Premiação promovida pelo CVG RS acontecerá no dia 27 de setembro

O mercado de seguros já escolheu os profissionais e empresas destaques de vida e benefícios do Rio Grande do Sul. A eleição, promovida pelo CVG RS, aconteceu na última semana através do site da entidade.

Foi a primeira vez que o Clube instituiu o voto online, com o auxílio do sistema criado pela empresa Raifone, especialista em soluções tecnológicas. “Nossa votação eletrônica aconteceu perfeitamente e de forma sigilosa, o que nos deixa muito contentes com o resultado e ansiosos pelo dia da premiação”, destaca a presidente Andreia Araújo sobre a grande noite dos eleitos que acontecerá no dia 27 de setembro no Leopoldina Juvenil, em Porto Alegre.

Além disso, a categoria Personalidade do Ano, que premia o grande nome da noite, já foi escolhida pela diretoria da entidade. A personalidade e os demais vencedores de cada categoria de voto aberto serão conhecidos no dia. Confira os finalistas:

Seguradora ou Entidade de Previdência Aberta (EAPC): GBOEX, Icatu e Rio Grande Seguros e Previdência

Executivo de seguradora ou EAPC: Giovani Menger, Josiana Lemes e Renato Pedroso 

Comercial de seguradora ou EAPC: Claudia Piccinini, Clarissa Conrado e Marcio Casagrande

Corretor de Seguros Pessoa Jurídica ou Pessoa Física: Amauri Bueno/RSul, Neo Executiva e Ricardo Rezende/Planilife

Prestador de Serviços: Atuária Brasil, JRS e Mirador Atuarial

Entidade do Mercado: Clube da Pedrinha RS, Sincor/RS e SindSeg/RS

Conceituadas marcas apostam na Festa dos Destaques do CVG RS. Agrifoglio Vianna, Atuária Brasil, Bradesco, Cabergs, Caburé, CJosias & Ferrer, Doctor Clin, Expermed, GBOEX, Grupo Aspecir, HDI, Icatu, KSA, Mapfre, MBM, Mirador Atuarial, Mongeral, Omint Seguros, Porto Seguro, Previsul, Prudential, Rio Grande, RSul, Sancor, Sicredi Consórcios, SINDSEGRS, Sompo, Sperotto, Tokio Marine e Unimed patrocinam a grande premiação.

Os convites para o evento do dia 27 já estão disponíveis na sede do CVG RS. Para adquirir, é preciso entrar em contato pelo telefone (51) 3286-3104 ou pelo email secretaria@cvgrs.com.br, com Bruna Baptista.