Segurança cibernética e o bom funcionamento das empresas 653

Segurança cibernética e o bom funcionamento das empresas

Confira artigo de Marcelo Salomão, investidor anjo e diretor executivo da Gigatron Franchising

Muita coisa mudou desde que a transformação digital passou a fazer parte de nossas vidas. A internet se tornou um dos principais canais para fazer absolutamente qualquer coisa: vender, comprar, pagar, assistir filme, conversar com as pessoas. E para quem trabalha com vendas, a internet é uma grande aliada das conversões. Mas apesar de ser uma ferramenta incrível que conecta pessoas, serviços e produtos, também pode gerar muitos problemas.

Segundo o 5° Relatório de Segurança Digital no Brasil 43,8 milhões de ciberataques foram registrados durante o terceiro trimestre de 2018 – cerca de cinco links maliciosos foram detectados por segundo. Parece pouco? Um pouco de contexto pode ajudar: pense no tanto de informação que você já compartilhou na internet desde quando começou a usar a rede. Em quantos sites já entrou? Quantos cadastros online você fez? Quantas compras? Seria praticamente impossível contabilizar, mas uma coisa é certa: esses dados nunca serão apagados.

O cuidado com as informações deve ser redobrado especialmente para quem trabalha diretamente com dados de outras pessoas. Eu, por exemplo, faço tudo pela internet: lido com clientes, funcionários, negócios bancários, tudo! Acesso todas as informações dos meus negócios e investimentos pelo celular, e se eu não investir em segurança coisas importantes podem ser contestadas, como a reputação da minha empresa – o que é de extrema importância para qualquer negócio.

Falhas na segurança podem causar problemas morais, financeiros e jurídicos. A segurança cibernética é um assunto tão sério que está até prevista em lei: as regras da Lei Geral de Proteção de Dados (n°13.708, agosto 2018) têm o objetivo de “proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade” nos meios digitais, deixando claro que qualquer dado do cliente da sua empresa é considerado como informação pessoal. Portanto, nome, endereço, informações bancárias, identificações de IP e muitos outros itens devem ser protegidos.

Algumas características são fundamentais para assegurar a proteção de dados da sua empresa, como escolher um bom provedor de serviços em nuvem capaz de realizar backups automáticos e que ofereça criptografia de ponta para dificultar o acesso dessas informações em caso de invasão do sistema.

São formas básicas, mas obrigatórias para manter intactos dados da sua empresa e, consequentemente, dos seus clientes, para evitar problemas futuros que podem colocar em xeque toda sua operação.

Rede Lojacorr lança novo produto em consórcios 732

Rede Lojacorr lança novo produto em consórcios

Planos vão de 30 a 120 meses com taxas de administração que variam de 13% a 19%

A Rede Lojacorr, maior rede de corretoras de seguros independentes do Brasil, está lançando um novo produto para o segmento de consórcios por meio da Rede Lojacorr Consórcios e desenvolvida em parceria com BR Consórcios. O setor, que cresceu mais de 400% em 2018 e segue em expansão, ganha o Condofaz, uma solução que possibilita que os condomínios residenciais e comerciais realizem reformas e compras de equipamentos com o crédito de consórcio.

Este produto inovador facilita que os condomínios programem a aquisição de bens e serviços para ampliações e reformas com planos e prazos de pagamento confortáveis, mas com poder de compra à vista.

A solução é voltada aos 420 mil condomínios do país que necessitam promover reformas, mas que muitas vezes não possuem recursos para a realização das obras. O Condofaz vem de encontro ainda a uma necessidade de atender uma demanda que já é existente na carteira de clientes das corretoras de seguros da rede. É o que afirma o gerente Comercial da Rede Lojacorr, Alex Martins. “A flexibilidade e a possibilidade de crédito sem a cobrança de juros do financiamento tradicional atraem cada vez mais o brasileiro ao consórcio. Além disso, a carta de crédito dá o poder de negociação da aquisição do bem à vista, que pode reduzir os custos da transação”, explica.

Os planos vão de 30 a 120 meses com taxas de administração que variam de 13% a 19% e créditos que circulam entre 18 mil a 600 mil reais para os grupos de imóveis e móveis. Para José Roberto Luppi, diretor Comercial da BR Consórcios, a grande vantagem para os condomínios é o planejamento dos investimentos com baixo impacto nos valores mensais da manutenção do condomínio, já para os proprietários é a valorização do imóvel pelo fato de que a área comum está sendo sempre preservada e atualizada, essa uma operação em que todos ganham.

It’sSeg lança laboratório de inovação para o mercado de seguros 599

It’sSeg lança laboratório de inovação para o mercado de seguros

Oktuz pretende oferecer soluções em softwares e sistemas inteligentes de RH

A It´sSeg Company, uma das maiores corretoras de seguros do país especializada em gestão de benefícios, acaba de lançar a Oktuz, seu primeiro laboratório de inovação dedicado a oferecer soluções em softwares e sistemas inteligentes para RH. O objetivo principal dessa iniciativa é desenvolver e trazer respostas para os clientes no ambiente digital, eliminando burocracias e processos.

A Oktuz nasce com um sistema digital inovador, dividido em dois módulos: o primeiro, que permite realizar toda a gestão de saúde e financeira das apólices; e o segundo, onde é possível administrar todos os benefícios seguráveis (vida, odonto e saúde), não seguráveis e flexíveis (alimentação, transporte, combustíveis, idiomas etc).

“Ele foi pensado para garantir que todas as áreas envolvidas com a saúde e benefícios da empresa tenham acesso rápido e completo a indicadores, análises e dados essenciais para facilitar a sua gestão e controle”, explica Thomaz Menezes, CEO da It’sSeg e idealizador da Oktuz. Ele revela que uma equipe multidisciplinar de mais de dez pessoas se debruçou no projeto por mais de 1 ano e meio, consumindo R$ 1 milhão em investimentos. “Não há nada semelhante a essa solução no mercado”, completa.

A ferramenta oferece relatório personalizado, sendo possível construir o painel de acordo com os indicadores de interesse. Possui acesso online aos dados mais sensíveis para a gestão de benefícios por qualquer navegador. “O que queremos é tentar otimizar e levar uma transformação digital, não só para o cliente, mas também para os colaboradores dos nossos clientes”, diz João Siqueira, diretor de Tecnologia da It’sSeg e da Oktuz.

Entre os diferenciais destacados, valem ressaltar as políticas de benefícios configuráveis e abrangentes; análises preditivas baseadas no uso atual e identificação de tendências; visão unificada, independentemente do número de operadoras; simulações de reajuste, gerando previsibilidade no orçamento; KPI’s de prevenção e benchmarking com a ANS e carteira It’sSeg; automatização de fluxo de dados com os principais fornecedores; integração social e de comunicação entre RH e colaboradores.

A gestão de saúde e financeira das apólices permite aos médicos que tenham acesso à base de utilização com o detalhamento de todos os eventos; oferece aos RHS, Financeiros e Compras indicadores gerenciais e estatísticos dos contratos, realiza projeções e mostra o histórico da sinistralidade e dos custos.

Já no caso da gestão de benefícios, o sistema dá a possibilidade dos funcionários olharem quais benefícios eles têm direito e o sistema se preocupa em tratar a elegibilidade. “O sistema se conecta com os dados dos funcionários, com o sistema de folhas das empresas e monta os grupos de elegibilidade de acordo com uma série de variáveis que estão intrínsecas a cada funcionário. Quando ele entra no sistema, ele vê automaticamente quais benefícios tem e pode interagir com eles”, esclarece Siqueira.

“Criamos uma estrutura com um grupo de pessoas que está aberto para ouvir, fazer parcerias e pensar full time em tecnologia e tendências. Precisamos reinventar a forma como atendemos os nossos clientes, pensando na necessidade e anseios de cada indivíduo. Também queremos ajudar essas pessoas a entenderem a variedade dos nossos produtos”, diz Thomaz Menezes.

“Além disso, a Oktuz disponibilizará uma verba para aplicar em quatro projetos nos próximos dois anos, queremos fomentar novas soluções, testar e gerar novos negócios com essa plataforma”, prevê Thomaz Menezes.

A Oktuz compartilha a mesma estrutura física da It’sSeg, contando com uma equipe multidisciplinar de 15 colaboradores e que trabalha em diversas frentes. A empresa busca parcerias com hubs e ecossistemas de inovação que possam colaborar com a aceleração das ideias propostas. “Estamos de olho em parcerias estratégicas com startups para acelerar nosso modelo de inovação e apoiar novos negócios e tecnologias”, afirma Siqueira.

Uma das metas da Oktuz, segundo o executivo, é desenvolver produtos que possam ser comercializados independente da corretora. “Também temos a possibilidade de atender novos clientes sem um contrato de corretagem”, conclui João Siqueira.

Voluntários ensinam segurança no trânsito em escolas durante ação da Sompo Seguros 694

Voluntários ensinam segurança no trânsito em escolas durante ação da Sompo Seguros

Acidentes de trânsito matam uma pessoa a cada 23 segundos no mundo, segundo OMS

A Sompo Seguros S.A, empresa do Grupo Sompo Holdings – um dos maiores grupos seguradores do mundo, acaba de desenvolver uma ação com o objetivo incentivar as práticas de voluntariado e levar conscientização sobre segurança no trânsito a crianças de escolas públicas, sem fins lucrativos ou particulares. Por meio do Programa Semear o Bem – Sinal Verde para o Futuro, colaboradores da companhia receberam uma capacitação específica para atuar como voluntários em atividades lúdico-educativas aplicadas na Escola Estadual Paulo Rossi e no Colégio Itatiaia (São Paulo – SP) e na Escola Santo Agostinho (Bragança Paulista – SP).

“As nossas iniciativas voltadas ao voluntariado acontecem dentro de um programa anual por meio do qual os colaboradores podem se engajar em causas e até desenvolver projetos que representem uma influência positiva tanto entre os profissionais da companhia quanto na comunidade”, considera Celso Ricardo Mendes, diretor administrativo da Sompo Seguros. “Contamos com o suporte de uma consultoria especializada, que ajudou no desenvolvimento da ação e preparação dos voluntários do Sinal Verde para o Futuro”, observa.

A ação foi voltada às turmas do 3º ao 5º ano (entre 8 e 11 anos de idade) e foi totalmente aplicada pelos voluntários, que promoveram jogos educativos de conscientização no trânsito de maneira lúdica e animada. As atividades abordaram o papel de cada pessoa (motoristas, ciclistas e pedestres), por meio de um jogo de tabuleiro desenvolvido especialmente para o projeto com o tema segurança no trânsito. “Sabemos que a maior parte dos acidentes está relacionada a situações em que as normas de segurança no trânsito não são seguidas. O jogo leva os alunos à reflexão e faz com que se tornem influenciadores de seus familiares, ao multiplicar o conhecimento adquirido durante a atividade”, declara Roberta Caravieri, superintendente de Recursos Humanos.

Segundo dados de um estudo realizado pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação sobre Segurança nas Rodovias Federais, 53,7% dos acidentes são causados pela negligência ou imprudência dos motoristas, seja por desrespeito às leis de trânsito (30,3%) ou relacionadas à atenção do condutor (23,4%). É o chamado “fator humano”. Falta de atenção (19,6%), velocidade incompatível (11,6%), ultrapassagem indevida (8,4%), ingestão de álcool (4,8%), desobediência à sinalização (4,4%) e adormecimento (3,8%) são as principais causas. “Trabalhar esses ensinamentos com as crianças, pode formar adultos responsáveis, geradores de mais segurança e melhor qualidade de vida. Essa iniciativa da Sompo contribui na construção de valores, como respeito ao próximo e proteção da vida,” conclui Mendes.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disponibiliza uma calculadora online que estima a quantidade de pessoas que perderam a vida em acidentes de trânsito neste ano em todo o mundo. Segundo o Relatório de Situação Global da Segurança no Trânsito, lançado pela entidade no final do ano de 2018, a cada 23 segundos, uma pessoa morre em decorrência de acidentes de trânsito. No Brasil, estima-se que a mortalidade por acidentes de trânsito está em 19,6 pessoas por 100.000 habitantes. Na maioria das ocorrências as vítimas são principalmente os ocupantes de carros e veículos leves (47%), seguido por motociclistas ou ocupantes de veículos de duas ou três rodas (22%), pedestres (8%), ciclistas (2%), motoristas e passageiros de veículos pesados (1%), motoristas e passageiros de ônibus (1%) e outros (18%).

Semear o Bem

O Sinal Verde para o Futuro é um dos projetos realizados por colaboradores da Sompo Seguros no âmbito do Semear o Bem, que é o programa de voluntariado em que a companhia apoia e incentiva projetos de responsabilidade social voltadas às causas de Direitos Humanos e Meio Ambiente. Por meio da iniciativa, os grupos de colaboradores apresentam propostas sobre iniciativas que pretendem desenvolver. Os selecionados contam com o apoio da companhia, além da orientação e acompanhamento de uma consultoria especializada em projetos relacionados às causas de Direitos Humanos e Meio Ambiente para que sejam viabilizados de forma profissional e atinjam seus objetivos.

Aon adquire plataforma de seguro digital para PMEs 1532

Aon adquire plataforma de seguro digital para PMEs

Aquisição acelerará o crescimento dos principais serviços da CoverWallet e oferecerá experiência digital mais ampla para o cliente

A Aon, empresa global líder de serviços profissionais, que oferece ampla gama de soluções em riscos, previdência e saúde, firmou um contrato definitivo para adquirir a CoverWallet, principal plataforma de seguro digital para pequenas e médias empresas (PMEs).

A aquisição traz para a Aon o acesso adicional ao mercado de seguros digitais para PMEs, que está em rápido crescimento e possui mais de US$ 200 bilhões em prêmios, bem como a oportunidade de aproveitar a plataforma para desenvolver e dimensionar experiências digitais inovadoras a clientes, apoiando a estratégia de crescimento da Aon United.

“Estamos entusiasmados em unir o conhecimento da Aon em dados, análises e distribuição global com a plataforma da CoverWallet para criar novas fontes de valor para nossos clientes”, afirma Greg Case, CEO da Aon. “A cultura de inovação da CoverWallet está transformando o cenário dos seguros e, juntos, temos a oportunidade de fortalecer e expandir ainda mais a aplicação da experiência digital do cliente”.

A CoverWallet fará parte do crescente portfólio do NewVentures Group da Aon, que busca impulsionar novas fontes de valor aos clientes. Como parte do grupo, a CoverWallet aplicará seus conhecimentos de análise de dados, tecnologia e expertise operacional para ampliar a experiência digital do cliente da Aon, além de trabalhar junto com a liderança nas linhas de soluções globais da empresa. Formado em 2018, o New Ventures Group da Aon teve um crescimento significativo em seu primeiro ano, tendo desenvolvido um portfólio inovador de soluções para clientes, incluindo as de Propriedade Intelectual da Aon e a oferta de Parceria do Setor Público.

“Iniciamos a CoverWallet para reinventar o seguro comercial. Ao criar nossa plataforma focada no cliente e alavancar a ciência de dados, design e tecnologia de ponta, conseguimos simplificar o seguro”, diz Inaki Berenguer, CEO e Cofundador da CoverWallet. “Com a visão da Aon entendemos que nós podemos continuar inovando para novos mercados e produtos em uma escala maior”.

Fundada em 2015 pelos empreendedores de tecnologia Inaki Berenguer e Rashmi Melgiri, a CoverWallet possui mais de 300 funcionários em engenharia, marketing digital, ciência de dados, inteligência de negócios, design e operações, com escritórios em Nova Iorque, Rochester e Espanha. A empresa mantém parcerias estratégicas com as principais companhias de seguros, incluindo Chubb, CNA, Progressive, Starr, AIG, Zurique, The Hanover, Hiscox, Liberty Mutual e AmTrust. No início deste ano, a empresa anunciou uma parceria comercial inicial com a Aon um piloto com um lançamento na Austrália, que posteriormente se expandiu para os Estados Unidos.

A transação está prevista para ser finalizada durante o primeiro trimestre de 2020, em que a organização CoverWallet será lançada no mercado como CoverWallet, uma empresa da Aon.

Venda de ingressos para o Rio Open 2020 começa nesta segunda-feira 943

Venda de ingressos para o Rio Open 2020 começa nesta segunda-feira

Torneio faz parte do circuito da ATP (Associação de Tenistas Profissionais) e acontece em fevereiro do ano que vem

Os ingressos para a edição de 2020 do Rio Open de Tênis começaram a ser vendidos nesta segunda-feira (2). O torneio acontecerá entre os dias 15 e 23 de fevereiro do ano que vem, no Jockey Clube, localizado no bairro da Gávea, zona sul da capital do Rio de Janeiro. Estão disponíveis entradas para todas as fases da disputa, com preços a partir de R$ 30.

Aos fãs do esporte, há ainda a opção de pacotes de ingressos, que dão direito a acompanhar diversos jogos por fases: Primeira Rodada (segunda e terça) por R$ 173, Segunda Rodada (quarta e quinta) por R$ 263 e Finals (sábado e domingo) por R$ 668. Eles contemplam os ingressos do setor lateral e são limitados. Disputado no piso de saibro, o complexo conta com nove quadras, que vão sediar mais de 50 partidas de simples e de duplas. Em 2019, mais de 50 mil pessoas acompanharam o torneio, que é o maior da América do Sul na modalidade e único da ATP no Brasil.

Além das disputas, o Rio Open 2020 irá oferecer o Leblon Boulevard aos visitantes, com atrações culturais e gastronômicas. A HDI Seguros, patrocinadora oficial do evento, terá um estande próprio no local, onde receberá parceiros, corretores e o público em geral. As chaves do torneio serão definidas apenas em janeiro e o campeão deve ganhar, além de uma premiação em dinheiro, 500 pontos no ranking da ATP.

Outra vertical que faz parte do Rio Open é a parceria entre o NERO (Núcleo Esportivo do Rio Open) e a AGLO (Autoridade de Governança do Legado Olímpico), que oferece aulas de tênis gratuitas a crianças de 8 a 13 anos, no Parque Olímpico. Há ainda apoio a iniciativas como o Instituto Futuro Bom, Tênis na Lagoa, Tênis Solidário, Escolinha de Tênis Fabiano de Paula e o projeto Arremessar para o Futuro. O Torneio Winners, em que competem meninos e meninas participantes desses programas, é um dos resultados dessas ações, que têm como propósito principal fazer com que o Tênis proporcione mobilidade social.

O sérvio Laslo Djere é o atual vencedor da competição, que já tem confirmadas as participações do austríaco Dominic Thiem, número 4 do ranking; o croata Borna Coric, grande nome da nova geração da ATP; o italiano Matteo Berrettini, Top 10 no ranking e o argentino Diego Schwartzman, 14o. colocado na ATP e campeão do Rio Open em 2018.  Do Brasil, um dos tenistas confirmados é Felipe Meligeni, que venceu a 2ª edição do Torneio Maria Esther Bueno, finalizado ontem.