Copom deve fazer novo corte na taxa de juros no início de 2020 895

Copom deve fazer novo corte na taxa de juros no início de 2020

Confira análise do economista-chefe da Porto Seguro Investimentos, José Pena

O Banco Central (BC) inicia hoje (10), a última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) de 2019 e a nossa expectativa é de uma redução de 0,55 ponto percentual na taxa. As atenções estão concentradas na sinalização de que o Copom poderá dar sobre seus próximos passos. O Banco central deve deixar a porta aberta para uma eventual última redução na reunião de fev/2020, que então levaria a Selic para 4,25%.

Embora o IPCA esteja surpreendendo nestes últimos meses de 2019, essa alta está concentrada em poucos itens (carnes, energia elétrica e jogos de azar), que não refletem uma excessiva pressão de demanda interna, o que se fosse o caso, justificaria uma postura mais cautelosa do Copom. Os núcleos de inflação seguem em patamares bastante confortáveis (próximos do piso do intervalo que contém a meta de inflação, considerando os 12 meses terminados em novembro).

Além disso, as expectativas, apuradas pelo levantamento Focus, seguem ancoradas. Na verdade, as projeções para 2020 seguem abaixo (3,60%) do centro da meta (4,00%) para o próximo ano. Diante de todos esses fatores, me parece justificável e recomendável que o Copom mantenha amplo grau de liberdade para decidir em fevereiro sobre a Selic, evitando se comprometer desde já com um movimento que deve ocorrer em quase 2 meses.

Os juros para os tomadores de crédito seguem caindo lentamente e por isso há espaço para quedas adicionais nas diversas linhas de crédito mesmo que o Copom eventualmente sinalize o encerramento do atual ciclo monetário a partir da reunião desta semana.

Para especialista, 2020 será um ano de reconstrução econômica 725

Com o avanço das relações comerciais entre China e Brasil, importações e exportações crescerão em 2020

A Maersk, uma das maiores empresas de logística integrada do mundo, está mais otimista com o Brasil em 2020. “Vemos 2020 como um ano de reconstrução econômica antes que o Brasil realmente comece a crescer novamente em 2021”, diz Gustavo Paschoa, Diretor Comercial da Maersk para a Costa Leste da América do Sul.

Segundo uma das maiores empresas de logística integrada do mundo, a Maersk prevê que as importações e exportações crescerão 4% e 5%, respectivamente, em 2020. Além disso, cresce o otimismo em torno da possibilidade do Brasil e a China aprofundarem os laços comerciais, alimentando mais oportunidades.

O Brasil assinou nove protocolos com o governo chinês no ano passado, incluindo um sobre frutas, envolvendo importações de peras para o Brasil e exportações de melão para a China. Isso inclui protocolos de saúde para a exportação de peras chinesas para o Brasil e outro para a venda de melão brasileiro para a China.

Paschoa explica que as exportações de melão para a China trarão um impacto positivo direto ao nordeste do Brasil: “A região se beneficiará porque os produtores nordestinos há muito tentam aumentar as exportações para a China, mas o consideram um mercado muito competitivo porque o país mais populoso do mundo geralmente compra frutas de países vizinhos do Pacífico Asiático”.

“Permitir o comércio é a principal missão da Maersk e parabenizamos a iniciativa para o desenvolvimento de um acordo comercial mais amplo entre o Brasil e a China, incluindo o fortalecimento e a diversificação da cooperação”, acrescenta Paschoa.
Segundo o governo brasileiro a China é o maior consumidor mundial de melão: em 2018, foram consumidas 15.648.000 toneladas. No ano passado, a China importou um total de aproximadamente US $ 7 bilhões em frutas frescas. Agora, Brasília está focada em aumentar o comércio com o país asiático em várias frentes, principalmente soja.

Paschoa reforça que as previsões para 2020 são positivas, mas avalia que só em 2021 a economia realmente começará a crescer novamente.

Previsões para Maersk 2019 x 2020
• EXP 2019: + 4,0%
• EXP 2020: + 4,5%
• IMP 2019: + 5,0%
• PMI 2020: + 4,0%

Artigo: Respeito não envelhece 1059

Celso Ricardo Mendes é Diretor de Operações da Sompo Seguros

O aumento da longevidade está trazendo uma série de oportunidades e desafios para a nossa sociedade. Enquanto podemos nos beneficiar do convívio com nossos entes queridos por mais tempo e também compartilhar vivências e conhecimentos com colegas mais experientes sob diversos aspectos, a maior expectativa de vida também trouxe reflexos em nossa organização financeira e social. Um caso emblemático é o da previdência.

Recém-expostos à reforma da previdência que alterou substancialmente a expectativa futura de muitos trabalhadores, seja quanto ao período de nossa vida que esperávamos dedicar ao trabalho como também no próprio valor do benefício na aposentadoria, pensar a longo prazo e não delegar integralmente nosso futuro aos comandos de outras pessoas tornou-se essencial.

Se no aspecto de planejamento da aposentadoria nossa maior longevidade pode ter trazido um gosto amargo para muitos, é esperado neste contexto um convívio mais frequente entre gerações distintas no mercado de trabalho. Estudos apontam que, atualmente, estão no mercado de trabalho profissionais de quatro gerações, que convivem diariamente e dividem responsabilidades nas organizações. A tendência é que o quadro das empresas apresente maior dispersão nas faixas etárias. Hoje ainda é comum observar maior concentração na faixa dos 30 anos.

Esta diversidade deve contribuir para que internamente as empresas consigam refletir melhor o próprio envelhecimento da população e possam, por meio de uma maior pluralidade de visões, entender o que este movimento representa em suas demandas de produtos e serviços. No Brasil, essas transformações são particularmente percebidas. Um exemplo é que, enquanto a França levou 145 anos para que sua população idosa dobrasse de tamanho, de 10% para 20%, o nosso país deve observar movimento semelhante em apenas 19 anos, entre 2010 e 2029.

Iniciativas para a inserção dos mais jovens, como os aprendizes, estagiários e trainees; não estão mais sozinhas. A inclusão de profissionais mais experientes também virou pauta dos RHs. Convivendo por alguns anos com algumas iniciativas isoladas, agora observamos a disseminação de práticas como o estágio para os veteranos.

Hoje em dia já se noticia a maior incidência da longevidade para além dos 100 anos. Com isso, é de se imaginar que, cada vez mais, vai cair em desuso chamar uma pessoa com 60 e poucos anos de idosa, apesar da referência da idade de aposentadoria da previdência pública e também da Organização Mundial da Saúde (OMS) de considerar um indivíduo idoso a partir de 60 anos.

Já que confiar nosso futuro a outrem é imprudente, então nos cabe tomar as rédeas de nossa empregabilidade. Para quem tem a perspectiva de trabalhar por quatro décadas ou mais, é bem possível que esse tempo exija o desenvolvimento de diferentes habilidades e a atuação em atividades, às vezes, distintas. Estar disposto a buscar novos conhecimentos e ter uma visão flexível de carreira serão atributos fundamentais para vencermos o desafio das mudanças de demanda de trabalho da sociedade.

Na Sompo Seguros iniciamos discussões sobre este tema de forma “institucionalizada” em 2018. Definimos que um dos pilares de atuação da recém-criada Comissão de Diversidade seria Gerações. Como tutor, vivenciei junto com meus colegas de grupo o desafio de compreender as questões do tema sob a premissa de pensarmos nas aflições, expectativas e anseios de profissionais de todas as gerações.

Dar voz aos jovens e aos experientes sob a mediação de uma psicóloga com bagagem no tema Gerações foi o objetivo de um bate-papo organizado pela Comissão. O jovem traz sua abordagem questionadora dos paradigmas, enquanto os já veteranos trazem a vivência de quem já sabe, por experiência própria, que as mudanças fazem parte da vida.

A mensagem final do encontro foi de que o Respeito é o alicerce sob o qual deve ser mediado qualquer debate para se encontrar entre visões diferentes, fatores de confluência para objetivos comuns entre colegas de gerações distintas. Também é sob o respeito que deve se pautar o convívio entre as pessoas, sejam de diferentes gerações ou de qualquer outra particularidade.

Aproveitando o ensejo da reforma da previdência, também foi organizada uma palestra em que foram apresentadas as mudanças da previdência social, bem como as características da previdência complementar. Essa iniciativa teve como objetivo lançar luz e tirar dúvidas sobre temas que podem afetar o planejamento financeiro e a perspectiva de uma melhor qualidade de vida durante a aposentadoria.

Finalizamos a sequência de ações com um concurso que deu a oportunidade aos colaboradores de demonstrarem por meio de uma foto referências que espelham sua geração. Cenários, objetos e experiências traduzem o quanto nossa vida vai mudando ao longo de algumas décadas.

Caso você, que lê esse artigo, se imagina com dificuldades em se adaptar, basta olhar para seu lado em sua própria casa e ver como sua vida está diferente. As descobertas tecnológicas e as transformações sociais fazem com que hoje tenhamos que nos adaptar às mudanças em uma velocidade que jamais foi exigida de nossos antepassados. Com isso, descobrimos que o ser humano é mais flexível do que se pensa! E consegue se aventurar, desbravar diferentes esferas do conhecimento e viver “diversas vidas numa só”. Acredite e desfrute de sua longevidade da melhor maneira possível!

Mapfre projeta crescimento moderado da economia global neste ano, com taxa de 3,1% 825

Seguros não-vida seguem com melhor potencial de crescimento

A continuidade da desaceleração da economia mundial em 2019 levou o Serviço de Estudos da Mapfre a projetar um crescimento moderado para este ano, com uma taxa média de 3,1%. No entanto, a pesquisa aponta que graças às políticas monetárias e fiscais pró-ativas implementadas em nível mundial, a economia retomará o caminho ascendente até chegar perto de seu potencial global de 3,4% em 2021.

Segundo o “Panorama Econômico e Setorial 2020” os países emergentes continuarão contribuindo de maneira mais significativa para a atividade global, crescendo em média de 4,5% nos próximos anos. Isso ocorre em virtude de fatores como as condições financeiras mais positivas; uma melhoria nos termos de troca para os países produtores de matérias-primas agrícolas; a recuperação de algumas economias em recessão e a retomada de mercados relevantes que desaceleraram consideravelmente em 2019.

O Brasil é um dos países que recuperou o fôlego e onde é observada uma melhora nas expectativas econômicas. A pesquisa da Mapfre estima um crescimento do Produto Interno Bruno (PIB) para este ano de 2%, em comparação com os 1,1% estimados para 2019. Isso em razão a um comportamento mais favorável do consumo e do investimento privado, além da reforma previdenciária já aprovada, na qual estima-se uma economia de R﹩ 700 bilhões em 10 anos.

O México é outro país da América Latina com expectativa de retomada econômica em 2020 de cerca de 0,9%. No entanto, economistas do Serviço de Estudos da Mapfre apontam para um risco maior para a nação se não houver avanço nas reformas e medidas econômicas e institucionais.

Por outro lado, nos Estados Unidos, o crescimento esperado é de 1,6% neste ano. Já para a zona do euro, o relatório estima uma evolução de 1% para 2020. Considerando como certa a saída do Reino Unido da União Européia, os riscos de crescimento ficam focados na ausência de reformas que aumentem o nível de atividade econômica, bem como nas tensões orçamentárias e de solvência dos países membros, principalmente da Itália.

Mercado Segurador no Brasil

No Brasil, as melhoras das expectativas econômicas impactaram as perspectivas de crescimento de segmentos Não Vida e de Vida Risco. Neste contexto, a estimativa é que os prêmios dos seguros Não Vida cresçam cerca de 5,1% em termos nominais em 2019 (2,2% em termos reais). Já em 2020, o segmento deve experimentar um incremento de cerca de 7% em termos nominais, o que significa uma aplicação real de 3,1%.

Por outro lado, o controle da inflação permitiu ao Banco Central aplicar uma nova redução nos juros de referência da política monetária (Selic). Nas curvas livres de taxa de juros de risco correspondente a novembro de 2019, o estudo observou que os tipos continuaram caindo, conservando sua inclinação positiva. E este comportamento favorece o desenvolvimento do negócio de seguro de vida.

Em geral, as taxas de juros em todos os vencimentos estão em níveis inferiores aos alcançados em anos anteriores, o que reduz em termos relativos os incentivos ao desenvolvimento dessa linha de negócios de seguros, embora níveis absolutos de taxas continuem permitindo crescimento deste segmento de mercado.

“Apesar da desaceleração econômica verificada nos últimos anos, a economia brasileira já dá sinais de recuperação, com a retomada de investimentos em segmentos estratégicos. Este movimento certamente impactará positivamente o mercado segurador, que tem um grande potencial de crescimento no país”, destaca Fernando Pérez-Serrabona, CEO da companhia no Brasil.

O estudo completo está disponível em espanhol neste link.

Sabemi lança conta digital para serviços financeiros 867

Empresa também faz balanço do ano e revitaliza marca

A Sabemi, sempre atenta às inovações e aos novos hábitos de consumo do público, amplia sua atuação no mercado e lança uma conta digital, desenvolvida com uma fintech, para a realização de serviços financeiros.

O produto faz parte da plataforma digital Easy, que deve contar com outras ofertas em 2020. Por meio de um aplicativo, os clientes poderão realizar transações como pagamentos, depósitos, transferências e recargas de celular de maneira fácil e rápida, com taxas competitivas e benefícios.

O anúncio da novidade foi feito no encerramento da convenção anual da empresa no dia 17 de dezembro, no Rio de Janeiro. “Esse é um produto que tem a cara do momento atual da Sabemi.

Buscamos cada vez mais nos aproximar dos nossos clientes no sentido de oferecer as melhores soluções, de um jeito descomplicado, usando tecnologia de ponta para facilitar o dia a dia das pessoas”, afirmou o diretor comercial, Leandro Nunes.

A previsão é de que o aplicativo entre em operação em fevereiro, quando estará disponível para download nas lojas virtuais dos sistemas Android e iOS. Com um cadastro simples, será possível realizar operações de crédito, cobrança, depósito por boleto, saques em redes 24 horas, débito em conta (DDA) e recarga de celular.

Pessoas físicas terão isenção de taxas, e empresas contarão com tarifas vantajosas, abaixo da média do mercado. Os clientes poderão escolher entre usar o próprio celular ou contar com um cartão para realizar as transações.

“Será uma opção diferenciada, tanto em termos econômicos quanto em conveniência. As pessoas, hoje, não precisam mais gastar tempo com filas, burocracia e diversas interfaces para executar tarefas simples do dia a dia, como pagamentos e transferências.

A tecnologia está aí para simplificar o cotidiano. Estamos em pleno desenvolvimento da plataforma e de seus benefícios”, pontuou Leandro.

Empresa faz balanço do ano e revitaliza marca

A convenção anual da empresa reuniu cerca de 120 colaboradores, de diferentes Estados, nos dias 16 e 17 de dezembro na capital carioca. O objetivo foi discutir tendências, alinhar estratégias e planejar ações para 2020. “A empresa encerrou um ano muito importante, que trouxe aprendizados e evoluções para o nosso negócio.

Fizemos uma reestruturação profunda das nossas operações, totalmente focada em melhorar a experiência dos nossos clientes e na segurança e confiabilidade dos nossos serviços. A capacidade de rever processos, se adaptar às circunstâncias do mercado, buscar incessantemente as melhores práticas e inovar com velocidade nos garante excelentes perspectivas para 2020”, declarou o diretor-presidente da companhia, Tulio Severo.

Uma das novidades apresentadas no evento foi a revitalização da marca do grupo, um trabalho coordenado pela gerente de marketing da companhia, Márcia Ferla, representando o momento atual da empresa, que busca estar cada vez mais próxima do público. “A Sabemi está sempre mudando para ser melhor. Sua força está na capacidade de se reinventar para acompanhar o mercado e buscar as melhores alternativas para crescer.

As empresas, principalmente as longevas, precisam, de tempos em tempos, atualizar a forma de se apresentar, expressa em suas cores, fontes, desenhos e elementos gráficos. A renovação da identidade visual demonstra que estamos em movimento e cada vez mais conectados com a atualidade”, declarou Márcia.

A marca mantém o formato original do triângulo com as curvas, mas apresenta agora traços arredondados e o “S” em evidência. A inscrição do nome da empresa agora tem uma tipografia mais suave, com curvas semelhantes às do triângulo. Também se optou pelo uso de letras maiúsculas e minúsculas, como forma de realçar simpatia e aproximação com o público.

A nova identidade visual servirá para organizar todo o portfólio de marcas do grupo. Gradativamente, todos os pontos de contato da marca serão atualizados nas 30 filiais da empresa em todo o Brasil, bem como os materiais institucionais e canais de comunicação.

Evento festejou a diversidade da cultura brasileira

Com o tema “Somos Sabemi”, a convenção foi concebida para celebrar a reunião das diferentes culturas brasileiras que a empresa e seus colaboradores representam. “Somos a união de centenas de pessoas, de diversos Estados, de um único país.

Somos o resultado de 46 anos de trabalho, empreendedorismo, paixão”, traduz a gerente de marketing, Márcia Ferla. Nesse clima, o evento contou com identidade visual customizada, cardápio temático e até playlist especial no Spotify, tudo remetendo ao que o Brasil tem de melhor.

Prudential do Brasil vai levar corretores para o México 2366

Trata-se da campanha de incentivo para soluções de Vida em Grupo

Recentemente a Prudential do Brasil percorreu diversas regiões com Confraria Prudential – Valorizando a Vida em Grupo. Trata-se da campanha de incentivo da modalidade, que levará os corretores de seguros destaque para uma inesquecível viagem a Playa del Carmen, no México.

Reprodução/Abril
Reprodução/Abril

O Vice-Presidente de Vida em Grupo da Prudential do Brasil, Carlos Guerra, conta que a ação completa o tripé da operação brasileira da companhia – que atua com seguros individuais, parcerias com instituições financeiras e no modelo de vendas para Vida em Grupo. Guerra também destaca o papel dos life planners, que atuam como corretores autônomos. “Nessa operação qualificamos os corretores em alto nível para ampliar este modelo de vendas. Nosso sistema de treinamento é muito eficiente e oferece todo suporte possível para que os profissionais da corretagem possam fazer uma venda qualificada”, comentou o executivo ao destacar que os principais operadores do segmento irão para uma inesquecível viagem para Playa del Carmen, no México, entre os dias 18 e 21 de junho de 202 – com hospedagem no Hilton, em sistema all inclusive.

“Essa é a primeira campanha que a Prudential do Brasil Vida em Grupo desenvolve para o ramo de seguros coletivos, segmento que operamos desde 2017 e já contamos com mais de dois milhões de vidas seguradas, além de R$ 323,3 milhões em prêmios, só no ano passado. A ação é mais uma forma de reconhecer o excelente trabalho realizado pelos corretores de seguros, que acreditam e confiam nos produtos da companhia”, completa Carlos Guerra.

Serão reconhecidos os 21 corretores que mais se destacarem no ano de 2019, de acordo com os critérios de pontuação e ranking elaborados pela companhia. Durante a viagem, haverá no local um evento promovido pela seguradora para celebrar e agradecer aos vencedores da campanha. O primeiro lugar receberá, ainda, um troféu de reconhecimento pelo trabalho realizado.

A ampliação da atuação da seguradora em terras brasileiras foi enfatizada por Paula Bernardoni, responsável pela Distribuição e Planejamento da Prudential do Brasil. “Nossa estratégia visa ampliar os canais de distribuição para atingir novas regiões e sempre, claro, reforçando a parceria com aqueles profissionais que já estão conosco. Todas as nossas ações são voltadas para o canal corretor”, finalizou.