Não coloque em risco a saúde do motor 1559

Não coloque em risco a saúde do motor

Confira artigo de Cláudio Moysés, gerente geral de Qualidade da PSA Groupe e diretor-executivo do Instituto da Qualidade Automotiva (IQA)

Existem muitos produtos que são vendidos no mercado como líquido de arrefecimento, mas na verdade não passam de água com corante e podem conter elementos prejudiciais ao motor, portanto o consumidor precisa tomar alguns cuidados na hora de fazer a manutenção do veículo e comprar este item tão importante, que é responsável por manter o motor em temperatura ideal de funcionamento, entre outros benefícios.

É fundamental seguir a recomendação do manual do fabricante e utilizar somente produtos de origem confiável deste líquido, que é composto por água desmineralizada e aditivo à base de etileno glicol. Assim, o consumidor tem a segurança de comprar um produto que entrega a proteção adequada conforme especificação de uso e garante a preservação da vida útil do motor.

Algumas montadoras já trabalham com líquidos long life, que duram a vida inteira do veículo, então o motorista não precisa se preocupar em fazer a troca, a não ser que haja vazamento ou alguma contaminação do sistema. Já outras montadoras recomendam fazer trocas do líquido de arrefecimento, de acordo com quilometragem, a partir de produtos homologados.

Alguns brasileiros têm o hábito de completar o reservatório com água da torneira, o que é prejudicial, pois a composição da mistura deve conter água desmineralizada para proteger os componentes metálicos da corrosão e evitar a formação de incrustações, que podem causar entupimentos e, em consequência, superaquecimento do motor.

Assim, colocar água da torneira no circuito de arrefecimento põe em risco a saúde do motor, pois a água pode conter sais minerais como cloro, flúor e cálcio que, se acumulados em certas regiões do motor, aceleram o processo de oxidação e desgaste de partes metálicas e mangueiras. Em especial o cloro presente na água pode reagir com o alumínio das peças.

Se o consumidor completar apenas com água, a porcentagem da mistura também irá diminuir e perder eficiência, uma vez que um dos objetivos do etileno glicol é garantir que a água não evapore. Assim, a mistura perde capacidade de não evaporar, que é observada com a rápida queda de nível, além de perder as características de proteção do motor e das borrachas.

Geralmente, os painéis de instrumentos dos veículos alertam caso comece a baixar o nível e aumentar a temperatura. Se continuar em funcionamento mesmo com os alertas, o carro terá problemas com o superaquecimento do motor, como dano à junta do cabeçote, que pode demandar uma retífica ou a troca deste importante item avariado.

No Brasil, a certificação do líquido de arrefecimento ainda é voluntária, mas o mercado já apresentou demanda ao Inmetro para que esta seja regulamentada, com a finalidade de evitar que produtos piratas sigam em circulação no mercado.

Para não colocar em risco o patrimônio, a recomendação é que o motorista escolha sempre produtos avaliados e testados pelo Instituto da Qualidade Automotiva (IQA), que realiza uma gama de ensaios em líquido de arrefecimento, conforme as especificações das normas ABNT NBR, o que garante segurança ao consumidor.

Todo o trabalho é realizado em laboratório químico próprio, que está localizado no Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS), a 100 km de São Paulo. O laboratório possui equipamentos de última geração para realizar ensaios químicos em líquido de arrefecimento, assim como Arla 32, líquido de freios, baterias e pilhas.

O IQA é um organismo de certificação sem fins lucrativos especializado no setor automotivo, criado e dirigido por Anfavea, Sindipeças, Sindirepa e outras entidades do setor e governo. Parceiro de organismos internacionais e acreditado pela Coordenação Geral de Acreditação (CGCRE) do Inmetro, o Instituto atua em certificação de serviços automotivos, produtos e sistemas de gestão, assim como publicações técnicas, treinamentos e ensaios de laboratório.

GBOEX anuncia novos serviços de Saúde disponíveis na Rede de Convênios da empresa 1722

Os associados agora podem contar com telemedicina e um canal direto junto aos hospitais e instituições de saúde.

 O GBOEX Previdência e Seguro de Pessoas oferece aos associados da empresa o aplicativo SAFETY4ME. Por intermédio desse APP, os associados podem acessar parceiros de telemedicina, conhecer mais sobre segurança do paciente, avaliando os serviços e, ainda, ter um canal direto com hospitais e operadoras de saúde, para elogios ou críticas referentes ao atendimento em instituições de saúde.

Não é necessária a identificação do usuário e as informações inseridas no aplicativo serão repassadas à instituição, para tomada de medidas visando à resolução de eventuais problemas. O modelo usa os seis protocolos da Organização Mundial da Saúde (OMS), para que 80% das ocorrências adversas possam ser evitadas, durante o atendimento por telemedicina. Segundo a OMS, isso significa a redução do risco de danos desnecessários associados à assistência em saúde.

Selecionando o botão Telemedicina do SAFETY4ME, o associado tem acesso a parceiros com médicos à disposição para atender o associado do convênio de forma virtual. O espaço permite o atendimento pelo plano de saúde, caso este tenha uma plataforma de telemedicina cadastrada no aplicativo, ou pelo atendimento do DrChat, em que há 10% de desconto nas consultas, garantidos por meio de parceria assinada com o GBOEX.

Pelo DrChat, o atendimento ocorre de forma virtual, sempre que necessário, e pode ser feito por médicos que indiquem a plataforma – e que já integrem o serviço –, ou em casos em que o paciente não tem preferência por profissional específico. O DrChat é a primeira iniciativa criada, no Brasil, dedicada a conectar médicos com seus pacientes de forma on-line, congrega 600 profissionais e já atendeu mais de 7.000 pacientes.

“O novo convênio se destaca, especialmente neste período, em que a orientação é o distanciamento social. Nossas parcerias sempre são pensadas com foco na qualidade de vida dos associados”, comenta Ana Maria Pinto, superintendente de Marketing.

Outras modalidades de atendimento estão disponíveis pela Rede de Convênios. O espaço reúne mais de 6.000 produtos e serviços com vantagens especiais para clientes GBOEX. Farmácias, clínicas, hospitais e consultórios estão na lista de conveniados. Os estabelecimentos podem ser localizados por nome, cidade ou área.​

Como melhorar as vendas de seguro de carro após a pandemia 1081

Saiba o que fazer para melhorar as vendas de seguro de carro e não perder negócios apenas modificando algumas estratégias que já são usadas.

Se antes fazer compras significava sair de casa e enfrentar lojas lotadas, a realidade após o isolamento social tende a se modificar um pouco. As vendas de seguro de carro, por exemplo, depois da pandemia do coronavírus irão enfrentar algumas mudanças.

Como fazer as vendas de seguro de carro após a pandemia
Aos poucos, é possível perceber a reabertura gradual do comércio e um afrouxamento no isolamento social, mas isso não significa que as pessoas sairão de casa como antes e que os cuidados serão esquecidos.

Veja algumas estratégias a adotar para continuar com as vendas.

Cuidar da higienização da loja
Ainda existe uma preocupação com a contaminação, o cuidado de não encostar nas coisas e de entrar em lojas e escritórios que cuidem de limpeza.

Para que as pessoas entrem no ambiente de vendas, será preciso controlar o número de funcionários ou clientes presentes, deixar o local bem ventilado e oferecer espaços para a higienização, como pias e o álcool gel.

Divulgar quais cuidados estão sendo tomados pode ser um fator motivador para que os consumidores mais tradicionais que necessitam fazer contato pessoal queiram ir até a corretora.

Continuar a apostar no ambiente online
Essa já era uma tendência do setor de seguros. As vendas online e informações na internet estavam crescendo nos últimos anos.

Com a pandemia essa situação só se intensificou e quem tinha receio de solicitar cotações de seguro auto online ou fazer a contratação perdeu esse receio por necessidades.

Com os consumidores entendendo que a internet é um ambiente seguro, será preciso continuar a investir nele, com sites especializados, redes sociais e outros canais para manter a comunicação.

Em relação ao relacionamento com o cliente, será preciso responder rápido e ter diferentes canais.

Esse deve ser um ponto de atenção para melhorar as vendas de seguro de carro, uma vez que a concorrência se intensificou. Sairá na frente quem prezar pelo consumidor.

Ir até a casa do cliente
A pandemia fez com que o delivery fosse a estrela do momento, pois, sem poder sair de casa, as pessoas têm recebido o que precisam na porta de suas residências.

Essa facilidade fará com que muitos continuem a fazer compras dessa forma, inclusive de seguro auto.

Para vender, em alguns casos o corretor terá que ir até o cliente, apresentar quais são as opções, esclarecer dúvidas e dessa forma concluir a contratação do produto.

Fazer parcerias
As parcerias serão outro grande impulsionador das vendas. As empresas irão precisar juntar suas forças, para atingir um maior número de clientes.

É interessante se aliar a quem já atua no setor – como montadoras e concessionárias – para que haja uma divulgação em parceria e para que um corretor possa se estabelecer no local.

Dessa forma, será possível fazer vendas conjuntas ou promoções que sejam atrativas para os consumidores.

Com essas estratégias será possível melhorar as vendas de seguro de carro após a pandemia, mas será preciso ficar atento às mudanças do mercado e dos concorrentes para que as estratégias não fiquem ultrapassadas.​

SulAmérica assina contrato com Grupo D´Or e adquire operadora da Paraná Clínicas 1555

Gabriel Portella é Presidente da SulAmérica / Divulgação

Conclusão do negócio depende de aprovação de órgãos reguladores

A SulAmérica anunciou a assinatura de contrato com o Grupo Rede D´Or São Luiz, para aquisição da operadora de planos de saúde da Paraná Clínicas, empresa com sede em Curitiba. “Esta transação é altamente estratégica e representa importante movimento para reforçar a posição e relevância da SulAmérica no Sul do Brasil, ampliando o portfólio de produtos e market share na região”, diz Gabriel Portella, presidente da SulAmérica.

O valor da transação é de R$ 385 milhões e a conclusão do negócio está condicionada à aprovação prévia dos órgãos reguladores. “Uma operação como esta reforça nossa solidez e estratégia de atuação, além da confiança no mercado brasileiro”, afirma Portella, referindo-se à decisão de compra em um cenário de pandemia.
Em 2019, de acordo com dados da Agência Nacional de Saúde (ANS), a Paraná Clínicas registrou receitas na cada dos R$ 200 milhões. “Esta operação trará muitas oportunidades de geração de negócios para os corretores de seguros da região”, prevê André Lauzana, vice-presidente Comercial e Marketing da SulAmérica.
Fundada em 1998, a Paraná Clínicas é a 5ª maior operadora de planos de saúde do Paraná, com mais de 90 mil beneficiários. “Adquirimos uma operadora de planos de saúde com modelo de negócio alinhado à nossa estratégia de coordenação do cuidado e gestão de saúde”, explica Raquel Giglio, vice-presidente de Saúde e Odonto da SulAmérica. O Hospital Santa Cruz, que também faz parte da empresa paranaense, continuará pertencendo à Rede D´Or São Luiz.

Cobli lança bloqueador veicular que traz um tempo de resposta de até cinco minutos 2223

Dispositivo desenvolvido pela startup corta o combustível aos poucos, para não travar o veículo bruscamente

A empresa de rastreamento e mobilidade Cobli está apresentando, em junho, um novo produto para mercado brasileiro. Com o objetivo de cobrir todos os passos do processo logístico de empresas, a startup desenvolveu um bloqueador veicular com tempo de resposta perto de quatro minutos e que, de forma original no país, é controlado pelo próprio gestor da frota, sem intermediários.

A partir do momento em que o gestor vê necessidade no bloqueio do veículo – via monitoramento inteligente promovido pela própria Cobli –, ele efetua o procedimento. Se o dispositivo estiver com a recepção de sinal normalizada, em até cinco segundos ele começa a cortar o funcionamento do carro. O processo ocorre aos poucos até a parada total do automóvel.

O novo bloqueador é instalado na parte elétrica do veículo, acoplado ao dispositivo, que já apura todas as métricas fornecidas pela empresa. “O bloqueador desenvolvido pela Cobli possibilita que o usuário bloqueie veículos em um território geográfico abrangente, utilizando a cobertura de múltiplas operadoras, afirma o diretor-executivo Rodrigo Mourad. “Além disso, a frequência de atualização do nosso dispositivo permite ações muito mais rápidas. O bloqueio é muito simples de fazer e desfazer, podendo ser realizado diretamente pelo site. Mas indicamos que apenas o profissional responsável pela frota seja treinado e tenha autoridade para isso”, orienta o cofundador da Cobli.

Azul Seguros agora trabalha com seguro para veículos blindados 2296

A contratação pode ser feita por quem optar pelo produto Seguro Auto Tradicional

Segundo a Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin), o Brasil lidera o ranking mundial de veículos blindados, movimentando, com base em dados de 2018, cerca de US$ 245 milhões por ano. Ciente dessa informação, a Azul Seguros está oferecendo uma nova possibilidade de contratação no Seguro Auto Tradicional: o seguro para carros blindados. A novidade está disponível para os veículos 0km a até três anos de uso, a contar do ano de fabricação, inclusive.
“Devido ao expressivo número de carros blindados no Brasil, a Azul Seguros sente a necessidade e a importância de oferecer aos seus clientes essa nova modalidade, trazendo também ao corretor nova oportunidade de negócios”, afirma Gilmar Pires, diretor executivo da Azul Seguros.

O seguro garante cobertura aos danos à blindagem do automóvel, de acordo com o valor máximo de indenização contratado, além das coberturas essenciais como colisão, incêndio, cobertura para terceiros, roubo e furto. Para os veículos com blindagem de série, ou seja, aqueles que já saem blindados da fábrica, o valor da cobertura à blindagem já está incorporado ao veículo, não sendo necessário discriminar verba a parte.

Para blindagens fora de série, deverá ser contratado um valor específico para a blindagem, que irá variar de acordo com a idade do veículo. O produto também oferece assistência 24 horas com serviços de chaveiro, reboque, troca de pneu e bateria, entre outras vantagens.