Tecnologia impulsiona resultados, mas relações humanas são base das operações da Gente Seguradora 6647

Tecnologia impulsiona resultados, mas relações humanas são base das operações da Gente Seguradora

Companhia aposta em relação diferenciada com clientes, colaboradores e parceiros de negócios

Apesar da tecnologia ser cada vez mais relevante em nosso cotidiano nada supera o olho no olho e o contato pessoal no mundo dos negócios. Desta forma, a Gente Seguradora aposta em um modelo de negócios diferenciado de relacionamento com os parceiros de negócios e, claro, com os clientes da seguradora de origem gaúcha – que completou 47 anos em 2019 – e opera em todo o Brasil. A companhia realizou a 7ª edição de seu aguardado workshop anual, entre os dias 27 e 29 de novembro, no Ecoresort Vila Ventura – localizado na Grande Porto Alegre.

“A cada ano ficamos mais felizes pelos nossos resultados, graças a Deus. O ano de 2019 tem sido muito bom para nós e nossos parceiros, registramos grande crescimento – um momento de alegria para todos nós que trabalhamos muito nesses dias de encontro para reuniões, palestras e muitas atividades produtivas, sem falar nos momentos em que podemos brindar um ano tão bom e com tantas parcerias produtivas como a gente teve”, comentou Marcelo Wais, diretor da Gente Seguradora.

A empresa aposta em um atendimento diferenciado, com ênfase na pessoalidade. “Lançamos um novo slogan, que é ‘De Gente para Gente’ – temos um tratamento muito diferenciado com todos os nossos parceiros, independente da localidade deste profissional. Não queremos perder nunca nossa pessoalidade, pois é isso que sustenta parte do sucesso deste evento e também dos 47 anos da companhia”, seguiu o executivo. “Enxergamos oportunidades em todo o Brasil. Nossa área comercial está sempre disponível para qualquer corretor que queira nos procurar e produzir conosco”, completou Wais.

O diretor da Wallerius Corretora de Seguros, Gilberto Wallerius, demonstra entusiasmo na parceria com a seguradora – e acredita que a tendência é de que a parceria cresça ainda mais. “Começamos a operar com a Gente Seguradora há 3 anos e entendemos que operar com a companhia tem diversas vantagens, como um sistema diferenciado de trabalho – pois quando você trabalha com a empresa sabemos que tudo vai muito bem, o que dá uma grande satisfação e nos deixa surpreendidos”, explicou ao enfatizar o alto nível das palestras apresentadas no encontro realizado na cidade de Viamão (RS).

Lucas Aristides Mello, Strategy & Innovation Director do IRB Brasil Resseguros, também enfatiza as soluções diferenciadas ofertadas pela Gente Seguradora. “Há um bom tempo já temos construído bons resultados em conjunto e acredito que o tema da palestra que apresentei durante o encontro, sobre inovação, traz um pouco dessa transformação que precisamos no mercado segurador. Nossa indústria precisa focar no cliente para que ele perceba o seguro como uma solução, não como um custo. A ideia de trazer inovação para o dia a dia é mostrar exatamente isso”, afirmou. “Apostamos em inovação aberta – chamamos consultorias em inovação e universidades, por exemplo, para envolver outras empresas e propagar para todo o mercado as melhores estratégias, produtos e, eventualmente, tecnologia. As companhias precisam se comunicar mais e trocar experiências para fomentar soluções”, comentou Mello.

O executivo do maior ressegurador da América Latina ainda destacou a importância de momentos como os propiciados pela Gente Seguradora. “Somos parceiros de longa data – os contratos da companhia concretizam a intenção de que ela seja mais eficiente e competitiva nos mercados em que atua. O importante é sempre olhar para o cliente e buscar aproximar pessoas. Este encontro, por exemplo, ajuda a desenvolver um relacionamento mais íntimo e pessoal com pessoas que passamos o dia inteiro trocando e-mails”, exemplificou.

A executiva comercial da Gente Seguradora, Estela de Moura Rey, comenta que a autonomia oferecida pela empresa aos colaboradores e parceiros de negócios é um grande diferencial. “Está sendo uma grande surpresa atuar na Gente Seguradora. Trata-se de uma experiência muito positiva, sem falar na parceria muito bem elaborada com os profissionais da corretagem de seguros. Acreditamos em uma relação de confiança e apostamos em um grupo seleto de corretores, com os quais visamos uma parceria de longa data”, disse ao demonstrar total engajamento com a busca por resultados que sigam garantindo a excelente rentabilidade de produção nas carteiras em que a empresa atua.

Outra corretora de seguros que, cada vez mais, se consolida como forte parceira da seguradora é a Frico Seguros. O executivo principal, Vicente Glitz, ressaltou a busca por resultados sólidos que caracterizam tanto as operações da Frico Seguros como as da Gente Seguradora. “Buscamos sempre pelos resultados da carteiras. Não existe parceria se o resultado não é satisfatório. As duas pontas buscam não apenas novas vendas, mas, principalmente, novas vendas com resultados. Isso nos deixa muito felizes, pois somos uma corretora tradicional (a corretora conta com 55 anos de história) com foco nos seguros corporativos”, revelou ao comentar a expansão internacional da corretora de seguros. Agora, a Frico Seguros conta com filiais no Uruguai e na Argentina. “Crescemos principalmente na parte tecnológica e buscamos a interação de todas as novas soluções com o mercado de seguros para trazer o melhor aos nossos clientes”, complementou o executivo da empresa fundada em 1965 – um ano antes da criação da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

A Gente Seguradora também aposta na inovação – ao mesmo tempo em que mantém seus princípios e foco nas relações humanas. Neste sentido, a companhia firmou parceria com o Grupo Planetun – que disponibiliza uma ferramenta incrível de vistoria para automóveis através do smartphone. “Integramos os processos de inteligência artificial a aplicação para expandir a assertividade das vistorias. Quando começamos, 30% dos clientes faziam os procedimentos de forma incorreta – não por culpa deles, mas por falta de domínio da aplicação. Com a integração de IA conseguimos fazer com que, em tempo real, a ferramenta já faça todo o direcionamento para o cliente – ela consegue dizer se realmente é uma imagem de um carro, se ele está ligado e diversas outras características. Tudo isso é muito importante para que se consiga fazer a vistoria – que, até então, era uma etapa muito desconfortável para o cliente”, resumiu Henrique Mazieiro, CEO & Founder do Grupo Planetun.

O departamento de sinistros é extremamente relevante para qualquer companhia de seguros. A gerente de sinistros, Eva Silva, demonstrou o foco da Gente Seguradora em tornar mais simples um dos momentos mais delicados para o cliente. “O departamento de sinistros é onde acontece toda a entrega do produto. Nossa ideia é sempre aperfeiçoar processos e melhorar o fluxo para garantir rápida resolução em um momento tão complicado e tenso, que é o sinistro”, discorreu.

João Batista Zanetti, representante da paranaense Ecoverde Corretora de Seguros, relatou a satisfação nos primeiros meses de produção com a seguradora. “Estamos muito satisfeitos. É um sistema diferenciado no mercado. A Gente Seguradora está sempre muito próxima ao corretor, apoia nossos projetos e também está muito próxima aos clientes”, comentou o executivo da empresa que já possui 42 anos de atuação no mercado de corretagem. “Atuamos fortemente em Vida, Automóvel e Saúde. Temos muitos clientes em potencial e demos um bom upgrade em nossa carteira com as soluções da Gente Seguradora”, acrescentou.

Outra corretora do Paraná presente no evento foi a Dilamar Corretora de Seguros. O diretor Dilamar Santini explica que a empresa de corretagens, localizada em Francisco Beltrão (PR), aposta na qualidade do atendimento com clientes e parceiros de negócios. “Encontramos na Gente Seguradora uma das qualidades das quais o mercado está carente: o comprometimento com o cliente. Como o corretor é o intermediário entre o cliente e a companhia temos sempre de passar ao cliente a melhor opção, a melhor companhia e o melhor preço. Isso tudo temos com a Gente Seguradora”, expôs ao anunciar a presença da Dilamar Corretora de Seguros em mais de 30 localidades de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. “Estamos com mais de 20 mil clientes e 16 anos de atuação no mercado. Procuramos inovar cada vez mais, não apenas vendendo seguros, mas entregando as melhores possibilidades nos serviços prestados – todos saem ganhando com isso”, sintetizou Santini.

Também paranaense, a Catec Corretora de Seguros foi representada no 7º Workshop da Gente Seguradora pelo diretor João Henrique Rossetto Kffuri. O executivo classificou como “muito importante este tipo de evento. Enxergamos que esta forma de fazer negócios, com relacionamento, é muito bacana. Consideramos que a companhia possui excelentes diferenciais de atendimento e, por isso, ela se destaca no mercado. Sem falar que temos acesso às pessoas que fazem o dia a dia da seguradora – isso ajuda bastante na hora de concretizar negócios. “A Catec está há 16 anos no mercado e temos atuado em todo o Brasil. A Gente Seguradora tem muito a contribuir com tudo isso e as coisas têm dado muito certo”, contou Kffuri.

Os catarinenses também não ficaram de fora dos momentos inesquecíveis propiciados pela Gente Seguradora no final de novembro. Elis Moes, diretora da Áthina Corretora de Seguros – de Blumenau (SC), comenta que começou a produzir há pouco tempo com a companhia. “Logo de início temos experiências bem importantes e interessantes. Temos nos identificado muito com a forma de fazer negócios da companhia e nossa proposta possui enfoque em riscos corporativos, sem esquecer dos riscos pessoais e demandas pessoais dos nossos clientes”, explanou. A empresa conta com 107 colaboradores diretos e possui presença em diversas cidades como Florianópolis, Joinville, Brusque, Jaraguá do Sul, Itajaí, Guabiruba e também em São Paulo – onde ficam as sedes de diversas companhias de seguros. “A Gente Seguradora dispensa apresentações – ela automaticamente se apresenta de cara. Assim como o cliente confia muito no papel do corretor as companhias também confiam neste profissional – afinal ele traz os riscos e todas as informações às seguradoras”, findou Elis.

Outra empresa de Santa Catarina presente no workshop foi a Cauduro Corretora de Seguros. O executivo Gilberto Antonio Cauduro demonstrou toda a satisfação em presenciar os três dias de atividades. “Contamos com vários negócios prospectados com a Gente Seguradora e temos a certeza de um grande sucesso para as operações nos próximos anos devido à forma e maneira de entender o mercado e o cliente da área de seguros”, projetou. No mesmo sentido, a corretora Carolina Duarte Trein Simoes – da Proseg Administradora e Corretora Seguros, enalteceu a forma como a Gente Seguradora abraça os projetos de seus parceiros de negócios. “Eles realmente atuam para realizar as iniciativas e, principalmente: honram os compromissos. É muito bacana que uma empresa como a nossa, que está há mais de 30 anos no mercado e possui escritórios espalhados por todo o Brasil, possa contar com essa parceria”, explicitou a representante da empresa com matriz em Brasília, no Distrito Federal.

O resultado humano do encontro recebeu elogios do corretor Julio Amperes, da CC Seguros – de Pelotas (RS). “Não podemos deixar de destacar este ponto. As conversas e as trocas de experiências são fundamentais para o fomento desta relação de longo prazo. Todos tem a ganhar”, observou. A também gaúcha ZB Corretora de Seguros, de Canoas (RS), foi representada pelo executivo Clovis Renan Zago – que salienta a expertise da Gente Seguradora em seguros diferenciados. “Nosso forte é no segmento de Transportes e começamos recentemente a apostar em operações de seguros para caminhões e pequenas transportadoras. Com a Gente Seguradora é possível saber como o atendimento vai funcionar, com quem é preciso falar e de que forma proceder – o que difere de muitas companhias de seguros. Foi uma grande satisfação ter a oportunidade de conhecer o diretor Marcelo Wais e os demais presentes. Trata-se de uma oportunidade única para interagir com outros colegas do segmento”, encerrou Zago.

Confira todas as imagens – 7º Workshop da Gente Seguradora

Formação de equipes vencedoras é tema da live da Gente Seguradora 1259

Momento acontece hoje às 17h30

Hoje é dia de live da Gente Seguradora. Na 14ª edição, o tema será a formação de esquipes vencedoras com a perspectiva de autorresponsabilidade como parte do conjunto de relações no sistema. Renata Bidone, psicóloga e palestrante motivacional, é a convidada da vez.

A Live da Gente será transmitida hoje às 17h30, pelo Instagram @GenteSeguradora.

Justiça concede liminar à Fenacor e suspende eficácia de dispositivos da Resolução 382/20 1942

Art. 4º da Resolução prevê que corretor informe ao segurado valor de sua comissão

A juíza Andrea de Araújo Peixoto, da 10ª Vara Federal do Rio de Janeiro, concedeu, nesta quarta-feira (1º de julho), liminar a mandado de segurança coletivo impetrado pela Fenacor contra a superintendente da Susep, Solange Vieira, e contra a própria autarquia, suspendendo, até a decisão final do processo, a eficácia do trecho do art. 4º da Resolução 382/20 do CNSP segundo o qual, antes da aquisição de produto de seguro, de capitalização ou de previdência complementar aberta, o intermediário deve disponibilizar formalmente ao cliente, no mínimo, informações sobre, entre outros, o montante de sua remuneração pela intermediação do contrato, acompanhado dos respectivos valores de prêmio comercial ou contribuição do contrato a ser celebrado.

A decisão também suspende os efeitos do art. 9º da mesma Resolução 382/20, o qual cria a figura do “cliente oculto”, que, segundo a norma, “poderá pesquisar, simular e testar, de forma presencial ou remota, o processo de contratação, a distribuição, a intermediação, a promoção, a divulgação e a prestação de informações de produtos, de serviços ou de operações relativos a seguro, capitalização ou previdência complementar aberta, com vistas a verificar a adequação das práticas de conduta de intermediários e entes supervisionados à regulação vigente”.

O parágrafo único desse artigo, que também perde a eficácia com a liminar, estabelece que “o ente supervisionado ou o intermediário não precisam ser avisados sobre a atividade de supervisão do cliente oculto.”

Em sua sentença, a juíza salientou que, em exame sumário, observou “a plausibilidade das alegações”, notadamente quanto à ausência de competência do CNSP e da Susep, nos termos do art. 33 do Decreto-Lei 73/66 e de vários artigos do Decreto 60.459/67, para a criação de obrigação profissional não prevista “em lei stricto sensu” para os corretores de seguro. “Com efeito, há a relevância na alegação da impetrante no sentido de que a regulamentação do CNSP sobre os aspectos da profissão de corretor, em atendimento ao art. 32, inciso XII, do Decreto-lei 73/66, é meramente incidental, uma vez que a competência do Conselho estaria limitada a disciplinar apenas os aspectos atinentes à operação de seguro, com a vedação constitucional para a criação, por meio de ato infralegal, de obrigações diversas daquelas já estabelecidas pela lei stricto sensu, em respeito ao princípio da estrita legalidade no que tange à regulamentação de atividades e profissões”, acrescenta a magistrada.

Outro ponto importante destacado pela juíza é que, em decorrência do cenário jurídico-econômico decorrente da pandemia do COVID-19, mostra-se “carente de razoabilidade” o prazo assinalado para o cumprimento, pelo mercado de corretores, das alterações promovidas pela aludida resolução, haja vista que, nos termos do seu art. 17, ela entra em vigor na data de hoje, 1º de julho de 2020, “o que também comprova a urgência na concessão da medida”.

Por fim, ela informa que não vislumbra prejuízo inverso pela concessão da medida liminar ora pretendida, ressaltando nesse sentido a via célere do mandado de segurança.

CVG RS transfere webinário para o dia 08 de julho 824

Ciclone que atinge Região Sul do país deixou conexões de luz e internet instáveis

O Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG RS) informa que o webinário online “Uma visão do futuro pós-pandemia” com o vice-presidente corporativo da Icatu Seguros e presidente da Rio Grande Seguros e Previdência, César Saut, que aconteceria hoje, quarta (1º), teve de ser adiado devido ao ciclone-bomba e fortes chuvas que atingiram o sul do país, deixando boa parte da população do RS sem luz e internet.

Em respeito ao convidado e aos participantes inscritos, que não podem ser penalizados com a espera pelo retorno destes serviços ainda hoje, o evento online acontece na próxima quarta (08), às 18h30. O webinário em formato de bate-papo tem o objetivo de ampliar a compreensão do público sobre o mercado de seguros pós-pandemia.

Sindicato dos Securitários do RS elege diretoria através de sistema eletrônico 645

Valdir Brusch e Denise Martins, do Sindicato dos Securitários do Rio Grande do Sul - Foto: William Anthony/JRS

Processo eleitoral contou com 62% de participação

O Sindicato dos Securitários do Rio Grande do Sul elegeu sua nova diretoria por meio de sistema eletrônico. Valdir Brusch segue na presidência, com Denise Martins como secretária geral, o diretor financeiro Everton Figueira e Ubiratã de Oliveira como diretor para assuntos trabalhistas.

A entidade realizou o processo eleitoral no dia 30 de junho. “[O Sindicato] inovando, de uma forma rápida, prática e segura, em virtude do estado de pandemia decretado pelos governos federal, estadual e municipal e também devido as medidas de isolamento social que obrigam as empresas e seus empregados a manterem suas estruturas de atendimento em home office, realizou seu processo eleitoral para a gestão 2020/2024 usando uma plataforma de sistema eletrônico e on line de votação, onde 62% dos sócios participaram apoiando a atual diretoria para continuidade do trabalho desenvolvido em prol da categoria securitária”, anunciou a nota enviada.

Diretoria Executiva Sindicato dos Securitários do RS
Presidente: Valdir S. Brusch
Secretária Geral: Denise S. Martins
Diretor Financeiro: Everson A. Figueira
Diretor para Assuntos Trabalhistas: Ubiratã de Oliveira

Resolução 382: Susep estende prazo até dezembro de 2020 3041

Iniciativa atende demanda do setor em postergar o impacto da resolução e fortalece a atuação conjunta para permitir um ambiente mais flexível e transparente

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) anunciou que a supervisão sobre o cumprimento da norma de conduta e transparência para o setor (Resolução CNSP nº 382/2020), que entra em vigor amanhã, terá caráter educativo e de orientação até o final de 2020, sem nenhum tipo de punição, permitindo a todos os segmentos do mercado período adicional de adaptação.

A discussão técnica sobre a abertura de informação e transparência permeia os processos normativos e grupos de trabalho há vários anos na Susep. Desde 2012, há análises técnicas na Susep sobre transparência da comissão de corretagem, com esses grupos de trabalho e propostas normativas que estabeleciam, em maior ou menor grau, a abertura da remuneração de corretores e representantes de seguro. Ocorreram recomendações do Fundo Monetário Internacional (FMI) no âmbito do Programa de Avaliação do Setor Financeiro (FSAP 2011-2012), da Associação Internacional de Supervisores de Seguros (IAIS) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) no sentido de aumentar a transparência das informações, além de recente manifestação da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon/MJSP) reconhecendo a evolução que a Resolução CNSP 382/2020 representa para os consumidores.

Em 2018, o Ministério Público Federal estabeleceu que fosse informado o valor pago a título de remuneração do representante de seguros, resultando na Resolução CNSP nº 369. Em 2019, foi aprovada a Circular Susep nº 587, prevendo que seguradoras e corretores de seguros devem informar o percentual e o valor da comissão de corretagem, sempre que estes forem solicitados pelo segurado, nos seguros de fiança locatícia.

A Resolução CNSP nº 382/2020 foi proposta pela área técnica da Susep no início de 2019 com base em estudos das melhores práticas internacionais de supervisão de conduta. Após passar por consulta pública em agosto de 2019, a medida foi publicada em março de 2020, com entrada em vigor prevista para 01/07/2020.

A superintendente da autarquia, Solange Vieira, entende que “a suspensão dos efeitos punitivos da norma por seis meses deve ter um resultado positivo para o setor na medida em que permite que os corretores e as empresas possam adaptar seus procedimentos. Como a realidade de cada um durante a pandemia é muito particular, esta flexibilidade pode ser importante”.

Espera-se que a disponibilização das informações relacionadas à remuneração dos intermediários ocorra por meio da proposta de seguro, documento que antecede a contratação e que estabelece, entre outros itens, o valor do prêmio comercial.

Com a resolução, o Brasil passa a estar aderente às melhores práticas internacionais de conduta e o setor de seguros aumenta o seu nível de transparência de informações ao consumidor.