Descubra como migrar da loja física para o e-commerce 689

Descubra como migrar da loja física para o e-commerce

Confira artigo de Rafael Reolon, diretor de expansão da SetaDigital

É possível listar boas razões para iniciar um projeto de e-commerce. Há quem diga, por exemplo, que toda a estrutura de uma loja, da vitrine ao escritório, passa a funcionar dentro de um computador, e que milhares de clientes estão online. Isso nos leva a imaginar que eles aguardam ansiosamente a publicação de uma nova loja virtual para devorarem os estoques, não é mesmo?

Entretanto, não é tão simples assim obter sucesso neste meio. Para guiar o plano de sucesso da sua loja, vamos navegar no encantador varejo digital, que estimula as marcas a se reinventarem, por meio de uma importante pergunta: estou preparado para abrir uma filial com um modelo de negócio diferente e desafiador?

Inaugurar um comércio eletrônico, apesar de parecido com um físico, envolve um modelo de negócio distinto. Isso porque o planejamento elenca outros requisitos, a inauguração envolve novas decisões, a demanda por tecnologias tende a aumentar, os investimentos têm outras finalidades e o processo de venda é completamente diferente. Em resumo: pessoas, processos e tecnologias de um e-commerce divergem da operação de uma loja física.

A venda, em um comércio eletrônico, inicia em um catálogo de produtos bem organizado, que depende das descrições ricas de informação, chega ao carrinho de compras, passa pela aprovação do pagamento, separação da mercadoria, expedição do pedido e, finalmente, chega ao consumidor. Esse processo leva alguns dias, o que significa que o espaço de tempo para se relacionar com os clientes é maior no e-commerce.

É tudo muito desafiador, mas para se sobressair neste meio, existem alguns crucias primeiros passos. Primeiro, é necessário entender os seus diferenciais e, para isso, listar os pontos fortes da sua loja física, como o atendimento de qualidade, uma vitrine atraente, agilidade no processo de compra, novidades e produtos exclusivos, entre outros.

Listados? Então, vamos para o próximo passo, que é projetar a aplicação destes atributos no seu comércio eletrônico:

  • Atendimento de qualidade: mantenha este requisito no e-commerce e, para isso, explique todos os detalhes dos produtos que estiver oferecendo e, também, envie para o seu cliente, via e-mail ou mensagem de texto, o acompanhamento do seu pedido e, assim, abra um canal para que ele possa se comunicar. Um processo que humaniza e aproxima o consumidor;
  • Loja bonita e vitrine atraente: invista nos recursos visuais do seu site, no design, bem como nas facilidades para torná-lo atrativo e proporcionar uma boa experiência de consumo ao seu cliente. Aposte, também, nos anúncios;
  • Agilidade na compra: proporcione uma experiência rápida e assertiva. E, o mais importante, jogue limpo com o consumidor, sendo claro sobre o processo de entrega em seu e-commerce e os dias que demorarão para que o produto chegue em determinada localidade. Isso evita alguns descontentamentos por parte dos clientes;
  • Novidades e produtos exclusivos: atualize, imediatamente, a sua loja eletrônica com as mercadorias novas que chegaram na física e organize alguns descontos apenas para as compras realizadas no e-commerce, isso estimula o tráfego dos consumidores.

Analisando estes passos, você concluirá que no âmbito do varejo digital, os conceitos estão interligados e o elo é a tecnologia. Portanto, para garantir a produtividade da sua loja virtual e eliminar retrabalhos, é muito importante possuir um sistema de gerenciamento que se comunique com a plataforma de e-commerce. O objetivo é automatizar uma série de rotinas e processos que, sem a conexão das informações, precisariam ser feitos de forma manual. Pronto, agora, você está mais preparado para se desafiar no mundo do e-commerce!

*Rafael Reolon é diretor de expansão da SetaDigital, companhia de Tecnologia da Informação especializada no setor calçadista.

Seguros avançam no mercado do luto, que já movimenta R$ 7 bilhões por ano 527

Seguros avançam no mercado do luto, que já movimenta R$ 7 bilhões por ano

Proteções já representam 5% dos R$ 350 milhões de faturamento obtido pelo Grupo Invita

O Grupo Invita está colhendo bons resultados a partir da diversificação de produtos comercializados pelas 16 organizações do conglomerado que atuam em 13 estados do Brasil como funerárias, cemitérios, crematórios e empresas de planos funerários.

Os planos oferecidos por essas empresas aos clientes, que antes se limitavam aos produtos funerários, passaram a também incluir seguros e assistências a partir de 2014. Os novos negócios, que já equivalem a 5% dos R$ 350 milhões de faturamento do Grupo, deverão representar 15% em até 4 anos. O aumento é considerado expressivo em função da alta rentabilidade da operação. Hoje, os planos das organizações atendem mais de 3,5 milhões de pessoas.

Acordo mira empresas que movimentam R$ 7 bilhões

Os seguros e assistências estão sendo garantidos pela seguradora Mongeral Aegon, com a qual o Grupo firmou em 2017 um acordo de exclusividade para comercializar as apólices no mercado brasileiro do luto. O regime de exclusividade compreende não apenas a oferta de proteções para pessoas físicas, mas também a distribuição de seguros por meio de outras empresas que atuam nesse mercado que movimenta anualmente cerca de R$ 7 bilhões, conforme números do Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (Sincep).

Nas transações com outras empresas do mercado do luto (B2B), o Grupo Invita está compartilhando o know-how que desenvolveu ao comercializar produtos que podem ser adquiridos em vida, a partir de uma estrutura originalmente concebida para oferecer soluções somente em caso de óbito. Os seguros atualmente comercializados garantem indenização em caso de morte, invalidez, doença grave, fratura nos ossos, hospitalização e outros eventos.

Conceito de Life Care

“A força da rede de empresas do Grupo Invita está propiciando a mudança do conceito de Death Care para Life Care, em que as organizações podem apoiar, cuidar e amparar as famílias em todos os momentos da vida”, salienta Gilmar de Melo Mendes, presidente do conselho de administração do Grupo. Ele conta que esse novo modelo empresarial exige uma profunda mudança de cultura, que impacta não apenas a área de vendas, mas também outros departamentos das organizações como administração, faturamento, atendimento ao cliente e, principalmente, tecnologia – “que é o principal pilar de qualquer gestão empresarial moderna”.

Conforme o executivo, o sistema Life Care dobrou o índice médio de retenção de novos clientes de planos e, ao mesmo tempo, vem proporcionando um número crescente de parcerias com outras organizações do mercado do luto. Neste ano, outros produtos de seguro serão disponibilizados, além de serviços de saúde e crédito a custos mais acessíveis em relação à média do mercado.

Composição do mercado do luto

O mercado brasileiro do luto possui aproximadamente 5.500 empresas funerárias legalizadas em funcionamento, além de mil cemitérios privados e 90 crematórios, que empregam de forma direta mais de 50 mil pessoas, segundo dados da Associação de empresas do setor funerário (Abredif), Centro de Tecnologia em Administração Funerária (CTAF) e Sindicato dos Cemitérios Particulares do Brasil (Sincep).

Os Planos de Assistência Familiar, pagos mensalmente por milhões de pessoas, atendem, principalmente os públicos C e D. Esses, inicialmente apenas garantiam o atendimento emergencial às famílias na ocasião do óbito, mas hoje também oferecem serviços como rede de descontos em clínicas, academias, escolas e universidades, chegando a também ofertar material de convalescência, seguros, capitalização, empréstimos pessoais e um amplo leque de assistências (pet, veicular, sênior, etc.).

Além disso, outros diversos negócios ajudam a movimentar esse mercado, tais como floriculturas, transportadoras, indústrias de urnas e outros.

Potencial dos negócios com Life Care

Conforme o Grupo Invita, os negócios com Life Care, ou benefícios em vida, proporcionam serviços a custos acessíveis para famílias de todas as classes sociais que, muitas vezes não possuem condições de pagar por esses serviços. O objetivo é atender um mercado carente, uma vez que o país hoje possui 140 milhões de pessoas sem seguro de vida, 35 milhões de veículos sem seguros, 170 milhões de pessoas sem seguro dental e 50 milhões de residências sem seguro contra roubo ou incêndio. Além disso, 148 milhões de brasileiros não possuem convênio médico, 60% da população de baixa renda não tem acesso a cartões de crédito e 60 milhões de pessoas sequer possuem conta em banco – o equivalente a mais da metade da população economicamente ativa . Para contribuir com o atendimento dessas necessidades, o Grupo Invita está aproveitando a capilaridade de sua rede de distribuição e a associação com empresas parceiras para alcançar as mais diversas regiões do Brasil, incluindo as áreas mais remotas.

As empresas que compõem o Grupo Invita estão estabelecidas nos estados do Piauí, Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Semana do Brasil: após quatro dias, varejo digital tem faturamento 37,6% maior do que o mesmo período de 2018 956

Semana do Brasil: após quatro dias, varejo digital tem faturamento 37,6% maior do que o mesmo período de 2018

Levantamento do Compre & Confie mostra que o aumento é sutil em relação ao crescimento usual do e-commerce, na casa dos dois dígitos

A Semana do Brasil, uma tentativa de criar uma “Black Friday” brasileira, tem mostrado resultados sutis no varejo digital. Um levantamento realizado pelo Compre & Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, mostra que o faturamento dos quatro primeiros dias da data é 37,6% maior do que o mesmo período de 2018. Ao todo, a cifra é de R$ 1,1 bilhão.

O aumento vem puxado principalmente pela maior quantidade de pedidos realizados no período: 2,8 milhões de compras já foram realizadas entre os dias 06 e 10 de setembro (incremento de 42,1% em relação ao mesmo período do ano passado).

“Apesar do aumento aparentemente expressivo (próximo de 40%) nas vendas, devemos nos atentar que o e-commerce já apresenta um crescimento médio consistente de cerca de 20% em 2019, mesmo sem a data comemorativa. Além disso, o feriado prolongado na mesma data em 2018 é um fator que tem de ser observado, uma vez que colaborou para a redução das vendas pela internet no ano anterior.”, explica André Dias, diretor executivo do Compre & Confie.

Apesar de comprarem em maior volume, os brasileiros estão gastando menos em cada carrinho de compras. O tíquete médio é de R$ 403,50, queda de 3,2% em relação ao mesmo período de 2018.

Consumo em setembro

Ainda de acordo com o levantamento, o número de pedidos feitos via e-commerce é 18,1% maior do que o registrado na semana anterior ao evento.

O pico no consumo também traz resultados em faturamento. A cifra atingida é 21,2% maior do que a registrada na primeira semana do mês.

O perfil do consumidor

Nacionalmente, os homens são responsáveis pelas compras de maior tíquete médio. De acordo com o levantamento, 54,2% do faturamento da data está relacionado às compras feitas pelo público masculino, que têm tíquete médio de R$ 452,80 (enquanto as mulheres gastam, em média, R$ 357,40).

As mulheres, por outro lado, trazem a maior quantidade de pedidos realizados: 51,7% das compras realizadas são feitas por elas, enquanto os homens são responsáveis pelos demais 48,3%.

Jota Carvalho, fundador do JRS, falece em Porto Alegre (RS) 4359

Carvalho dedicou trajetória ao setor de seguros

Faleceu na madrugada desta sexta-feira (30) o fundador e presidente do JRS, Jota Carvalho, aos 66. Com uma vida dedicada ao setor de seguros, o empresário gaúcho atuou em diversas companhias seguradoras, foi professor da Escola Nacional de Seguros e fundou nos anos 2000 o Grupo JRS, com o intuito de disseminar informação sobre o setor de seguros para todo o Brasil.

“Ninguém faz nada sozinho”, era apenas uma das diversas frases que sempre fizeram de Carvalho um amigo querido e especial na vida daqueles que o conheceram.

O velório acontece no Cemitério Jardim da Paz, capela C, a partir das 11 horas. A despedida acontece ás 17 horas.

Arquivo
Arquivo
Jota Carvalho, fundador do JRS, falece em Porto Alegre (RS)
Jota Carvalho, fundador do JRS, falece em Porto Alegre (RS)
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo
Arquivo

Conheça os destaques do mercado de seguros de vida e benefícios do RS 1072

Premiação promovida pelo CVG RS acontecerá no dia 27 de setembro

O mercado de seguros já escolheu os profissionais e empresas destaques de vida e benefícios do Rio Grande do Sul. A eleição, promovida pelo CVG RS, aconteceu na última semana através do site da entidade.

Foi a primeira vez que o Clube instituiu o voto online, com o auxílio do sistema criado pela empresa Raifone, especialista em soluções tecnológicas. “Nossa votação eletrônica aconteceu perfeitamente e de forma sigilosa, o que nos deixa muito contentes com o resultado e ansiosos pelo dia da premiação”, destaca a presidente Andreia Araújo sobre a grande noite dos eleitos que acontecerá no dia 27 de setembro no Leopoldina Juvenil, em Porto Alegre.

Além disso, a categoria Personalidade do Ano, que premia o grande nome da noite, já foi escolhida pela diretoria da entidade. A personalidade e os demais vencedores de cada categoria de voto aberto serão conhecidos no dia. Confira os finalistas:

Seguradora ou Entidade de Previdência Aberta (EAPC): GBOEX, Icatu e Rio Grande Seguros e Previdência

Executivo de seguradora ou EAPC: Giovani Menger, Josiana Lemes e Renato Pedroso 

Comercial de seguradora ou EAPC: Claudia Piccinini, Clarissa Conrado e Marcio Casagrande

Corretor de Seguros Pessoa Jurídica ou Pessoa Física: Amauri Bueno/RSul, Neo Executiva e Ricardo Rezende/Planilife

Prestador de Serviços: Atuária Brasil, JRS e Mirador Atuarial

Entidade do Mercado: Clube da Pedrinha RS, Sincor/RS e SindSeg/RS

Conceituadas marcas apostam na Festa dos Destaques do CVG RS. Agrifoglio Vianna, Atuária Brasil, Bradesco, Cabergs, Caburé, CJosias & Ferrer, Doctor Clin, Expermed, GBOEX, Grupo Aspecir, HDI, Icatu, KSA, Mapfre, MBM, Mirador Atuarial, Mongeral, Omint Seguros, Porto Seguro, Previsul, Prudential, Rio Grande, RSul, Sancor, Sicredi Consórcios, SINDSEGRS, Sompo, Sperotto, Tokio Marine e Unimed patrocinam a grande premiação.

Os convites para o evento do dia 27 já estão disponíveis na sede do CVG RS. Para adquirir, é preciso entrar em contato pelo telefone (51) 3286-3104 ou pelo email secretaria@cvgrs.com.br, com Bruna Baptista.

Grupo MBM participa do evento do CVG-RJ 426

Grupo MBM participa do evento do CVG-RJ

Encontro aconteceu no dia 27 de agosto

No dia 27 de agosto, o Clube Vida em Grupo do Rio de Janeiro (CVG-RJ) homenageou o presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (Sincor-RJ), Sr. Henrique Brandão, durante o almoço ocorrido na Associação Comercial do Rio de Janeiro.

O evento reuniu as principais personalidades do mercado de seguros, entre lideranças de importantes entidades do setor. A gerente da filial MBM RJ, Tatiana Antoniazzi, juntamente com as executivas de contas, Adriana Rique e Ana Isabel Vieira, estiveram presentes no importante acontecimento.

Durante o almoço, o presidente do CVG-RJ, Octávio Perissé, entregou uma placa ao homenageado e afirmou, durante seu discurso: “Brandão sempre se demonstrou um batalhador incansável pelas causas que afetam os corretores de seguros do Rio, e jamais se deixou abater por qualquer entrave na luta pelos ideais da categoria. Ele é merecedor de todas as homenagens possíveis”.

A filial MBM RJ está localizada Rua Álvaro Alvim, 21 – 3º andar, no Centro do Rio de Janeiro. Os telefones para contato são (21) 2240-4328 e (21) 2533-3589.