Pedro Gois Corretora de Seguros comemora 50 anos de atividades 1654

Celebração aconteceu na cidade de Canela, na Serra gaúcha

A Pedro Gois Corretora de Seguros completou 50 anos de atividades. A celebração aconteceu na segunda-feira, 04, na cidade de Canela, localizada na Serra gaúcha, e contou com a participação de profissionais do mercado de seguros de todo o Brasil. Executivos da HDI, como o presidente Murilo Riedel e o diretor Regional Rubens Oliboni, da Tokio Marine e da Liberty Seguros marcaram presença. Além disso, Marcos Pozza representou o Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul (Sincor-RS).

Para Gois, é um motivo de orgulho que, ao longo da trajetória, a corretora nunca teve um sinistro negado. “Nunca nos aconteceu por ter sido mal contratado ou por ter sido feito de maneira não condizente com as condições estabelecidas pelas seguradoras. Isso nos enche de orgulho e faz com que tenhamos as nossas parceiras aqui representadas nesta noite de hoje”, destacou.

O trabalho da empresa é trilhado na responsabilidade e no bem estar comum. “Se chegamos até aqui com orgulho e satisfação é porque tivemos sempre um quadro de funcionários e colaboradores competentes e cientes de suas responsabilidades, formando uma família fabulosa. Que daqui há 50 anos, possamos estar aqui comemorando nosso centenário com todos vocês”, finalizou.

50 anos de atividades da Pedro Gois Corretora de Seguros – Todas as imagens

Brasilseg é a seguradora mais sustentável do Brasil, segundo Guia Exame 960

Brasilseg é a seguradora mais sustentável do Brasil, segundo Guia Exame

Empresa é destaque entre as instituições financeiras mais comprometidas com os temas sociais, ambientais de governança

O compromisso com as questões sustentáveis e a fidelidade a esse tema garantiram a Brasilseg, empresa da BB Seguros, destaque na edição 2019 do Guia Exame de Sustentabilidade, considerado o mais respeitado levantamento sobre o desenvolvimento sustentável do país. Considerada a seguradora mais sustentável do Brasil entre as instituições financeiras avaliadas pela revista, a companhia alinhou seus projetos internos aos protocolos dos quais é signatária para cumprir, na prática, a sua missão de proteger as pessoas e respeitar temas sociais, ambientais de governança.

A empresa não faz seguro para áreas que possam degradar o meio ambiente ou violem reservas ambientais e também não faz negócios com empresas que usem mão-de-obra escrava ou infantil.

Para diminuir o impacto ambiental, a companhia substituiu as antigas apólices de papel enviadas aos segurados por um kit totalmente digital, reduzindo em 2,7 milhões o número de emissão de folhas impressas nos primeiros meses deste ano, e também deixou de imprimir 2,4 milhões de cartões fabricados em PVC, material que demora 60 anos para se decompor na natureza.

Ainda visando reduzir os resíduos, os colaboradores deixaram de usar copos plásticos (que agora são de papel) o que, até o final do ano, representará economia de 300 mil copos. Além disso, a companhia oferece os serviços de descarte inteligente de móveis, equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos segurados para posterior descarte seguindo as práticas de sustentabilidade e normas vigentes.

“Somos muito preocupados com a sustentabilidade e contribuímos para alavancar esse tema na indústria. Somos, por exemplo, especialistas em avaliação de riscos e proteção e atuamos decisivamente na preservação da saúde financeira de empresas ou na regulamentação de práticas sustentáveis quando seguramos ou não uma determinada área. Fomentamos a cultura de seguros, que é essencialmente uma cultura de sustentabilidade. Tudo isso não pode prescindir das melhores práticas para que haja equilíbrio na atuação da empresa, na remuneração de acionistas, mas também nas possibilidades de inclusão e promoção da diversidade, pontos essenciais da sustentabilidade empresarial”, afirma Fernando Barbosa, CEO da Brasilseg.

O levantamento desta edição do Guia Exame mostra que as ações de sustentabilidade continuam ganhando corpo e relevância entre as empresas que, neste ranking, somaram 77, dividas em 19 setores da economia. Também foram eleitos os destaques em 10 categorias temáticas (Mudanças Climáticas, Direitos Humanos; Governança da Sustentabilidade; Relações com a Comunidade, Gestão de Fornecedores, Gestão da Água; Gestão da Biodiversidade; Gestão de Resíduos; Mudanças Climáticas, Ética e Transparência), além da empresa mais sustentável do ano.

ANS repassou R$ 522,31 milhões ao SUS no primeiro semestre de 2019 368

ANS repassou R$ 522,31 milhões ao SUS no primeiro semestre de 2019

Valor total ultrapassa os R$ 3,37 bilhões até junho

No primeiro semestre de 2019, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) fez o repasse de R$ 522,31 milhões ao Sistema Único de Saúde (SUS), confirmando a tendência de crescimento que vem sendo alcançada ano a ano. O valor total repassado ao Fundo Nacional de Saúde através do ressarcimento, desde a criação da ANS, em 2000, chegou a R$ 3,37 bilhões até junho. Somente em 2018, foram R$ 783,38 milhões encaminhados.

As informações completas com os dados do semestre estão na 8ª edição do Boletim Informativo – Utilização do Sistema Único de Saúde por Beneficiários de Planos de Saúde e Ressarcimento ao SUS, disponibilizado pela ANS nesta quinta-feira (21 de novembro).

A publicação, que tem periodicidade semestral, possui informações sobre a identificação dos beneficiários de planos de saúde na utilização do SUS, a situação dos processos administrativos, o detalhamento da cobrança, o pagamento realizado pelas operadoras, o valor repassado ao Fundo Nacional de Saúde, os montantes inscritos em Dívida Ativa, os débitos encaminhados para o CADIN e os depósitos judiciais feitos pelas operadoras.

Cobranças às operadoras também aumentam

Desde o início do ressarcimento ao SUS, a ANS cobrou das operadoras de planos de saúde R$ 5,03 bilhões, que equivalem a mais de 3,29 milhões de atendimentos realizados no SUS, sendo que, deste valor, R$ 3,56 bilhões foram cobrados entre 2013 e 2018, e R$ 1,02 bilhão somente no ano de 2018. Os dados referentes ao primeiro semestre de 2019, período no qual R$ 702,25 milhões já foram cobrados, apontam para a superação dos números de 2018, caso o padrão observado seja mantido no segundo semestre.

Transplantes de rim, tratamentos de doenças bacterianas e cirurgias múltiplas destacam-se pelos maiores valores cobrados no grupo das internações, enquanto hemodiálise, manutenção e acompanhamento de paciente em DPA e hormonioterapia de adenocarcinoma de próstata avançado destacam-se pelos maiores valores cobrados entre os atendimentos ambulatoriais de média e alta complexidade.

Em relação ao local de ocorrência, São Paulo possui número de atendimentos cobrados com Guia de Recolhimento da União (GRU) muito superior aos demais estados, cerca de três vezes aquele observado para o estado de Minas Gerais, segundo colocado na ordenação por casos.

Dívida Ativa

Quando a operadora de plano de saúde não efetua voluntariamente o pagamento dos valores apurados, ela é inscrita na dívida ativa e no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN), bem como fica sujeita à cobrança judicial.

Historicamente, o ressarcimento ao SUS já encaminhou para inscrição em Dívida Ativa R$ 1,02 bilhão, dos quais R$ 471,88 milhões no período de 2015 a 2019. Em 2019, o valor encaminhado chegou a R$ 51,75 milhões no primeiro semestre.

É importante lembrar que, a partir da publicação do Decreto nº 9.194, de 7 de novembro de 2017, passou-se a respeitar o prazo de pelo menos 90 dias após o vencimento do débito para executar-se o encaminhamento para inscrição em dívida ativa, o que gerou impacto sobre o total encaminhado no último ano. Além disso, com a maior assertividade dos casos notificados, qualificação das análises de impugnações e recursos e a atuação da Gerência de Integração e Ressarcimento ao SUS (GEIRS) sobre o relacionamento e orientação das operadoras, espera-se reduzir a necessidade desse encaminhamento, com o incremento dos pagamentos voluntários, realizados no âmbito do processo administrativo de ressarcimento ao SUS.

Confira aqui a 8ª edição do Boletim Informativo – Utilização do Sistema Único de Saúde por Beneficiários de Planos de Saúde e Ressarcimento ao SUS.

Apresentador Gugu em estado grave na UTI 5244

Apresentador Gugu em estado grave na UTI

Boletim médico deve ser divulgado nesta sexta-feira

O apresentador Augusto Liberato, 60 anos, está internado em estado grave em uma Unidade de Terapia Intensiva – em um hospital na Flórida. Gugu se machucou após uma queda de aproximadamente 4 metros em sua residência nos EUA.

A assessoria de imprensa do comunicador afirma que são “inverídicas as informações que circulam sobre uma suposta morte de Gugu Liberato”. Os familiares do contratado da Record TV, inclusive a mãe de Gugu – que tem 90 anos, foram pessoalmente conversar com os médicos em solo americano.

Um boletim médico com maiores detalhes sobre o estado de saúde de Augusto Liberato deve ser divulgado na manhã desta sexta-feira.

Carlos Eduardo Sarkovas é o novo diretor comercial da It’sSeg 1107

Carlos Eduardo Sarkovas é o novo diretor comercial da It’sSeg

Executivo tem amplo relacionamento com o mercado de segurador e acumula 18 anos de experiência

A It’sSeg, uma das maiores corretoras de seguros do país especializada em gestão de benefícios, anuncia Carlos Eduardo Sarkovas como novo diretor comercial corporativo. O executivo tem amplo relacionamento com o mercado de segurador e acumula18 anos de experiência.

“Fico muito feliz com a chegada do Cadu, que por meio da sua experiência, energia e seu comprometimento de fazer acontecer, irá nos ajudar trilhar nosso caminho de forma mais rápida, mais assertiva e segura”, diz Thomaz Menezes, presidente da companhia.

Cadu, como é conhecido no mercado, será responsável pela área de vendas de benefícios e ramos elementares corporativo, respondendo diretamente a Thomaz Menezes. “Pretendo aproveitar as oportunidades que uma empresa como a It’sSeg tem, nos seus vários segmentos de atuação. É gratificante poder fazer parte dessa empresa, que busca inovar e trazer soluções diferentes para o mercado de consultoria de benefícios”, revela. O executivo terá o desafio de contribuir com o objetivo da empresa de dobrar de tamanho nos próximos três anos.

Previdência: Sérgio Rangel analisa ambiente de transformações como oportunidades ao mercado 683

Atuário participou da última edição de 2019 do Almoço do Mercado Segurador

A última edição de 2019 do tradicional Almoço do Mercado Segurador trouxe o atuário e Consultor Sênior da Mirador Atuarial, Sérgio Rangel, para abordar o ambiente de transformação sob o qual a previdência complementar está inserida. O evento, promovido pelo Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg-RS), aconteceu nesta quinta-feira (21) em Porto Alegre.

De acordo com o especialista, é preciso analisar positivamente para o atual cenário. “Para quem trabalha na previdência complementar, seja ela aberta ou fechada, em qualquer uma das duas, ainda mais com a perspectiva de fusão entre a Superintendência de Seguros Privados (Susep) e a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), vemos com bons olhos a questão do horizonte em si que envolve as pessoas pensarem mais no futuro”, destacou.

No Brasil, R$ 1,8 trilhões são administrados por Fundos de Pensão e Seguradoras. “Ficou bem claro, com toda a discussão da reforma da previdência, que temos que contar cada vez menos com a participação do Estado para garantir o amanhã e enxergamos que isso realmente abre um espaço muito interessante para a previdência complementar se desenvolver aqui no Brasil”, articulou.

O momento também marcou o último Almoço promovido pelo SindSeg-RS com Guacir Bueno na presidência da entidade. Em 15 de fevereiro do próximo ano, Enio Borsatto e uma nova diretoria devem assumir  a entidade. ” Encerramos o ano agradecendo muito pelos conteúdos e contribuições que conseguimos doar nesses quatro anos de mandato, facilitando o encontro dos operadores de seguros e a divulgação da cultura do seguro, buscando de todas as formas fortalecendo o nosso segmento. Por isso agradeço muito a todos os diretores e colaboradores do nosso Sindicato, em 2019 nós trabalhamos bastante e foi profícuo o nosso desempenho”, comentou.

Todas as imagens – Almoço do Mercado Gaúcho de Seguros